LIÇÕES BÍBLICAS - CPAD
3º TRIMESTRE DE 2013
Lição 10
08 de setembro de 2013
A ALEGRIA DO SALVO EM CRISTO
Prof. Ms. Natalin...
ACESSE O VÍDEO COM OS COMENTÁRIOS
REFERENTE A ESTE ARQUIVO EM UM DOS
ENDEREÇOS ABAIXO:
www.redemaoamiga.com.br
www.natalin...
REFERÊNCIA TEXTO/TEMA
Texto áureo
(Lições bíblicas do
professor, p. 65)
"Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez
digo:...
LEITURA BÍBLICA – Filipenses 4:1-7
1 - Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e
coroa, estai assim fir...
OBJETIVOS PROPOSTOS*
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
1. Exortar a respeito da alegria e firmeza da fé.*
2. Co...
INTRODUÇÃO
• No final do capítulo 3, Paulo fala da transformação do
corpo corruptível em um corpo glorioso.
• “Portanto” –...
I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3))
I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3))
1. A alegria de Paulo:
• Paulo no verso 1, fala que ama os filipenses duas...
I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3))
1. A alegria de Paulo:
• A alegria que vem de Deus não pode ser destruída
...
I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3))
2. A alegria nas relações fraternas:
• Paulo se alegrava quando a comunida...
I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3))
3. A alegria de ter os nomes escritos no Livro da Vida:
• A alegria do Sen...
Aplicação prática
Você tem seu nome escrito no Livro da Vida?
Tem convicção que estará com Deus após a morte?
II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ
(4.4,5)
II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5)
1. Alegria permanente no Senhor:
• Fonte da alegria cristã – reconcili...
II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5)
2. A alegria espiritual é cristocêntrica (livro Elienai):
• A própria ...
II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5)
3. Uma alegria que produz moderação:
• O termo epieikés também pode si...
Aplicação prática
A alegria da salvação tem produzido experiências
espirituais em sua vida?
Tem mantido sua fé em Cristo, ...
III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7)
III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7)
1. A alegria desfaz a ansiedade e produz a paz:
• A alegria do Senhor desfaz a...
III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7)
2. Uma paz que excede todo o entendimento:
• A paz de Deus se distingue da paz...
III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7)
3. Uma paz que guarda o coração e os sentimentos do crente:
• “guardará os vos...
Aplicação prática
Você tem vivido debaixo de ansiedades?
Você tem confiado na providência de Deus?
Quais sentimentos tem t...
CONSIDERAÇÕES FINAIS)
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Nesta lição aprendemos que:
1. A alegria do Senhor como uma virtude de sustentação
da vida cristã.
2....
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger (Eds.). Comentário
Bíblico Pentecostal: Novo Testamento....
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do
Novo Testamento. 1. ed. Rio de Janeiro: ...
IEADSJP – Igreja Evangélica Assembleia de
Deus de São José dos Pinhais
www.adsaojosedospinhais.com.br
www.redemaoamiga.com...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo

6.514 visualizações

Publicada em

Aula ministrada pelo Ev. Natalino das Neves - Programa IEADSJP_EBDTV
IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva
Pr. Vice-Presidente: Eurico Deraldo Santana
Co-Pastor da Sede: Josué Barros Abreu
Sup. EBD-Sede: Ev. Ismael Nascimento de Oliveira

Publicada em: Educação
3 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.514
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
188
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
180
Comentários
3
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo

