SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
TEXTO DO DIA
"Disse-lhes ele: Moisés, por
causa da dureza do vosso
coração, vos permitiu repudiar
vossa mulher; mas, ao
princípio, não foi assim."
(Mt 19.8)
SÍNTESE
A sociedade, ao longo dos
tempos, admitiu a formação de
variados arranjos familiares.
Entretanto, o padrão divino
para a família estabelecido no
Éden não se alterou, pois a
Palavra de Deus não muda.
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
• O modelo familiar adquiriu inúmeros e diferentes
contornos ao longo da história cultural das
civilizações.
• Quanto maior o afastamento de Deus, maior a
deturpação do modelo tradicional divino (Gn
4.23).
• Deus “gravou” na natureza humana o seu projeto
familiar original, desde cedo, o qual foi
inaugurado no Éden: a família tradicional
monogâmica, genuinamente bíblica, formada a
partir de pais e filhos.
I - DIREITO E
FAMÍLIA
1. Conceito
• Família = grupo social indispensável para o
estabelecimento de uma civilização forte e duradoura
(célula-mãe da sociedade).
• À luz do direito pode assumir várias conotações,
dependendo da cultura e da época da sociedade que se
analisa.
• De forma geral = grupo social composto por pessoas
ligadas pela consanguinidade, afinidade e/ou pela
existência de vínculos matrimoniais.
• Entre os hebreus abrangia muito além de cônjuges e
descendentes, pois incluía também os parentes por
afinidade e os escravos (Gn 47.12).
• Somente os filhos tinham direito à herança, exceto na
ausência destes (Gn 15.2-4).
2. Relevâncias jurídicas e sociais
• Questões familiares é tão importante para a
sociedade que existe uma área do direito
dedicada exclusivamente a esse tema: “O
Direito de Família”.
• Nas grandes cidades do Brasil, juízes exclusivos
(divórcio, pensão alimentícia, guarda de filhos,
direito de visitas dos filhos, dentre outras).
• É a vida de todos nós que está em pauta.
• O assunto é vital no aspecto espiritual e social.
• Um tema caro, sensível e urgente.
3. Variantes históricas
• Tipos de famílias fora do modelo bíblico:
a poligamia (um marido e várias esposas),
a poliandria (uma esposa e vários maridos),
o casamento em grupo (não há casais fixos, e as
crianças são criadas pela comunidade inteira).
o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
• A prática homossexual existe desde a antiguidade.
PENSE
Será que Deus se
importa com o tipo de
família que é constituída
socialmente?
PONTO IMPORTANTE
O amor de Deus não
permite que Ele fique
indiferente a questões que
prejudiquem o
desenvolvimento humano.
II - A FAMÍLIA
DURANTE OS
SÉCULOS
1. O padrão divino
• Base do padrão bíblico: "Portanto, deixará o varão o
seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e
serão ambos uma carne" (Gn 2.24).
• Jesus recomendou: "Portanto, o que Deus ajuntou,
não o separe o homem" (Mc 10.9).
• A poligamia foi tolerada por Deus? Quais as
consequências? Ver Gn. 30.1,2; 1 Rs 11.3.
• Modelo bíblico de casamento:
monogâmico (cada qual deve ter apenas um cônjuge),
heterossexual (realizado entre homem e mulher),
monossomático (os cônjuges devem se tornar uma só
carne com objetivo de durar para sempre).
• Como tratar os casos diferentes na igreja?
2. O homem como chefe da família
• No AT a sociedade era patriarcal, o pai era o chefe da
família (Gn 3.16).
O pai tinha direitos de vida e morte sobre os membros
da sua família (Dt 21.11-21);
o chefe do clã familiar (avô, bisavô, etc.) detinha
autoridade sobre toda a descendência (Gn 9.25,27;
27.27-40; 48.15,20; 49);
O castigo para desobediência poderia a morte (Dt
21.18-21).
Pais responsáveis p/ instrução religiosa e secular dos
membros da família (Êx 12.12.26; Dt 6.20).
• No NT se manteve o princípio.
• Qual é o modelo atual?
3. Afetividade é suficiente?
• Novo padrão globalizado: a união estável entre homem e
mulher – “viver junto”. Pergunta-se:
 O casal em união estável tem a bênção de Deus?
 A afetividade é suficiente para a formação de um núcleo
familiar?
 Homem e mulher podem unir-se para construir uma nova
família, independentemente do casamento?
