ação ergonômica, volume 5, número 3ESTILOS DE INTERAÇÃO EM INTERFACES PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS  Robson SantosInstituto Nok...
1. Design de interação e experiência do              Garret (2003) afirma que experiência do usuário é   usuário          ...
3. Interação física com dispositivos móveis          Touch screen: forma de interação intuitiva e                         ...
Motorola Moto Q                      HTC Touch Pro                Blackberry Bold         Teclado QWERTY; Sofkeys;        ...
deve-se realizar movimentos de rolagem                   Cada sessão teve duração média de 20vertical e horizontal até que...
Na interação com touch screen verificou-se       Utilizar um produto em momentos de lazer énão haver dificuldade para real...
10. BibliografiaGARRETT, Jesse James. The elements ofuser experience: user-centered design for theweb. Indiana: New Riders...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estilos de interacao_em_interfaces_para_dispositivos_moveis

819 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Estilos de interacao_em_interfaces_para_dispositivos_moveis

  1. 1. ação ergonômica, volume 5, número 3ESTILOS DE INTERAÇÃO EM INTERFACES PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS  Robson SantosInstituto Nokia de Tecnologiarobson.santos@indt.org.brFrancimar MacielInstituto Nokia de Tecnologiafrancimar.maciel@indt.org.br    Resumo: A era do processamento digital da informação trouxe mudanças na maneira das pessoas se comunicarem pormeio de artefatos digitais. Os dispositivos móveis assumem posição fundamental e os fabricantes apresentam aomercado diferentes maneiras de interagir. Por meio do exemplo de um jogo, discutem-se alguns recursos de interaçãoem dispositivos móveis. Palavra Chave: dispositivos móveis, design de interação, interfaces.Abstract: The age of digital processing of information changed the way people communicate and deal with digitalartifacts. In this paper some interaction styles are discussed and examples of interaction are presented using a mobilegame application.Keywords: mobile devices, interaction design, interfaces.   21
  2. 2. 1. Design de interação e experiência do Garret (2003) afirma que experiência do usuário é usuário a forma como o produto se comporta e é usado no mundo real. Assim, além de atentar para asAo longo dos anos, dispositivos com diferentes funcionalidades e recursos, também se devecapacidades e que atendem a diferentes funções atentar para a forma como o usuário terá contatosão apresentados ao público, que precisa com o produto, pois experiência do usuário nãoreorganizar seu modelo mental para realizar trata de como o produto funciona por dentro e,tarefas cada vez mais complexas. As interfaces sim, como funciona por fora, onde uma pessoaexecutam o importante papel de mediadoras e entra em contato com ele para realizar algumadevem ser encaradas como instrumentos de tarefa. Neste aspecto, a usabilidade tem papelcomunicação entre o usuário e o dispositivo. fundamental para que se estabeleça uma boa experiência de uso.Santos, Freitas e Cardoso (2008) destacam que,em sua definição mais utilizada, um produto 2. Estilos de interaçãointeligente é um objeto para processamento dedados, que possui funções interativas e é A expressão “estilo de interação” tem sido usadacomposto por hardware e software integrados. Um para nomear a comunicação entre pessoas eproduto inteligente é especializado em um tipo de computadores. Com a expansão das tecnologiasprocessamento de dado e seu uso exige intenso digitais para outras áreas e com a utilizaçãotrabalho cognitivo. Os dispositivos móveis são massiva das tecnologias de informação eexemplos típicos deste tipo de produtos e exigem comunicação, o termo passou a abranger bemgrande carga cognitiva para sua operação. mais do que a tradicional interação humano- comptador.Segundo Santos, Freitas e Souza (2007), o atualestágio de desenvolvimento dos dispositivos de Shneiderman e Plaisant (2005) descrevemcomunicação sem fio aponta para um mundo onde sistematicamente as seguintes categorias de estilosa preferência de usuários e consumidores deverá de interação: manipulação direta e ambientesser pela mobilidade. A partir do momento em que virtuais; seleção de menu, preenchimento deaparelhos de telefonia móvel deixaram de ser formulários e caixas de diálogo; linguagem desimples telefones celulares para tornarem-se comando e linguagem natural.verdadeiros terminais multimídia de comunicaçãomóvel, cada vez mais funções e maiores Manipulação direta : é caracterizada por íconescapacidades de armazenamento e de que representam objetos, janelas e pelo uso de umprocessamento