Romantismo

107 visualizações

Publicada em

Pesquisa sobre Romantismo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
107
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romantismo

  1. 1. Romantismo O romantismo foi um movimento artístico, político e filosófico surgido nas últimas décadas do século XVIII na Europa que continuou durante uma boa parte do século XIX.O começo do romantismo pode ser considerado por três países: Itália, Alemanha e Inglaterra. Porém, na França, o romantismo é práticado como nenhum outro país estando presente até mesmo em volta de todo país , através dos artistas franceses, os românticos estão na Europa e pela América. Um Romantico demostra-se atravez de suas atitudes, pelo seu estado de espírito, se tornando um movimento e passa a ser uma visão de mundo em um indivíduo centralizada,associado por ternura,paixão, e sensibilidade. Três Gerações do Romantismo A primeira Geração: (Nacionalista Indianista) Simbolo da cultura brasileira relacionada a natureza , selva,figura dos Índios ,valorizando os temas nacionais .Os principais autores foram: Araújo Porto Alegre Nascido no dia 29 de novembro de 1806 na cidade de Rio Pardo. Após anos mais tarde, depois da Independência do Brasi se nome passou a ser Manuel de Araújo Porto-Alegre. estudou na escola de Belas Artes de Paris e viajou pela Itália, Inglaterra, Países Baixos e Bélgica. Volta para o Rio de Janeiro em maio de 1837 para que pudesse desenvolver seu trabalho como autor, pintor retratista e artista plástico e fundador de historiador de arte no Brasil. O TRIUNFO
  2. 2. roam na Ibéria os hinos da vitória Que Fernando e Isabel do Mouro houveram. Jaz vencida Granada! A cruz guerreira Da moderna cruzada resplandece No rubro cimo de atalaia altiva Que domina de Alhambra os régios muros E os zimbórios vidrados das mesquitas, Assentados no grêmio augusto e belo Da abatida sultana do Ocidente! Jaz vencido o Corão: no santo aprisco Repousa a Espanha à sombra do Evangelho. Na ridente esplanada, ovantes, firmes Como troncos de ferro, ao sol fulguram Pautados esquadrões, lúcidas armas. Rebombam no horizonte em densas nuvens Os estrondos da rouca artilharia, Que dos rinchos equinos aumentados, E do rijo clangor das márcias tubas, D'alto a baixo as montanhas estremecem Sobre o crânio hibernal das Alpuxarras Estala o diadema eterno e frígido De níveas carambinas; geme a terra: Revolve o Darso antigo leito, e méscla De áureas palhetas as sangrentas águas, Onde exangues cadáveres flutuam.
  3. 3. Retremem os zimbórios esmaltados Dos islâmicos templos. Pavorosa A sombra de Almansor, banhado em sangue, Do poente jazigo em que dormia, Se ergue, e lá foge ao funeral de um trono Que o seu braço escudara em cem batalhas. Jaz vencida Granada!... Gonçalvez de Magalhães Domingos José Gonçalvez de Magalhães, o único barão e primeiro e visconde do Araguaia nasceu em Niterói Rio deJaneiro, no ano de 1811. Estudou Medicina, professor, diplomata, político, poeta e ensaísta brasileiro, tendo participado de missões diplomáticas na França, Itália, Vaticano, Argentina, Uruguai e Paraguai, além de ter representado a província do Rio Grande do Sul na sexta Assembleia Geral. A FLOR SUSPIROS Eu amo as flores Que mudamente Paixões explicam Que o peito sente. Amo a saudade, O amor-perfeito; Mas o suspiro Trago no peito.
  4. 4. A forma esbelta Termina em ponta, Como lança Que ao céu remonta. Assim, minha alma, Suspiros geras, Que ferir podem As mesmas feras. É sempre triste, Ensanguentado, Quer seco morra, Quer brilhe em prado. Tais meus suspiros... Mas não prossigas, Ninguém se move, Por mais que digas. A segunda Geração: (Mal-do-Século) A realidade ,contendo conteúdos obscuros como a morte ,sofrimento e isolamento.Os principais autores são: Álvares de Azevedo