• "O casamento é só um pedaço de papel. Para que casar?"
• Um documento que estabelece um novo status social aos
nubentes, que cria direitos e deveres.
• "Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem
mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos
adúlteros Deus os julgará" (Hb 13.4).
PENSE
Alguns jovens, não crentes,
pensam que o casamento é
algo muito complicado, e
acreditam que é melhor
que o rapaz e a moça
primeiro passem a morar
juntos e, depois, se der
certo, pensem em casar.
PONTO IMPORTANTE
O padrão divino para a família é a
melhor experiência da vida. O
Senhor, que fez a família, sabe que
começar bem no casamento faz
toda a diferença no futuro.
III - A
MONOGAMIA
COMO MODELO
BÍBLICO
1. No Antigo Testamento
• Monogamia e poligamia no AT: conveniências
culturais, econômicas, políticas, entre outras.
• A maioria dos casamentos eram monogâmicos,
todavia por questões econômicas.
• O relacionamento de Abraão e Hagar se justifica
por ser um costume cultural antigo?
2. No Novo Testamento
• No tempo de Jesus a predominância de casamentos
monogâmicos continuava.
• Em Mateus 19.3 Jesus é questionado pelos fariseus
sobre a dissolução de um casamento.
• Em Mateus 22.23-28, os saduceus questionaram Jesus
sobre um problema teológico em relação à lei do
levirato (Gn 38.7-11).
• Jesus aponta que o essencial é a causa e não a
consequência: dureza de coração. Como lidar com
isso?
3. Atualidade nacional
• No Brasil, o Código Civil de 1916 = o marido como o chefe
da família, a esposa e os filhos hierarquicamente
inferiores e os filhos ilegítimos não eram considerados
herdeiros. O casamento era indissolúvel.
• O divórcio veio a ser permitido apenas em 1977.
• Com a Constituição Federal de 1988 = queda do modelo
patriarcal (isonomia dos direitos do marido e da mulher
na sociedade conjugal) e fim da discriminação de filiação
pessoal ou hereditária.
• Diante de recentes decisões do Supremo Tribunal Federal,
está sendo admitido o casamento entre pessoas do
mesmo sexo e, inclusive, a adoção de crianças por casais
homoafetivos.
Atividade
• Como lidar quando um missionário vai para um
país em que a poligamia é permitida e polígamos
se converte?
Orientar o polígamo para escolher uma das esposas e
dispensar as demais?
Manter o casamento com está e incluir mais nenhuma
esposa e não aceitar novos casamentos polígamos?
Outra alternativa?
PENSE
Reconhecendo a lei
humana a existência de
arranjos matrimoniais
diferentes da monogamia,
o que fazer? Aprovar a lei
dos homens ou ficar com a
de Deus?
PONTO IMPORTANTE
A união entre marido, mulher e
filhos foi o projeto de família
escolhido pelo Senhor para a
humanidade.
CONSIDERAÇÕES
FINAIS
Nesta lição aprendemos que:
1. O tema família é muito importante tanto no
aspecto espiritual como social. O modelo bíblico
para o casamento deve prevalecer.
2. O casamento é muito mais do que um contrato
entre duas pessoas.
3. A lei brasileira autoriza a união conjugal
diferente do conceito bíblico, mas o cristão deve
seguir o modelo bíblico para estar dentro da
vontade divina.
REFERÊNCIAS
BENTHO, Esdras Costa. A Família no Antigo Testamento. Rio de Janeiro:
CPAD, 2011.
COLLINS, Gary. Aconselhamento cristão: século XXI. São Paulo: Vida
Nova, 2004.
COLSON, Charles; PEARCEY, Nancy. E Agora, como Viveremos? 2.ed.
Rio de Janeiro: CPAD, 2000.
GOMER, Ralph. Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos. Rio de Janeiro:
CPAD, 2002.
LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Eu e minha casa: orientações da Palavra de
Deus para a família do século XXI. Reynaldo Odilo (comentarista). Rio de
Janeiro: 2016.
LIMA, Elinaldo Renovato de. A Família Cristã e os Ataques do Inimigo.
1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
ODILO, Reynaldo. Eu e minha casa: orientações da Palavra de Deus para
a família do século XXI. Rio de Janeiro: 2016.
SWINDOLL, Charles R. Vivendo Provérbios. Rio de Janeiro: CPAD, 2013
Pr. Natalino das Neves
www.natalinodasneves.blogspot.com.br
Contatos:
natalino6612@gmail.com
(41) 8409 8094

