SlideShare uma empresa Scribd logo
GESTÃO DE PESSOAS
A CHAVE DO SUCESSO
ORGANIZACIONAL
Prof. Rogério Martins
SUMÁRIO RESUMIDO
PARTE I – OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS
Cap. 1 – Introdução à Moderna Gestão de Pessoas
Cap. 2 – A Gestão com Pessoas em um Ambiente Dinâmico e Competitivo
Cap. 3 – Planejamento Estratégico da Gestão de Pessoas
PARTE II – AGREGANDO PESSOAS
Cap. 4 – Recrutamento de Pessoas
Cap. 5 – Seleção de Pessoas
PARTE III – APLICANDO PESSOAS
Cap. 6 – Orientação das Pessoas
Cap. 7 – Modelagem do Trabalho
Cap. 8 – Avaliação do Desempenho Humano
PARTE IV – RECOMPENSANDO PESSOAS
Cap. 9 - Remuneração
Cap. 10 - Programas de Incentivos
Cap. 11 - Benefícios e Serviços às Pessoas
PARTE V – DESENVOLVENDO PESSOAS
Cap. 12 – Treinamento
Cap. 13 – Desenvolvimento de Pessoas e de Organizações
PARTE VI – MANTENDO PESSOAS
Cap. 14 – Relações com Empregados
Cap. 15 – Higiene, Segurança e Qualidade de Vida
PARTE VII – MONITORANDO PESSOAS
Cap. 16 – Banco de Dados e Sistemas de Informações de RH
PARTE VIII – O FUTURO DA GESTÃO DE PESSOAS
Cap. 17 – Avaliação da Função de Gestão de Pessoas
Prof. Rogério Martins
PARTE UM
OS NOVOS DESAFIOS DA
GESTÃO DE PESSOAS
Capítulo 1: Introdução à Moderna Gestão de Pessoas
Capítulo 2: A Gestão de Pessoas em um Ambiente
Dinâmico e Competitivo
Capítulo 3: Planejamento Estratégico da Gestão de
Pessoas
Prof. Rogério Martins
Significados do termo RH ou
Gestão de Pessoas
Discuta os significados do termo RH ou Gestão de Pessoas:
• RH como função ou departamento.
• RH como práticas de recursos humanos.
• RH como profissão.
Discuta os significados do termo RH ou Gestão de Pessoas:
• RH como função ou departamento.
• RH como práticas de recursos humanos.
• RH como profissão.
Prof. Rogério Martins
O Contexto da Gestão de Pessoas
Prof. Rogério Martins
Conceitos de RH ou de Gestão
de Pessoas
Diferentes autores têm diferentes conceitos sobre Gestão de Pessoas:
• Administração de Recursos Humanos (ARH) é o conjunto de políticas e práticas
necessárias para conduzir os aspectos da posição gerencial relacionados com as
“pessoas” ou recursos humanos, incluindo recrutamento, seleção, treinamento,
recompensas e avaliação do desempenho (6).
• ARH é a função administrativa devotada à aquisição, treinamento, avaliação e
remuneração dos empregados. Todos os gerentes são, em um certo sentido,
gerentes de pessoas, porque todos eles estão envolvidos em atividades como
recrutamento, entrevistas, seleção e treinamento (7).
• ARH é o conjunto de decisões integradas sobre as relações de emprego que
influenciam a eficácia dos funcionários e das organizações (8).
• ARH é a função na organização que está relacionada com a provisão, treinamento,
desenvolvimento, motivação e manutenção dos empregados (9).
Prof. Rogério Martins
Objetivos da Gestão de Pessoas
• Ajudar a organização a alcançar seus objetivos e realizar sua missão.
• Proporcionar competitividade à organização.
• Proporcionar à organização talentos bem treinados e motivados.
• Aumentar a auto-atualização e a satisfação das pessoas no trabalho.
• Desenvolver e manter qualidade de vida no trabalho.
• Administrar a mudança.
Dê sua opinião a respeito.
• Ajudar a organização a alcançar seus objetivos e realizar sua missão.
• Proporcionar competitividade à organização.
• Proporcionar à organização talentos bem treinados e motivados.
• Aumentar a auto-atualização e a satisfação das pessoas no trabalho.
• Desenvolver e manter qualidade de vida no trabalho.
• Administrar a mudança.
Dê sua opinião a respeito.
Prof. Rogério Martins
Os seis processos de Gestão de
Pessoas
Processos
de
Agregar
Pessoas
Processos
de
Aplicar
Pessoas
Processos
de
Recompensar
Pessoas
Processos
de
Desenvolver
Pessoas
Processos
de
Manter
Pessoas
Processos
de
Monitorar
Pessoas
* Recrutamento
* Seleção
* Desenho de
Cargos
* Avaliação do
Desempenho
* Remuneração
* Benefícios e
Serviços
* Treinamento
* Mudanças
* Comunicações
* Disciplina
* Higiene,
Segurança e
Qualidade Vida
* Relações com
Sindicatos
* Banco de Dados
* Sistemas de
Informações
Gerenciais
Influências Organizacionais
Internas
Influências Ambientais
Externas
*Leis e regulamentos legais
* Sindicatos
* Condições econômicas
* Competitividade
* Condições sociais e culturais
* Missão organizacional
* Visão, objetivos e estratégia
* Cultura organizacional
* Natureza das tarefas
* Estilo de liderança
Processos de RH
Resultados Finais Desejáveis
Práticas éticas
e socialmente
responsáveis
Produtos e serviços
competitivos e de
alta qualidade
Qualidade
de vida no
trabalho
Prof. Rogério Martins
O que é um processo?
 