  1. 1. LIÇÕES BÍBLICAS - CPAD 3º TRIMESTRE DE 2013 Lição 10 08 de setembro de 2013 A ALEGRIA DO SALVO EM CRISTO Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. ACESSE O VÍDEO COM OS COMENTÁRIOS REFERENTE A ESTE ARQUIVO EM UM DOS ENDEREÇOS ABAIXO: www.redemaoamiga.com.br www.natalinodasneves.blogspot.com.br SUGESTÃO: 1) Assista o vídeo; 2) Baixe este arquivo; 3) Assista novamente o vídeo, acompanhando com este arquivo de slides.
  3. 3. REFERÊNCIA TEXTO/TEMA Texto áureo (Lições bíblicas do professor, p. 65) "Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos" (Fp 4.4). Verdade prática (Lições bíblicas do professor, p. 65) Em tempos trabalhosos e difíceis, somente a alegria do Senhor pode apaziguar a nossa alma.
  4. 4. LEITURA BÍBLICA – Filipenses 4:1-7 1 - Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados. 2 - Rogo a Evódia e rogo a Síntique que sintam o mesmo no Senhor. 3 - E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida. 4 - Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos. 5 - Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. 6 - Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças. 7 - E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.
  5. 5. OBJETIVOS PROPOSTOS* Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: 1. Exortar a respeito da alegria e firmeza da fé.* 2. Compreender que a alegria divina sustenta a vida cristã.* 3. Conscientizar-se a respeito da singularidade da paz de Deus.* 4. Aplicar na sua prática diária o conteúdo aprendido. * Objetivos propostos na revista Lições Bíblicas da CPAD.
  6. 6. INTRODUÇÃO • No final do capítulo 3, Paulo fala da transformação do corpo corruptível em um corpo glorioso. • “Portanto” – Paulo dá continuidade ao assunto anterior e reforça para que a comunidade continuassem firmes. • O apóstolo expressa a sua preocupação com um problema de relacionamento entre duas importantes cooperadoras de seu ministério e fundadoras da igreja em Filipos. • Paulo visava a comunhão e, principalmente, que a alegria do Senhor fosse permanente na vida de todos, para que a paz tranquilizasse e desse segurança aos salvos.
  7. 7. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3))
  8. 8. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 1. A alegria de Paulo: • Paulo no verso 1, fala que ama os filipenses duas vezes, que sente saudades e que estes são motivos de sua alegria e coroa. • Sua firmeza estava baseada em um relacionamento de amor. • A alegria flui de Deus como um dos aspectos do fruto do Espírito (Sl 16:1; Rm 15:13; Gl 5:22).
  9. 9. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 1. A alegria de Paulo: • A alegria que vem de Deus não pode ser destruída pelas adversidades da vida (Mt 5:12; 2 Co 12:9). • A permanência do filipenses na fé enchia Paulo de alegria, mesmo em uma prisão. • Paulo muito sofreu pelo evangelho e não perdeu a alegria da salvação (2 Co 11:23-29 – trabalhos, açoites, prisões, perigos de morte, apedrejamento, naufrágio, fome sede, entre outros).
  10. 10. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 2. A alegria nas relações fraternas: • Paulo se alegrava quando a comunidade cristã mantinham um relacionamento de amor entre eles. • Os problemas ele procurava solucionar da melhor maneira possível (Evódia e Síntique). • Paulo não passa nenhuma reprimenda nas duas companheiras de ministério. Ele roga que pensem unanimemente no Senhor. • Paulo visava manter os servidores preparados e focados na missão do evangelho.
  11. 11. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 3. A alegria de ter os nomes escritos no Livro da Vida: • A alegria do Senhor está associada à salvação (1 Pe 1:3-5; Sl 5:11; Is 35:10). • Paulo não pertencia mais ao Sinédrio e nem tinha seu nome entre os principais de sua nação e religião judaica, mas tinha seu nome no Livro da Vida. • Os filipenses tinham a cidadania romana, mas os crentes eram cidadãos dos céus.
  12. 12. Aplicação prática Você tem seu nome escrito no Livro da Vida? Tem convicção que estará com Deus após a morte?
  13. 13. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5)
  14. 14. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5) 1. Alegria permanente no Senhor: • Fonte da alegria cristã – reconciliação com Deus (Rm 5:1-11). • A alegria é a disposição mais profunda do cristão e que o estimula a permanecer firme (Rm 5:2). • A presença do Espirito Santo na vida produz esta certeza e a paz (Jo 16:7; Rm 14:7; 15:13). • A alegria que vem do Senhor é a nossa força (Nm 8:10) que nos faz suportar as adversidades (Tg 1:2-4; Rm 5:3). • Não somente nos momentos de euforia.