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ibadep a familia crista
Ibadep   a familia cristaIbadep   a familia crista
Ibadep a familia crista
Ricardo819
 
A FamíLia Cristã
A FamíLia CristãA FamíLia Cristã
A FamíLia Cristã
renaapborges
 
Estudos biblicos relacionados a familia
Estudos biblicos relacionados a familiaEstudos biblicos relacionados a familia
Estudos biblicos relacionados a familia
mgno42
 
A necessidade e a urgência do culto doméstico
A necessidade e a urgência do culto domésticoA necessidade e a urgência do culto doméstico
A necessidade e a urgência do culto doméstico
Moisés Sampaio
 

Mais procurados (20)

LBJ LIÇÃO 6 - O PAPEL DO MARIDO NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 6 - O PAPEL DO MARIDO NA FAMÍLIALBJ LIÇÃO 6 - O PAPEL DO MARIDO NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 6 - O PAPEL DO MARIDO NA FAMÍLIA
 
Ibadep a familia crista
Ibadep   a familia cristaIbadep   a familia crista
Ibadep a familia crista
 
Lição 2 (jovens) - Relacionamento em família
Lição 2 (jovens) - Relacionamento em famíliaLição 2 (jovens) - Relacionamento em família
Lição 2 (jovens) - Relacionamento em família
 
Lição 5 - Deixando Pai e Mãe
Lição 5 - Deixando Pai e MãeLição 5 - Deixando Pai e Mãe
Lição 5 - Deixando Pai e Mãe
 
A FamíLia Cristã
A FamíLia CristãA FamíLia Cristã
A FamíLia Cristã
 
LBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃE
LBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃELBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃE
LBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃE
 
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma famíliaLBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
 
Lição 3 - As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 3 - As Diferentes Mudanças Sociais da FamíliaLição 3 - As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 3 - As Diferentes Mudanças Sociais da Família
 
Lição 05- Deixando Pai e Mãe
Lição 05- Deixando Pai e MãeLição 05- Deixando Pai e Mãe
Lição 05- Deixando Pai e Mãe
 
LBJ LIÇÃO 12 - A FAMÍLIA DE JESUS
LBJ LIÇÃO 12 - A FAMÍLIA DE JESUSLBJ LIÇÃO 12 - A FAMÍLIA DE JESUS
LBJ LIÇÃO 12 - A FAMÍLIA DE JESUS
 
Lição 8 missão de marido, esposa e filhos
Lição 8   missão de marido, esposa e filhosLição 8   missão de marido, esposa e filhos
Lição 8 missão de marido, esposa e filhos
 
4 qual o papel de cada um no lar
4   qual o papel de cada um no lar4   qual o papel de cada um no lar
4 qual o papel de cada um no lar
 
A família e cristã
A família e cristãA família e cristã
A família e cristã
 
Estudos biblicos relacionados a familia
Estudos biblicos relacionados a familiaEstudos biblicos relacionados a familia
Estudos biblicos relacionados a familia
 
A família cristã parte 1
A família cristã   parte 1A família cristã   parte 1
A família cristã parte 1
 
A necessidade e a urgência do culto doméstico
A necessidade e a urgência do culto domésticoA necessidade e a urgência do culto doméstico
A necessidade e a urgência do culto doméstico
 