Processo é um conjunto de atividades estruturadas e destinadas a resultar 
em um produto especificado para um determinado cliente. É uma ordenação 
específica das atividades de trabalho no tempo e no espaço, com um 
começo, um fim, e entradas e saídas claramente identificadas . 
O processo é entendido como uma série de atividades que fornecem valor a 
um cliente. O cliente do processo não é necessariamente um cliente externo 
da empresa. Ele pode estar dentro da empresa. É o chamado cliente interno.
Prof. Rogério Martins
Organização tradicional do RH
Órgão
de
Recursos
Humanos
Divisão
de
Recrutamento
e Seleção
de Pessoal
Divisão
de
Cargos e
Salários
Divisão
de
Benefícios
Sociais
Divisão
de
Treinamento
Divisão
de
Higiene e
Segurança
Divisão
de
Pessoal
* Psicólogos
* Sociólogos
* Estatísticos
* Analistas de
Cargos e
Salários
* Assistentes
Sociais
* Especialistas
em Benefícios
* Analistas de
Treinamento
* Instrutores
* Comunicadores
* Médicos
* Enfermeiras
* Engenheiros
de Segurança
* Especialistas em
Qualidade Vida
* Relações com
Sindicatos
* Auxiliares de
Pessoal
* Analistas de
Pessoal
Prof. Rogério Martins
O movimento holístico na
Gestão de Pessoas.
 
