Contabilidade Global - um olhar para o futuro

5.705 visualizações

Publicada em

Panorama mundial, Brasil, Contabilidade, tendências e reflexão sobre oportunidades.

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.705
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.281
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • No livro “a sabedoria das multidões” James Surowiecki
  • Ou pode fazer como “todo mundo”, mas seus resultados sempre serão como os de todo mundo – mediocres. Estou falando de jogar na loteria e esperar que algum dia ganhe dinheiro suficiente para compensar todo o tempo em que passou esperando. As chances de ganhar são pequenas, mas existem. E alguém, toda semana, ganha. Ou você pode planejar um roubo de banco – se os marginais que aparecem na TV (e principalmente os que não aparecem) podem se sair bem – e na maioria das vezes não são, por definição, pessoas instruídas, por que eu – que pertenço a uma elite intelectual e social, tenho mais credibilidade, mais recursos, maior condição de preparo e planejamento, não haveria de me sair bem? Tenho certeza que as nossas chances de sucesso são muito maiores que as dos ladrões convencionais. Mas existem riscos. Algo pode dar errado e você ser ferido num tiroteio, ou acabar na cadeia. Claro que o risco é proporcional aos rendimentos. Você não precisa roubar um banco... pode criar uma pirâmide cobrando por serviços que não vai entregar, como o Madoff, por exemplo. Ou fazer como um cliente que tem uma empresa contábil e a cada cinco anos liga querendo mudar a “propriedade” do software para outra empresa. Na terceira vez fiquei curioso e fui falar com ele, e ele me explicou o esquema... Ele “economiza” em tudo que é imposto. Renda, INSS etc. Depois fecha a empresa, transfere o que interessa e deixa para trás o resto. Assim não cria passivos, diz ele.
  • O problema é que as previsões e análises são baseadas no que percebemos do mundo à nossa volta, e que você percebe não necessariamente é o que existe... Por isso é preciso ter muito cuidado com as previsões, baseadas em nossas próprias percepções. A saída é formar grupos – cujas opiniões divergentes tendem a cancelar os “ruídos” e atingir melhores previsões. Por isso é importante ter grupos heterogêneos e discordantes. Aqui, como em todo lugar, a unanimidade é burra!
  • O que você vê não necessariamente é o que existe...
  • Então... Conclusão... Não há “caminho das pedras”... Pelo menos não há um único caminho das pedras.
  • E tudo começa com uma vontade, com uma boa ação, com um exemplo. Do momento em que somos concebidos, a primeira célula divide-se em duas e as duas em quatro e assim por diante. Após apenas 47 duplicações, você tem 10 mil trilhões de células em seu corpo e está pronto para entrar em ação como um ser humano. No livro O PONTO DA VIRADA, Malcolm Gladwell define como situações “controladas” que se mantém estáveis por muito tempo, às vezes se transformam em “epidemias” da noite para o dia quando determinada variável cai, ou sobre, de certo patamar. E o “contágio” não se aplica apenas à gripe suína, ou à AIDS. O uso de uma determinada marca de roupa, ou de um certo software, ou até de um maneirismo, podem ser transmitidos em proporções geométricas e atingir níveis impressionantes em muito pouco tempo. Uma folha de papel dobrada 50 vezes atinge a espessura da distância entre a terra e o sol! Filme “A Corrente do Bem” conta a história de um jovem que crê ser possível mudar o mundo a partir da ação voluntária de cada um. A direção é de Miini Leder (Impacto Profundo e O Pacificador). O professor de Estudos Sociais Eugene Simonet (Kevin Spacey, vencedor do Oscar de Melhor Ator por Beleza Americana) não espera que a turma da 7.ª série deste ano seja diferente das anteriores. Por isso, ele sugere o mesmo trabalho de sempre no primeiro dia de aula, sem maiores expectativas quanto aos resultados: os alunos têm de pensar num jeito de mudar nosso mundo e colocar isso em prática. Mas o garoto Trevor Mckinney (Haley Joel Osment, indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por O Sexto Sentido e protagonista de A.I. - Inteligência Artificial, o próximo lançamento de Steven Spielberg) resolve levar o trabalho a sério. Aos 11 anos, ele mora num bairro de classe operária de Las Vegas com a mãe, Arlene (Helen Hunt, vencedora do Oscar de Melhor Atriz por Melhor é Impossível), que trabalha à noite como garçonete numa boate de strip tease, de dia, num cassino e tem pouco tempo para ele O pai (o músico Jon Bon Jovi, que fez a ótima trilha musical de Jovem Demais Para Morrer), então, raramente aparece. A paixão do professor Eugene inspira Trevor, que cria a corrente do bem. A idéia é baseada em três premissas: fazer por alguém algo que este não pode fazer por si mesmo; fazer isso para três pessoas; e cada pessoa ajudada fazer isso por outras três. Assim, a corrente cresceria em progressão geométrica: de três para nove, daí para 27 e assim sucessivamente. Eugene, que se transformou numa pessoa de defesas cerradas contra o mundo, vê no introspectivo Trevor uma reedição do seu idealismo de outrora. Os primeiros alvos do garoto são sua mãe e seu professor. Na busca por um pai e um lar estável, ele tenta unir os dois forçando um relacionamento. Quando Arlene percebe a força do plano do seu filho, ela procura o professor para que este a ajude a compreender Trevor. Eugene, por seu lado, começa a se permitir ser mais aberto também em relação ao garoto, que quer compreender melhor, ainda sem se dar conta dos sentimentos que nutre pela mãe dele. Enquanto isso, o garoto vai em frente com seu plano e as conseqüências começam a aparecer. Ele dá a um jovem sem-teto (Jim Caviezel, de Além da Linha Vermelha) um lugar para dormir e para tomar um banho. Isso emociona uma sem-teto mais velha, Grace (Angie Dickinson, de Caçada Humana e Vestida Para Matar) e acaba chegando até um jovem repórter (Jay Mohr), que tenta perseguir aquilo que acredita ser uma grande história. Sem que Trevor saiba, a concepção da corrente do bem iniciada em Las Vegas está se espalhando pelos Estados Unidos.
  • Incluir prêmio FECOMÉRCIO
  • Contabilidade Global - um olhar para o futuro

