Jovens despenseiros e líderes mentores

1.155 visualizações

Publicada em

Palestra complementar à principal, ministrada pelo Ev. Natalino das Neves na Escola Bíblica de Jovens da IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva

Publicada em: Diversão e humor
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jovens despenseiros e líderes mentores

  1. 1. ESCOLA BÍBLICA DE JOVENS IEADSJP 25 de Julho de 2013 JOVENS DESPENSEIROS E LÍDERES MENTORES Palestra complementar à palestra principal (Jovens, e o futuro da Igreja?) Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. INTRODUÇÃO • Não basta cobrarmos dos jovens a responsabilidade de serem os líderes de amanhã. • Precisamos dar subsídios para a preparação da geração do futuro. • Para isso, os jovens precisam ter disposição para a capacitação e os líderes precisam estar dispostos a preparar a nova geração.
  3. 3. I – JOVENS DESPENSEIROS
  4. 4. INTRODUÇÃO • Uma das características essenciais do servo de Deus é ser bom despenseiro (1 Co 4.1-2). • Despenseiro é aquele empregado de confiança que zela pela correta utilização dos bens de outra pessoa, geralmente o pai da família, bem como de seus familiares. • Stott (2002, p. 19-22), ao falar sobre o assunto, apresenta as figuras de Deus como Pai e a Igreja como sua família/casa.
  5. 5. INTRODUÇÃO • Nos ensinos de Jesus a figura do despenseiro/mordomo também é utilizada para exemplificar a sua responsabilidade. • Um bom exemplo é a parábola do mordomo em Mt 24:45-51.
  6. 6. MANTENDO A DESPENSA CHEIA
  7. 7. MANTENDO A DESPENSA CHEIA • O despenseiro fiel procura ficar a par de todo o conteúdo da despensa. • Despenseiro deverá manter a despensa bem provida para o momento que os membros da família precisarem se alimentar. • O que priorizar?
  8. 8. CRESCIMENTO NO CONHECIMENTO TEOLÓGICO FONTE PRIMÁRIA E PRIORITÁRIA Outros subsídios
  9. 9. MANTENDO A DESPENSA CHEIA • Participações em: • Escola Bíblica Dominical; • Escolas Bíblicas de Jovens; • Encontros; • Seminários específicos; • Troca de experiências com os demais jovens; • Cursos teológicos; • Entre outros.
  10. 10. MANTENDO A DESPENSA CHEIA • Sugestões de aquisições: 1. Dicionário teológico e enciclopédias bíblicas; 2. Teologia Sistemática; 3. Hermenêutica bíblica; 4. História de Israel; 5. História da Igreja; 6. História das Religiões; 7. Geografia Bíblica; 8. Introdução e Teologia do Antigo e Novo Testamento; 9. Comentários específicos de livros do Antigo e Novo Testamento.
  11. 11. MANTENDO A DESPENSA CHEIA • Curso básico em teologia. • Curso superior em teologia. • Isso é tudo?
  12. 12. MANTENDO A DESPENSA CHEIA “[...] mesmo quando tiver entendido plenamente o texto, o trabalho do pregador ainda está pela metade, porque a elucidação do seu sentido precisa levar à sua aplicação a alguma situação realista da vida do homem moderno.” (STOTT, 2002, p. 38-39)
  13. 13. MANTENDO A DESPENSA CHEIA • O despenseiro deve ensinar a Palavra com autoridade e ao mesmo tempo se submeter a ela. “Se forem completamente submissos ao seu governante celestial, então conduzirão outros a se submeterem a ele, e alimentá-los com a verdade e o seu próprio exemplo e simpatia por eles. Para aqueles que assim servirem o Mestre, haverá um respeito ainda maior e honra moral, quando ele vier”. (LOCKYER, 2001, p. 269)
  14. 14. MANTENDO A DESPENSA CHEIA • Portanto, a autoridade do servo de Deus depende da proximidade entre ele e o texto que está expondo (compreensão e prática). • Assim, poderá servir aos membros da família de seu Senhor, a igreja do presente e do futuro.
  15. 15. MANTENDO A DESPENSA CHEIA Aplicação prática: • Como está a sua despensa? • Tem dedicado tempo satisfatório em pesquisa? • Tem aplicado a Palavra primeiro à sua própria vida?
  16. 16. MANTENDO O RELACIONAMENTO COM O PAI DA FAMÍLIA
  17. 17. MANTENDO O RELACIONAMENTO COM O PAI DA FAMÍLIAA • Outra característica do despenseiro é o envolvimento sentimental com os membros da família e a demonstração do cuidado com os mesmos. • Além, do relacionamento com o Pai da família.
  18. 18. MANTENDO O RELACIONAMENTO COM O PAI DA FAMÍLIA
  19. 19. MANTENDO O RELACIONAMENTO COM O PAI DA FAMÍLIA • Só seremos diligentes neste ofício, se amarmos as pessoas a ponto de não lhes negar o benefício de nossa oração. • Intercessão verdadeira sem amor é impossível. “A oração deve ser tão vital para o desenvolvimento de nosso ministério quanto nossa pregação. Não prega de todo o coração às pessoas quem não ora por elas também”. Richard Baxter