Com a abordagem sistêmica, a velha tradição cartesiana de dividir, segmentar 
e separar foi substituída por uma nova maneira de organizar a empresa. A 
ênfase agora está em juntar e não mais em separar. O foco não está mais nas 
tarefas – que são detalhes – mas nos processos que transitam de ponta a 
ponta. Não mais nos meios, mas nos fins e resultados. Não mais em cargos 
individualizados, separados e confinados, mas no trabalho conjunto feito em 
equipes autônomas e multidisciplinares. É o holismo: focar o todo e não as 
suas partes. 
Os movimentos de reorganização empresarial como a reengenharia e o 
downsizing, provocaram a substituição da organização funcional pela 
organização em rede de equipes focadas em processos. E isto também está 
ocorrendo na Gestão de Pessoas.
Prof. Rogério Martins
Processos de GP
Moderna
Gestão
de
Pessoas
Agregando
Pessoas
Aplicando
Pessoas
Mantendo
Pessoas
Desenvolvendo
Pessoas
Monitorando
Pessoas
Quem deve trabalhar na organização
* Recrutamento de Pessoal
* Seleção de Pessoal
O que as pessoas deverão fazer:
* Modelagem do Trabalho
* Avaliação do Desempenho
Como manter as pessoas no trabalho
* Benefícios
* Descrição e Análise de Cargos
Como recompensar as pessoas:
* Recompensas e Remuneração
* Benefícios e Serviços
Como saber o que fazem e o que são:
* Sistema de Informação Gerencial
* Bancos de Dados
Recompensando
Pessoas
Como desenvolver as pessoas:
* Treinamento e Desenvolvimento
* Programas de Mudanças
* Programas de Comunicações
Prof. Rogério Martins
ARH como Responsabilidade de
Linha e Função de Staff
Função de StaffFunção de Staff Responsabilidade de LinhaResponsabilidade de Linha
* Cuidar das políticas de RH
* Prestar assessoria e suporte
* Dar consultoria interna de RH
* Proporcionar serviços de RH
* Dar orientação de RH
* Cuidar da estratégia de RH
* Cuidar das políticas de RH
* Prestar assessoria e suporte
* Dar consultoria interna de RH
* Proporcionar serviços de RH
* Dar orientação de RH
* Cuidar da estratégia de RH
* Cuidar da sua equipe de pessoas
* Tomar decisões sobre subordinados
* Executar as ações de RH
* Cumprir metas de RH
* Alcançar resultados de RH
* Cuidar da tática e operações
* Cuidar da sua equipe de pessoas
* Tomar decisões sobre subordinados
* Executar as ações de RH
* Cumprir metas de RH
* Alcançar resultados de RH
* Cuidar da tática e operações
Gestor de PessoasGestor de PessoasÓrgão de ARHÓrgão de ARH
Prof. Rogério Martins
Centralização da ARH
Prós:
• Reúne especialistas de RH em um só órgão.
• Proporciona integração intradepartamental.
• Delimita perfeitamente a área de RH.
• Focaliza a função e as tarefas e atividades de RH.
• Ideal para pequenas organizações.
Contras:
• Concentra decisões e ações no staff de RH.
• Monopólio e exclusividade das decisões e ações de RH no staff.
• Homogeneização e padronização das práticas de RH.
• Manutenção e conservação do status quo.
• Órgão de RH torna-se operacional e burocrático.
• Proporciona administração autoritária e autocrática.
Prós:
• Reúne especialistas de RH em um só órgão.
• Proporciona integração intradepartamental.
• Delimita perfeitamente a área de RH.
• Focaliza a função e as tarefas e atividades de RH.
• Ideal para pequenas organizações.
Contras:
• Concentra decisões e ações no staff de RH.
• Monopólio e exclusividade das decisões e ações de RH no staff.
• Homogeneização e padronização das práticas de RH.
• Manutenção e conservação do status quo.
• Órgão de RH torna-se operacional e burocrático.
• Proporciona administração autoritária e autocrática.
Prof. Rogério Martins
Descentralização da ARH
Prós:
• Delega decisões e ações de RH aos gerentes de linha.
• Desmonopolização das decisões e ações de RH.
• Adequação das práticas de RH às diferenças individuais das pessoas.
• Órgão de RH torna-se consultor interno dos gerentes de linha.
• Focalização no cliente interno.
• Favorece a administração participativa.
• Visão estratégica através das unidades estratégicas de RH.
Contras:
• Órgão de RH perde suas fronteiras e limites.
• Especialistas de RH se dispersam.
• Necessidade de terceirização de atividades burocráticas de RH.
Prós:
• Delega decisões e ações de RH aos gerentes de linha.
• Desmonopolização das decisões e ações de RH.
• Adequação das práticas de RH às diferenças individuais das pessoas.
• Órgão de RH torna-se consultor interno dos gerentes de linha.
• Focalização no cliente interno.
• Favorece a administração participativa.
• Visão estratégica através das unidades estratégicas de RH.
Contras:
• Órgão de RH perde suas fronteiras e limites.
• Especialistas de RH se dispersam.
• Necessidade de terceirização de atividades burocráticas de RH.
Prof. Rogério Martins

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
Luis Cunha
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
Alessandra Pinheiro
 
Psicologia do trabalho
Psicologia do trabalhoPsicologia do trabalho
Psicologia do trabalho
Hugo Cordeiro
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
Marcela Montalvão Teti
 
Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1
Andrey Martins
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
Rui Loureiro
 
Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Treinamento & Desenvolvimento
Treinamento & DesenvolvimentoTreinamento & Desenvolvimento
Treinamento & Desenvolvimento
Wandick Rocha de Aquino
 
Gestão por Competencias
Gestão por CompetenciasGestão por Competencias
Gestão por Competencias
Kenneth Corrêa
 
Organização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de TrabalhoOrganização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de Trabalho
Grupo E. Fabris
 
