Planejando módulos de aprendizagem experiencial

4.760 visualizações

Publicada em

Modelo Horton para Design de aprendizagem experiencial, discutição de exemplos de dinâmicas experienciais e construção de uma dinâmica experiencial para seu curso atual.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.760
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.185
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Às vezes, a exposição direta é necessária, entretanto os alunos tendem a rapidamente perder o interesse quanto é o Professor quem faz toda a apresentação e não há espaço para a participação ativa na aula. Pare 2 min. para pensar em sua própria experiência como ALUNO e compartilhe um exemplo POSITIVO e um NEGATIVO. Vamos discutir os resultados.
  • Participantes apresentam seus resultados. Instrutor coloca os itens num flip-chart (ou no quadro) separados em grupos ABSORÇÃO – EXECUÇÃO (PRÁTICA) – CONEXÃO e POSITIVOS/NEGATIVOS Destacando as que se referem a ORGANIZAÇÃO e PREPARO.
  • A diferença entre ENSINO e APRENDIZAGEM está no FOCO. Enquanto o ENSINO é focado no PROFESSOR, que detém o conhecimento e o transmite aos alunos, a APRENDIZAGEM é focada no ALUNO, que precisa absorver conhecimento, inclusive do professor, mas também por outros meios (pesquisa, debates, experimentação). Às vezes, a exposição direta é necessária, entretanto os alunos tendem a rapidamente perder o interesse quanto é o Professor quem faz toda a apresentação e não há espaço para a participação ativa na aula.
  • No livro Experiential Learning (1984), David Kolb apresenta sua teoria em estudo teórico e prático da aprendizagem com profissionais de diferentes áreas do conhecimento. No adulto, o desenvolvimento das estruturas cognitivas está completo, a aprendizagem apresenta um enfoque nas relações entre ambiente e indivíduo, nas dimensões: aquisição, especialização e integração. A aprendizagem experiencial é o produto de como o adulto vivencia, experimenta o mundo e modifica-se por meio da interação homem-meio, em suas relações de trabalho, educação e desenvolvimento pessoal. Segundo Kolb, a aprendizagem é a modificação do comportamento como resultado da transformação da experiência, valorizando a interação da vivência (experiências, sensações e repertório) e o meio ambiente (conceitos, experiências dos outros). O modelo de aprendizagem experiencial está alicerçado em um ciclo de quatro estágios: um concreto confrontado dialeticamente a um abstrato e um reflexivo em oposição à experimentação, formando um ciclo de interação, cada nova informação é experimentada, observada, refletida e conceituada.
  • Já William Horton, em LEARNING BY DESIGN, propõe um simplificação do processo, contemplando as atividades de EXPOSIÇÃO (depoimentos, compartilhamento de experiências, leituras, observações em campo) PRÁTICA (exercícios, pesquisas, simulações, jogos e dinâmicas de grupo) e APLICAÇÃO (conexão com a realidade do aprendente, mediante estudo de casos para tomada de decisão, novos projetos e prática real dos conhecimentos).
  • Exemplos de ferramental para experimentação
  • Exemplos de ferramental para experimentação
  • Exemplos de ferramental para experimentação
  • Voce pode usar VIDEOS filmados com a sua camara ou buscados no youtube KEEPVID.com faz o download dos videos do youtube para seu desktop para nao depender da Internet na hora da apresentação. Há varios conversores FREE para mudar o formato do video em função do seu equipamento. Recomendo usar WMV que roda em todos, embora seja mais pesado.
  • Qual é o principal ativo de uma empresa? 2 Min
  • Voce pode usar LEITURAS de mini-casos para apresentar um DILEMA e buscar a resposta através do debate dos alunos.
  • Peça aos alunos que dêem valor aos itens expostos (em grupos ou individualmente). Mostre que os valores são diferentes para cada um, e dependem do referencial... O valor de um item é relativo. Depende da situação, da história, da cultura do cliente e da sua percepção de valor. O isqueiro da foto pode valer R$ 10 num brechó, ou pode ser incomprável, se for uma lembrança do meu avô... O telefone satelital vale menos que um celular comum para mim, mas pode ser a diferença entre a vida e a morte para quem faz excursões pela selva amazônica.
