O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

2016 3 TRI LIÇÃO 13 - PROMESSAS A RESPEITO DO MESSIAS COMO SERVO SOFREDOR

3.891 visualizações

Publicada em

Subsídios elaborados pelo Pr. Natalino das Neves (Pastor auxiliar na IEADC-Sede)
Acesse demais vídeos e respectivos arquivos de slides com comentários no blog:
http://goo.gl/PPDRnr

Se você gostar deste vídeo, favor clicar no ícone "gostei", que fica logo abaixo, lado esquerdo do vídeo.

Se ainda não se inscreveu neste canal, favor clicar no ícone “inscrever-se”, que fica na parte superior direita da página principal de meu canal.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

2016 3 TRI LIÇÃO 13 - PROMESSAS A RESPEITO DO MESSIAS COMO SERVO SOFREDOR

  1. 1. TEXTO DO DIA "Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados." (1 Pe 2.24)
  2. 2. SÍNTESE Isaías expõe todo o sofrimento de Cristo pela humanidade. O sofrimento de Jesus destruiu o poder que o pecado tinha sobre o homem.
  3. 3. TEXTO BÍBLICO Isaías 53. 3- 9
  4. 4. 3 Era desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores, experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. 4 Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. 5 Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados. 6 Todos nós andamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos. 7 Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro, foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. 9 E puseram a sua sepultura com os ímpios e com o rico, na sua morte; porquanto nunca fez injustiça, nem houve engano na sua boca.
  5. 5. INTRODUÇÃO
  6. 6. INTRODUÇÃO • O contexto das profecias que estudaremos na lição de hoje referem-se especialmente ao Messias. • Messias como tipo de Cristo, que fora enviado por Deus para salvar a nação de Israel e o mundo perdido por meio de seu sacrifício de Cruz. • Essas profecias de Isaias estão divididas em quatro cânticos, todos fazendo menção ao servo sofredor: 42.1- 9; 49.1-7; 50.4-9; 52.13-53.12.
  7. 7. I - AS QUALIDADES DO SERVO
  8. 8. 1. Promulgador de justiça • O cântico do Servo em Isaías 42 relata a sua missão : promover a justiça, cuidar dos que estão prestes a cair, promulgar a equidade e igualdade entre todos (Is 42.1-4). • Portanto, o Servo do Senhor não se imporia pela força (Is 42.2). • Ele seria um ser humano ímpar pela sua fineza no trato, prudência e beleza de caráter (Is 52.13). • Jesus nunca foi injusto nem usou de engano (Is 53.9). • O conhecimento do Servo e sua submissão à vontade de Deus garantem a justificação de todos os que creem (Is 53.11).
  9. 9. 2. Luz nas trevas • O Servo do Senhor permite que os povos que vivem em trevas tenham acesso à luz (Is 42.6; 49.6). • Todos os povos e extremidades da terra com acesso à luz e salvação de Deus. • Ele tem poder para libertar da prisão do pecado e da escuridão espiritual os que estão presos (Is 42.7). • Em Jesus isso se cumpri de forma plena.
  10. 10. 3. Poderoso em palavras • O Servo do Senhor tem habilidade com a Palavra • A Palavra tem poder para transformar o ser humano (Is 49.2; Hb 4.12). • A Palavra de Deus traz alívio ao cansado (Is 50).
  11. 11. PENSE Cristo deve ser o modelo para a nossa caminhada de vida cristã
  12. 12. PONTO IMPORTANTE As características do Servo Sofredor tipificam Cristo manifesto no Novo Testamento. O Servo Sofredor carrega consigo a manifestação da misericórdia, justificação e restauração de Deus à humanidade inteira.
  13. 13. II - O NOSSO PECADO LEVOU SOBRE SI
  14. 14. 1. A vileza do pecado • Cristo foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas iniquidades (Is 53.5). • Sobre Ele caiu o pecado de todos nós, as iniquidades dos injustos levou sobre si (Is 53.11). • Jesus foi equiparado aos transgressores, embora nunca houvesse transgredido (Is 53.12).