Família, criação de Deus
Família, criação de DeusFamília, criação de Deus
Família, criação de Deus
 
Lição 04- Preparando-se para Construir uma Família
Lição 04- Preparando-se para Construir uma FamíliaLição 04- Preparando-se para Construir uma Família
Lição 04- Preparando-se para Construir uma Família
 
Lbj lição 13 a família do século xxi
Lbj lição 13   a família do século xxiLbj lição 13   a família do século xxi
Lbj lição 13 a família do século xxi
 
18 prioridades na familia
18   prioridades na familia18   prioridades na familia
18 prioridades na familia
 

Semelhante a LBJ LIÇÃO 3 - AS DIFERENTES MUDANÇAS SOCIAIS NA FAMÍLIA

Lição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de DeusLição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de Deus
Daniel Viana
 
Amor e familia na biblia
Amor e familia na bibliaAmor e familia na biblia
Amor e familia na biblia
Zaara Miranda
 
família estudo em guaira
família estudo em guairafamília estudo em guaira
família estudo em guaira
JonatasMLopes
 
Licao 4 3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)
Licao 4   3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)Licao 4   3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)
Licao 4 3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)
gsansoa1
 
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
Davi154451
 

Semelhante a LBJ LIÇÃO 3 - AS DIFERENTES MUDANÇAS SOCIAIS NA FAMÍLIA (20)

Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da FamíliaLição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
 
Licao 3 2o trim 2016 as diferentes mudancas
Licao 3 2o trim 2016   as diferentes mudancasLicao 3 2o trim 2016   as diferentes mudancas
Licao 3 2o trim 2016 as diferentes mudancas
 
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
 
Slide licao 4 3 t - 2019 - a mordomia da familia
Slide licao 4   3 t - 2019 - a mordomia da familiaSlide licao 4   3 t - 2019 - a mordomia da familia
Slide licao 4 3 t - 2019 - a mordomia da familia
 
Lição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de DeusLição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de Deus
 
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
 
Razões da nossa fé lição 12
Razões da nossa fé   lição 12Razões da nossa fé   lição 12
Razões da nossa fé lição 12
 
Amor e familia na biblia
Amor e familia na bibliaAmor e familia na biblia
Amor e familia na biblia
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua naturezaLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
 
família estudo em guaira
família estudo em guairafamília estudo em guaira
família estudo em guaira
 
Licao 4 3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)
Licao 4   3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)Licao 4   3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)
Licao 4 3 t - 2019 - cpad 16x9 (2)
 
4º trimestre 2015 jovens lição 01
4º trimestre 2015 jovens lição 014º trimestre 2015 jovens lição 01
4º trimestre 2015 jovens lição 01
 
4º trimestre 2015 jovens lição 01
4º trimestre 2015 jovens lição 014º trimestre 2015 jovens lição 01
4º trimestre 2015 jovens lição 01
 
Lição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da FamíliaLição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da Família
 
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3  As Bases do Casamento Cristão- professoresLição 3  As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
 
Ibadep a familia crista
Ibadep   a familia cristaIbadep   a familia crista
Ibadep a familia crista
 
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
 
Casamento, Duas Perspectivas: Mundo x Bíblica
Casamento, Duas Perspectivas: Mundo x BíblicaCasamento, Duas Perspectivas: Mundo x Bíblica
Casamento, Duas Perspectivas: Mundo x Bíblica
 
Apostila de Teologia da Família.pdf
Apostila de Teologia da Família.pdfApostila de Teologia da Família.pdf
Apostila de Teologia da Família.pdf
 
A família e as mudanças que afetam os
A família e as mudanças que afetam osA família e as mudanças que afetam os
A família e as mudanças que afetam os
 

Mais de Natalino das Neves Neves

Mais de Natalino das Neves Neves (20)

