Aula dr. pedro cabral

980 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
980
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula dr. pedro cabral

  1. 1. sinais de alterações do processamento auditivo central(ou neurobiologia das perturbações da comunicação?) Pedro Cabral lisboa 23 maio 2011
  2. 2. perturbações do desenvolvimento
  3. 3. perturbações globais (inespecíficas? pervasivas?)perturbações específicas
  4. 4. linguagem atenção leitura/escrita cálculocoordenação motoracompetências sociais ...
  5. 5. perturbações específicas do desenvolvimentodificuldades na aquisição de capacidadescomplexasnão devidas a lesão focal ou estrutural do cérebronão devidas a défice cognitivo ou sensorialnão devidas a falta de oportunidade ou demotivação para as adquirir
  6. 6. perturbações específicas do desenvolvimentopeso genéticomais frequentes/aparentes no sexo masculino“imaturidades” ?relação com a idade de aparecimentorelação com o “normal”
  7. 7. plasticidades
  8. 8. linguagem atenção leitura/escrita cálculocoordenação motoracompetências sociais ...
  9. 9. a variação do normal no desenvolvimentoandarfalar...
  10. 10. a dislexia…
  11. 11. (um problema de linguagem, não de visão nem de postura...)um defeito genético na “consciência fonológica” um problema envolvendo o mapeamento cortical a nível do processamento grafema--fonema
  12. 12. 2 sistemas:parieto-temporal, com necessidade de atenção,lento, incidindo no fonemaoccipito-temporal, sem necessidade de atenção,rápido, incidindo na palavra
  13. 13. Área temporo-occipital inferior esquerda Objectos Palavras escritas Faces Casas e paisagens
  14. 14. Hierarquia neuronal do reconhecimento das palavrasSulco occipito- morfemastemporal bigramasesquerdo abstração crescenteV8 identidade abstracta das letrasV4 formas de letrasV2 contornosV1 barras orientadasCorpo geniculado contrasteexterno ao longo do sulcoFaixa occipito-temporal esq com subdivisõesfuncionais de abstração crescente detrás para a frente
  15. 15. Activações a jusante • 100 ms – polo occipital bilateral • 170 ms – região temporo-occipital inferior esq • 250 ms – extensa porção300-340 300-340 lobos temporais • 300 ms – polo temporal,390-450 390-450 insula e àrea de Broca • 420 ms – regiões frontais550-620 550-620 e occipitais
  16. 16. disléxicos:com predominante necessidade de utilizaçãode circuitos mais anteriores do hemisférioesquerdo (para aumentar a consciênciafonológica) e de regiões homólogas dohemisfério direito
  17. 17. PlasticidadeModulação daactivação corticalapós treino daconsciência fonológica Temple, 2003
  18. 18. um problema envolvendo o mapeamento cortical
  19. 19. a perturbação de “hiperactividade com défice de atenção”
  20. 20. hiperactividadeou controlo da actividade ?
  21. 21. se não pára quieto, como pode estar atento ?
  22. 22. escala de Connor´s, DSM IV... surpreendido/a pela realidade (antecipar ?) perguntar muitas vezes a mesma coisa (audição ?) esquecer o que se sabia (“bloqueio”, situação de avaliação) só trabalhar bem acompanhado (2 é companhia) só sossegado diante da TV ou do computador (“atento” aos jogos e “play-station”)
  23. 23. habituação fácil a estímulos(ralhar…”novelty seeking”...)facilidade em fazer amigos,dificuldade em manter...geral/ a acertar “ao lado” , mas porvezes o único a acertar na “mouche”“ticklish”…cópia mais difícil que ditado(=mais difícil começar tarefa que continuar...)
  24. 24. bem em consulta ou avaliação,mas não no “dia a dia”birras ? o que é a irritabilidade?como funciona com emoções “negativas”? “freeze”?e como consegue estartão concentrado/a em...quem não dorme bem ?(como adormece?quanto dorme? Como dorme?)
  25. 25. noradrenalinaacetilcolina
  26. 26. “link” entre ciclo vigília-sono e défice de atenção:função inibitória do cortex prefrontal
  27. 27. um problema de tónus catecolaminérgico(predominantemente nor-adrenérgico) componto de partida no tronco cerebral e afectandoo grau de activação do cortex pre-frontale, nessa circunstância, a vulnerabilidade à“contaminação” por circuitos estranhos a umadeterminada tarefa
  28. 28. ?
  29. 29. aquisição de linguagemsão as crianças que aprendem, não os adultosautomática, se não houver problemas (vocalizações, no bebé que não ouve gestos, sorriso e mímica, na criança que não vê)
  30. 30. aquisição de morfologiacrianças representam o “tronco”, não as terminaçõeserros das crianças (formas incompletas) são diferentes das dos adultos (formas “congeladas”, por défice de análise)morfologia é melhor no cérebro imaturo (“less is more”)
