2013 1o tri lição 2_elias, o tisbita

3.072 visualizações

Publicada em

Aula ministrada pelo Ev. Natalino das Neves,
IEADSJP_EBDTV.

2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.072
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.934
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2013 1o tri lição 2_elias, o tisbita

  1. 1. LIÇÕES BÍBLICAS DE EBD - CPAD 1º TRIMESTRE DE 2013 LIÇÃO 2 – Elias, o TisbitaIEADSJP – Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais http://www.adsaojosedospinhais.com.br/novo/ Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Sup. da EBD: Ev. Ismael Nascimento Oliveira Comentários: Ev. Natalino das Neves
  2. 2. INTRODUÇÃO TEXTO TEMA-CHAVE “E ele lhes disse: Qual era o trajo do homem que vos veio ao encontro e vos falou estas Texto áureo palavras? E eles lhe disseram: Ea (2 Rs 1:7-8) um homem vestido de pelos e com os lombos cingidos de um cinto de couro. Então, disse ele: é Elias, o tisbita” “A vida de Elias é uma história de fé e coragem. Ela revela como Verdade prática Deus soberanamente escolhe pessoas simples para torná-las gigantes espirituais.”Leitura bíblica em classe Elias prediz a seca à Acabe e é (1 Rs 17:1-7) alimentado pelos corvos.
  3. 3. INTRODUÇÃO• Elias aparece de repente no texto bíblico sem identificação e genealogia;• Única identificação: “tisbita, dos moradores de Gileade”;• Entretanto, personagem fundamental da história do profetismo de Israel;• Com autoridade divina denuncia os desmandos dos líderes e desafia os falsos profetas.
  4. 4. I – A IDENTIDADE DE ELIAS
  5. 5. I – A IDENTIDADE DE ELIAS• Sua terra e sua gente • Tisbe era um lugarejo situado na região de Gileade e a leste do Jordão – única citação bíblica; • Segundo Swindoll (2010, p. 18), Tisbe: ”era um lugar solitário e de vida ao ar livre, onde seus habitantes eram provavelmente rudes, queimados do sol, musculosos e fortes. Nunca foi um lugar de educação, sofisticação e diplomacia.” • As origens das pessoas não deve ser um limitador para seus projetos. • Elias teve uma vida conturbada, pois viveu em uma época de grande corrupção política, moral e espiritual.
  6. 6. I – A IDENTIDADE DE ELIAS• Sua fé e seu Deus • Próprio nome é uma dica: “Iavé é meu Deus”; • Identifica um Deus específico: “Ó Senhor, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel [...]”; • Se identifica como servo e não um senhor de Deus, que determina e exige de Deus. • Agia segundo a Palavra de Deus (1 Rs 18:36) – “conforme a tua Palavra fiz essas coisas”. • Precisamos conhecer nosso Deus e sua atuação na história.
  7. 7. II – O MINISTÉRIO PROFÉTICO DE ELIAS
  8. 8. II – O MINISTÉRIO PROFÉTICO DE ELIAS• Sua vocação e chamada • Vocação e chamada divina e não foi ensinado por ser humano (1 Ts 17:1) – rude, inculto e iletrado; • Seguia a orientação divina (1 Rs 18:36); • Atuou em um período em que os verdadeiros profetas estavam escondidos (1 Rs 18:4; 19:18), os falsos profetas eram protegidos e institucionalizados (1 Rs 18:19), o povo vivia embaixo do medo e opressão. • Sem referenciais contemporâneos. • Algumas pessoas têm um chamado específico, nem sempre agradáveis.
  9. 9. II – O MINISTÉRIO PROFÉTICO DE ELIAS• A natureza de seu ministério • História de Elias é de milagres; • Autoridade e inspiração profética (2 Rs 9:35-36); • Contraste entre o ministério popular e carismático x o ministério sob a autoridade e poder divino; • “Ninguém gosta de ser confrontado, mas a crítica também faz parte do nosso crescimento.” (GONÇALVES, 2012, P. 31); • O verdadeiro profeta não se vende (2 Pe 1:20).