Aula -gestão_por_competências
Aula  -gestão_por_competênciasAula  -gestão_por_competências
Aula -gestão_por_competências
Cicero Feitosa
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
Caroline Ricci
 
Recrutamento e seleção de pessoas
Recrutamento e seleção de pessoasRecrutamento e seleção de pessoas
Recrutamento e seleção de pessoas
Érica Rangel
 
Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
JOSUE DIAS
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
Nyedson Barbosa
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestão
UNIMETRO
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
University
 
Gestao De Pessoas
Gestao De PessoasGestao De Pessoas
Gestao De Pessoas
Inova Gestão
 
Aula 01 O que é estratégia
Aula 01   O que é estratégiaAula 01   O que é estratégia
Aula 01 O que é estratégia
alemartins10
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Wandick Rocha de Aquino
 

Mais procurados (20)

Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
 
Psicologia do trabalho
Psicologia do trabalhoPsicologia do trabalho
Psicologia do trabalho
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
 
Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
 
Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01
 
Treinamento & Desenvolvimento
Treinamento & DesenvolvimentoTreinamento & Desenvolvimento
Treinamento & Desenvolvimento
 
Gestão por Competencias
Gestão por CompetenciasGestão por Competencias
Gestão por Competencias
 
Organização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de TrabalhoOrganização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de Trabalho
 
Aula -gestão_por_competências
Aula  -gestão_por_competênciasAula  -gestão_por_competências
Aula -gestão_por_competências
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
 
Recrutamento e seleção de pessoas
Recrutamento e seleção de pessoasRecrutamento e seleção de pessoas
Recrutamento e seleção de pessoas
 
Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestão
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Gestao De Pessoas
Gestao De PessoasGestao De Pessoas
Gestao De Pessoas
 
Aula 01 O que é estratégia
Aula 01   O que é estratégiaAula 01   O que é estratégia
Aula 01 O que é estratégia
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
 

Destaque

Gestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por Competências
Gestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por CompetênciasGestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por Competências
Gestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por Competências
Marcos Alves
 
Arh 2014 capitulo 1,2,3
Arh 2014 capitulo 1,2,3Arh 2014 capitulo 1,2,3
Arh 2014 capitulo 1,2,3
Emerson Cabral Torres
 
Do desenvolvimento organizacional
Do   desenvolvimento organizacionalDo   desenvolvimento organizacional
Do desenvolvimento organizacional
Xerife Pecas
 
Desenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento OrganizacionalDesenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento Organizacional
Aldo Pereira Costa
 
Técnicas de Recrutamento
Técnicas de RecrutamentoTécnicas de Recrutamento
Técnicas de Recrutamento
Carlo Pires
 
Agregando pessoas
Agregando pessoasAgregando pessoas
Agregando pessoas
Juliomendes17
 
Palestral lideranca-social
Palestral lideranca-socialPalestral lideranca-social
Palestral lideranca-social
Michelle Vasconcelos da Silva
 
GESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOAS
GESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOASGESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOAS
GESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOAS
Joyce Paiva
 
Unidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um Modelo
Unidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um ModeloUnidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um Modelo
Unidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um Modelo
milkinha
 
Trabalho assédio
Trabalho assédioTrabalho assédio
Trabalho assédio
Carolcp
 
Copyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservados
Copyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservadosCopyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservados
Copyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservados
Grupo Trâmite
 
Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
PBNP_
 
Slideshare el principio de peter
Slideshare   el principio de peterSlideshare   el principio de peter
Slideshare el principio de peter
CPM741
 
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Claudemir Oribe
 
Gestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleçãoGestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleção
Celia Carvalho
 
Mba gestão em_pessoas
Mba gestão em_pessoasMba gestão em_pessoas
Mba gestão em_pessoas
khassadhor
 
O Indivíduo e a Organização
O Indivíduo e a OrganizaçãoO Indivíduo e a Organização
O Indivíduo e a Organização
Everardo Andrade
 
1a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
1a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-11a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-1
1a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
Ana Gabriela Ribeiro Dezan
 
Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional
Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional
Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional
inovaDay .
 