  31. 31. aquisição de sintaxebébés detectam “regularidades”inglês = italiano! aquisição de sintaxe é paralela à do vocabulárioredução da memória de trabalho aumenta a relação sinal/ruído e diminui os erros de sintaxe(menor capacidade de processamento aumenta a possibilidade de detectar correlações em situações complexas, melhorando a compreensão de categorias lexicais)
  32. 32. leituravários fonemas condensados num único “pulso” de som: co-articulaçãoconsciência fonológica (4-6 a): capacidade de contar o número de sons/fonemas em palavras pequenas
  33. 33. janelas de oportunidadememória de trabalhodominância hemisféricaacesso à gramática – (variedade! relação constante entre gramática e vocabulário!)
  34. 34. perturbações específicas da linguagemdéfices expressão (compreensão relativa/ perservada) dispraxia verbal pert do défice de programação da faladéfice misto receptivo/expressivo (compreensão >,pert variável na fonologia, sintaxe, semântica)défice fonológico-sintático (~deficit audição! tipo deerros fonológicos e relação com vocabulário no dd)agnósia audtitiva verbal (~afasia adquirida!)pert processamento défice semântico-pragmático défice lexical
  35. 35. deficits sintático-fonológico e lexical com igual prevalência na pel e na peapea: predominância de agnósia auditivo-verbal e de déf semântico-pragmático
  36. 36. e a linguagempel oup “e” l ?
  37. 37. + perturbação da leitura socialização cálculo coordenação motora ...
  38. 38. + perturbação da leitura socialização + atenção cálculo coordenação motora ...
  39. 39. + perturbação da leitura socialização + atenção cálculo coordenação motora ...
  40. 40. + perturbação da leitura socialização + atenção cálculo coordenação motora ...
  41. 41. + perturbação da leitura socialização + atenção cálculo coordenação motora ...
  42. 42. + perturbação da leitura socialização + atenção cálculo coordenação motora ...
  43. 43. + perturbação da leitura socialização + atenção cálculo coordenação motora ... ? …
  44. 44. processamentoatenção auditivo central
  45. 45. pel:7.5%definição: dissociação linguagem e restantes áreasverbal vs não-verbalgenética: FOXP2? Gémeos mono e dizigóticos, familiares(genes diferentes para repetição de não palavrase morfologia dos tempos verbais: pert. do processº auditivo?)
  46. 46. pel:défices visuo-espaciaispossível quebra do quociente não verbalcrescimentoatraso na aquisição das diferentes etapas,frequência aumentada de erros, erros detipo diferente
  47. 47. pel:todas as diferentes áreas da linguagem, massobretudo:morfologia (inflecções), sintaxe,fonologia (receptiva, expressiva)pragmática (pea)heterogeneidade!perfis deficitários instáveis ao longo do crescimento!
  48. 48. pel:dificuldades motricidade (fina, grosseira)(relação entre motricidade e comunicação!)dislexia: défice fonológico!défice na memória de trabalho fonológica(repetição de não palavras)tb processamento auditivo (sobretudo estímulos auditivos de curta duração, discriminação de frequências)50% PEL – dislexia; 50% dislexia - PEL
  49. 49. pel:memória de trabalho fonológica (comprome-tendo gramática, semântica, prosódia)memória de procedimentos (vs memóriadeclarativa na aplicação de regras em situaçõesnovas)alterações electroencefalográficas,epilepsia ?
  50. 50. a perturbação do espectro do autismo
  51. 51. ...o cheiro do bibe!
  52. 52. 657 x 982 = ?
  53. 53. 657 x 982 = 645174 !
  54. 54. estereotipiastipo de marchaescolha de gestosrotinas, circunstânciasecolália (e valor comunicativo)estereotipia das respostas……
  55. 55. tolerância à frustração jogo, “como se” espectro deestereotipias interesses rigidez, ritual o todo e as partes autismo estímulos sensoriais empatia linguagem, motricidades comunicação
  56. 56. um problema de plasticidade (refazer osmapas ?) perturbação na interacção social e reciprocidade perturbação na comunicação, verbal e não verbal perturbação na variedade de comportamentos e esfera de interesses
  57. 57. refazer mapas ?
  58. 58. alterações do processamento auditivo centralna base de dificuldades de utilização da linguagem, mas não todascontribuindo para dificuldades de aquisição de leitura (dislexia)com relação clara com a capacidade de focar a atenção (causa – efeito)
  59. 59. alterações do processamentomodificar os circuitos é condição paraestar adequado numa paisagem emmudança (“é preciso que alguma coisa mude paraque tudo fique na mesma”)modificação a nível de circuitos queprocessam conceitos, memórias, gestos,fonemas e grafemas: toda a hierarquiaque a linguagem integra

×