4 º T R I M 2 0 1 5
Acompanhe os
comentários em
vídeo desta e outras
lições no blog:
www.natalinodasneves.blogspot.com.br
Texto do
dia"Deus faz que o
solitário viva em
família; liberta aqueles
que estão presos em
grilhões; mas os
rebeldes habit...
síntese
O aumento da
solidão nas cidades
é consequência do
individualismo e
impessoalidade dos
relacionamentos
sociais nas...
Agenda de
Leitura
S E G U N DA - 1 S m 1 - 2
S o z i n h a , m a s n ã o d e s a m p a r a d a
T E R Ç A - E c 4 . 9 - 1 2...
Texto
bíblicoGênesis 2.15-25
15. E tomou o Senhor Deus o homem e o pôs no jardim do Éden para o lavrar
e o guardar.
16. E ...
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
• Aumentou o número de pessoas que
vivem sozinhas no Brasil, de 7% para
12%, nesses vinte últimos anos (IBGE).
...
I - SOZINHO, MAS
NÃO SOLITÁRIO
1. O que é solidão? (Sl 25.16-18):
• A solidão é um sentimento que traz uma sensação de
angústia, isolamento e vazio na pe...
2. Filosofia e solidão:
• O ser humano nasce, cresce e assim morre.
• A busca de mecanismos sociais que aliviem o
sentimen...
3. Solidão e solitude (Mt 14.23):
• Sentir solidão e "estar sozinho" são coisas diferentes.
• Há pessoas que estão sozinha...
Pense
"Solidão: um lugar bom
de visitar uma vez ou
outra, mas ruim de
adotar como morada."
(Josh Billings)
Ponto
important...
II - SOLIDÃO E
ISOLAMENTO
SOCIAL: MALES
MODERNOS
1. Solidão e isolamento (Pv 27.10):
• Solidão por isolamento social: sociofobia, condições
sociais, exclusão e marginaliza...
2. Dificuldade de se integrar e fazer
amigos:
• Algumas pessoas têm dificuldade em se integrar e fazer
amigos, geralmente ...
3. Como integrar-se e fazer amigos:
• Apesar dos milhares de indivíduos que circundam os
espaços sociais (escola, igreja, ...
Pense
"A felicidade de um amigo
deleita-nos. Enriquece-nos.
Não nos tira nada. Caso a
amizade sofra com isso, é
porque não...
III - REDES
SOCIAIS E
SOLIDÃO
1. Redes sociais e interação humana:
• A conectividade das redes sociais não resolve o problema da
solidão, apenas mascara...
2. Interações sociais - relações
efêmeras:
• Adesão às interações virtuais devido a traumas de
relações reais deficitárias...
Pense
A maioria das pessoas
não navega na
inter net... Naufraga!”
(Ton Gadioli)
Ponto
importante"A rede é apenas um
espelh...
CONSIDERAÇÕES
FINAIS
CONSIDERAÇÕE
S
FINAIS1. Não é a quantidade de pessoas do
relacionamento que define o estado de
solidão (solidão Vs solitud...
REFERÊNCIAS
A R C H E R J R . G l e a s o n . M e r e c e c o n f i a n ç a o A n t i g o
Te s t a m e n t o ? S ã o P a u...
REFERÊNCIAS
K A I S E R J R , Wa l t e r C . P r e g a n d o e e n s i n a n d o a p a r t i r d o
A n t i g o Te s t a m ...
Lição 10 (jovens) - Ausência de relacionamentos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lição 10 (jovens) - Ausência de relacionamentos

1.552 visualizações

Publicada em

Assista ao vídeo referente a este arquivo de slides no meu blog:

http://goo.gl/PPDRnr

Subsídios elaborados pelo Pr. Natalino das Neves
Programa Escola Dominical na WEBTV.
IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva
Pr. Vice Presidente: Elson Pereira

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.552
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
149
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 10 (jovens) - Ausência de relacionamentos