  5. 5. Álvares de Azevedo nascido em 12 de setembro de 1831, em São Paulo .Foi um poeta, escritor e contista, da segunda geração romântica brasileira. Suas poesias retratam o seu mundo interior. É conhecido como "o poeta da dúvida". Faz parte dos poetas que deixaram em segundo plano, os temas nacionalistas e indianistas, usados na primeira geração romântica, e mergulharam fundo em seu mundo interior. Trecho do poema “Lembrança de morrer” Quando em meu peito rebentar-se a fibra, Que o espírito enlaça à dor vivente, Não derramem por mim nenhuma lágrima Em pálpebra demente. E nem desfolhem na matéria impura A flor do vale que adormece ao vento: Não quero que uma nota de alegria Se cale por meu triste passamento. Junqueira Freire
  6. 6. Luís José Junqueira Freire nasceu em Salvador, Bahia, em 31 de dezembro de 1832, e faleceu na mesma cidade, em 24 de junho de 1855. É o patrono da Cadeira nº 25, por escolha do fundador Franklin Dória. Durante sua vida esteve dividido entre a vida religiosa, espiritual e a sua falta de fé e vocação para a vida celibatária. Suas experiências foram retratadas em suas duas obras poéticas. POEMA MORTE “Pensamento gentil de paz eterna, Amiga morte, vem. Tu és o termo De dous fantasmas que a exigência formam, — Dessa alma vã e desse corpo enfermo. Pensamento gentil de paz eterna, Amiga morte, vem. Tu és o nada, Tu és a ausência das moções da vida, Do prazer que nos custa a dor passada.” (...) Terceira Geração:( geração condoreira, poesia social ou hugoana, críticas sociais). Castro Alves
  7. 7. Nascido na cidade de Curralinho Bahia em 14 de março de 1847.Considerado um dos mais brilhantes poetas românticos brasileiros, é chamado de "cantor dos escravos" pelo seu entusiasmo diante das grandes causas da liberdade e da justiça - a Independência na Bahia, a insurreição dos negros de Palmares, o papel da imprensa, e acima de tudo isso a luta contra a escravidão.Faleu em 1871. A DUAS FLORES São duas flores unidas, São duas rosas nascidas Talvez do mesmo arrebol, Vivendo no mesmo galho, Da mesma gota de orvalho, Do mesmo raio de sol. Unidas, bem como as penas Das duas asas pequenas De um passarinho do céu… Como um casal de rolinhas, Como a tribo de andorinhas Da tarde no frouxo véu. Unidas, bom como os prantos, Que em parelha descem tantos Das profundezas do olhar…
  8. 8. Como o suspiro e o desgosto, Como as covinhas do rosto, Como as estrelas do mar. Unidas… Ai quem pudera Numa eterna primavera Viver, qual vive esta flor. Juntar as rodas da vida, Na rama verde e florida, Na verde rama do amor! Joaquim de Sousa Andrade de Caukazia Perreira. Nascido em 09 de julho de 1832, na vila de Guimarães, termo da então comarca de Alcântara no Estado do Maranhão, Joaquim de Souza Andrade ou Sousândrade, como o poeta gostava de ser chamado, possui uma obra poética original e inovadora para sua época, embora ainda bastante desconhecida do público. Faleceu em 21 de abril de 1902, no Hospital Português, em São Luís. DÁ-MEIA-NOITE Alb……… Dá meia-noite; em céu azul-ferrete Formosa espádua a lua Alveja nua, E voa sobre os templos da cidade. Nos brancos muros se projetam sombras;
  9. 9. Passeia a sentinela À noite bela Opulenta da luz da divindade. O silêncio respira; almos frescores Meus cabelos afagam; Gênios vagam, De alguma fada no ar andando à caça. Adormeceu a virgem; dos espíritos Jaz nos mundos risonhos – Fora eu os sonhos Da bela virgem… uma nuvem passa. Fontes da pesquisa. www.romantismo-21b.blogspot.com/p/as-geracoes-do-romantismo.html www.portugues.com.br www.educacao.uol.com.br/.../romantismo-no-brasil-3-as-tres-geracoes-de-poeta www.brasilescola.com www.educacao.globo.com/literatura/.../romantismo-terceira-geracao.html www.brasilescola.com/literatura/romantismo.htm
  10. 10. Passeia a sentinela À noite bela Opulenta da luz da divindade. O silêncio respira; almos frescores Meus cabelos afagam; Gênios vagam, De alguma fada no ar andando à caça. Adormeceu a virgem; dos espíritos Jaz nos mundos risonhos – Fora eu os sonhos Da bela virgem… uma nuvem passa. Fontes da pesquisa. www.romantismo-21b.blogspot.com/p/as-geracoes-do-romantismo.html www.portugues.com.br www.educacao.uol.com.br/.../romantismo-no-brasil-3-as-tres-geracoes-de-poeta www.brasilescola.com www.educacao.globo.com/literatura/.../romantismo-terceira-geracao.html www.brasilescola.com/literatura/romantismo.htm

×