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 

LBJ LIÇÃO 3 - AS DIFERENTES MUDANÇAS SOCIAIS NA FAMÍLIA

  • 1.
  • 2. TEXTO DO DIA "Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher; mas, ao princípio, não foi assim." (Mt 19.8)
  • 3. SÍNTESE A sociedade, ao longo dos tempos, admitiu a formação de variados arranjos familiares. Entretanto, o padrão divino para a família estabelecido no Éden não se alterou, pois a Palavra de Deus não muda.
  • 5. INTRODUÇÃO • O modelo familiar adquiriu inúmeros e diferentes contornos ao longo da história cultural das civilizações. • Quanto maior o afastamento de Deus, maior a deturpação do modelo tradicional divino (Gn 4.23). • Deus “gravou” na natureza humana o seu projeto familiar original, desde cedo, o qual foi inaugurado no Éden: a família tradicional monogâmica, genuinamente bíblica, formada a partir de pais e filhos.
  • 6. I - DIREITO E FAMÍLIA
  • 7. 1. Conceito • Família = grupo social indispensável para o estabelecimento de uma civilização forte e duradoura (célula-mãe da sociedade). • À luz do direito pode assumir várias conotações, dependendo da cultura e da época da sociedade que se analisa. • De forma geral = grupo social composto por pessoas ligadas pela consanguinidade, afinidade e/ou pela existência de vínculos matrimoniais. • Entre os hebreus abrangia muito além de cônjuges e descendentes, pois incluía também os parentes por afinidade e os escravos (Gn 47.12). • Somente os filhos tinham direito à herança, exceto na ausência destes (Gn 15.2-4).
  • 8. 2. Relevâncias jurídicas e sociais • Questões familiares é tão importante para a sociedade que existe uma área do direito dedicada exclusivamente a esse tema: “O Direito de Família”. • Nas grandes cidades do Brasil, juízes exclusivos (divórcio, pensão alimentícia, guarda de filhos, direito de visitas dos filhos, dentre outras). • É a vida de todos nós que está em pauta. • O assunto é vital no aspecto espiritual e social. • Um tema caro, sensível e urgente.
  • 9. 3. Variantes históricas • Tipos de famílias fora do modelo bíblico: a poligamia (um marido e várias esposas), a poliandria (uma esposa e vários maridos), o casamento em grupo (não há casais fixos, e as crianças são criadas pela comunidade inteira). o casamento entre pessoas do mesmo sexo. • A prática homossexual existe desde a antiguidade.
  • 10. PENSE Será que Deus se importa com o tipo de família que é constituída socialmente?
  • 11. PONTO IMPORTANTE O amor de Deus não permite que Ele fique indiferente a questões que prejudiquem o desenvolvimento humano.
  • 12. II - A FAMÍLIA DURANTE OS SÉCULOS
  • 13. 1. O padrão divino • Base do padrão bíblico: "Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne" (Gn 2.24). • Jesus recomendou: "Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem" (Mc 10.9). • A poligamia foi tolerada por Deus? Quais as consequências? Ver Gn. 30.1,2; 1 Rs 11.3. • Modelo bíblico de casamento: monogâmico (cada qual deve ter apenas um cônjuge), heterossexual (realizado entre homem e mulher), monossomático (os cônjuges devem se tornar uma só carne com objetivo de durar para sempre). • Como tratar os casos diferentes na igreja?
  • 14. 2. O homem como chefe da família • No AT a sociedade era patriarcal, o pai era o chefe da família (Gn 3.16). O pai tinha direitos de vida e morte sobre os membros da sua família (Dt 21.11-21); o chefe do clã familiar (avô, bisavô, etc.) detinha autoridade sobre toda a descendência (Gn 9.25,27; 27.27-40; 48.15,20; 49); O castigo para desobediência poderia a morte (Dt 21.18-21). Pais responsáveis p/ instrução religiosa e secular dos membros da família (Êx 12.12.26; Dt 6.20). • No NT se manteve o princípio. • Qual é o modelo atual?
  • 15. 3. Afetividade é suficiente? • Novo padrão globalizado: a união estável entre homem e mulher – “viver junto”. Pergunta-se:  O casal em união estável tem a bênção de Deus?  A afetividade é suficiente para a formação de um núcleo familiar?  Homem e mulher podem unir-se para construir uma nova família, independentemente do casamento? • "O casamento é só um pedaço de papel. Para que casar?" • Um documento que estabelece um novo status social aos nubentes, que cria direitos e deveres. • "Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará" (Hb 13.4).