  1. 1. 4 º T R I M 2 0 1 5
  2. 2. Acompanhe os comentários em vídeo desta e outras lições no blog: www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  3. 3. Texto do dia"Deus faz que o solitário viva em família; liberta aqueles que estão presos em grilhões; mas os rebeldes habitam em terra seca." (Sl 68.6)
  4. 4. síntese O aumento da solidão nas cidades é consequência do individualismo e impessoalidade dos relacionamentos sociais nas grandes metrópoles.
  5. 5. Agenda de Leitura S E G U N DA - 1 S m 1 - 2 S o z i n h a , m a s n ã o d e s a m p a r a d a T E R Ç A - E c 4 . 9 - 1 2 L a m e n t o s o b r e o s o l i t á r i o Q UA R TA - S l 1 0 2 . 3 - 1 1 O s m a l e s d a s o l i d ã o Q U I N TA - S l 1 2 8 . 1 - 6 A b ê n ç ã o d a c o m p a n h i a f a m i l i a r S E X TA - E c 3 . 1 - 8 H á t e m p o p a r a t u d o : a b r a ç a r e s e a f a s t a r S Á BA D O - G n 3 2 . 2 2 - 3 2 A s ó s c o m D e u s
  6. 6. Texto bíblicoGênesis 2.15-25 15. E tomou o Senhor Deus o homem e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar. 16. E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim comerás livremente, 17. mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás. 18. E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele. 19. Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todo animal do campo e toda ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome. 20. E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo animal do campo; mas para o homem não se achava adjutora que estivesse como diante dele. 21. Então, o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar. 22. E da costela que o Senhor Deus tomou do homem formou uma mulher; e trouxe-a a Adão. 23. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada. 24. Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. 25. E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.
  7. 7. INTRODUÇÃO
  8. 8. INTRODUÇÃO • Aumentou o número de pessoas que vivem sozinhas no Brasil, de 7% para 12%, nesses vinte últimos anos (IBGE). • A solidão é fator de risco para várias doenças. • Nesta lição estudaremos a solidão sob os vieses das Escrituras e da vida social.
  9. 9. I - SOZINHO, MAS NÃO SOLITÁRIO
  10. 10. 1. O que é solidão? (Sl 25.16-18): • A solidão é um sentimento que traz uma sensação de angústia, isolamento e vazio na pessoa capaz de deprimi-la e prejudicar os poucos relacionamentos que lhe restam. • Ela é um "pacote" com muitos itens prejudiciais à vida afetiva e relacional do homem, entre eles: isolamento, pena de si mesmo, irritação, ansiedade, estresse, falta de identidade e vazio existencial. • Grandes cidades, grandes eventos, conforto e comodidade, redes sociais, mas muitos solitários. I - SOZINHO, MAS NÃO SOLITÁRIO
  11. 11. 2. Filosofia e solidão: • O ser humano nasce, cresce e assim morre. • A busca de mecanismos sociais que aliviem o sentimento de solidão. • Sem Deus, a criatura está "lançada" no mundo para viver a angústia que esse estado provoca. T • "o Senhor faz que o solitário viva em família" (Sl 68.6) • "Não é bom que o homem esteja só" (Gn 2.18). I - SOZINHO, MAS NÃO SOLITÁRIO
  12. 12. 3. Solidão e solitude (Mt 14.23): • Sentir solidão e "estar sozinho" são coisas diferentes. • Há pessoas que estão sozinhas, mas não sentem solidão, e outras rodeadas de gente que sentem-se solitárias. • A solitude é voluntária, consciente e, na maioria das vezes, criativa e necessária para o autoconhecimento. • Ela é percebida quando o estudante se "afasta" para se dedicar a pesquisa ou um crente se retira para orar (Lc 5.16; Mc 14.32). • Diferente da solidão, a solitude é positiva e necessária ao crescimento espiritual e pessoal. I - SOZINHO, MAS NÃO SOLITÁRIO
  13. 13. Pense "Solidão: um lugar bom de visitar uma vez ou outra, mas ruim de adotar como morada." (Josh Billings) Ponto importanteO cristão nunca está sozinho, mesmo quando a solidão o atinge, pois o Consolador divino é sua eter na companhia.
  14. 14. II - SOLIDÃO E ISOLAMENTO SOCIAL: MALES MODERNOS
  15. 15. 1. Solidão e isolamento (Pv 27.10): • Solidão por isolamento social: sociofobia, condições sociais, exclusão e marginalização social, entre outros. • Algumas vezes o indivíduo contribui para a situação, noutras ele é "jogado" para ela. • Como você tem se sentido? • O que tem feito para estar nesta situação? • O que tem feito para mudar? II - SOLIDÃO E ISOLAMENTO SOCIAL: MALES MODERNOS
  16. 16. 2. Dificuldade de se integrar e fazer amigos: • Algumas pessoas têm dificuldade em se integrar e fazer amigos, geralmente devido ao seu caráter e personalidade (Pv 11.13; Lv 19.16; Sl 32.4). • Alguns casos podem necessitar tratamento especializado: timidez, distimia, depressão, baixa autoestima, entre outros. • Algumas pessoas não tem força para superar as barreiras. A vontade e a busca de força em Deus pode ajudar a mudar essa realidade. II - SOLIDÃO E ISOLAMENTO SOCIAL: MALES MODERNOS