Fases evolutivas pp
Fases evolutivas  ppFases evolutivas  pp
Fases evolutivas pp
ClaudiaSiola
 

Destaque (20)

Gestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por Competências
Gestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por CompetênciasGestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por Competências
Gestão de Pessoas - Contexto atual e Gestão por Competências
 
Arh 2014 capitulo 1,2,3
Arh 2014 capitulo 1,2,3Arh 2014 capitulo 1,2,3
Arh 2014 capitulo 1,2,3
 
Do desenvolvimento organizacional
Do   desenvolvimento organizacionalDo   desenvolvimento organizacional
Do desenvolvimento organizacional
 
Desenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento OrganizacionalDesenvolvimento Organizacional
Desenvolvimento Organizacional
 
Técnicas de Recrutamento
Técnicas de RecrutamentoTécnicas de Recrutamento
Técnicas de Recrutamento
 
Agregando pessoas
Agregando pessoasAgregando pessoas
Agregando pessoas
 
Palestral lideranca-social
Palestral lideranca-socialPalestral lideranca-social
Palestral lideranca-social
 
GESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOAS
GESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOASGESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOAS
GESTÃO ESTRATÉGICA DAS PESSOAS
 
Unidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um Modelo
Unidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um ModeloUnidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um Modelo
Unidade 3 Processos De GestãO De Pessoas Como Um Modelo
 
Trabalho assédio
Trabalho assédioTrabalho assédio
Trabalho assédio
 
Copyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservados
Copyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservadosCopyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservados
Copyright © Trâmite – Gestão por Competência / Todos os direitos reservados
 
Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Slideshare el principio de peter
Slideshare   el principio de peterSlideshare   el principio de peter
Slideshare el principio de peter
 
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
Case Gestão de Competências V&M CONARH 2004
 
Gestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleçãoGestão por competência e seleção
Gestão por competência e seleção
 
Mba gestão em_pessoas
Mba gestão em_pessoasMba gestão em_pessoas
Mba gestão em_pessoas
 
O Indivíduo e a Organização
O Indivíduo e a OrganizaçãoO Indivíduo e a Organização
O Indivíduo e a Organização
 
1a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
1a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-11a aula comportamento organizacional   mba rh 2014-1
1a aula comportamento organizacional mba rh 2014-1
 
Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional
Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional
Sabesp - Contribuindo com o desenvolvimento organizacional
 
Fases evolutivas pp
Fases evolutivas  ppFases evolutivas  pp
Fases evolutivas pp
 

Semelhante a Gesto de-pessoas-aula-01

LATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONAL
LATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONALLATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONAL
LATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONAL
LATEC - UFF
 
Gestao De Pessoas
Gestao De PessoasGestao De Pessoas
Gestao De Pessoas
martinssoul
 
Gestão de pessoas 14 09
Gestão de pessoas 14 09Gestão de pessoas 14 09
Gestão de pessoas 14 09
Priscila Alves
 
Projeções aulas gestão de pessoas
Projeções aulas gestão de pessoasProjeções aulas gestão de pessoas
Projeções aulas gestão de pessoas
LUCIANABATISTADESA
 
APRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
APRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOSAPRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
APRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
MacielTaborda2
 
Aula RH & GP por Stefano Santos
Aula RH & GP por Stefano SantosAula RH & GP por Stefano Santos
Aula RH & GP por Stefano Santos
Stefano Santos
 
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdf
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdfprojeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdf
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdf
Pr Joilson Rocha
 
Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
Adeildo Caboclo
 
A1 gestão de pessoas i
A1 gestão de pessoas iA1 gestão de pessoas i
A1 gestão de pessoas i
Bruna de Oliveira
 
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptx
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptxprojeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptx
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptx
Pedro Luis Moraes
 
06 admg - carlos xavier - anatel
06   admg - carlos xavier - anatel06   admg - carlos xavier - anatel
06 admg - carlos xavier - anatel
Ester Almeida
 
Caderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de PessoasCaderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de Pessoas
Cadernos PPT
 
Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013
Ricardo Verrengia
 
Arquivos gestao de pessoas
Arquivos   gestao de pessoasArquivos   gestao de pessoas
Arquivos gestao de pessoas
Claudiomar Borduchi
 
Recursos Humanos
Recursos Humanos Recursos Humanos
GESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOSGESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOS
andrikazi
 

Semelhante a Gesto de-pessoas-aula-01 (16)

LATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONAL
LATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONALLATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONAL
LATEC - UFF. GESTÃO DE PESSOAS - A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONAL
 