  15. 15. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5) 2. A alegria espiritual é cristocêntrica (livro Elienai): • A própria natureza do evangelho é de uma mensagem alegre (Rm 12:12; Rm 14:17; Gl 5:22; 1 Ts 1:6, 5:16; 2 Co 1:14). • A alegria que Paulo alcançou após seu encontro com Jesus - experiências espirituais (At16; 1 Ts 2:2). • Conhecer a Cristo produz uma alegria que o mundo não pode entender. • Alegria como dádiva do ES (Gl 5:22; Rm 14:17;1 Ts 1:6). • Alegria de um futuro glorioso, conquistado por Cristo.
  16. 16. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5) 3. Uma alegria que produz moderação: • O termo epieikés também pode significar amabilidade ou “vida moral disciplinada, bondade e justiça”. • Paulo comenta que a equidade/amabilidade dos filipenses deveria ser conhecida de todos(v. 5). • “Pessoa que nunca usa de retaliação” (LIÇÕES BÍBLICAS, p. 69). • Domínio próprio, pois “Perto está o Senhor” (v. 5). • A vida do salvo deve ser uma pregação viva, uma carta de Cristo ao mundo (2 Co 3:3).
  17. 17. Aplicação prática A alegria da salvação tem produzido experiências espirituais em sua vida? Tem mantido sua fé em Cristo, mesmo nas adversidades? Você tem sido uma pessoa equilibrada, a ponto de ser uma referência no meio em que vive?
  18. 18. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7)
  19. 19. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7) 1. A alegria desfaz a ansiedade e produz a paz: • A alegria do Senhor desfaz a ansiedade. • “Tranquilo nem sempre, mas em paz” – Frase pessoal. • Colocar nossa petições diante de Deus (v. 6), pois Cristo intercede por nós (Rm 8:34). • Confiar na providência de Deus produz paz. Lançar sobre Ele toda ansiedade, pois tem cuidado de nós (1 Pe 5:7)
  20. 20. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7) 2. Uma paz que excede todo o entendimento: • A paz de Deus se distingue da paz comum. • “[...] a paz de Deus, que excede todo entendimento”. Não tem sua origem na mente humana e somente os espirituais que podem compreender. • “Não há alegria sem paz anterior” (LB, 2013, p. 69). • A paz de Deus é fruto do Espírito (Gl 5:22), por isso o mundo não a pode dar. • Paz de Deus acalma os corações perturbados.
  21. 21. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7) 3. Uma paz que guarda o coração e os sentimentos do crente: • “guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus”. • “Guardará” – Termo grego = proteção dentro de uma área cercada (ex. cidade murada que o inimigo não consegue conquistar) • Quais sentimentos têm uma pessoa que tem paz com Deus? • Coração e mente = decisões, sentimentos e raciocínio. Todo o secreto centro de nosso eu sob a proteção e controle de Cristo. • Versículo 7 - conteúdo e forma de fim de epístola.
  22. 22. Aplicação prática Você tem vivido debaixo de ansiedades? Você tem confiado na providência de Deus? Quais sentimentos tem tido constantemente?
  23. 23. CONSIDERAÇÕES FINAIS)
  24. 24. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição aprendemos que: 1. A alegria do Senhor como uma virtude de sustentação da vida cristã. 2. Não se trata de alegria passageira ou meramente emocional, mas que alimenta a nossa alma e produz paz e segurança. 3. A alegria como "fruto do Espírito" (Gl 5.22), que produz uma vida interior que supera as adversidades. 4. Alegria pela certeza de futuro, conquistado por Cristo.
  25. 25. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger (Eds.). Comentário Bíblico Pentecostal: Novo Testamento. 4ª edição. Vol. 2. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. CABRAL, Elienai. FILIPENSES: a humildade de cristo como exemplo para a Igreja. Rio de Janeiro: CPAD, 2013. CALVINO, João. Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses. São José dos Campos – SP: Editora Fiel, 2010. COMBLIN, José. Epístola aos Filipenses. 2ª edição. Petrópolis – RJ, VOZES/SINODAL, 1992. LIÇÕES BÍBLICAS. Filipenses: a humildade de cristo como exemplo para a Igreja. 3º trimestre de 2013. Edição do professor. Rio de Janeiro: CPAD, 2013.
  26. 26. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. WEINGÄRTNER, Lindolfo. A Carta de Paulo aos Filipenses. Curitiba e Belo Horizonte: Editora Encontrão e Missão Editora, 1992. ZUCK, Roy B. Teologia do Novo Testamento. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008.
  27. 27. IEADSJP – Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais www.adsaojosedospinhais.com.br www.redemaoamiga.com.br Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Pr. Vice-Presidente: Eurico Deraldo Santana Co-pastor da sede: Josué Barros Abreu Sup. da EBD: Ev. Ismael Nascimento Oliveira Comentários: Ev. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 / 3076 3589

×