SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Baixar para ler offline
TEXTO DO DIA
"E disse Deus: Façamos o homem à
nossa imagem, conforme a nossa
semelhança; e domine [...] sobre
toda a terra [...]."
(Gn 1.26)
SÍNTESE
A imagem de Deus no homem e o
exemplo de vida do Senhor Jesus
jogam por terra o preconceito e a
discriminação.
LEITURA BÍBLICA
Gênesis 1.26,27;
Colossenses 3.9-11;
Tiago 2.8-10
Gênesis 1
26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa
imagem, conforme a nossa semelhança; e domine
sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e
sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo
réptil que se move sobre a terra.
27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem
de Deus o criou; macho e fêmea os criou.
Colossenses 3
9 Não mintais uns aos outros, pois que já vos
despistes do velho homem com os seus feitos
10 e vos vestistes do novo, que se renova para o
conhecimento, segundo a imagem daquele que o
criou;
11 onde não há grego nem judeu, circuncisão nem
incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas
Cristo é tudo em todos.
Tiago 2
8 Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei
real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem
fazeis.
9 Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis
pecado e sois redarguidos pela lei como
transgressores.
10 Porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar
em um só ponto tornou-se culpado de todos.
• Uma das maiores contribuições sociais do
cristianismo ao longo da história tem sido a
doutrina bíblica da imagem de Deus no homem
(Gn 1.26).
• O valor individual de cada ser humano, fundado
no amor indistinto de Deus por todas as pessoas,
faz parte do legado da fé cristã.
• Jesus deixou exemplo de como lidar e combater o
preconceito e a discriminação em todas as formas
que se apresentam.
INTRODUÇÃO
I - PRECONCEITO: CONCEITO
GERAL E BÍBLICO
• Os dicionários definem o vocábulo preconceito
como a ideia ou opinião formada
antecipadamente sobre determinado assunto.
• Em certo sentido, todos nós temos algum tipo
de convicção prévia = "preconceito natural".
• Por outro lado, o preconceito negativo é aquele
em que alguém faz um juízo de condenação
sem conhecimento, reflexão ou com
imparcialidade.
• O preconceito negativo leva à intolerância, à
discriminação, e até mesmo, à violência.
1. Definição geral
• Apesar de não acharmos nas Escrituras a
palavra preconceito, há várias advertências
contra esse comportamento que pode ser
expresso por meio:
• do desprezo (Rm 10.12);
• do julgamento condenatório dirigido pelas aparências
(Jo 7.24); e
• sem critérios justos (Jo 8.15, 16).
• Tiago chama de "juízes de maus pensamentos"
aqueles que menosprezavam os menos
afortunados (Tg 2.4).
2. Juízes de maus pensamentos
• Antes de receber a revelação de Deus, Pedro
agia com preconceito em relação aos gentios
(At 10).
• Devemos fazer uma profunda avaliação de
nossos corações para ver se não estamos
agindo da mesma forma.
• Pedro, no entanto, ao ser confrontado pela
verdade divina, entendeu que Deus não faz
acepção de pessoas (At 10.34).
• O Espírito de Deus amplia a visão estreita do
ser humano e derruba todo tipo de preconceito.
3. O preconceito de Pedro
• A advertência de Jesus: "não julgueis, para que
não sejais julgados” (Mt 7.1) é importante para
combater o julgamento prematuro,
• O objetivo maior da declaração é que devemos
tratar os outros da maneira como queremos ser
tratados, com base na regra de ouro (Mt 7.12).
• Devemos procurar avaliar a nós mesmos, e aos
outros, utilizando os mesmo padrão.
• Somos convidados, como servos de Deus, a
julgar com discernimento e sabedoria.
4. Julgando com sabedoria
Pense
O preconceito, seja ele étnico, social
ou cultural, nos impede de
testemunhar o amor e a graça de
Deus na sociedade.
Ponto Importante
Apesar de não acharmos nas Escrituras a
palavra preconceito, há várias advertências
contra esse comportamento que pode ser
expresso por meio do desprezo e pelo
julgamento condenatório dirigido pelas
aparências e sem critérios justos.
II - DISCRIMINAÇÃO RACIAL,
SOCIAL E RELIGIOSA
• Consiste em qualquer distinção, exclusão,
restrição ou preferência, baseadas em raça, cor,
descendência ou origem nacional ou étnica.
• Contrário ao princípio extraído de Gênesis
1.26, segundo o qual todos os seres humanos
são criados à imagem de Deus.
• Cristo é tudo, e em todos (Cl 3.11).
• A graça salvadora se estende a toda humanidade,
independente de nacionalidade (Jo 3.16, Ap 7.9).
• Modelo do dia de Pentecostes em Atos 2.
1. Discriminação étnica
• Esse tipo de discriminação provoca o
afastamento dos indivíduos em virtude da
classe social a que pertencem, gerando
marginalização e segregação social.
• Tiago repreendeu aqueles que em reuniões
solenes faziam acepção de pessoas (Tg 2.6).