foram adicionadas. Em dispositivo de apontamento, como o mouse.conseqüência, grande quantidade de serviços têm Preenchimento de formulários: Estas interfacessido desenvolvidos para dispositivos móveis. As mimetizam formulários impressos e mantêm asfunções destinadas ao entretenimento, como jogos características de entrada de dados em papel.e música, são itens que diferenciam os aparelhos. Menu: Uma lista de opções é apresentada ao usuário, que seleciona a que lhe for maisComo reflexo deste cenário, como proporcionar adequada.uma boa qualidade de interação, que permita que Linguagem de comandos: Interação por meio deusuários façam uso proveitoso das diversas linhas de comandos oferece uma maneira defunções? Como tarefas similares podem ser comunicar as instruções para o computadorrealizadas em dispositivos que possuem diferentes diretamente por meio da chamada “linguagem deestilos de interação? Tendo perguntas como estas máquina” e a comunicação entre usuário eem mente, deu-se início a uma investigação sobre computador é de estilo puramente textual.os estilos de interação em dispositivos móveis. Linguagem natural: Pode ser definida como aEste artigo apresenta uma descrição dos estilos e operação de computadores por pessoas usandodas técnicas de interação mais utilizados, bem uma linguagem familiar, por meio da fala , paracomo apresenta um exemplo de realização de uma dar instruções e receber respostas.mesma tarefa em três dispositivos similares, quefazem uso de diferentes estilos de interação.  22
  3. 3. 3. Interação física com dispositivos móveis Touch screen: forma de interação intuitiva e direta, apresenta deficiências em telas de tamanhoZwick, Schitz e Kühl (2005) destacam que a reduzido, sendo necessário o uso de uma caneta.interação física em telas de dispositivos móveis é A falta de resposta tátil exige que o usuário olhelimitada pelo tamanho das mãos do usuário. Este para a tela durante toda a interação.tipo de interação revela o conflito de interesse Comando de voz: adequado para algumasentre a criação dos menores tamanhos físicos que situações, possui como principal requisito técnicodarão ao usuário mobilidade e flexibilidade um ambiente acusticamente controlado.irrestritas, ao mesmo tempo em que mantém Teclas: tem sua eficácia relacionadadimensões que são definidas pelo tamanho e pelas principalmente a usuários idosos, por lhes parecerfunções motoras da mão humana. uma maneira familiar e confiável de controlar o aparelho. Posicionadas próximas à tela, podemAo se tratar de dispositivos moveis, há dois tipos estar associadas a comandos diferentes, sendofundamentais de interação física. A interação com chamadas soft keys.uma mão permite que o aparelho seja utilizado ao Teclado: configura-se como um bloco com 12mesmo tempo em que o usuário realiza outras teclas, às quais são associados caracteresatividades. Apresenta grandes desafios de projeto, alfanuméricos.pois a mão que interage com o sistema é a mesma Teclado QWERTY: juntamente com o tamanhoque segura o aparelho, o que significa que todos da tela é o fator que determina o tamanho total doos dedos, com exceção do polegar têm restrita aparelho. Os principais modelos de smartphonesliberdade de movimento. Além disso, o polegar atualmente no mercado utilizam teclados destepossui um controle motor consideravelmente tipo.menor que o indicador. Teclado virtual: é apresentado na tela do aparelho, podendo ser acionado por meio de uma caneta ouA interação com duas mãos permite que uma das pelo toque dos dedos.mãos seja usada como suporte, enquanto a outra Track ball: sistema de navegação composto porpode ser usada para movimentos mais precisos, uma esfera giratória com função de clique,como entrada de dados como caneta ou teclado. geralmente posicionada na parte frontal doAlgumas operações onde teclas e elementos de aparelho.controle são operados simultaneamente com asduas mãos, são comuns em consoles de jogos Todas essas formas de interação têm convividoportáteis. conjuntamente, pois alguns dispositivos apresentam mão de mais de um deles4. Elementos e técnicas de interação simultaneamente.As formas de entradas de dados em computadores 5. Estudo de caso: jogo Paciênciahoje são padronizadas, sendo o mouse e o tecladoos dispositivos mais utilizados. O cenário é Para a presente discussão foi selecionada umadiferente quando se trata de dispositivos móveis, tarefa de entretenimento, mais especificamentepois fabricantes têm desenvolvido grande um jogo de cartas presente em três aparelhosquantidade de soluções em elementos de interação diferentes, todos do tipo smartphones. O jogoe entrada de dados. As formas mais conhecidas, Paciência (Solitaire) rodava em dois aparelhos,segundo Zwick, Schitz e Kühl (2005), são: ambos com sistema Windows Mobile. O terceiro aparelho rodava um aplicativo similar, com aMini joystick: situado no centro do aparelho, é mesma dinâmica de jogo e mesmos objetivos,operado tanto com o polegar esquerdo quanto com denominado Klondike. O quadro abaixo relacionao direito, pode ser usado para controlar os aparelhos e suas principais características.movimentos em duas direções e para selecionaritens.Click wheel: configura-se como um círculogiratório cujos movimentos do usuário sãorepresentados diretamente em respostas na tela.Touchpad: mecanismo indireto e relativo decontrole muito utilizado em notebooks e emPocket PC.  23
