O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

2016 3 TRI LIÇÃO 7 - A CHAMADA E PURIFICAÇÃO DO PROFETA

7.790 visualizações

Publicada em

Subsídios elaborados pelo Pr. Natalino das Neves (Pastor auxiliar na IEADC-Sede)
Acesse demais vídeos e respectivos arquivos de slides com comentários no blog:
http://goo.gl/PPDRnr

Publicada em: Educação

2016 3 TRI LIÇÃO 7 - A CHAMADA E PURIFICAÇÃO DO PROFETA

  1. 1. TEXTO DO DIA "Então, disse eu: ai de mim, que vou perecendo! Porque eu sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos Exércitos!" (Is 6.5)
  2. 2. SÍNTESE O profeta tem a visão extraordinária da glória de Deus, deixa de lado sua autossuficiência e experimenta o perdão amoroso do Pai.
  3. 3. TEXTO BÍBLICO Isaías 6.1-8
  4. 4. 1 No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. 2 Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam. 3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. 4 E os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. 5 Então, disse eu: ai de mim, que vou perecendo! Porque eu sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos Exércitos! 6 Mas um dos serafins voou para mim trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; 7 e com ela tocou a minha boca e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado. 8 Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.
  5. 5. INTRODUÇÃO
  6. 6. INTRODUÇÃO • A chamada do profeta Isaías é uma das passagens bíblicas mais celebradas de seu livro. • Diante de sua experiência com o chamado tudo se transforma em sua vida: uma nova perspectiva de vida e mudança de valores, vontades, desejos e a forma de consagração a Deus. • Seu ministério não será bem aceito pelo povo, mas ele mantém sua fidelidade à sua missão.
  7. 7. I - A VISÃO SANTA
  8. 8. 1. A crise do profeta • Isaías provavelmente era um parente próximo do rei Uzias, que considerado pelo pessoal da capital como um novo rei Davi. • Desfrutava de privilégios junto ao palácio real como profeta e conselheiro real. • Quando o rei morre é desmitificada a imagem que Isaias tinha do rei. O rei não é Deus! • O futuro do profeta passa a ser incerto. • Ele vai ao Templo para buscar a presença de Deus e chega a conclusão que o verdadeiro rei era somente Javé.
  9. 9. 2. O assombro e o terror majestoso • A visão causa terror e assombro, diante da grandeza da majestade que se revela a ele (Deus como rei): • ele vê o trono de glória (do hebraico kabod: carga, energia); • a fumaça que esconde, envolve e permite descobrir em partes o Todo-Majestoso; • serafins (do hebraico "incandescente"), que adoravam a Deus (Is 6.3). • Isaías se espanta com a revelação de Deus a ele, a um pecador. • Exemplo de Cristo: se esvaziou de sua glória para se revelar e transformar a realidade humana (Fp 2.7).
  10. 10. 3. A constatação assustadora • Assombrado com o contraste entre o Santo de Israel e o pecador; • Deus não se revela para condenar, e sim para perdoar. • Diante de Deus fica clara a pecaminosidade e miséria do ser humano. • Confissão: "ai de mim, que vou perecendo!" (Is 6.5). • Jesus mesmo disse que "a boca fala daquilo que o coração está cheio" (Mt 12.34).
  11. 11. APLICAÇÃO PRÁTICA Você reconhece sua condição de dependência de Deus? Você tem colocado diante de Deus as suas fraquezas e necessidades espirituais?
  12. 12. PENSE Deus chama, capacita e sustenta, mas antes de tudo Ele busca de nós disponibilidade e aceitação de seu chamado. Deus conta com você para a manifestação de sua vontade ao mundo.
  13. 13. PONTO IMPORTANTE O chamado do profeta Isaías é relatado nos primeiros capítulos do livro a fim de deixar claro que seu ministério, apesar de ser complexo, nasceu da orientação divina.
