O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

2016 3 TRI LIÇÃO 13 - A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA

1.807 visualizações

Publicada em

Subsídios elaborados pelo Pr. Natalino das Neves (Pastor auxiliar na IEADC-Sede)
Acesse demais vídeos e respectivos arquivos de slides com comentários no blog:
http://goo.gl/PPDRnr

Se você gostar deste vídeo, favor clicar no ícone "gostei", que fica logo abaixo, lado esquerdo do vídeo.

Se ainda não se inscreveu neste canal, favor clicar no ícone “inscrever-se”, que fica na parte superior direita da página principal de meu canal.

Publicada em: Educação

2016 3 TRI LIÇÃO 13 - A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA

  1. 1. TEXTO AÚREO "E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém!" (Mc 16.20)
  2. 2. VERDADE PRÁTICA Falemos de Cristo a todos, em todo tempo e lugar, por todos os meios.
  3. 3. LEITURA BÍBLICA Lucas 24.44-53
  4. 4. 44 - E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, e nos Profetas, e nos Salmos. 45 - Então, abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras. 46 - E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse e, ao terceiro dia, ressuscitasse dos mortos; 47 - e, em seu nome, se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. 48 - E dessas coisas sois vós testemunhas. 49 - E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. 50 - E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as mãos, os abençoou. 51 - E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles e foi elevado ao céu. 52 - E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém. 53 - E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus. Amém!
  5. 5. INTRODUÇÃO
  6. 6. INTRODUÇÃO • Não precisamos de estratégias mirabolantes para dar cumprimento a nossa missão. • Jesus nos confiou uma importante missão, por isso, não sejamos negligentes. • A Igreja Primitiva não precisou de mais do que uma geração para levar o Evangelho de Cristo a quase todo mundo conhecido da época. • Retomar o método de evangelização simples, mas eficaz, dos primeiros evangelistas e missionários.
  7. 7. PONTO CENTRAL A evangelização integral consiste na proclamação simultânea do Evangelho em todos os âmbitos.
  8. 8. I - O QUE É A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL
  9. 9. 1. Evangelização integral • Consiste na proclamação simultânea do Evangelho em todos os âmbitos: local, nacional e transcultural. • O modelo de Atos 1.8 implica uma ação conjunta, ou seja, evangelizando Samaria, Judeia e os confins da terra ao mesmo tempo. • "e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra". Isso implica uma ação da Igreja (At 13.1-5). • A evangelização mundial, para ser bem-sucedida, tem de funcionar de acordo com o manual que nos deixou o Senhor Jesus no Novo Testamento.
  10. 10. 2. Avivamento e evangelização • Os primeiros discípulos eram “avivados”, tinham sede para anunciar o evangelho. • Evangelismo e Pentecostes são temas gêmeos, inseparáveis. • A evangelização integral requer disposição e o auxílio do Espírito do Santo.
  11. 11. SÍNTESE DO TÓPICO I A evangelização integral é necessária e requer a ação do Espírito Santo sobre a vida do cristão.
  12. 12. II - DISCIPULADO INTEGRAL
  13. 13. 1. Doutrinação • A doutrinação do novo convertido consiste no ensino das verdades centrais da fé cristã. • Base para o amadurecimento da vida espiritual. • O discipulado deve ser iniciado no ato da conversão por meio de um discipulado experiente e dedicado exclusivamente para sua doutrinação (At 2.41-43). AP – Na igreja que você congrega tem o discipulado individual?
  14. 14. 2. Integração • Sem a integração social do novo crente, sua doutrinação torna-se ineficaz. • O novo convertido precisa sentir que é parte da família de Deus. • Receber e compartilhar o amor cristão (At 2.44). • João sabia que, se os cristãos não se amassem mutuamente, jamais se sentiriam parte do corpo de Cristo. • Por isso, não cessava de exortar a Igreja. O amor que integra não compreende apenas palavras, mas ações efetivas (1 Jo 3.18). AP – Você tem auxiliado na integração do novo convertido?
  15. 15. 3. Treinamento • Ainda na fase da doutrinação e da integração, o novo convertido deve ser treinado a fazer novos discípulos. • Exemplo do endemoninhado gadareno (Lc 8.39). • Quanto mais cedo o novo convertido for treinado para ser discipulador, maiores e melhores serão os resultado. • A igreja deve investir na formação de discipuladores. AP – Na sua igreja há treinamento de discipuladores?
  16. 16. 4. Identificação • Esta fase somente será eficaz se as anteriores forem bem executadas. • A plenitude do discipulado radical será levar o novo crente a ser conhecido, através de seu testemunho e postura, como seguidor de Cristo. • Os crentes primitivos, em virtude de seu compromisso com Jesus, eram conhecidos como cristãos (At 11.26). • O testemunho é fundamental para a identificação do cristão. Ele influenciará o meio em que o cristão está inserido. AP – As pessoas identificam você como um seguidor de Cristo?
  17. 17. SÍNTESE DO TÓPICO II A evangelização integral deve ser acompanhada do discipulado integral.
  18. 18. III - A IGREJA DA EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL
  19. 19. 1. Promoção • À semelhança de Antioquia, a igreja da evangelização integral não vive de si e para si. Antes, promove a proclamação de Cristo em todos os âmbitos (At 13.1-3). • Ela é evangelística e missionária. • Como envolver toda a igreja na evangelização e missão? AP – A sua igreja tem promovido a evangelização e a missão?
  20. 20. 2. Comissão • Discorrendo sobre os pressupostos da evangelização mundial, o apóstolo Paulo pergunta: Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? [...]" (Rm 10.14.15). • Como igreja fomos comissionados pelo Senhor para evangelizar e fazer missão. Infelizmente, em vez disso, muitas igrejas tem se dedicado a uma convivência social. AP – Você tem assumido a sua responsabilidade pessoal com a evangelização e missão?
  21. 21. 3. Manutenção • Para uma evangelização e missão eficiente é necessário um planejamento econômico e financeiro. • As igrejas da Macedônia, apesar de pobres, enriqueceram a muitos, sustentando obreiros e missionários (2 Co 8.1-7). • Em época de prosperidade ou de crise a evangelização e missão precisa ser mantida. É uma questão de fé. • Quantas pessoas gastam fortunas em hobby como colecionadores de objetos valiosos sem uso e se dizem amantes das almas?
  22. 22. SÍNTESE DO TÓPICO I As principais características da igreja da evangelização integral são: promoção, comissão e manutenção.
  23. 23. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  24. 24. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição nós aprendemos que: 1. A evangelização integral consiste na proclamação simultânea do Evangelho em todos os âmbitos: local, nacional e transcultural 2. A evangelização integral deve ser acompanhada do discipulado integral, que compreende as seguintes ações: doutrinação, integração, treinamento e identificação 3. A igreja da evangelização integral é caracterizada por três ações básicas na divulgação do Evangelho de Cristo: promoção, comissão e manutenção.
  25. 25. SUBSÍDIOS BIBLIOGRÁFICOS
  26. 26. "O que é a integração total do novo convertido Integrar é juntar, incorporar, tornar parte. Quando falamos em integrar o novo-convertido, estamos falando simplesmente disto: fazê-lo parte do corpo visível do Senhor - a igreja local. A sua união ao corpo místico de Cristo é obra do Espírito Santo; cabe-nos, entretanto, a missão de levá-lo pela mão em seus primeiros passos na fé, e de ajudá-lo a ocupar o seu lugar na comunidade dos salvos. Na maioria das vezes, as igrejas limitam-se a orar pelas pessoas no ato da conversão, quando ela manifesta, de alguma forma, o desejo de receber a Jesus como Salvador. Os cuidados com o novo crente resumem-se a preencher uma ficha com seus dados pessoais, oferecer- lhe, às vezes, um Novo Testamento, e, quando muito, visitá-lo em casa depois de alguns dias. O novo convertido dá os primeiros passos na vida cristã, já participando dos trabalhos tradicionais da igreja, tentando digerir o 'sólido mantimento' sem antes haver recebido o leite dos 'primeiros rudimentos da palavra de Deus' (Hb 5.12). Quanto desestímulo e prejuízo esse descaso poderá trazer. A igreja precisa conscientizar-se da importância da integração total do novo convertido, para que ele não venha a sentir-se excluído ou desmotivado. A recepção e os primeiros contatos servem para deixá-lo à vontade e despertar nele o interesse em voltar à casa de Deus. Contudo, o papel da igreja vai além; cabe-lhe promover a integração espiritual eclesiástica, doutrinária, social, emocional e cultural do novo crente, bem como envolvê-lo no serviço cristão. Isto é integração total" (DORETO, Marli; DORETO, Maísa; DORETO, Marta. Manual de Integração do Novo Convertido. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007, pp. 19,20 ).
  27. 27. A respeito da evangelização integral, responda: 1. O que é a evangelização integral? R) Consiste na proclamação simultânea do Evangelho em todos os âmbitos: local, nacional e transcultural. 2. Por que a evangelização tem de ser simultânea e global? R) Porque Jesus não ordenou aos discípulos evangelizar primeiro Jerusalém, depois a Judeia, em seguida Samaria e, finalmente, os confins da terra. O seu plano-diretor era bem claro e objetivo: "e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra". 3. Quais as características da evangelização integral? R) Doutrinação, integração, treinamento e identificação. 4. O que é o discipulado integral? R) É quando "a igreja promove a integração espiritual eclesiástica, doutrinária, social, emocional e cultural do novo crente, bem como envolvê-lo no serviço cristão". 5. O que é uma evangelização autenticamente pentecostal? R) É uma evangelização realizada pelos crentes cheios do Espírito Santo.
  28. 28. REFERÊNCIAS DORETO, Marli; DORETO, Maísa; DORETO, Marta. Manual de Integração do Novo Convertido. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007 GILBERTO, Antônio. Prática do Evangelismo Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, 1983 HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1996. LIÇÕES BÍBLICAS ADULTOS. O desafio da evangelização: obedecendo o ide de Jesus de levar as Boas-Novas a toda criatura. Comentarista Claudionor de Andrade. 3º Trim., Edição Professor, Rio de Janeiro, 2016. PETERS, George W. Teologia Bíblica de Missões. Rio de Janeiro: CPAD, 2000.
  29. 29. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 (TIM)

×