  10. 10. III – ELIAS E A MONARQUIA
  11. 11. III – ELIAS E A MONARQUIA• Buscando a justiça • Elias (1 Rs 18:18) foi um exemplo do que posteriormente seria uma prática comum aos profetas: denuncia e repreensão às injustiças dos monarcas e assessores; • Luta pelo bem-estar espiritual e social da sociedade; • Exemplo de Nabote (1 Rs 21:1-16), que será estudado em lição posterior; • Ninguém esta acima da lei.
  12. 12. III – ELIAS E A MONARQUIA• A restauração do culto • O comportamento dos líderes refletem nas ações do povo (1 Rs 16:30); • Acabe e Jezabel tentavam extinguir o culto à Iavé (1 Rs 19:10); • Elias recebeu a missão de restaurar o altar e o culto a Iavé (1 Rs 18:30).
  13. 13. IV – ELIAS E A LITERATURA BÍBLICA
  14. 14. IV – ELIAS E A LITERATURA BÍBLICA• No Antigo Testamento • Os livros de Reis descrevem a atuação do profeta Elias e sua contribuição para o profetismo em Israel; • Malaquias aborda a questão escatológica (Ml 4:5) – tipologia bíblica do “ressurgimento” de Elias. Causa de várias controvérsias como da reencarnação.
  15. 15. IV – ELIAS E A LITERATURA BÍBLICA• No Novo Testamento • Jesus identifica João, o Batista, como aquele que viria no espírito e poder de Elias (Lc 1:17; Mt 17:10-13); • Alguns judeus achavam que Jesus seria o Elias redivivo (Mt 16:14; Mc 6:15; 8:28); • Elias no monte da transfiguração (Mt 17:3; Lc 9:30-31) - será abordado em lição específica (9); • Exemplo de falta de fé em Israel citado por Jesus – Viúva de Sarepta (Lc 4:24-26).
  16. 16. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  17. 17. CONSIDERAÇÕES FINAIS• A conclusão da revista “Lições Bíblicas” não está coerente com o a abordagem utilizada e título;• Elias não veio de uma cidade significativa para a nação de Israel, mas tinha uma fé exemplar em Iavé;• Elias foi vocacionado e chamado pelo próprio Deus e não por autoridades humanas;
  18. 18. CONSIDERAÇÕES FINAIS• Ele denunciou, mesmo que pagando o preço, as injustiças dos líderes corruptos e iníquos.• A importância do estudo sobre o profeta Elias fica evidente nas citações tanto do Antigo como no Novo Testamento.
  19. 19. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASBUIS, Pierre. O livro dos Reis. São Paulo: Paulus, 1997.CERESKO, Anthony. Introdução ao Antigo Testamentonuma perspectiva libertadora. Rio de Janeiro: Paulus, 1996.GONÇALVES, José. Porção dobrada. Rio de Janeiro: CPAD,2012.Lições Bíblicas: Elias e Eliseu, um ministério de poder paratoda Igreja. 1º trimestre de 2013. Rio de Janeiro: CPAD,2012.MERRILL, Eugene H. História de Israel no AntigoTestamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2001.
  20. 20. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASRENDTORFF, Rolf. Antigo Testamento: uma introdução. SãoPaulo: Academia Cristã, 2009.SHREINER, Josef. Palavra e Mensagem do AntigoTestamento. São Paulo: Teológica, 2004.SICRE, José Luís. Profetismo em Israel: o profeta, osprofetas, a mensagem. Rio de Janeiro: Vozes, 2008.SWINDOLL, Charles R. Elias: um homem de herroísmo ehumildade. São Paulo: Editora Vida, 2010.WILSON, Robert R. Profecia e Sociedade no Antigo Israel.São Paulo: Targumin; Paulus, 2006.
  21. 21. GRATO PELA ATENÇÃO Ev. Natalino das Neves natalino.neves@ig.com.br - 8409 8094IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva http://www.adsaojosedospinhais.com.br/novo/

×