• Jesus é o exemplo por excelência de conduta
não discriminatória. Ele via cada pessoa dotada
de valor especial para Deus.
• Jesus incluía os excluídos pela sociedade.
2. Discriminação social
• Refere-se ao tratamento diferenciado em
virtude da crença, religião ou culto praticado
por determinada pessoa.
• Geralmente, esse tipo de discriminação provoca
intolerância, perseguição, violência e morte,
como podem atestar vários episódios da história
da humanidade.
• Ainda hoje, cerca de 73% da população do
mundo vive em países onde as restrições à
liberdade religiosa são consideradas altas ou
muito altas (Christian Solidarity Worldwide).
3. Discriminação religiosa
• O fato de o cristão crer que Jesus é o único
mediador entre Deus e o homem (1 Tm 2.5), não
serve como pretexto para agir com intolerância e
menosprezo em relação à religião alheia.
• O testemunho cristão no meio social deve ser
feito com cordialidade, mansidão e respeito à
liberdade religiosa das pessoas.
Você acha que nosso exemplo em relação à
discriminação religiosa está adequado?
3. Discriminação religiosa
Pense
A graça de Cristo cura as feridas do
racismo e da discriminação.
Ponto Importante
Discriminação significa o tratamento
desigual e injusto de uma pessoa ou
um grupo de pessoas em razão de
classe social, cor da pele,
nacionalidade, convicções religiosas,
etc. ?
III - A LEI E O COMBATE À
DISCRIMINAÇÃO
• Enquanto cidadão, o cristão é possuidor de
direitos e deveres. Esse é o sentido básico da
cidadania.
• Logo, conhecer as noções jurídicas básicas é
importante para contribuir com a defesa de
nossos direitos e garantias legais, assim como
para nos conscientizar de nossas
responsabilidades, especialmente em relação ao
preconceito e à discriminação.
1. Conheça seus direitos e deveres
• Um dos principais direitos fundamentais
expressos na Constituição Federal do Brasil é o
direito à isonomia; ou seja, "todos são iguais
perante a lei, sem distinção de qualquer
natureza..." (art. 5º, caput, CF/88).
• Tal direito possui uma clara herança cristã
(princípio bíblico da imagem de Deus - Gn 1.26) =
todas as pessoas são dotadas de igual valor.
• Por esse motivo, além do fato da discriminação,
o racismo e a injuria racial constituírem crime,
conforme estabelece a legislação do país (Código
Penal Brasileiro e Lei número 7.716/89).
2. Direito à igualdade e o combate à discriminação
• A liberdade religiosa é igualmente um direito
fundamental de valor inestimável, previsto em
nossa Constituição Federal:
"É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo
assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na
forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias" (art, 5º,
VI, CF/88).
• Compreende, primeiramente, o direito de crença e
aderir a qualquer religião de sua escolha ou não
professar qualquer religião.
• Engloba liberdade de culto, cerimônias,
liturgias, cânticos e outros atos próprios da fé.
3. Direito à liberdade religiosa
Pense
A liberdade religiosa é uma das
principais garantias do ser humano. É
um direito antes dos demais direitos
Ponto Importante
Conhecer as noções jurídicas básicas é
importante para contribuir com a defesa
de nossos direitos e garantias legais, assim
como para nos conscientizar de nossas
responsabilidades, especialmente em
relação ao preconceito e à discriminação.
1. Preconceito negativo é aquele em que alguém
faz um juízo de condenação sem conhecimento,
reflexão ou com imparcialidade.
2. A doutrina da imagem de Deus (Gn 1.26) é
essencial para conscientizar a sociedade de que
todas as pessoas são portadoras de igual valor e
dignidade.
3. A igreja deve combater o preconceito e todo tipo
de discriminação.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Comentário do Novo Testamento: Aplicação Pessoal.
1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009.
LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Seguidores de Cristo:
testemunhando uma sociedade em ruinas. 4º Trim.,
Edição Professor, Rio de Janeiro, CPAD, 2017.
NASCIMENTO, Valmir. Seguidores de Cristo:
testemunhando uma sociedade em ruinas. Rio de Janeiro:
CPAD, 2017.
RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma
análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10ª
ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
REFERÊNCIAS
RICHARDS, Lawrence. Comentário Histórico-Cultural do
Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.
ZUCK, Roy B (ed.). Teologia do Novo Testamento. 1.ed.
Rio de Janeiro: CPAD, 2008
REFERÊNCIAS
Pr. Natalino das Neves
www.natalinodasneves.blogspot.com.br
Facebook: www.facebook.com/natalino.neves
Contatos:
natalino6612@gmail.com
(41) 98409 8094 (TIM)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL IO OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL ICristiane Patricio
 
