LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS

4.743 visualizações

Publicada em

Assista os demais arquivo de slides e vídeos no meu blog, acesse:

http://goo.gl/PPDRnr

Ajude-nos a ajudar outras pessoas e contribuir para a melhoria da EBD:

Favor divulgar na sua rede social e também em sua igreja.

Publicada em: Educação
2 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Os videos nos dão uma opção para tirar muitas dúvidas e poder passar para a Igreja uma aula com qualidade. Estudo pelo site todos o sábados, sou professor de uma pequena Igreja em Manaus, seus estudos são de grande valor.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Me ajuda demais em estudar a liçoese posso me desenvolver cada vrs mais em passar para classe, e um grande auxilio no comprienção da liçõe.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.743
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
2
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS

  1. 1. LIÇÃO 10 AS SETENTA SEMANAS Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. Pr. Moisés Sampaio de Paula 2
  3. 3. ESCOLA BIBLICA DOMINICAL NA WEBTV LEITURA BÍBLICA: Dn 9.20-27
  4. 4. PARRA UM MELHOR APRENDIZADO, BAIXE ESTE ARQUIVO DE SLIDES E ESTUDE ASSISTINDO, SIMULTÂNEAMENTE, O(S) VÍDEO(S) DISPONÍVEl ( IS) EM: www.natal inodasneves . blo gs p ot .c om. br ou www. r edemaoamig a.c om. br
  5. 5. INTRODUÇÃO • O autor do livro Daniel faz uso do texto do profeta Jeremias, que anuncia o tempo de retorno da escravidão (70 anos). • ATENÇÃO: a revelação se refere exclusivamente sobre Israel e o imperialismo dos reinos que o dominaram. Não se refere à Igreja. • Interpretação literal ou simbólica?
  6. 6. I. O TEMPO DO JUÍZO: INTERCESSÃO DE DANIEL PELO POVO
  7. 7. I . O TEMPO DO JUÍZO: INTERCESSÃO DE DANIEL PELO POVO • Confusão histórica: Dario não era filho de Xerxes, mas pai dele; era persa e não medo; reinou no período entre 522 e 486 a.C., portanto posterior ao império babilônico = lembrando: gênero apocalíptico. • O contexto sugerido pelo autor de Daniel é que ele estava na Babilônia, em 539 a.C. (Dn 9.1), estudando o profeta Jeremias, “descobre” até quando seria o tempo do exílio.
  8. 8. I . O TEMPO DO JUÍZO: INTERCESSÃO DE DANIEL PELO POVO • Tempo do Exílio: • Jr 25.11,12: “Quando se cumprirem os setenta anos, castigarei a iniquidade do rei da Babilônia”; • Zc 1.12: “Então o anjo do Senhor respondeu e disse: O Senhor dos Exércitos, até quando não terás compaixão de Jerusalém e das cidades de Judá, contra as quais estiveste irado estes setenta anos?”
  9. 9. I . O TEMPO DO JUÍZO: INTERCESSÃO DE DANIEL PELO POVO • Tempo simbólico: indica completude (sem “forçar”: 597-538 = 59 anos). • Oração penitencial: “E orei ao Senhor, meu Deus, e confessei... pecamos cometemos iniquidade” (9.4-6). • Modelo típico de oração penitencial: • O inocente acusa o culpado (Sl 50); • Duplo dever do culpado (Sl 51): a) confessar a culpa; b) declarar a inocência do acusador.
  10. 10. I . O TEMPO DO JUÍZO: INTERCESSÃO DE DANIEL PELO POVO • Lei da retribuição (juízo divino sobre o povo): fiel à aliança = bênçãos; infiel – maldição. • Se o povo confessa a culpa, Deus é proclamado como inocente. • Reconhecimento da justiça de Deus: “A ti, Senhor, pertence a justiça” (9.7). • Muitos se revoltam em vez de reconhecer a justiça de Deus.
  11. 11. I . O TEMPO DO JUÍZO: INTERCESSÃO DE DANIEL PELO POVO • Daniel, entretanto olha para si como nação e recorre à misericórdia de Deus: • “mas a nós, a confusão de rosto” (9.7); • “Porque pecados contra Ti” (9.8); • “Ao Senhor, nosso Deus, pertence a misericórdia e o perdão”(9.9,10). • Há se não fosse a misericórdia de Deus: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim” (Lm 3.22).
  12. 12. I . O TEMPO DO JUÍZO: INTERCESSÃO DE DANIEL PELO POVO • Daniel reconhece a soberania de Deus e recorre aos feitos de Deus, como exemplo do Êxodo (9.11-19). • A auto estima do “povo de Deus” precisava ser reconquistada. • Aplicação prática: • Você tem confiado e esperado no tempo de Deus? • Você tem reconhecido sua limitação ou tem se “rebelado”’ contra Deus, quando as coisas não estão como você deseja?
  13. 13. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS
  14. 14. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS • Dn 9.24: “setenta semanas estão determinadas...”. Tempo aleatório ou escatológico? • A profecia se refere tempo histórico e já ocorrido ou a um futuro reino escatológico? • O que defende as lições bíblicas da CPAD?
  15. 15. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS • Lições bíblicas CPAD: dada dia da semana um ano; cada semana sete anos; setenta semanas compreendem, a 70 x 7 = 490 anos? • Três períodos distintos: 1ª) 7 semanas: 49 anos; 2ª) 62 semanas: 434 anos; 3ª) 1 semana 7 anos? • 1º e 2º período (69 semanas) = Restauração de Jerusalém (decreto de Artaxerxes em 445 a.C.) até vinda do Messias? • Última semana = período da tribulação (escola pré-tribulacionista)?