  4. 4. Motorola Moto Q HTC Touch Pro Blackberry Bold Teclado QWERTY; Sofkeys; Touch screen; Teclado Track Ball; Teclado QWERTY Softkeys; Windows mobile QWERTY; Windows móbile;6. Tarefas iguais, diferentes estilos de Para movimentar cada carta é necessário interação definir a posição inicial e a posição final. NoO jogo utilizado como exemplo consiste em aparelho que utiliza teclado QWERTY isto éordenar quatro montes de cartas, um de cada feito por meio de números associados a cadanaipe, progressivamente do Ás ao Rei, a partir uma das posições, como ilustrado pela Figurade outros oito montes de cartas ordenados 2. Assim, para mover o Ás de copas para acomo classicamente representado na Figura 1. posição do canto superior esquerdo, é necessário pressionar a tecla 2 no teclado numérico e, em seguida, pressionar a tecla 8 no teclado numérico. Essas são, respectivamente, as posições inicial e final da carta. Figura 1: Posicionamento padrão de cartas no jogo PaciênciaCada um dos aparelhos oferece diferenteselementos de interação, de acordo com atabela a seguir. Motorola HTC Blackberry Moto Q Touch Pro Bold Figura 2: Tela de interação por meio do tecladoEstilo Manipula- Manipula- Manipula- QWERTYde ção direta ção direta ção diretaintera-ção No aparelho com touch screen a interação seIntera- Uma Uma Duas mãos dá diretamente na tela com o uso de umação mão/Duas mão/Duas caneta stilus. Assim, para mover uma carta defísica mãos mãos uma posição para outra, é necessárioElemen- Teclado Touchscreen Track ball selecionar uma carta e arrastá-la da posiçãoto de QWERTY /Canetaintera- stilus inicial até a posição final.ção Na interface do aparelho que utiliza o track ball como elemento de interação (Figura 3)  24
  5. 5. deve-se realizar movimentos de rolagem Cada sessão teve duração média de 20vertical e horizontal até que o cursor esteja minutos. Os registros foram posteriormenteparalelo à posição inicial, pressionar para analisados, a fim de recuperar as principaisdefinir esta posição, rolar até a posição final e verbalizações bem como as maneiraspressionar para marcar a nova posição. utilizadas para interagir com o aparelho. 8. Resultados A maior quantidade de comentários negativos (nove comentários) se referiam à interação por meio do teclado QWERTY. A interação por meio de touch screen foi alvo de quatro comentários positivos. Os principais comentários registrados foram: Track ball: - É ruim quando o jogo for baseado em Figura 3: Tela de interação por meio de Track ball contador de tempo. - Fico meio perdido nisso.7. Técnicas e instrumentos da pesquisa - É mais intuitivo do que o teclado numérico. Teclado QWERTY:Foram convidados três jovens para sessões - Não consegui usar este.individuais em que deveriam jogar uma - Não consegui movimentar as cartas.partida do jogo em cada um dos aparelhos, - Não consegui mexer.utilizando os elementos de interação - Não gostei.disponíveis. Todos os participantes têm - Seria melhor usar o joystick.envolvimento com tecnologia e estão Touch screen:habituados a utilizar dispositivos móveis e - Interação perfeitajogos eletrônicos. - Ah, sim! Bem melhor. - Tenho maior liberdade de mexer.Sessões individuais foram realizadas em um - Seria bom se o espaço entre as colunas deambiente de teste de usabilidade, com cartas aumentasse na visualização horizontal.registros não intrusivos (Figura 4) e com apresença de um pesquisador para conduzir o Observou-se, na interação por track ball, quefluxo da interação e estimular o “pensar alto”. o leiaute a tela pode confundir o usuárioForam feitas perguntas abertas, com foco na dando a impressão inicial de haver feito aobtenção de dados sobre as principais seleção incorreta, pois o associa com ofacilidades e dificuldades enfrentadas pelos modelo apresentado pelo sistema Windows.participantes. Verificou-se que a sensibilidade do track ball dificulta o controle do usuário inexperiente, que tem dificuldade em mensurar o movimento ideal para selecionar as cartas no jogo. - Fui selecionar uma carta de cima, só que eu fui demais com o dedo e ficou pra baixo. - Eu tenho dificuldade para escolher as cartas. Figura 4: Imagem capturada para análise.  25