EBD Jovens cosmo visão
EBD Jovens cosmo visãoEBD Jovens cosmo visão
EBD Jovens cosmo visãoWiltonLima20
 
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser
Lei de Adoração evolução espiritual do ser Claudio Macedo
 
O segundo mandamento
O segundo mandamentoO segundo mandamento
O segundo mandamentoEduardo Braz
 
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICALição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICAErberson Pinheiro
 
Ebd lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016
Ebd   lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016Ebd   lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016
Ebd lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016Joel Silva
 
Samuel a doutrina de deus - versão final
Samuel   a doutrina de deus - versão finalSamuel   a doutrina de deus - versão final
Samuel a doutrina de deus - versão finalRoberto Maciel
 
Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...
Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...
Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...Instituto Teológico Gamaliel
 
Lição 9 O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...
Lição 9  O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...Lição 9  O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...
Lição 9 O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...Sergio Silva
 
Antropologia: Criação do Homem
Antropologia: Criação do HomemAntropologia: Criação do Homem
Antropologia: Criação do HomemDilean Melo
 

Mais procurados (20)

O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL IO OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
 
EBD Jovens cosmo visão
EBD Jovens cosmo visãoEBD Jovens cosmo visão
EBD Jovens cosmo visão
 
ÉTica cristã (aula 4)
ÉTica cristã (aula 4)ÉTica cristã (aula 4)
ÉTica cristã (aula 4)
 
A Divindade de Deus
A Divindade de Deus A Divindade de Deus
A Divindade de Deus
 
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
 
O segundo mandamento
O segundo mandamentoO segundo mandamento
O segundo mandamento
 
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICALição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
 
O livro religioso ii
O livro religioso iiO livro religioso ii
O livro religioso ii
 
A lei de Deus
A lei  de  DeusA lei  de  Deus
A lei de Deus
 
Ebd lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016
Ebd   lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016Ebd   lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016
Ebd lições séries 06 - 2ºtrimestre 2016
 
LBJ Lição 11 - A igreja e a política
LBJ Lição 11 - A igreja e a políticaLBJ Lição 11 - A igreja e a política
LBJ Lição 11 - A igreja e a política
 
Depravação Total
Depravação TotalDepravação Total
Depravação Total
 
Esperar em deus
Esperar em deusEsperar em deus
Esperar em deus
 
Fenomeno religioso
Fenomeno religiosoFenomeno religioso
Fenomeno religioso
 
Samuel a doutrina de deus - versão final
Samuel   a doutrina de deus - versão finalSamuel   a doutrina de deus - versão final
Samuel a doutrina de deus - versão final
 
O sentido da vida
O sentido da vidaO sentido da vida
O sentido da vida
 
Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...
Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...
Institutogamaliel.com só é possível crer depois de chamado e habilitado por d...
 
Mente e vontade
Mente e vontadeMente e vontade
Mente e vontade
 
Lição 9 O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...
Lição 9  O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...Lição 9  O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...
Lição 9 O Problema da Idolatria - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e R...
 