  • O que pode ser importante para alguns, pode ser dispensável para outros. É fundamental reconhecer as prioridades e os valores para saber O QUE APRESENTAR.
  • Voce pode usar exercícios para provocar PESQUISAS e DESCOBERTAS. Pode apresentar uma situação onde os grupos precisam escolher alguns atributos entre uma lista, para maximizar os resultados (muitos calculos de imposto permitem considerar mais de uma variação – o que é mais conveniente: lucro real ou presumido? Dá para incluir o SIMPLES?) Apresente o caso na tela e dê tempo aos grupos para decidir – consultando o material disponível.
  • Voce pode criar um formulário na internet (google.docs por exemplo) e usar para dar um tempero à colaboratividade. Sugira seu valor – atributo é 100 para todos – qual é o SEU preço de venda? Envie para jojos.cjb.net
  • O professor pode monitorar online na sua planilha GOOGLE DOCS
  • E mostrar o resultado para a turma em forma de planilha ou gráfico
  • Outro exemplo semelhante é mostrar um modelo de trabalho...
  • E propor um desafio para a turma FAZER: TURMA TODA: Identifique incertezas sobre o modelo Nasajon de DIDÁTICA PRÁTICA DIVERTIDA Por exemplo: engajamento dos professores, valorização pelos clientes, disponibilidade (oferta) de mão-de-obra adequada etc. Escolha DUAS incertezas EM GRUPOS PEQUENOS Preencha os cenários de cada quadrante, considerando as duas incertezas selecionadas Apresente os resultados para a turma
  • Crie uma nova atividade que possa ser utilizada em seu curso atual
  • Daqui em diante vamos entender que cada um de nós é especialista em sua área de atuação. Ninguém vai “ensinar” na frente da sala – vamos DESCOBRIR as respostas e CONSTRUIR JUNTOS a metodologia didática. Em 10 min. CRIE uma dinâmica experiencial que possa usar em SEUS cursos daqui em diante. Em 5 min. soarei um alarme e você passará a discutir a dinâmica para o seu colega. Ao final serão apresentados alguns exemplos de resultados obtidos. TODOS serão compartilhados com a turma via Internet (no material pós-curso).
  • Mas o ponto é que nós somos o que somos, mas também somos o que queremos ser. Nascemos com uma bagagem, com ferramentas. Alguns são bonitos, outros são fortes, outros sensíveis... Mas o que fazemos com essas ferramentas, com essa bagagem, depende essencialmente de nós – de nossas decisões. É o famoso “para onde vamos”. Dois gêmeos com o mesmo ferramental ao nascer podem tomar caminhos tão diferentes como chefe de tráfico de drogas e especialista em inteligência de guerra para assuntos de segurança nacional...
  • Daqui em diante vamos entender que cada um de nós é especialista em sua área de atuação. Ninguém vai “ensinar” na frente da sala – vamos DESCOBRIR as respostas e CONSTRUIR JUNTOS a metodologia didática. Em 10 min. CRIE uma dinâmica experiencial que possa usar em SEUS cursos daqui em diante. Em 5 min. soarei um alarme e você passará a discutir a dinâmica para o seu colega. Ao final serão apresentados alguns exemplos de resultados obtidos. TODOS serão compartilhados com a turma via Internet (no material pós-curso).
  • Daqui em diante vamos entender que cada um de nós é especialista em sua área de atuação. Ninguém vai “ensinar” na frente da sala – vamos DESCOBRIR as respostas e CONSTRUIR JUNTOS a metodologia didática.
  • Daqui em diante vamos entender que cada um de nós é especialista em sua área de atuação. Ninguém vai “ensinar” na frente da sala – vamos DESCOBRIR as respostas e CONSTRUIR JUNTOS a metodologia didática. Em 10 min. CRIE uma dinâmica experiencial que possa usar em SEUS cursos daqui em diante. Em 5 min. soarei um alarme e você passará a discutir a dinâmica para o seu colega. Ao final serão apresentados alguns exemplos de resultados obtidos. TODOS serão compartilhados com a turma via Internet (no material pós-curso).
  • Planejando módulos de aprendizagem experiencial