  15. 15. 2. O sacrifício substitutivo • A instituição sacrificial tem seu início no relato do Éden (animal foi morto para cobrir a nudez do ser humano). • O sistema de sacrifícios do AT previa matar animais para várias ocasiões (expiação, louvor ou agradecimento). • O sacrifício no AT tinha função de encobrir ou ocultar a culpa de alguém para apaziguar a ira de Deus. • Era o sacrifício de uma vida inocente oferecida em lugar de uma vida culpada, uma troca não merecida, mas aceita diante de Deus.
  16. 16. 3. A graça do sacrifício • O sacrifício de Cristo foi um favor imerecido de Deus favor dos pecadores arrependidos. • Cristo, o Servo Sofredor, fez essa substituição, o santo pelos pecadores, o justo pelos injustos. • Transitoriedade temporal dos sacrifícios do AT Vs Sacrifício com resultado permanente de Cristo (Hb 10.12).
  17. 17. PENSE Cristo manifestou tão abundante graça a nosso favor que nada pode mais servir de condenação para nossas vidas, se estamos em Cristo.
  18. 18. PONTO IMPORTANTE O Servo Sofredor revela a grandeza de Deus. Mediante a impossibilidade de o humano curar-se a si mesmo do pecado, Deus providencia o Servo Sofredor para curar a humanidade de suas dores resultantes do pecado.
  19. 19. III - SEU SOFRIMENTO, NOSSA CURA
  20. 20. 1. O sofrimento necessário • Os sofrimentos do Servo Sofredor foram indescritíveis = pré-requisito para cura todas as enfermidades. • Muitas doenças são ocasionadas pelos pecados individuais e a maldade de uns para com os outros. • NT - Cristo levou todo sofrimento sobre si, não apenas para curar o corpo, mas também a alma daqueles que creem no seu sofrimento na cruz. • Jesus sofreu até ser desfigurado e deixar as pessoas pasmas de tanto sofrimento (Is 50.6; Mc 15.17; Jo 19.1; Is 52.14). • Sofreu injustamente, mas calado como um cordeiro indefeso.
  21. 21. 2. Homem de tristezas • O profeta descreve o Servo Sofredor empregando uma linguagem que lembrava os leprosos (excluídos do convívio da comunidade). • Jesus sofreu uma das mais terríveis e amargas dores, a dor da solidão e do abandono (escondiam o rosto). • O desprezado levou sobre si nossas deformidades e doenças, a lepra incurável do pecado. • O seu sofrimento foi a garantia da nossa redenção.
  22. 22. Ao ser oprimido e ferido, Jesus ficou quieto como um cordeiro indefeso. Foi submetido a um julgamento injusto, uma morte indevida, uma cruz vergonhosa, uma sepultura emprestada, uma coroa horrorosa e acusado de pecados que não cometeu, tudo pela nossa salvação e cura. Lições Bíblicas Jovens - CPAD
  23. 23. PENSE O sofrimento de Cristo a nosso favor justifica uma resposta positiva de nossa parte diante de sua convocação à vida eterna.
  24. 24. PONTO IMPORTANTE O profeta Isaías quer mostrar ao povo que todo o sofrimento será carregado pelo Servo Sofredor a fim de livrar o povo da terrível dor de ter pecado contra Deus.
  25. 25. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  26. 26. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição nos aprendemos que: 1. O servo sofredor seria o promulgador da justiça, como uma luz nas trevas e poderoso em palavras. 2. O servo sofredor como a figura do sacrifício substutivo. 3. Cristo sofreu toda a dor que a humanidade deveria sofrer por causa do pecado, para garantir a nossa cura, transformação, libertação e salvação.
  27. 27. Subsídios bibliográficos
  28. 28. "A vil condição a que se submeteu e a sua manifestação ao mundo não concordam com as ideias messiânicas que os judeus tinham formado. Esperava-se que Ele viesse com pompa; ao invés disto, cresceu como uma planta, silenciosa e inadvertidamente. Ele nada tinha de glória que alguém houvesse pensado encontrar nEle. Toda sua vida foi extremamente humilde e penosa. Feito pecado por nós, viveu a sentença pela qual expôs o pecado. Os corações carnais não contemplam nada que o interesse no Senhor. [...] Os nossos pecados foram os espinhos na cabeça de Cristo, os cravos em suas mãos e pés, a lança que o feriu. Foi entregue à morte por nossas ofensas. Por seus sofrimentos adquiriu para nós o Espírito e a graça de Deus para mortificar as nossas corrupções, que são as enfermidades de nossa alma. [...] Lembremo-nos de nossa longa lista de transgressões e consideremos-lhe sofrendo sob o peso de nossa culpa. Aqui se lança um fundamento firme sobre o qual o pecador temeroso pode descansar a sua alma. Nós somos a aquisição de seu sangue, e as obras de valor de sua graça; por isso Ele intercede continuamente, e prevalece destruindo as obras do Diabo" (HENRY, Matthew. Comentário Bíblico. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2002.pp. 599-600).