  6. 6. Na interação com touch screen verificou-se Utilizar um produto em momentos de lazer énão haver dificuldade para realizar a tarefa, tão importante quanto utilizar para realizarvisto que a há uma associação com um modo algum atividade profissional. O objetode interação mais direto, com toque na tela. escolhido para realizar este estudo , jogo deNo entanto ressalta-se que a ausência de paciência, já é algo comum para os usuáriosfeedback para iniciar o jogo, onde é de computador e, por si só não ofereceunecessário prever que um movimento para o dificuldade para ser compreendido. Destalado direito ativa o menu do jogo, dificulta a maneira, toda a atenção pôde ser direcionadacompreensão, podendo causar para os elementos e técnicas de interaçãoconstrangimentos antes mesmo de início da oferecidas por cada um dos aparelhostarefa, pois o usuário espera poder ter acesso utilizados. Percebe-se que a noção dea este item de forma clara e precisa como nos manipulação direta se faz mais presente nomodelos já convencionais de jogos através de aparelho com touch screen, por meio da qualaparelhos móveis. é possível simular o arrastamento das cartas desde a posição inicial até a posição final.- Esse aqui está de longe na frente, é muitomelhor. Os diversos elementos e técnicas de interação- Ah, sim. Aqui eu tenho maior liberdade. atualmente em uso em dispositivos móveis não são excludentes, pois existem tarefas queDurante a interação por meio de teclado exigem maior ou menor precisão. TarefasQWERTY observou-se que os usuários como jogar ou ouvir música podem ser maisbuscaram inicialmente o controle da atividade prazerosamente realizadas com o uso de touchpelo cursor de navegação, pressionando-o screen. Em caso de uso de caneta stilus, arepetidamente, mesmo não havendo feedback interação por meio de touch screen podena tela do jogo. Desconsideram inicialmente a assumir níveis de maior precisão,possibilidade de uso do teclado numérico para principalmente se associados aodesenvolver a atividade. reconhecimento de escrita, que substitui a- A pessoa está no jogo! Ela vai direto no entrada de dados por meio de teclado.joystick, não é? Não gostei. Tem que ir nosnúmero. Alguns fabricantes apostam na utilização de- Eu achei este o layout mais bonito, mas touch screen aliada ao teclado completo, emjogar é mais difícil. um tipo de dispositivo que oferece mais de- Eu não achei intuitivo. Em paciência uma possibilidade de interação. Outrosestamos acostumados com o mouse. Temos fabricantes investem maciçamente em touchuma tendência a buscar o jogo pelo joystick. screen como principal elemento de interação.  9. Perspectivas em design de interação Por meio deste estudo, percebeu-se que a para dispositivos móveis adaptação de aplicativos desenvolvidos para computadores pessoais devem levar em contaO maior desafio dos fabricantes de os diferentes elementos de interação presentesdispositivos móveis é atrair a atenção do em dispositivos móveis. Talvez a principalpúblico consumidor para seus produtos, responsabilidade recaia sobre o designer deoferecendo recursos e novidades. O valor de interação do software, que deverá ter emuma inovação na maneira de interagir com mente as oportunidades e limitações de cadaprodutos está relacionado com a maior hardware e, principalmente, o modelo mentalaproximação entre os elementos de interação do usuário.e os objetivos de uso do produto. Outros doisfatores fundamentais são o perfil do usuário eas características da tarefa.  26
  7. 7. 10. BibliografiaGARRETT, Jesse James. The elements ofuser experience: user-centered design for theweb. Indiana: New Riders, 2003.MOGGRIDGE, Bill. Designing interactions.Massachusetts : The MIT Press, 2007.SANTOS, Robson ; FREITAS, Sydney ;CARDOSO, Rafael. Produtos inteligentes noambiente doméstico: estudo de usabilidade defornos de microondas. In: 8o CongressoInternacional de Ergonomia e Usabilidade deDesign de Interfaces e Interação Humano-computador, 2008, São Luís. Anais. São Luís: UFMA, 2008.SANTOS, Robson ; FREITAS, Sydney;SOUSA, C. Usabilidade de aparelhoscelulares: um estudo de consumidores declasses C e D. In: 4o Congresso Internacionalde Pesquisa em Design Brasil, 2007, Rio deJaneiro. Anais. Rio de Janeiro : Anped, 2007.SCHNEIDERMAN, Ben; PLAISANT,Catherine. Designing the user interface –strategies for creating effective human-computer interaction. 4.ed. Boston : AddisonWesley, 2005ZWICK, Carola; SCHMITZ, Burkhard;KÜHL, Kerstin. Designing for small screen.Lausane : AVA, 2005.  27

×