    1. 1. Contabilidade global – um olhar para o futuro CONTABILIDADE GLOBAL um olhar para o futuro Claudio Nasajon maio de 2010© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    2. 2. Contabilidade global – um olhar para o futuro• Panorama mundial• Brasil• Contabilidade• Tendências• Reflexão sobre oportunidades© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    3. 3. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    4. 4. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    5. 5. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    6. 6. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    7. 7. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    8. 8. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    9. 9. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    10. 10. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    11. 11. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    12. 12. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    13. 13. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    14. 14. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    15. 15. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    16. 16. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    17. 17. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    18. 18. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    19. 19. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    20. 20. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    21. 21. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    22. 22. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    23. 23. Contabilidade global – um olhar para o futuro Fertilidade Expectativa de vida ao nascer (anos) Filhos por mulher© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    24. 24. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    25. 25. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    26. 26. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    27. 27. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    28. 28. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    29. 29. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    30. 30. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    31. 31. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    32. 32. Contabilidade global – um olhar para o futuro Renda Expectativa de vida ao nascer (anos) PIB per capita (descontada a inflação)© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    33. 33. Contabilidade global – um olhar para o futuro Longevidade© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    34. 34. Contabilidade global – um olhar para o futuro Expectativa de vida© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    35. 35. Contabilidade global – um olhar para o futuro© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    36. 36. Contabilidade global – um olhar para o futuro© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    37. 37. Contabilidade global – um olhar para o futuro O MUNDO ESTÁ FICANDO MELHOR E MENOSDESIGUAL.© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    38. 38. Contabilidade global – um olhar para o futuro© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    39. 39. Contabilidade global – um olhar para o futuro Objetivos de desenvolvimento do milênio (ODM) 27,3 Mi de brasileiros saíram da linha de pobreza extrema 26,1% em 1990 4,8% em 2008 = Redução de 81%© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    40. 40. Contabilidade global – um olhar para o futuro Objetivos de desenvolvimento do milênio (ODM) DE 1990 A 2008 A POPULAÇÃO CRESCEU DE 141,6 Mi A 186,9 Mi Mas a população extremamente pobre (< U$ 1,25 /dia) é menor do que 1/5 do que era em1990 E TUDO INDICA QUE SERÁ ERRADICADA ATE 2014.© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    41. 41. Contabilidade global – um olhar para o futuro CAGED RECORD DE NOVOS EMPREGOS FORMAIS EM ABRIL (305 MiL) JAN a ABR: 962 mil 35% no setor de serviços Previsão é de +2,5 milhões de postos de trabalho© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    42. 42. Contabilidade global – um olhar para o futuro OCDE Relatório de perspectivas prevê crescimento de 5%, acima das expectativas (4,5%).© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    43. 