Desenvolvimento do sistema nervoso (1)

1.543 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.543
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento do sistema nervoso (1)

  1. 1. O sistema nervoso pode ser estruturalmente dividido em duas partes: 1- Sistema nervoso central (SNC) que consiste do encéfalo e da medula espinal; 2- Sistema nervoso periférico (SNP) composto por nervos, gânglios e terminações nervosas. Sistema Nervoso
  2. 2. Unidades Funcionais: Células Gliais e Neurônios • produzem mielina • isolam grupos neuronais • regulam as propriedades do botão terminal • guiam a migração neuronal • captam NT e excessos iônicos • fornecem suporte ao SN • formam a barreira hemato- encefálica • aparentemente auxiliam a nutrição neuronal •removem escórias
  3. 3. Unidades Funcionais: Células Gliais e Neurônios
  4. 4. Neurônios - Classificação estrutural e funcional
  5. 5. Origem do Sistema Nervoso
  6. 6. A placa neural se dobra em etapas para formar o tubo neural
  7. 7. Formação do tubo e cristas neurais Tubo neural: • encéfalo • medula espinal Crista neural: • n.simpáticos • n.parassimpáticos • n.entéricos • med. Supra-renal • cls. Schwann • músculos lisos • melanócitos
  8. 8. Placa alar neurônios sensoriais Placa basal neurônios motores Sulco limitante neurônios viscerais Lâmina do teto plexos coróides Desenvolvimento do tubo neural – Medula espinal
  9. 9. Desenvolvimento do tubo neural – Medula espinal
  10. 10. Estágios sucessivos do desenvolvimento do tubo neural
  11. 11. Geração de um novo eixo neural em embriões de anfíbio
  12. 12. Vias de indução neural em embriões de Xenopus
  13. 13. Eixo dorso-ventral:sinalização pela Sonic Hedgehog e BMP
  14. 14. Influência de aferências
  15. 15. Propriedades regionais
  16. 16. Sinalização pela notch – identidade celular
  17. 17. Controle da notch pela numb
  18. 18. Destino neural: controle pela notch em vertebrados
  19. 19. Vias de migração na crista neural
  20. 20. Geração e migração neuronal no córtex de mamíferos
  21. 21. Hipótese do fator neurotrófico
  22. 22. Roger Sperry, 1940 – experimentos de rotação do olho. Direcionamento axonal
  23. 23. Os axônios das células ganglionares seguem uma via complexa até o tecto óptico. Direcionamento axonal
  24. 24. Cone de crescimento Eixo central (microtúbulos) Lamelipódios e filopódios (actina)
  25. 25. Sinais de direcionamento do cone de crescimento
  26. 26. Eliminação sináptica após o nascimento
  27. 27. “Once development was ended, the fonts of growth and regeneration of the axons and dendrites dried up irrevocably. In adult centers, the nerve paths are something fixed and immutable: everything may die, nothing may be regenerated.” Ramon y Cajal 1843-1926
  28. 28. Joseph Altman – década de 60, uso de timidina triciada mostrando células em divisão principalmente na zona subventricular (SVZ) e no giro dentedo do hipocampo. Michael Kaplan e col. – década de 70 e início de 80, uso de timidina triciada e microscopia eletrônica mostrando células marcadas com morfologia de neurônio no giro dentedo do hipocampo. Fernando Nottebohm e Steve Goldman – década de 80, novas células em regiões mediando aprendizado do canto em canários. Uso de timidina triciada, ultraestrutura e eletrofisiologia mostrando que essas células eram neurônios. Bartlett, Reynolds, Weiss e col., Temple (camund.) e Ray, Gage e col. (rato), – década de 90, isolamento e cultivo de células tronco em cultura. Diferenciação em glia e neurônios. Aprolifereção poderia levar a neurogênese.
  29. 29. Stanfield and Trice – década de 90, uso de timidina triciada fluorogold mostrando a projeção DG > CA3. Uso de BrdU e imunohistoquímica. Kuhn e col. No grupo do Gage – uso de BrdU e imunohistoquímica com marcadores específicos para glia e neurônios.
  30. 30. Corte sagital de camundongo adulto corado com Nissl.
  31. 31. Hipocampo

×