  14. 14. II - A PURIFICAÇÃO DO PROFETA
  15. 15. 1. A misericórdia que leva ao arrependimento • Uma profunda tristeza tomou conta do profeta diante da constatação de pecador. • Momento de mudança radical na vida do profeta. Muitos vivem mediante uma aparência religiosa. • Ao perceber sua situação diante do Criador, o profeta grita por misericórdia.
  16. 16. 2. A brasa purificadora • Deus não deixa o profeta em desespero. • A misericórdia e graça de Deus se manifesta, diante da culpa e incapacidade humana, Ele mesmo intervém amorosamente. • A purificação é um processo doloroso e necessário para o cristão (figura do ouro refinado no fogo). • CUIDADO! A busca ansiosa por perfeição poderá se transformar numa neurose doentia; por isso a necessidade da caminhada EQUILIBRADA com Deus.
  17. 17. 3. Culpa removida e pecado perdoado • Um alívio toma conta do profeta pecador quando este ouve a voz proclamando que está tudo perdoado. • No caso do profeta, apenas ouvir a voz já lhe bastou para a purificação da consciência. • Frase perdoadora de Jesus: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem" (Lc 23.34).
  18. 18. APLICAÇÃO PRÁTICA Você tem buscado uma vida de santificação? Você está satisfeito com sua vida espiritual?
  19. 19. PENSE Às vezes não conseguimos fazer a obra de Deus porque nos sentimos culpados. Deus é misericordioso para purificar nossos pecados e deixar-nos livres para servirmos em amor e alegria.
  20. 20. PONTO IMPORTANTE O serviço a Deus deve ser feito com honestidade, transparência e integridade. Esses elementos são essenciais para o bom andamento da vontade de Deus. Por isso, antes de Deus chamar o profeta, Ele primeiro transforma e purifica a vida dele.
  21. 21. III - A CHAMADA DO PROFETA
  22. 22. 1. Uma mudança radical • Santidade é um convite para trabalhar com Deus do jeito dEle para impactar o mundo. • O chamado do profeta não lhe é imposto. Ele ouve a necessidade e se prontifica para ser enviado por Deus. • A grandeza do amor de Cristo nos constrange (2Co 5.14). • O que dizer de testemunhos do tipo: “Deus pesou a mão; Deus me obrigou; Deus fechou as portas...” Será?
  23. 23. 2. Envia-me a mim • Antes de ser enviado, Isaías busca a purificação/santificação. • Ele é informado que em seu ministério não será ouvido pelas pessoas (Is 6.9-11): • Coração endurecido: Deus não pode perdoar quem não quer se converter (Ex 8.11-28; 9.7,34; Am 4.6-12). • Por quê anunciar a palavra de Deus então? • As máscaras caem e aparece a verdade da falsa religiosidade e da rebeldia que afloram com a Palavra.
  24. 24. 3. A santa semente • No ministério, às vezes, as sementes demoram para germinar. • Ativismo e a busca desenfreada por sucesso. • Estórias deslumbrantes e testemunhos arrebatadores nem sempre estão de acordo com a santidade de Deus.
  25. 25. APLICAÇÃO PRÁTICA Você tem feito a obra de Deus por obrigação? O amor de Cristo tem lhe constrangido a falar do Evangelho?
  26. 26. PENSE Isaías é enviado a um povo que já está com o coração endurecido. Nem sempre Deus vai nos levar a realizar ministérios fáceis, com glórias, e nos colocar na vitrine religiosa.
  27. 27. PONTO IMPORTANTE O chamado do profeta não lhe é imposto. Deus lhe faz uma pergunta e o convida a uma resposta; ele tem liberdade de dizer sim ou não.
  28. 28. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  29. 29. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição nos aprendemos que: 1. Diante de Deus a miséria do ser humano é exposta. 2. Para haver a mudança radical necessária é necessário o ser humano reconhecer sua dependência de Deus, que é misericordioso. 3. Nem sempre seremos ouvidos, mas não devemos desanimar, pois a semente plantada um dia germinará.
