Lição 5 o cuidado com aquilo que falamos

9.467 visualizações

Publicada em

Aula ministrada pelo Ev. Natalino das Neves - Programa IEADSJP_EBDTV
IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva
Pr. Vice-Presidente: Eurico Deraldo Santana
Co-Pastor da Sede: Josué Barros Abreu
Sup. EBD-Sede: Ev. Ismael Nascimento de Oliveira

5 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.467
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
599
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
167
Comentários
5
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 5 o cuidado com aquilo que falamos

  1. 1. LIÇÕES BÍBLICAS - CPAD 4º TRIMESTRE DE 2013 Lição 5 03 de novembro de 2013 O Cuidado com Aquilo que Falamos Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. ACESSE O VÍDEO COM OS COMENTÁRIOS REFERENTE A ESTE ARQUIVO EM UM DOS ENDEREÇOS ABAIXO: www.redemaoamiga.com.br www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  3. 3. FAVOR ASSISTIR AO VÍDEO PARA UMA MELHOR APROVEITAMENTO DO ESTUDO. SUGESTÃO: 1) Assista o vídeo; 2) Baixe este arquivo; 3) Assista novamente o vídeo, acompanhando com este arquivo de slides.
  4. 4. Texto áureo“ "Favo de mel são as palavras suaves: doces para a alma e saúde para os ossos" (Pv 16.24)
  5. 5. Verdade prática (Lições bíblicas do professor) As nossas palavras revelam muito do que somos, pois a boca fala do que o coração está cheio.
  6. 6. LEITURA BÍBLICA Pv 6:16-19 - Estas seis coisas aborrece o SENHOR, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, e língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente, e coração que maquina pensamentos viciosos, e pés que se apressam a correr para o mal, e testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos. Pv 15:1 - A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. Pv 15:2 - A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derrama a estultícia. Pv 15:23 - O ser humano se alegra na resposta da sua boca, e a palavra, a seu tempo, quão boa é! Pv 16:21 - O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. Pv 16:24 - Favo de mel são as palavras suaves: doces para a alma e saúde para os ossos.
  7. 7. OBJETIVOS PROPOSTOS Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: 1. Conhecer as consequências das palavras.* 2. Ter cuidado com o bom uso da língua.* 3. Identificar semelhanças entre Provérbios e Tiago. 4. Aplicar na sua prática diária o conteúdo aprendido. * Objetivos propostos na revista Lições Bíblicas da CPAD.
  8. 8. INTRODUÇÃO • O título da lição é bem claro: devemos tomar cuidado com aquilo que falamos. • Entretanto, porquê devemos tomar cuidado? • A literatura sapiencial, assim como a epístola de Tiago dá um atenção a este assunto. • Será que, como igreja, temos que nos preocupar com isso?
  9. 9. I. O PODER DAS PALAVRAS
  10. 10. I. O PODER DAS PALAVRAS 1. Palavras que matam: • “A morte e a vida estão no poder da língua” (Pv 18:21a). • “[...] a palavra dura suscita a ira” (Pv 15:1b). • A língua é um “veneno” que pode matar (Tg 3:8).
  11. 11. I. O PODER DAS PALAVRAS 2. Palavras que vivificam: • "O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino" (Pv 16:21); • “A resposta branda desvia o furor” (Pv 15:1a).
  12. 12. Aplicação prática Com que objetivo você tem usado as palavras? Para matar ou para vivificar?
  13. 13. II - CUIDADOS COM A LÍNGUA
  14. 14. II - CUIDADOS COM A LÍNGUA 1. Evitando a tagarelice: • "Quem fala o que quer, ouve o que não quer“; • Na "multidão de palavras não falta transgressão, mas o que modera os seus lábios é prudente" (Pv 10:19); • “O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios tem perturbação” (Pv 13:3). • Tiago recomenda: “Sabeis isto, meus amados irmãos; mas todo o ser humano seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar” (Tg 1:19).
  15. 15. II - CUIDADOS COM A LÍNGUA 2. Evitando a maledicência: • “Estas seis coisas aborrece o SENHOR, e a sétima a sua alma abomina: [...] e o que semeia contendas entre irmãos” (Pv 6:16-19). • Abominar = “sentir nojo de“; Sétima abominação (maledicência) = ápice da abominação. • Exemplo de Neemias (Nm 6:6): intrigas para prejudicar sua liderança.
  16. 16. “Para te livrar do ser humano que diz coisas perversas (Pv 2:12) “O que difama é um insensato” (Pv 10:18) “O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos” (Pv 14:15). “O ser humano vão cava o mal e nos seus lábios se acha como que um fogo ardente” (Pv 16:27) “O que, passando, se mete em questão alheia, é como aquele que toma um cão pelas orelhas” (Pv 26;17). “Como o carvão é para o borralho e a lenha para o fogo, assim é o ser humano contencioso, par acender rixas” (Pv 26:21).
  17. 17. “Senhor, quem habitara no seu tabernáculo? Quem morará no seu santo monte? Aquele que não difama com sua língua, nem aceita nenhuma afronta contra o seu próximo” (Sl 15:1-3).
  18. 18. Aplicação prática Você tem falado mais do que necessário? Você tem o hábito de falar mal das pessoas? Você quem morar com Deus?
  19. 19. III - O BOM USO DA LÍNGUA
  20. 20. III - O BOM USO DA LÍNGUA 1. Quando a língua edifica o próximo: • “Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, [...] faça-se tudo para edificação” (1 Co 14:26). • Prefira falar coisas boas das pessoas (Pv 16:24, 28; 20:19). • Não fomente fofocas (Pv 30:33; 26;20-21). • “O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias.” (Pv 21:23)