43. Contabilidade global – um olhar para o futuro TODOS os objetivos de desenvolvimento do milênio (ODM) estão encaminhados! • UNIVERSALIZAR A EDUCAÇÃO, • PROMOVER A IGUALDADE ENTRE OS SEXOS, • REDUZIR A MORTALIDADE INFANTIL, • MELHORAR A SAUDE MATERNA, • COMBATER O HIV E OUTRAS DOENÇAS, • GARANTIR A SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    44. 44. Contabilidade global – um olhar para o futuro 27 de maio de 2010© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    45. 45. Contabilidade global – um olhar para o futuro O BRASIL ESTÁ FICANDO MELHOR E MENOSDESIGUAL.© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    46. 46. Contabilidade global – um olhar para o futuro e o setor CONTÁBIL? 400 MIL CONTABILISTAS (50% Contadores, 50% Técnicos) dos quais 36% MULHERES 5,1 MILHÕES DE EMPRESAS (98% MPEs) 70 MIL ESCRITÓRIOS (80% MPEs), que empregam 700 MIL profissionais.© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    47. 47. Contabilidade global – um olhar para o futuro e o setor CONTÁBIL? 60% das empresas contábeis fecham em menos de 2 anos SEBRAE/2009© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    48. 48. Contabilidade global – um olhar para o futuro Como melhorar? Planejamento Tecnologia Identificação de tendências© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    49. 49. Contabilidade global – um olhar para o futuro Diferenciação: vantagem competitiva© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    50. 50. Contabilidade global – um olhar para o futuro Certezas SPED / NF-e IFRS RESPONSABILIDADE CIVIL© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    51. 51. Contabilidade global – um olhar para o futuro IncertezasSabedoria das multidões© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    52. 52. Contabilidade global – um olhar para o futuro ERR INFORMAÇÃ O O© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    53. 53. Contabilidade global – um olhar para o futuro O ERR O ERR ERR INFORMAÇÃ INFORMAÇÃ O O O© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    54. 54. Contabilidade global – um olhar para o futuro O ERR O ERR ERR INFORMAÇÃ O O© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    55. 55. Contabilidade global – um olhar para o futuro IncertezasInfluênciadosgrupos© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    56. 56. Contabilidade global – um olhar para o futuro Influênci a do grupo© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    57. 57. Contabilidade global – um olhar para o futuro Incertezas Psicologia das decisões© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    58. 58. Contabilidade global – um olhar para o futuro© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    59. 59. Contabilidade global – um olhar para o futuro© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    60. 60. Contabilidade global – um olhar para o futuro Incertezas Identificação de cenários© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    61. 61. Contabilidade global – um olhar para o futuro Caminante: no hay camino, se hace camino al andar.© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    62. 62. Contabilidade global – um olhar para o futuro CONTABILIDADE GLOBAL UM OLHAR PARA O FUTURO Mude as suas atitudes Dê exemplos p/mudar os outros Saia da caixa: “maluco belelza”© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    63. 63. Contabilidade global – um olhar para o futuro Os que ousam, sem medo de errar, podem mudar o futuro.© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    64. 64. Contabilidade global – um olhar para o futuro Construa o seu legado© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    65. 65. Contabilidade global – um olhar para o futuro Nossas escolhasdeterminam o futuro© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br) www.nasajon.com.br
    66. 66. Contabilidade global – um olhar para o futuro© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)
    67. 67. ENQUANTO VOCÊ SE ESFORÇA PRA SERUM SUJEITO NORMAL / E FAZER TUDO IGUALEU DO MEU LADO APRENDENDO A SER LOUCOUM MALUCO TOTAL / NA LOUCURA REALCONTROLANDO A MINHA MALUQUEZMISTURANDO A MINHA LUCIDEZ VOU FICAR / FICAR COM CERTEZA, MALUCO BELEZA (x2)E ESSE CAMINHO QUE EU MESMO ESCOLHIÉ TÃO FÁCIL SEGUIR / POR NÃO TER ONDE IRCONTROLANDO A MINHA MALUQUEZMISTURANDO A MINHA LUCIDEZ VOU FICAR / FICAR COM CERTEZA, MALUCO BELEZA (x3)
    68. 68. Contabilidade global – um olhar para o futuro Os slides desta apresentação estão disponíveis no meu blog: www. claudionasajon. com.br© 2010 – Claudio Nasajon (claudio@nasajon.com.br)

    ×