Gestao De Pessoas
Gestao De PessoasGestao De Pessoas
Gestao De Pessoas
 
Gestão de pessoas 14 09
Gestão de pessoas 14 09Gestão de pessoas 14 09
Gestão de pessoas 14 09
 
Projeções aulas gestão de pessoas
Projeções aulas gestão de pessoasProjeções aulas gestão de pessoas
Projeções aulas gestão de pessoas
 
APRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
APRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOSAPRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
APRESENTAÇÃO PARA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
 
Aula RH & GP por Stefano Santos
Aula RH & GP por Stefano SantosAula RH & GP por Stefano Santos
Aula RH & GP por Stefano Santos
 
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdf
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdfprojeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdf
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02.pdf
 
Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
A1 gestão de pessoas i
A1 gestão de pessoas iA1 gestão de pessoas i
A1 gestão de pessoas i
 
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptx
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptxprojeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptx
projeesaulasgestodepessoas-140502124622-phpapp02 (3).pptx
 
06 admg - carlos xavier - anatel
06   admg - carlos xavier - anatel06   admg - carlos xavier - anatel
06 admg - carlos xavier - anatel
 
Caderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de PessoasCaderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de Pessoas
 
Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013
 
Arquivos gestao de pessoas
Arquivos   gestao de pessoasArquivos   gestao de pessoas
Arquivos gestao de pessoas
 
Recursos Humanos
Recursos Humanos Recursos Humanos
Recursos Humanos
 
GESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOSGESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOS
 