Antropologia: Criação do Homem
Antropologia: Criação do HomemAntropologia: Criação do Homem
Antropologia: Criação do Homem
 

Semelhante a Imagem de Deus

Lidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de Cristo
Lidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de CristoLidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de Cristo
Lidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de CristoFrancelia Carvalho Oliveira
 
Estudo Bíblico - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdf
Estudo Bíblico  - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdfEstudo Bíblico  - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdf
Estudo Bíblico - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdfDannyBlack9
 
LBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologias
LBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologiasLBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologias
LBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologiasNatalino das Neves Neves
 
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015Dannilo Stelio
 
Lição 3 - Ética Cristã e Direitos Humanos
Lição 3 - Ética Cristã e Direitos HumanosLição 3 - Ética Cristã e Direitos Humanos
Lição 3 - Ética Cristã e Direitos HumanosÉder Tomé
 
1ª aula, dignidade da vida
1ª aula, dignidade da vida1ª aula, dignidade da vida
1ª aula, dignidade da vidaMoralitoAGVL
 
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoraçãoLBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoraçãoNatalino das Neves Neves
 
Lição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferente
Lição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferenteLição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferente
Lição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferenteboasnovassena
 
Resumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxResumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxJosMriodasilva1
 
A teologia e a diversidade religiosa brasileira
A teologia e a diversidade religiosa brasileiraA teologia e a diversidade religiosa brasileira
A teologia e a diversidade religiosa brasileiraAfonso Murad (FAJE)
 
Arls segredo e justiça 638 2009-2010
Arls segredo e justiça 638   2009-2010Arls segredo e justiça 638   2009-2010
Arls segredo e justiça 638 2009-2010rogerioluiz
 
Para que serve a religião
Para que serve a religiãoPara que serve a religião
Para que serve a religiãoAntonio Filho
 
Religião ou revelação
Religião ou revelaçãoReligião ou revelação
Religião ou revelaçãovidaeterna777
 

Semelhante a Imagem de Deus (20)

Lidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de Cristo
Lidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de CristoLidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de Cristo
Lidando com o preconceito e a discriminação - Seguidores de Cristo
 
3999 14222-1-pb
3999 14222-1-pb3999 14222-1-pb
3999 14222-1-pb
 
Estudo Bíblico - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdf
Estudo Bíblico  - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdfEstudo Bíblico  - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdf
Estudo Bíblico - Derrubando Gigantes Espirituais- parte 1.pdf
 
LBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologias
LBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologiasLBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologias
LBJ LIÇÃO 2 - A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologias
 
Como Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A DeusComo Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A Deus
 
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
Licao 8 relacionamento pessoas fe diferente cpad quarto trimestre de 2015
 
Lição 3 - Ética Cristã e Direitos Humanos
Lição 3 - Ética Cristã e Direitos HumanosLição 3 - Ética Cristã e Direitos Humanos
Lição 3 - Ética Cristã e Direitos Humanos
 
1ª aula, dignidade da vida
1ª aula, dignidade da vida1ª aula, dignidade da vida
1ª aula, dignidade da vida
 
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoraçãoLBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
 
O pecado oculto
O pecado oculto O pecado oculto
O pecado oculto
 
Lição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferente
Lição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferenteLição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferente
Lição 08- O relacionamento com pessoas de uma fé diferente
 
Cosmovisão - Conceito de James Sire
Cosmovisão - Conceito de James SireCosmovisão - Conceito de James Sire
Cosmovisão - Conceito de James Sire
 
Resumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxResumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docx
 
O verdadeiro Cristão
O verdadeiro Cristão O verdadeiro Cristão
O verdadeiro Cristão
 
A teologia e a diversidade religiosa brasileira
A teologia e a diversidade religiosa brasileiraA teologia e a diversidade religiosa brasileira
A teologia e a diversidade religiosa brasileira
 
Arls segredo e justiça 638 2009-2010
Arls segredo e justiça 638   2009-2010Arls segredo e justiça 638   2009-2010
Arls segredo e justiça 638 2009-2010
 
Para que serve a religião
Para que serve a religiãoPara que serve a religião
Para que serve a religião
 
LIÇÃO 3 - NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 - NÃO TERÁS OUTROS DEUSESLIÇÃO 3 - NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 - NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
 
Razões da nossa fé lição 11
Razões da nossa fé   lição 11Razões da nossa fé   lição 11
Razões da nossa fé lição 11
 
Religião ou revelação
Religião ou revelaçãoReligião ou revelação
Religião ou revelação
 

Mais de Natalino das Neves Neves

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTONatalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 