  21. 21. AS TRÊS PENEIRAS DE SÔCRATES Um ser humano foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse: - Quero contar-te uma coisa a respeito de um amigo teu! - Espera um momento – disse Sócrates – Antes de contar-me, quero saber se fizeste passar essa informação pelas três peneiras. - Três peneiras? Que queres dizer? - Vamos peneirar aquilo que quer me dizer. Devemos sempre usar as três peneiras. Se não as conheces, presta bem atenção. A primeira é a peneira da VERDADE. Tens certeza de que isso que queres dizer-me éverdade? - Bem, foi o que ouvi outros contarem. Não sei exatamente se é verdade. - A segunda peneira é a da BONDADE. Com certeza, deves ter passado a informação pela peneira dabondade. Ou não? Envergonhado, o ser humano respondeu: - Devo confessar que não. - A terceira peneira é a da UTILIDADE. Pensaste bem se é útil o que vieste falar a respeito do meu amigo? - Útil? Na verdade, não. Então, disse-lhe o sábio, se o que queres contar-me não é verdadeiro, nem bom, nem útil, então é melhor que o guardes apenas para ti.
  22. 22. III - O BOM USO DA LÍNGUA 2. Nossa língua adorando a Deus: • “Portanto, ofereçamos sempre, por ele, a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” (Hb 13:15). • “Falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo” (Ef 5:19-20).
  23. 23. Aplicação prática Você tem usado a língua para dar bons conselhos e ensinar a Palavra de Deus? Você tem usado a língua para adorar a Deus?
  24. 24. IV – SEMELHANÇAS ENTRE PROVÉRBIOS E TIAGO
  25. 25. IV – SEMELHANÇAS ENTRE PROVÉRBIOS E TIAGO • Existem apenas convergências entre Provérbios e Tiago; • Provérbios não trata apenas do ambiente familiar; • Os dois livros demonstram a abrangência do impacto do poder da língua e recomendam a utilização da mesma para o bem. • Tiago usa da linguagem metafórica, a exemplo da teologia sapiencial, para demonstrar o perigo da má utilização da língua.
  26. 26. PROVÉRBIOS Pv 15:1 - A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. Pv 15:2 - A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derrama a estultícia. Pv 15:23 - O ser humano se alegra na resposta da sua boca, e a palavra, a seu tempo, quão boa é! Pv 16:21 - O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. Pv 16:24 - Favo de mel são as palavras suaves: doces para a alma e saúde para os ossos.
  27. 27. TIAGO “Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo. Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal varão é perfeito e poderoso para também refrear todo o corpo.” (Tg 3:1-2)
  28. 28. TIAGO “Ora, nós pomos freio nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam; e conseguimos dirigir todo o seu corpo. Vede também as naus que, sendo tão grandes e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa. Assim também a língua é um pequeno membro e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia. A língua também é um fogo; como mundo de iniquidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno.” (Tg 3:3-6)
  29. 29. TIAGO “Porque toda a natureza, tanto de bestas-feras como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se amansa e foi domada pela natureza humana; mas nenhum ser humano pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal.” (Tg 3:7-8)
  30. 30. TIAGO “Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os seres humanos, feitos à semelhança de Deus: de uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. Porventura, deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa? Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Assim, tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.” (Tg 3:9-12)
  31. 31. CONSELHOS DE PROVÉRBIOS • Saiba ouvir e não se apresse em falar (Pv 18:13; 17:28; 19:2); • Fale pouco (Pv 10:19; 13:3; 12:18); • Prefira falar coisas boas das pessoas (Pv 16:24, 28; 20:19); • Não fomente fofocas (Pv 30:33; 26;20-21); • Fale pouco de si mesmo (Pv 27:2). Exemplo de Jesus.
  32. 32. Aplicação prática Quanto mal você já produziu com sua língua? Peça à Deus sabedoria para que suas palavras produzam somente o bem!
  33. 33. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  34. 34. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição aprendemos que: 1. A língua pode ser utilizada tanto para abençoar como para amaldiçoar. 2. A maneira como ela é utilizada demonstra a qualidade da fonte. 3. A utilização das palavras deve ser uma preocupação permanente de quem quer servir à Deus.
  35. 35. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CERESKO, Anthony R. A Sabedoria no Antigo Testamento. São Paulo: Paulus, 2004. ELLIS, Percy E. Os provérbios de Salomão: a sabedoria dos reis a disposição do ser humano moderno. Rio de Janeiro: CPAD, 10986. GONÇALVES, José. Sábios conselhos para um viver vitorioso. Rio de Janeiro: CPAD, 2013. HUGHES, R. Kent. Disciplinas do ser humano Cristão. 3.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004. NEVES, Natalino das. Livros Poéticos. Curitiba: Editora Unidade, 2011.
  36. 36. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS NICCACCI, Alviero. A Casa da Sabedoria: vozes e rostos da sabedoria bíblica. São Paulo: Paulinas, 1997. RENDTORFF, Rolf. Antigo Testamento: uma introdução. São Paulo: Editora Academia Cristã, 2009. SCHWANTES, Milton. Sentenças e Provérbios: sugestões para a interpretação da Sabedoria. São Leopoldo: Editora Oikos, 2009. SEAMANDS, Stephen. Feridas que Curam: Levando Nossos Sofrimentos à Cruz. Rio de Janeiro: CPAD, 2006.
  37. 37. IEADSJP – Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais www.adsaojosedospinhais.com.br www.redemaoamiga.com.br Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Pr. Vice-Presidente: Eurico Deraldo Santana Co-pastor da sede: Josué Barros Abreu Sup. da EBD: Ev. Ismael Nascimento Oliveira Comentários: Ev. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 / 3076 3589

×