2014 3 tri lição 12 - OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO

3.970 visualizações

Publicada em

Subsídios elaborados pelo Ev. Natalino das Neves
Programa Escola Dominical na WEBTV.
IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva
Pr. Vice Presidente: Elson Pereira

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.970
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
249
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
106
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2014 3 tri lição 12 - OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO

  1. 1. LIÇÕES BÍBLICAS - CPAD 3º TRIMESTRE DE 2014 LIÇÃO 12 Os Pecados de Omissão e de Opressão Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. ACESSE O VÍDEO COM OS COMENTÁRIOS REFERENTE A ESTE ARQUIVO EM UM DOS ENDEREÇOS ABAIXO: www.natalinodasneves.blogspot.com.br www.redemaoamiga.com.br
  3. 3. "Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado" (Tg 4.17). TEXTO ÁUREO
  4. 4. Os pecados de omissão e opressão são tão repulsivos diante de Deus quanto às demais transgressões. Lições Bíblicas - CPAD VERDADE PRÁTICA
  5. 5. LEITURA BÍBLICA
  6. 6. 17 - Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado. 1 - Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. 2 - As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas da traça. 3 - O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias. 4 - Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras e que por vós foi diminuído clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos Exércitos. 5 - Deliciosamente, vivestes sobre a terra, e vos deleitastes, e cevastes o vosso coração, como num dia de matança. 6 - Condenastes e matastes o justo; ele não vos resistiu. LEITURA BÍBLICA – Tg 4.17; 5.1-6
  7. 7. INTRODUÇÃO
  8. 8. INTRODUÇÃO • Pelo visto, os destinatários de Tiago, sabiam fazer o bem e não faziam (pecado de omissão). • Mesmo dentro da comunidade cristã está havendo exploração dos ricos sobre os mais pobres (pecado de opressão). • Tiago recomenda um tratamento mais igualitário e justo entre os membros da comunidade cristã.
  9. 9. I. O PECADO DE OMISSÃO
  10. 10. I. O PECADO DE OMISSÃO (Tg 4.17) • Quem nunca deixou de fazer um bem que poderia fazer? • Algumas vezes, as pessoas se justificam pelas dificuldades e aflições sofridas. • O contexto da Carta de Tiago é de perseguição e sofrimento, mas o apóstolo não “refresca” com a comunidade e pede mais ação. “[...] e o não faz comete pecado” (Tg 4.17).
  11. 11. I. O PECADO DE OMISSÃO (Tg 4.17) • O pecado de omissão tem sido ignorado pelo povo de Deus. Mas, Deus está atento (Mt 25.35- 46). • Pecado não é somente quando desobedecemos um mandamento de Deus, mas também quando omitimos de fazer o bem (Lc 10.25-37; Jo 15.22,24).
  12. 12. APLICAÇÃO PRÁTICA Será que você tem feito o bem que poderia fazer? Será que você não tem ignorado o pecado de omissão? Pense sobre isso!
  13. 13. II. - O PECADO DE ADQUIRIR BENS À CUSTA DA EXPLORAÇÃO ALHEIA
  14. 14. II. - O PECADO DE ADQUIRIR BENS À CUSTA DA EXPLORAÇÃO ALHEIA (Tg 5.1-3)) • 1. O julgamento divino sobre os comerciantes ricos (v.1). • A carta de Tiago destaca-se no NT, quando o assunto é recomendar uma ação mais justa dos ricos (Tg 1.9-11; 2.2-6; 5.1-6). • Todos os ricos (cristãos nominais ou não) que conduzem os seus negócios de maneira desonesta e opressora contra os menos favorecidos serão julgados e condenados por Deus.
  15. 15. II. - O PECADO DE ADQUIRIR BENS À CUSTA DA EXPLORAÇÃO ALHEIA (Tg 5.1-3)) • A tendência dos ricos é depositarem sua confiança nos bens que possuem (Pv 10.15; 18.11; 28.11; Jr 9.23; 1 Tm 6.9,17). • Ver também a parábola do rico insensato (Lc 12.16-20). • Não há paz para quem adquirir suas riquezas sobre a desgraça/sofrimento dos outros.