  30. 30. Subsídios bibliográficos
  31. 31. "É na presença de Deus que os seres humanos, finitos e limitados, são: Convencidos de pecados; expurgados do pecado e chamados a ministrar. A oração de consagração feita por Isaías, seguindo-se ao ato de purificação, lançou as bases para a chamada divina que veio imediatamente após. A rendição da vontade e a purificação do coração é que permitiram a Isaías receber o comissionamento divino: 'Vai e dize a este povo'. Era uma mensagem difícil, mas havia esperança. Deus teria um remanescente, uma santa semente. [...] Às vezes pode parecer que Deus nos desamparou. Contudo, podemos confiar que tudo quanto Ele está fazendo coaduna-se perfeitamente com seu imutável amor. Ele nos está podando e purificando. A disciplina de Deus não anulou seu desejo e determinação de abençoar o povo de Israel, como nação. E olhe que eles também experimentaram o silêncio de Deus. Foi a uma circunstância assim que Isaías se referiu na sua última oração. O chamado se confirma na oração, na intimidade e comunhão com Deus. As adversidades do chamado são atravessadas e enfrentadas na caminhada sincera de rendição e oração a Deus" (BRANDT, L. Robert; BICKET, J. Zenas. O Espírito nos Ajuda a Orar: Uma Teologia Bíblica da Oração. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1996. pp. 175-177.
  32. 32. HORA DA REVISÃO 1. Qual era o rei que governou Israel após a morte de Uzias? R) Jotão, filho de Uzias. 2. Quais as experiências sensoriais que o profeta tem em sua visão? R) Ele vê, sente, ouve, fala e é tocado pelo serafim. 3. Quais as principais características da santidade de Deus? R) Ele é humanamente inacessível e não se contamina com o pecado. 4. Qual o elemento purificador que o serafim utiliza? R) O fogo. 5. Qual lição se tira do fracasso do profeta? R) Que nem sempre o sucesso humano é o sucesso de Deus para os seus filhos.
  33. 33. Referências
  34. 34. REFERÊNCIAS ANDRADE, Claudionor Corrêa de. Fundamentos Bíblicos de um Autêntico Avivamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. ARAUJO, Israel de. Dicionário do Movimento Pentecostal. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. BRANDT, L. Robert; BICKET, J. Zenas. O Espírito nos Ajuda a Orar: Uma Teologia Bíblica da Oração. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1996 Comentário Bíblico Beacon. Vol 4. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. CROATTO, J. S. Isaías. Vol I: 1-39. O profeta da justiça e da fidelidade. Petrópolis: Vozes, 1989. FEINBERG, Charles L. Os profetas menores. São Paulo: Vida, 1988. GEORGE, Jim. Um Jovem Segundo o Coração de Deus. Rio de Janeiro: CPAD, 2013
  35. 35. REFERÊNCIAS LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Isaias: eis-me aqui, envia-me a mim. 3º Trim, Edição Professor, Rio de Janeiro, 2016. MERRILL, H. Eugene. História de Israel no Antigo Testamento: O reino de sacerdotes que Deus colocou entre as nações. 12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2013. NAKANOSE, Shigeyuki; PEDRO, Enilda de Paula. Como ler o Primeiro Isaías (Is 1-39). São Paulo: Paulus, 2002. RENDTORFF, Rolf. Antigo Testamento: uma introdução. Santo André- SP: Academia Cristã, 2009. SCHOKEL, Alonso Luís; SICRE. José Luís. Os profetas. São Paulo: Paulus, 2004. SICRE, José Luís. Profetismo em Israel. Petrópolis: Vozes, 1996. SILVA, Airton José. A voz necessária: encontro com os profetas do século VIII a.C. São Paulo: Paulus, 1998.
  36. 36. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 (TIM)

×