  29. 29. "O servo do Senhor (Is 42.1) Essa frase tem grande significado em Isaías. Frequentemente refere- se a Israel (cf. Is 41.8-10). Porém, o servo Israel falhou em completar sua missão para Deus. Como resultado, Deus deve enviar outro Servo, o Messias. Ele será autorizado por Deus e será a chave que abrirá as cadeias dos cativos (Is 42.1-9). Ele falará às nações e demonstrará o esplendor de Deus. Deus o guardará, apesar da sua missão requerer sofrimento. Apesar de rejeitado pelos homens, o Servo está destinado a ser exaltado. O que se segue é uma atordoante predição onde, literalmente, é retratada a crucificação de Jesus em detalhes. Através da morte, o Servo completará as finalidades de Deus e, então, Ele mesmo será elevado à glória. Esses cânticos do servo não somente demonstram Cristo em sua essencial beleza, mas também servem para modelar a natureza de todo o serviço. Qualquer que serve a Deus deve: ter o desejo de assim fazer; permanecer humilde ante os outros e dependente do Senhor; estar comprometido em ganhar a liberdade de outros presos do pecado" (RICHARS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 432).
  30. 30. HORA DA REVISÃO 1. Cite onde estão localizados os quatro cânticos do Servo em Isaías. R) Os quatro cânticos do Servo estão em Is 42.1-9; 49.1-7; 50.4-9; 52.13- 53.12. 2. Quem é o Servo Sofredor de Isaías? R) É o Messias, o Cristo enviado de Deus para salvar a humanidade. 3. Qual o significado messiânico de ser luz nas trevas? R) Significa libertação da prisão do pecado e da escuridão espiritual. 4. Por que o sofrimento de Cristo foi necessário? R) Para curar todas as enfermidades e doenças do corpo, mas especialmente as feridas da alma humana. 5. Por que a morte de Cristo foi necessária? R) Para reconciliar todos em todo o mundo com Deus e assim providenciar uma tão grande salvação.
  31. 31. Referências
  32. 32. REFERÊNCIAS ANDRADE, Claudionor Corrêa de. Fundamentos Bíblicos de um Autêntico Avivamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. ARAUJO, Israel de. Dicionário do Movimento Pentecostal. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. Comentário Bíblico Beacon. Vol 4. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. CROATTO, J. S. Isaías. Vol I: 1-39. O profeta da justiça e da fidelidade. Petrópolis: Vozes, 1989. FEINBERG, Charles L. Os profetas menores. São Paulo: Vida, 1988. HENRY, Matthew. Comentário Bíblico. Rio de Janeiro: CPAD, 2002. LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Isaias: eis-me aqui, envia-me a mim. 3º Trim, Edição Professor, Rio de Janeiro, 2016.
  33. 33. REFERÊNCIAS MERRILL, H. Eugene. História de Israel no Antigo Testamento: O reino de sacerdotes que Deus colocou entre as nações. 12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2013. NAKANOSE, Shigeyuki; PEDRO, Enilda de Paula. Como ler o Primeiro Isaías (Is 1-39). São Paulo: Paulus, 2002. RENDTORFF, Rolf. Antigo Testamento: uma introdução. Santo André-SP: Academia Cristã, 2009. RICHARS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012 SCHOKEL, Alonso Luís; SICRE. José Luís. Os profetas. São Paulo: Paulus, 2004. SICRE, José Luís. Profetismo em Israel. Petrópolis: Vozes, 1996. SILVA, Airton José. A voz necessária: encontro com os profetas do século VIII a.C. São Paulo: Paulus, 1998.
  34. 34. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 (TIM)

×