Mais de Natalino das Neves Neves (20)

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
 

Último

PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 

Último (20)

PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 

Imagem de Deus

  • 1.
  • 2.
  • 3. TEXTO DO DIA "E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine [...] sobre toda a terra [...]." (Gn 1.26)
  • 4. SÍNTESE A imagem de Deus no homem e o exemplo de vida do Senhor Jesus jogam por terra o preconceito e a discriminação.
  • 6. Gênesis 1 26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra. 27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.
  • 7. Colossenses 3 9 Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos 10 e vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; 11 onde não há grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo em todos.
  • 8. Tiago 2 8 Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis. 9 Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado e sois redarguidos pela lei como transgressores. 10 Porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos.
  • 9. • Uma das maiores contribuições sociais do cristianismo ao longo da história tem sido a doutrina bíblica da imagem de Deus no homem (Gn 1.26). • O valor individual de cada ser humano, fundado no amor indistinto de Deus por todas as pessoas, faz parte do legado da fé cristã. • Jesus deixou exemplo de como lidar e combater o preconceito e a discriminação em todas as formas que se apresentam. INTRODUÇÃO
  • 10. I - PRECONCEITO: CONCEITO GERAL E BÍBLICO
  • 11. • Os dicionários definem o vocábulo preconceito como a ideia ou opinião formada antecipadamente sobre determinado assunto. • Em certo sentido, todos nós temos algum tipo de convicção prévia = "preconceito natural". • Por outro lado, o preconceito negativo é aquele em que alguém faz um juízo de condenação sem conhecimento, reflexão ou com imparcialidade. • O preconceito negativo leva à intolerância, à discriminação, e até mesmo, à violência. 1. Definição geral
  • 12. • Apesar de não acharmos nas Escrituras a palavra preconceito, há várias advertências contra esse comportamento que pode ser expresso por meio: • do desprezo (Rm 10.12); • do julgamento condenatório dirigido pelas aparências (Jo 7.24); e • sem critérios justos (Jo 8.15, 16). • Tiago chama de "juízes de maus pensamentos" aqueles que menosprezavam os menos afortunados (Tg 2.4). 2. Juízes de maus pensamentos
  • 13. • Antes de receber a revelação de Deus, Pedro agia com preconceito em relação aos gentios (At 10). • Devemos fazer uma profunda avaliação de nossos corações para ver se não estamos agindo da mesma forma. • Pedro, no entanto, ao ser confrontado pela verdade divina, entendeu que Deus não faz acepção de pessoas (At 10.34). • O Espírito de Deus amplia a visão estreita do ser humano e derruba todo tipo de preconceito. 3. O preconceito de Pedro
  • 14. • A advertência de Jesus: "não julgueis, para que não sejais julgados” (Mt 7.1) é importante para combater o julgamento prematuro, • O objetivo maior da declaração é que devemos tratar os outros da maneira como queremos ser tratados, com base na regra de ouro (Mt 7.12). • Devemos procurar avaliar a nós mesmos, e aos outros, utilizando os mesmo padrão. • Somos convidados, como servos de Deus, a julgar com discernimento e sabedoria. 4. Julgando com sabedoria
  • 15. Pense O preconceito, seja ele étnico, social ou cultural, nos impede de testemunhar o amor e a graça de Deus na sociedade.
  • 16. Ponto Importante Apesar de não acharmos nas Escrituras a palavra preconceito, há várias advertências contra esse comportamento que pode ser expresso por meio do desprezo e pelo julgamento condenatório dirigido pelas aparências e sem critérios justos.
  • 17. II - DISCRIMINAÇÃO RACIAL, SOCIAL E RELIGIOSA
  • 18. • Consiste em qualquer distinção, exclusão, restrição ou preferência, baseadas em raça, cor, descendência ou origem nacional ou étnica. • Contrário ao princípio extraído de Gênesis 1.26, segundo o qual todos os seres humanos são criados à imagem de Deus. • Cristo é tudo, e em todos (Cl 3.11). • A graça salvadora se estende a toda humanidade, independente de nacionalidade (Jo 3.16, Ap 7.9). • Modelo do dia de Pentecostes em Atos 2. 1. Discriminação étnica