  20. 20. • Segundo Hendricks (1999, p. 50-51), a epístola de Tiago ensina mais sobre a doutrina da oração que qualquer outro livro do Novo Testamento. • Quem inspirava o “joelho de camelo”? • Elias mantinha sempre os canais de comunicação com Deus (1 Rs 17-18) – Ver citações da apostila MANTENDO O RELACIONAMENTO COM O PAI DA FAMÍLIA
  21. 21. • Muitas pessoas pensam que uma boa formação acadêmica, conhecimento teórico, bons métodos de ensino, e dedicação de tempo para ensino é o suficiente. Oração? • Devemos ser um exemplo de oração aos nossos discípulos, e ao mesmo tempo, orar por eles. “A vida não é uma sequência de tentativas e fracassos, mas de confiança naquele que tudo pode” Howard Hendricks MANTENDO O RELACIONAMENTO COM O PAI DA FAMÍLIA
  22. 22. Aplicação prática: • Você tem sido um exemplo de oração? • Você tem orado pelos seus irmãos e irmãs da igreja? • Qual a qualidade de sua oração? MANTENDO O RELACIONAMENTO COM O PAI DA FAMÍLIA
  23. 23. II - O LIDER MENTOR
  24. 24. INTRODUÇÃO • O líder não pode fazer tudo sozinho, nem viverá para sempre. • Ele precisa ter um plano de sucessão e manter uma vida exemplar e deixar um legado para futuros líderes.
  25. 25. APRENDENDO A MENTOREAR
  26. 26. APRENDENDO A MENTOREAR • Mentorear é manter um relacionamento no qual uma pessoa investe de si mesma na vida de outro. • Exemplo do relacionamento de Elias e Eliseu. • Elias na caverna: “eu fiquei só e procuram tirar-me a vida” (1 Rs 19.14). • Deus ordena que ele ungisse o profeta Eliseu, um dos fiéis. Descarte??
  27. 27. APRENDENDO A MENTOREAR • Na realidade, Elias foi “liberado” para assumir um estágio superior: foi elevado aos céus para estar com o Senhor. • Há uma falta muito grande de mentores em nossos dias (alguém que acredite, que dedique tempo junto). • Todas as pessoas precisam de apoio, da sabedoria, do exemplo e da força de um mentor.
  28. 28. APRENDENDO A MENTOREAR • Hendricks (1999, p. 97-99) extrai do exemplo de Elias, 03 passos para o mentoreamento: • Tomar a iniciativa (1 Rs 19:19): Muitos dizem: “Eu sou o mestre”. Se esse rapaz quiser seguir meus passos, vai ter de me procurar e pedir minha ajuda” • Estar disponível - O bom relacionamento entre os dois foi o que mais contribuiu para influenciar Eliseu (não havia livros, áudios ou vídeos). • Servir de exemplo/modelo - esse é o principal aspecto do processo. Elias deu a Eliseu a oportunidade de observá-lo em ação.
  29. 29. APRENDENDO A MENTOREAR O maior exemplo de mentor foi o senhor Jesus. Desde o início de seu ministério teve a preocupação de preparar seus discípulos para dar continuidade aos seus ensinos, sem se preocupar se fariam com mais ou menos perfeição. (Jo 14-12-13).
  30. 30. Aplicação prática: • Será que estamos permitindo que Deus nos use para que as pessoas aprendam conosco? • Temos servido de modelo? • Temos dedicado tempo para ensinar caminhando junto a líderes em potencial? APRENDENDO A MENTOREAR
  31. 31. REFERÊNCIAS
  32. 32. AYRES, Antonio Tadeu. Como tornar o ensino eficaz. Rio de Janeiro: CPAD, 2003. BELLO, Rui de Ayres. Filosofia da Educação. São Paulo: Editora do Brasil S/A, 1965. BERBEL, Neusi A. Naves. Questões de Ensino na Universidade: conversas com quem gosta de aprender para ensinar. 2ª Ed. Londrina: UEL, 1998. CARVALHO, Irene Mello. O processo didático. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1987. CURY, Augusto. O mestre inesquecível. São Paulo: Academia de Inteligência, 2003. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2003. REFERÊNCIAS
  33. 33. HENDRICKS, Howard. Aprenda a mentorar. Belo Horizonte: Betânia, 1999. HENRY, Mathew. Comentário bíblico. Rio de Janeiro: CPAD, 2002. JONES, Laurie Beth. Jesus Coach. São Paulo: Mundo Cristão, 2005. LIBANEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. LOCKYER, Herbert. Todas as parábolas da Bíblia. São Paulo: Vida, 2001 PRICE, J. M. A pedagogia de Jesus: o mestre por excelência. Rio de Janeiro, JUERP, 1988. ROGERS, Carl. Liberdade para Aprender. Belo Horizonte: Editora Interlivros, 1977. STOTT, John. O perfil do pregador. São Paulo: Sepal, 2002. REFERÊNCIAS
  34. 34. Contato com o autor: Natalino das Neves Fones: 3076 3589 ou 8409-8094. E-mail: natalino.neves@ig.com.br ou natalino6612@gmail.com Acesse o blog: www.natalinodasneves.blogspot.com.br

×