Último

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 

Gesto de-pessoas-aula-01

  • 1. GESTÃO DE PESSOAS A CHAVE DO SUCESSO ORGANIZACIONAL Prof. Rogério Martins
  • 2. SUMÁRIO RESUMIDO PARTE I – OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS Cap. 1 – Introdução à Moderna Gestão de Pessoas Cap. 2 – A Gestão com Pessoas em um Ambiente Dinâmico e Competitivo Cap. 3 – Planejamento Estratégico da Gestão de Pessoas PARTE II – AGREGANDO PESSOAS Cap. 4 – Recrutamento de Pessoas Cap. 5 – Seleção de Pessoas PARTE III – APLICANDO PESSOAS Cap. 6 – Orientação das Pessoas Cap. 7 – Modelagem do Trabalho Cap. 8 – Avaliação do Desempenho Humano PARTE IV – RECOMPENSANDO PESSOAS Cap. 9 - Remuneração Cap. 10 - Programas de Incentivos Cap. 11 - Benefícios e Serviços às Pessoas PARTE V – DESENVOLVENDO PESSOAS Cap. 12 – Treinamento Cap. 13 – Desenvolvimento de Pessoas e de Organizações PARTE VI – MANTENDO PESSOAS Cap. 14 – Relações com Empregados Cap. 15 – Higiene, Segurança e Qualidade de Vida PARTE VII – MONITORANDO PESSOAS Cap. 16 – Banco de Dados e Sistemas de Informações de RH PARTE VIII – O FUTURO DA GESTÃO DE PESSOAS Cap. 17 – Avaliação da Função de Gestão de Pessoas Prof. Rogério Martins
  • 3. PARTE UM OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS Capítulo 1: Introdução à Moderna Gestão de Pessoas Capítulo 2: A Gestão de Pessoas em um Ambiente Dinâmico e Competitivo Capítulo 3: Planejamento Estratégico da Gestão de Pessoas Prof. Rogério Martins
  • 4. Significados do termo RH ou Gestão de Pessoas Discuta os significados do termo RH ou Gestão de Pessoas: • RH como função ou departamento. • RH como práticas de recursos humanos. • RH como profissão. Discuta os significados do termo RH ou Gestão de Pessoas: • RH como função ou departamento. • RH como práticas de recursos humanos. • RH como profissão. Prof. Rogério Martins
  • 5. O Contexto da Gestão de Pessoas Prof. Rogério Martins
  • 6. Conceitos de RH ou de Gestão de Pessoas Diferentes autores têm diferentes conceitos sobre Gestão de Pessoas: • Administração de Recursos Humanos (ARH) é o conjunto de políticas e práticas necessárias para conduzir os aspectos da posição gerencial relacionados com as “pessoas” ou recursos humanos, incluindo recrutamento, seleção, treinamento, recompensas e avaliação do desempenho (6). • ARH é a função administrativa devotada à aquisição, treinamento, avaliação e remuneração dos empregados. Todos os gerentes são, em um certo sentido, gerentes de pessoas, porque todos eles estão envolvidos em atividades como recrutamento, entrevistas, seleção e treinamento (7). • ARH é o conjunto de decisões integradas sobre as relações de emprego que influenciam a eficácia dos funcionários e das organizações (8). • ARH é a função na organização que está relacionada com a provisão, treinamento, desenvolvimento, motivação e manutenção dos empregados (9). Prof. Rogério Martins
  • 7. Objetivos da Gestão de Pessoas • Ajudar a organização a alcançar seus objetivos e realizar sua missão. • Proporcionar competitividade à organização. • Proporcionar à organização talentos bem treinados e motivados. • Aumentar a auto-atualização e a satisfação das pessoas no trabalho. • Desenvolver e manter qualidade de vida no trabalho. • Administrar a mudança. Dê sua opinião a respeito. • Ajudar a organização a alcançar seus objetivos e realizar sua missão. • Proporcionar competitividade à organização. • Proporcionar à organização talentos bem treinados e motivados. • Aumentar a auto-atualização e a satisfação das pessoas no trabalho. • Desenvolver e manter qualidade de vida no trabalho. • Administrar a mudança. Dê sua opinião a respeito. Prof. Rogério Martins
  • 8. Os seis processos de Gestão de Pessoas Processos de Agregar Pessoas Processos de Aplicar Pessoas Processos de Recompensar Pessoas Processos de Desenvolver Pessoas Processos de Manter Pessoas Processos de Monitorar Pessoas * Recrutamento * Seleção * Desenho de Cargos * Avaliação do Desempenho * Remuneração * Benefícios e Serviços * Treinamento * Mudanças * Comunicações * Disciplina * Higiene, Segurança e Qualidade Vida * Relações com Sindicatos * Banco de Dados * Sistemas de Informações Gerenciais Influências Organizacionais Internas Influências Ambientais Externas *Leis e regulamentos legais * Sindicatos * Condições econômicas * Competitividade * Condições sociais e culturais * Missão organizacional * Visão, objetivos e estratégia * Cultura organizacional * Natureza das tarefas * Estilo de liderança Processos de RH Resultados Finais Desejáveis Práticas éticas e socialmente responsáveis Produtos e serviços competitivos e de alta qualidade Qualidade de vida no trabalho Prof. Rogério Martins
  • 9. O que é um processo?   Processo é um conjunto de atividades estruturadas e destinadas a resultar  em um produto especificado para um determinado cliente. É uma ordenação  específica das atividades de trabalho no tempo e no espaço, com um  começo, um fim, e entradas e saídas claramente identificadas .  O processo é entendido como uma série de atividades que fornecem valor a  um cliente. O cliente do processo não é necessariamente um cliente externo  da empresa. Ele pode estar dentro da empresa. É o chamado cliente interno. Prof. Rogério Martins