  • 16. PENSE Alguns jovens, não crentes, pensam que o casamento é algo muito complicado, e acreditam que é melhor que o rapaz e a moça primeiro passem a morar juntos e, depois, se der certo, pensem em casar.
  • 17. PONTO IMPORTANTE O padrão divino para a família é a melhor experiência da vida. O Senhor, que fez a família, sabe que começar bem no casamento faz toda a diferença no futuro.
  • 18. III - A MONOGAMIA COMO MODELO BÍBLICO
  • 19. 1. No Antigo Testamento • Monogamia e poligamia no AT: conveniências culturais, econômicas, políticas, entre outras. • A maioria dos casamentos eram monogâmicos, todavia por questões econômicas. • O relacionamento de Abraão e Hagar se justifica por ser um costume cultural antigo?
  • 20. 2. No Novo Testamento • No tempo de Jesus a predominância de casamentos monogâmicos continuava. • Em Mateus 19.3 Jesus é questionado pelos fariseus sobre a dissolução de um casamento. • Em Mateus 22.23-28, os saduceus questionaram Jesus sobre um problema teológico em relação à lei do levirato (Gn 38.7-11). • Jesus aponta que o essencial é a causa e não a consequência: dureza de coração. Como lidar com isso?
  • 21. 3. Atualidade nacional • No Brasil, o Código Civil de 1916 = o marido como o chefe da família, a esposa e os filhos hierarquicamente inferiores e os filhos ilegítimos não eram considerados herdeiros. O casamento era indissolúvel. • O divórcio veio a ser permitido apenas em 1977. • Com a Constituição Federal de 1988 = queda do modelo patriarcal (isonomia dos direitos do marido e da mulher na sociedade conjugal) e fim da discriminação de filiação pessoal ou hereditária. • Diante de recentes decisões do Supremo Tribunal Federal, está sendo admitido o casamento entre pessoas do mesmo sexo e, inclusive, a adoção de crianças por casais homoafetivos.
  • 22. Atividade • Como lidar quando um missionário vai para um país em que a poligamia é permitida e polígamos se converte? Orientar o polígamo para escolher uma das esposas e dispensar as demais? Manter o casamento com está e incluir mais nenhuma esposa e não aceitar novos casamentos polígamos? Outra alternativa?
  • 23. PENSE Reconhecendo a lei humana a existência de arranjos matrimoniais diferentes da monogamia, o que fazer? Aprovar a lei dos homens ou ficar com a de Deus?
  • 24. PONTO IMPORTANTE A união entre marido, mulher e filhos foi o projeto de família escolhido pelo Senhor para a humanidade.
  • 26. Nesta lição aprendemos que: 1. O tema família é muito importante tanto no aspecto espiritual como social. O modelo bíblico para o casamento deve prevalecer. 2. O casamento é muito mais do que um contrato entre duas pessoas. 3. A lei brasileira autoriza a união conjugal diferente do conceito bíblico, mas o cristão deve seguir o modelo bíblico para estar dentro da vontade divina.
  • 27. REFERÊNCIAS BENTHO, Esdras Costa. A Família no Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. COLLINS, Gary. Aconselhamento cristão: século XXI. São Paulo: Vida Nova, 2004. COLSON, Charles; PEARCEY, Nancy. E Agora, como Viveremos? 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2000. GOMER, Ralph. Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos. Rio de Janeiro: CPAD, 2002. LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Eu e minha casa: orientações da Palavra de Deus para a família do século XXI. Reynaldo Odilo (comentarista). Rio de Janeiro: 2016. LIMA, Elinaldo Renovato de. A Família Cristã e os Ataques do Inimigo. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. ODILO, Reynaldo. Eu e minha casa: orientações da Palavra de Deus para a família do século XXI. Rio de Janeiro: 2016. SWINDOLL, Charles R. Vivendo Provérbios. Rio de Janeiro: CPAD, 2013
  • 28. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094