  16. 16. II. - O PECADO DE ADQUIRIR BENS À CUSTA DA EXPLORAÇÃO ALHEIA (Tg 5.1-3)) • Jesus também reforça essa advertência no Sermão da Montanha: “não [devemos ajuntar] tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam” (Mt 6.19). • O reino de Deus é para todos, ricos ou pobres, desde que tenham uma vida justa.
  17. 17. APLICAÇÃO PRÁTICA Como você tem adquirido os seus bens? Você tem sido justo quando comercializa com alguém? Para você ter vantagem, alguém teve que ter desvantagem!
  18. 18. III. A EXPLORAÇÃO DOS TRABALHADORES
  19. 19. III. A EXPLORAÇÃO DOS TRABALHADORES (Tg 5.4-6) • A comunidade cristã e formada por pessoas de todas classes sociais. Como as comunidades primitivas a maioria continua sendo de pobres. • Relação de Tiago 5.4 com Dt 24.14-15. • Os patrões e executivos cristãos devem fazer a diferença no tratamento com os trabalhadores a seu serviço. • Tiago advertem que Deus acompanha a relação patrão-empregado.
  20. 20. III. A EXPLORAÇÃO DOS TRABALHADORES (Tg 5.4-6) • A regalia dos ricos que não temem a Deus cessará (v.5). • Os ricos que desconsideram os pobres serão julgados por Deus (Ex 23.6; Dt 24.17; Lc 16.19- 31). • Paulo recomenda aos ricos a tratarem os pobres com benevolência para acumularem tesouros no céu e não na terra (1 Tm 6.17-18). • Deus está atento e se coloca no lugar do pobre e justo porque este não resiste à opressão do rico.
  21. 21. APLICAÇÃO PRÁTICA Você cristão, que tem pessoas que lhe prestam serviços, como os tem tratado? Saiba que Deus está atento à situação do pobre!
  22. 22. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  23. 23. Pecado não é somente quando desobedecemos um mandamento de Deus, mas também quando omitimos de fazer o bem
  24. 24. O cristão não pode explorar o próximo na comercialização de bens e produtos.
  25. 25. Os patrões cristãos não devem explorar seus empregados, sob o risco de serem condenados.
  26. 26. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger. Comentário Bíblico Pentecostal do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2004. ASLAN, Reza. Zelota: a Vida e a Época de Jesus de Nazaré. Rio de Janeiro: Zahar, 2013. BROWN, Raumond E.; FITZMYER, Roland E. Murphy. Novo Comentário Bíblico São Jerônimo: Antigo Testamento. São Paulo: Ed. Academia Cristã Ltda; Paulus, 2007. ERICKSON, Millard J. Introdução à Teologia Sistemática. São Paulo: Vida Nova, 2008. HENRY, Matthew. Comentário Bíblico Novo Testamento: Atos a Apocalipse. Edição Completa. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
  27. 27. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS JOSEFO, Flávio. História dos Hebreus. Rio de Janeiro: CPAD, 2000 RICHARDS, Lawrence O. Comentário Devocional da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. STORNIOLO, Ivo. Como ler a Carta de Tiago: a fé e a prática do Evangelho. 5ª reimpressão. São Paulo: Paulus, 2013. STRONSTAD, Roger; ARRINGTON, French L. Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento. 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004. VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JR, William. Dicionário Vine. Rio de Janeiro: CPAD, 2002.
  28. 28. IEADSJP – Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais www.adsaojosedospinhais.com.br www.redemaoamiga.com.br Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Pr. Vice Presidente: Elson Pereira Comentários: Ev. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 / 3076 3589
  29. 29. FAVOR COMPARTILHAR.

×