  • 10. Organização tradicional do RH Órgão de Recursos Humanos Divisão de Recrutamento e Seleção de Pessoal Divisão de Cargos e Salários Divisão de Benefícios Sociais Divisão de Treinamento Divisão de Higiene e Segurança Divisão de Pessoal * Psicólogos * Sociólogos * Estatísticos * Analistas de Cargos e Salários * Assistentes Sociais * Especialistas em Benefícios * Analistas de Treinamento * Instrutores * Comunicadores * Médicos * Enfermeiras * Engenheiros de Segurança * Especialistas em Qualidade Vida * Relações com Sindicatos * Auxiliares de Pessoal * Analistas de Pessoal Prof. Rogério Martins
  • 11. O movimento holístico na Gestão de Pessoas.   Com a abordagem sistêmica, a velha tradição cartesiana de dividir, segmentar  e separar foi substituída por uma nova maneira de organizar a empresa. A  ênfase agora está em juntar e não mais em separar. O foco não está mais nas  tarefas – que são detalhes – mas nos processos que transitam de ponta a  ponta. Não mais nos meios, mas nos fins e resultados. Não mais em cargos  individualizados, separados e confinados, mas no trabalho conjunto feito em  equipes autônomas e multidisciplinares. É o holismo: focar o todo e não as  suas partes.  Os movimentos de reorganização empresarial como a reengenharia e o  downsizing, provocaram a substituição da organização funcional pela  organização em rede de equipes focadas em processos. E isto também está  ocorrendo na Gestão de Pessoas. Prof. Rogério Martins
  • 12. Processos de GP Moderna Gestão de Pessoas Agregando Pessoas Aplicando Pessoas Mantendo Pessoas Desenvolvendo Pessoas Monitorando Pessoas Quem deve trabalhar na organização * Recrutamento de Pessoal * Seleção de Pessoal O que as pessoas deverão fazer: * Modelagem do Trabalho * Avaliação do Desempenho Como manter as pessoas no trabalho * Benefícios * Descrição e Análise de Cargos Como recompensar as pessoas: * Recompensas e Remuneração * Benefícios e Serviços Como saber o que fazem e o que são: * Sistema de Informação Gerencial * Bancos de Dados Recompensando Pessoas Como desenvolver as pessoas: * Treinamento e Desenvolvimento * Programas de Mudanças * Programas de Comunicações Prof. Rogério Martins
  • 13. ARH como Responsabilidade de Linha e Função de Staff Função de StaffFunção de Staff Responsabilidade de LinhaResponsabilidade de Linha * Cuidar das políticas de RH * Prestar assessoria e suporte * Dar consultoria interna de RH * Proporcionar serviços de RH * Dar orientação de RH * Cuidar da estratégia de RH * Cuidar das políticas de RH * Prestar assessoria e suporte * Dar consultoria interna de RH * Proporcionar serviços de RH * Dar orientação de RH * Cuidar da estratégia de RH * Cuidar da sua equipe de pessoas * Tomar decisões sobre subordinados * Executar as ações de RH * Cumprir metas de RH * Alcançar resultados de RH * Cuidar da tática e operações * Cuidar da sua equipe de pessoas * Tomar decisões sobre subordinados * Executar as ações de RH * Cumprir metas de RH * Alcançar resultados de RH * Cuidar da tática e operações Gestor de PessoasGestor de PessoasÓrgão de ARHÓrgão de ARH Prof. Rogério Martins
  • 14. Centralização da ARH Prós: • Reúne especialistas de RH em um só órgão. • Proporciona integração intradepartamental. • Delimita perfeitamente a área de RH. • Focaliza a função e as tarefas e atividades de RH. • Ideal para pequenas organizações. Contras: • Concentra decisões e ações no staff de RH. • Monopólio e exclusividade das decisões e ações de RH no staff. • Homogeneização e padronização das práticas de RH. • Manutenção e conservação do status quo. • Órgão de RH torna-se operacional e burocrático. • Proporciona administração autoritária e autocrática. Prós: • Reúne especialistas de RH em um só órgão. • Proporciona integração intradepartamental. • Delimita perfeitamente a área de RH. • Focaliza a função e as tarefas e atividades de RH. • Ideal para pequenas organizações. Contras: • Concentra decisões e ações no staff de RH. • Monopólio e exclusividade das decisões e ações de RH no staff. • Homogeneização e padronização das práticas de RH. • Manutenção e conservação do status quo. • Órgão de RH torna-se operacional e burocrático. • Proporciona administração autoritária e autocrática. Prof. Rogério Martins
  • 15. Descentralização da ARH Prós: • Delega decisões e ações de RH aos gerentes de linha. • Desmonopolização das decisões e ações de RH. • Adequação das práticas de RH às diferenças individuais das pessoas. • Órgão de RH torna-se consultor interno dos gerentes de linha. • Focalização no cliente interno. • Favorece a administração participativa. • Visão estratégica através das unidades estratégicas de RH. Contras: • Órgão de RH perde suas fronteiras e limites. • Especialistas de RH se dispersam. • Necessidade de terceirização de atividades burocráticas de RH. Prós: • Delega decisões e ações de RH aos gerentes de linha. • Desmonopolização das decisões e ações de RH. • Adequação das práticas de RH às diferenças individuais das pessoas. • Órgão de RH torna-se consultor interno dos gerentes de linha. • Focalização no cliente interno. • Favorece a administração participativa. • Visão estratégica através das unidades estratégicas de RH. Contras: • Órgão de RH perde suas fronteiras e limites. • Especialistas de RH se dispersam. • Necessidade de terceirização de atividades burocráticas de RH. Prof. Rogério Martins