  16. 16. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS • Segundo o comentarista das lições bíblicas (CABRAL, 2014, P. 135-136), os propósitos da septuagésima semana são: • Revelar o “homem do pecado” (2 Ts 2.3); • Revelar o tempo da Grande Tribulação; • Revelar a vitória final na Segunda Vinda de Cristo. • Podemos assegurar essa interpretação como única e verdadeira? • Será que o autor tinha essa intenção quando escreveu o livro?
  17. 17. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS • Interpretação considerando o tempo simbólico e para o povo de Israel dentro de seu contexto histórico: • Tempo simbólico: 70 anos de Jeremias tornam-se as setenta semanas de anos, que correspondem ao período histórico do império babilônico até o reinado dos selêucidas (Antíoco IV). • “Unção do lugar santíssimo”: consagração do altar por Judas Macabeu (1 Mc 4) = fim do imperialismo selêucida (Dn 9.24).
  18. 18. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS • Setenta semanas de anos: • Primeiras 7 semanas: prazo para fim do exílio na Babilônia e repatriação dos exilado - reconstrução precária de Jerusalém (Dn 9.25). “Príncipe ungido” = realeza frustrada de Zorobabel ou sumo sacerdócio de Josué. • 62 semanas: reconstrução de Jerusalém “em tempos difíceis”, devido a opressão do imperialismo.
  19. 19. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS • Depois das 62 semanas (Dn 9.26): • Ungido inocente: sacerdote Onias III, assinado pelos seus rivais (1 Mac 4.23-28). • Destruição da cidade e do Templo = invasão militar de Antíoco IV, quando voltou do Egito (1 Mac 1.20-40). • Cataclismo = guerra e destruição é típica na Bíblia para aludir a invasões militares, vistas como enchentes (Salmos 32,6; 65,8).” • Dn 9.27 (fatos concretos): • Aliança de Antíoco IV com o partido judeu colaboracionista (1 Mac 1.10-15); • Meia semana de anos (3a6m): tempo da perseguição e a resistência (167-164 a.C.);
  20. 20. I I . A RESPOSTA DIVINA: A REVELAÇÃO DAS 70 SEMANAS • Dn 9.27 (fatos concretos): • Ídolo abominável: estátua de Zeus-Júpiter que Antíoco IV entronizou no templo (1 Mac 1.54-59; 2 Mac 6.2); • “O fim que será decretado”: Antíoco IV, o destruidor que será destruído (8.25). • Jesus faz uma releitura ao comparar com a destruição do templo ocorrida nos atos 70 (Mt 24.15). Assim como faz outras releituras do AT.
  21. 21. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  22. 22. CONSIDERAÇÕES FINAIS • Há um tempo determinado por Deus para todas as coisas. O tempo de Deus (Kairós) é diferente do nosso (cronos). • Temos que reconhecer nossa limitação e falhas diante de Deus, o Soberano. • De tudo, independente da escola de interpretação de Daniel, o mais importante, é ter comunhão com Deus e estar preparado para encontrar com Deus em qualquer circunstâncias.
  23. 23. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CABRAL, Elienai. Integridade moral e espiritual: o legado do livro de Daniel para a Igreja hoje. Rio de Janeiro: CPAD, 2014. CAZELLES, H. História Política de Israel, desde as origens até Alexandre Magno. São Paulo: Paulus, 1986. COMENTÁRIO BÍBLICO BEACON. Vol. 4. 1ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. DONNER, H. História de Israel e dos Povos Vizinhos. vol. 2, 4ª Edição. São Paulo: Sinodal e EST, 2006. LIÇÕES BÍBLICAS. Integridade moral e espiritual: o legado do livro de Daniel para a Igreja hoje. 4º Trimestre de 2014. Rio de janeiro: CPAD, 2014.
  24. 24. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MERRIL, Eugene H. História de Israel no Antigo Testamento: o reino de sacerdotes que Deus colocou entre as nações. 6ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. NOTH, Martin. História de Israel. Barcelona: Ediciones Garriga, 1966. GILBERTO, Antonio. Daniel & Apocalipse. Rio de Janeiro: CPAD, 2006. LOPES, Hernandes Dias. Daniel: um homem amado no céu. São Paulo: Hagnos, 2005. PFEIFFER, Charles F.; VOS, Howard, f. Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2009.
  25. 25. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS RÖMER, T. A chamada História Deuteronomista. Petrópolis: Vozes, 2008. STORNIOLO, Ivo. Como ler o Livro de Daniel: reino de Deus X imperialismo. São Paulo: Paulus, 1994. VON RAD, G. Teologia do Antigo Testamento. vol. 1-2, São Paulo: ASTE, 1974. ZUCK, Roy B (Ed). Teologia do Antigo Testamento. 1ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2009.
  26. 26. ESCOLA BIBLICA DOMINICAL NA WEBTV IEADSJP Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Pr. Vice Presidente: Elson Pereira Comentários: Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 / 3076 3589

×