  17. 17. 3. Como integrar-se e fazer amigos: • Apesar dos milhares de indivíduos que circundam os espaços sociais (escola, igreja, transportes, trabalho) integrar-se e fazer amigos é um desafio para todos, indistintamente. • O individualismo tem crescido cada vez mais. • Dificuldade de integração em mudanças de ambientes (escola, local de trabalho, cidade, igreja, entre outros). • As regras básicas e universais: ser gentil (Pv 16.24), respeitador, asseado, motivado e inspirador. • Criar laços leva-se tempo, assim, tenha paciência e sabedoria. II - SOLIDÃO E ISOLAMENTO SOCIAL: MALES MODERNOS
  18. 18. Pense "A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque não existe." (Jean Cocteau) Ponto importanteNão há solidão mais triste do que a do homem sem amizades. A falta de amigos faz com que o mundo pareça um deser to." (Francis Bacon)
  19. 19. III - REDES SOCIAIS E SOLIDÃO
  20. 20. 1. Redes sociais e interação humana: • A conectividade das redes sociais não resolve o problema da solidão, apenas mascara. Na vida real não é possível se relacionar com tantos "amigos" como se propõe a rede virtual. • Os relacionamentos virtuais permitem "editar" a conversa e por meio das ferramentas apresentar o "melhor de si" numa artificialidade impossível no mundo concreto. • O encontro do olhar e das expressões faciais carregam sentido às palavras e os sentimentos que elas comunicam. • O tempo que as pessoas dedicam aos seus aparelhos conectados a web a distanciam daquelas que estão mais III - REDES SOCIAIS E SOLIDÃO
  21. 21. 2. Interações sociais - relações efêmeras: • Adesão às interações virtuais devido a traumas de relações reais deficitárias. • Pesquisas revelam que uma em cada três pessoas conectadas ao Facebook sentem-se solitárias e frustradas com as experiências negativas na rede. • Pós-modernidade = "amor líquido", laços afetivos instáveis, fluidos e fáceis para deletar. • A rede é apenas um espelho daquilo que nos transforma no contexto social. III - REDES SOCIAIS E SOLIDÃO
  22. 22. Pense A maioria das pessoas não navega na inter net... Naufraga!” (Ton Gadioli) Ponto importante"A rede é apenas um espelho daquilo que nos transfor ma no contexto social."
  23. 23. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  24. 24. CONSIDERAÇÕE S FINAIS1. Não é a quantidade de pessoas do relacionamento que define o estado de solidão (solidão Vs solitude). 2. Regras básicas e universais para quem tem dificuldade de ser relacionar: ser gentil (Pv 16.24), respeitador, asseado, motivado e inspirador. 3. A conectividade das redes sociais não resolve o problema da solidão, pois ela é um reflexo do próprio contexto social que vivemos.
  25. 25. REFERÊNCIAS A R C H E R J R . G l e a s o n . M e r e c e c o n f i a n ç a o A n t i g o Te s t a m e n t o ? S ã o P a u l o : Vi d a N o v a , 1 9 9 1 . B E N T H O , E s d r a s C . A F a m í l i a n o A n t i g o Te s t a m e n t o . 1 . e d . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 6 . B l o m b e r g , G r a i g L . Q u e s t õ e s c r u c i a i s n o N o vo Te s t a m e n t o . R i o d e J e n r i o : C PA D , 2 0 0 9 . C O L S O N , C . E , A g o r a c o m o Vi ve r e m o s ? 1 . e d . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 0 . G E O R G E , J i m . U m J o ve m S e g u n d o o C o r a ç ã o d e D e u s . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 9 . H E N RY, M a t t h e w. C o m e n t á r i o B í b l i c o M a t t h e w H e n r y . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 2 . H O L L O M A N , H e n r y. O p o d e r d a s a n t i f i c a ç ã o . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 3 .
  26. 26. REFERÊNCIAS K A I S E R J R , Wa l t e r C . P r e g a n d o e e n s i n a n d o a p a r t i r d o A n t i g o Te s t a m e n t o . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 9 . PA L M E R , M . D . P a n o r a m a d o P e n s a m e n t o C r i s t ã o . 1 . e d . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 1 , p . 3 0 5 . R I C H A R D S , L a w r e n c e O . G u i a d o L e i t o r d a B í b l i a : U m a a n á l i s e d e G ê n e s i s a A p o c a l i p s e c a p í t u l o p o r c a p í t u l o . 1 0 . e d . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 1 2 . R O S S , M i c h a e l . C r e s c i e A g o r a ? R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 1 3 . S O A R E S , E s e q u i a s . C a s a m e n t o , D i vó r c i o & S e x o à L u z d a B í b l i a . 1 . e d . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 11 . V I N E , W. E . D i c i o n á r i o V I N E . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 3 . Z U C K , R o y B . Te o l o g i a d o A n t i g o Te s t a m e n t o . R i o d e J a n e i r o : C PA D , 2 0 0 9 .

×