    1. 1. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Planejando MÓDULOS de aprendizado prático divertido Claudio Nasajon© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    2. 2. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Roteiro• Modelo Horton para Design de aprendizagem experiencial• Discutir EXEMPLOS de dinâmicas experienciais• Construir uma dinâmica experiencial para SEU curso atual.© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    3. 3. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Discutindo Experiências Positivas Negativas© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    4. 4. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial 1 min.© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    5. 5. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    6. 6. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Ensino x Aprendizagem© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    7. 7. Planejando Módulos de Aprendizagem ExperiencialAprendizagem Experiencial DAVID KOLB Experimentação DAVID KOLB Aplicação Reflexão Generalização© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    8. 8. Planejando Módulos de Aprendizagem ExperiencialAprendizagem ExperiencialWilliam HORTON EXPOSIÇÃO (absorção)WilliamHORTON APLICAÇÃO PRÁTICA (experimentação) (conexão)© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    9. 9. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial ATIVIDADES Absorção Experimentação Conexão • Exposição • Exercícios • Prática • Depoimentos • Pesquisas • Projetos • Leituras • Simulações • Decisões • Observações • Jogos© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    10. 10. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Exemplos© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    11. 11. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Show do milhão© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    12. 12. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial DIDÁTICA EXPERIENCIAL Show do milhão Como é gerado o conhecimento no modelo Kolb de didática experiencial? 1 A partir dos alunos 2 A partir do professor A partir do processo de 3 aprendizagem 4 A partir dos exercícios© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    13. 13. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Estudo de casos© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    14. 14. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Qual é o principal ATIVO de uma empresa?© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    15. 15. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Estudo de casos Uma conversa em Atenas Quais são as habilidades mais importantes para atingir o objetivo?© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    16. 16. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Os “7 erros” empresariais Por quê 60% das empresas fecham antes de completar 3 anos?© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    17. 17. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Quanto vale?© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    18. 18. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial O valor é relativo© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    19. 19. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    20. 20. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Apostando atributos Design 500 15.00 Funcionalidade (maior número de recursos) 1.000 3.000 Flexibilidade (adapta-se às necessidades do usuário) 500 1.500 Usabilidade (facilidade de operação) 1.000 3.000 Adequação (presença de funções específicas) 2.000 6.000 Acuracidade (produto apresenta resultados mais precisos) 1.000 3.000 Interoperabilidade (capacidade de interagir c/outros produtos) 500 1.500 Confiabilidade (baixa presença de falhas) 1.000 3.000 Evolutividade (facilidade de upgrade para versões melhores) 500 1.500 Localização (até 10 Km de distância) 500 1.500 Rapidez no atendimento (até 24h do chamado) 500 1.500 Assistência técnica por telefone 0800, Internet e pessoalmente 500 1.500 Assistência técnica 7 x 24 500 1.500 Conhecimento de marca (obtida através de promoção e mktng) 2.000 6.000 Ineditismo (presença de novidades resultantes de P&D) 1.500 4.500© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    21. 21. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    22. 22. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial jojos.cjb.net© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    23. 23. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    24. 24. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    25. 25. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Definição de cenáriosTendências (certezas) t M.O. (abundante) de en. Cloud computing r im do l v v el rt a nv o tá. Internet como serviço básico o se sten xp s E H e D su. Aumento da base de consumidores R o Tecnologia Tecnologia (rara) (disponível)Possibilidades (incertezas) II a. Regulamentação ni M.O. (escassa) ô l c ol na. Tecnologia (disponibilidade) il o o s i c a ci Bra an rn. Oferta de M.O. qualificada N te in© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    26. 26. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial Definição de cenários Possibilidades (incertezas) - - - - - -© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    27. 27. Planejando Módulos de Aprendizagem ExperiencialVocê é o especialista 10 min.© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    28. 28. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    29. 29. Transformando IDEIAS em NEGÓCIOS Estamos construindo um LEGADO!© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    30. 30. Estratégia e inovação Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    31. 31. Transformando IDEIAS em NEGÓCIOS Nossas escolhasdeterminam o futuro© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br) www.nasajon.com.br
    32. 32. Estratégia e inovação VOCÊ pode fazer diferença! Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    33. 33. Transformando IDEIAS em NEGÓCIOS Os que ousam, sem medo de errar, podem mudar o futuro.© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    34. 34. A % % %É PROIBIDO FUMAR DIZ O AVISO QUE EU LID % A %É PROIBIDO FUMAR POIS O FOGO PODE PEGARE %MAS NEM ADIANTA O AVISO OLHARD %POIS A BRASA QUE AGORA EU VOU MANDARA %NEM BOMBEIRO PODE APAGARA %NEM BOMBEIRO PODE APAGAR
    35. 35. A % % %É PROIBIDO FUMAR DIZ O AVISO QUE EU LID % A %É PROIBIDO FUMAR POIS O FOGO PODE PEGARE %MAS NEM ADIANTA O AVISO OLHARD %POIS A BRASA QUE AGORA EU VOU MANDARA %NEM BOMBEIRO PODE APAGARA %NEM BOMBEIRO PODE APAGAR
    36. 36. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    37. 37. Planejando Módulos de Aprendizagem ExperiencialVocê é o especialista 10 min.© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)
    38. 38. Planejando Módulos de Aprendizagem Experiencial© Claudio Nasajon (www.claudionasajon.com.br)

    ×