  • 19. • Esse tipo de discriminação provoca o afastamento dos indivíduos em virtude da classe social a que pertencem, gerando marginalização e segregação social. • Tiago repreendeu aqueles que em reuniões solenes faziam acepção de pessoas (Tg 2.6). • Jesus é o exemplo por excelência de conduta não discriminatória. Ele via cada pessoa dotada de valor especial para Deus. • Jesus incluía os excluídos pela sociedade. 2. Discriminação social
  • 20. • Refere-se ao tratamento diferenciado em virtude da crença, religião ou culto praticado por determinada pessoa. • Geralmente, esse tipo de discriminação provoca intolerância, perseguição, violência e morte, como podem atestar vários episódios da história da humanidade. • Ainda hoje, cerca de 73% da população do mundo vive em países onde as restrições à liberdade religiosa são consideradas altas ou muito altas (Christian Solidarity Worldwide). 3. Discriminação religiosa
  • 21. • O fato de o cristão crer que Jesus é o único mediador entre Deus e o homem (1 Tm 2.5), não serve como pretexto para agir com intolerância e menosprezo em relação à religião alheia. • O testemunho cristão no meio social deve ser feito com cordialidade, mansidão e respeito à liberdade religiosa das pessoas. Você acha que nosso exemplo em relação à discriminação religiosa está adequado? 3. Discriminação religiosa
  • 22. Pense A graça de Cristo cura as feridas do racismo e da discriminação.
  • 23. Ponto Importante Discriminação significa o tratamento desigual e injusto de uma pessoa ou um grupo de pessoas em razão de classe social, cor da pele, nacionalidade, convicções religiosas, etc. ?
  • 24. III - A LEI E O COMBATE À DISCRIMINAÇÃO
  • 25. • Enquanto cidadão, o cristão é possuidor de direitos e deveres. Esse é o sentido básico da cidadania. • Logo, conhecer as noções jurídicas básicas é importante para contribuir com a defesa de nossos direitos e garantias legais, assim como para nos conscientizar de nossas responsabilidades, especialmente em relação ao preconceito e à discriminação. 1. Conheça seus direitos e deveres
  • 26. • Um dos principais direitos fundamentais expressos na Constituição Federal do Brasil é o direito à isonomia; ou seja, "todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza..." (art. 5º, caput, CF/88). • Tal direito possui uma clara herança cristã (princípio bíblico da imagem de Deus - Gn 1.26) = todas as pessoas são dotadas de igual valor. • Por esse motivo, além do fato da discriminação, o racismo e a injuria racial constituírem crime, conforme estabelece a legislação do país (Código Penal Brasileiro e Lei número 7.716/89). 2. Direito à igualdade e o combate à discriminação
  • 27. • A liberdade religiosa é igualmente um direito fundamental de valor inestimável, previsto em nossa Constituição Federal: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias" (art, 5º, VI, CF/88). • Compreende, primeiramente, o direito de crença e aderir a qualquer religião de sua escolha ou não professar qualquer religião. • Engloba liberdade de culto, cerimônias, liturgias, cânticos e outros atos próprios da fé. 3. Direito à liberdade religiosa
  • 28. Pense A liberdade religiosa é uma das principais garantias do ser humano. É um direito antes dos demais direitos
  • 29. Ponto Importante Conhecer as noções jurídicas básicas é importante para contribuir com a defesa de nossos direitos e garantias legais, assim como para nos conscientizar de nossas responsabilidades, especialmente em relação ao preconceito e à discriminação.
  • 30. 1. Preconceito negativo é aquele em que alguém faz um juízo de condenação sem conhecimento, reflexão ou com imparcialidade. 2. A doutrina da imagem de Deus (Gn 1.26) é essencial para conscientizar a sociedade de que todas as pessoas são portadoras de igual valor e dignidade. 3. A igreja deve combater o preconceito e todo tipo de discriminação. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • 31. Comentário do Novo Testamento: Aplicação Pessoal. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Seguidores de Cristo: testemunhando uma sociedade em ruinas. 4º Trim., Edição Professor, Rio de Janeiro, CPAD, 2017. NASCIMENTO, Valmir. Seguidores de Cristo: testemunhando uma sociedade em ruinas. Rio de Janeiro: CPAD, 2017. RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. REFERÊNCIAS
  • 32. RICHARDS, Lawrence. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. ZUCK, Roy B (ed.). Teologia do Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008 REFERÊNCIAS
  • 33. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 98409 8094 (TIM)