O slideshow foi denunciado.

Santa rita na paisagem cultural carioca

787 visualizações

Publicada em

Desde 2010, a região portuária do Rio de Janeiro, com 5 milhões de m², tem passado por uma profunda reestruturação urbana através de uma operação consorciada com a iniciativa privada. Em 2011, a municipalidade ali instituiu o “Circuito Histórico e Arqueológico da Celebração da Herança Africana”, ao qual foi integrado, no ano seguinte, o redescoberto cais do Valongo, por onde aportaram no Brasil mais de um milhão de africanos cativos até o século XIX. Em 2013 o Valongo se tornou patrimônio cultural da cidade do Rio de Janeiro e, em março passado, teve sua candidatura homologada pelo Centro do Patrimônio Mundial da Unesco para ser reconhecido como Patrimônio da Humanidade, em função de seu valor excepcional como memória da violência. Pesquisas arqueológicas ainda têm apontado novos marcos representativos da vida dos africanos nessa área, que poderão ser acrescentados ao Circuito, como é o caso do cemitério de pretos novos contíguo à igreja de Santa Rita, aliás o primeiro exemplar arquitetônico com decoração rococó nas Américas. A revalorização de toda essa região — rica em bens patrimoniais, históricos e arqueológicos — é um convite a incluí-la entre os bens cariocas que compõem a paisagem cultural do Rio de Janeiro, atualmente restritos em sua maioria à Zona Sul da cidade. Sem dúvida, a movimentada evolução da região portuária do Rio de Janeiro representa significativamente o processo de interação do homem com o meio natural, as estratégias de antropização do espaço brasileiro colonial e os vestígios deixados pela diáspora africana. A inclusão do Circuito da Herança Africana na chancela de Paisagem Cultural poderia servir de estímulo para a valorização e a preservação da tão importante paisagem recém-recuperada.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Santa rita na paisagem cultural carioca

  1. 1. PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DA PAISAGEM CULTURAL DO RIO DE JANEIRO A importância da Freguesia de Santa Rita João Carlos Nara Júnior
  2. 2. O Rio de Janeiro é a primeira cidade brasileira a promover, através de uma operação consorciada com a iniciativa privada, a reestruturação urbana da sua área portuária, com 5 milhões de metros quadrados
  3. 3. Pelo território da Freguesia de Santa Rita chegaram ao Brasil quase 2 milhões de africanos escravizados entre os séculos XVIII e XIX
  4. 4. Pesquisas arqueológicas ressaltam a importância histórica da região para o conhecimento da diáspora africana, com destaque para os cemitérios de pretos novos (escravos não crioulizados), mortos antes de serem vendidos
  5. 5. 2016
  6. 6. 1831
  7. 7. Carlos Gustavo Nunes Pereira (Guta) 1817
  8. 8. 1714
  9. 9. 1714
  10. 10. Caminho da herança africana • Circuito Histórico e Arqueológico de Celebração da Herança Africana • Grupo de Trabalho Curatorial do Projeto Urbanístico, Arquitetônico e Museológico do Circuito Decreto de criação 34.803/2011: • Homologação da candidatura do cais para Patrimônio da Humanidade 1° de março de 2016
  11. 11. Zona de amortecimento do cais do Valongo
  12. 12. Processo de reafricanização da zona portuária Pequena África (1980) • Candomblé • Samba • Capoeira • Estiva Pedra do Sal (1984) • Tombamento • Quilombo (2005) Centro Cultural José Bonifácio (1990) • Centro de referência da cultura afro- brasileira Instituto Pretos Novos (2005) • Dissertação de Júlio César Pereira • Dissertação de Cláudio Honorato • Dissertação de Política cultural (lei 10.639/10) • Porto Maravilha • Projeto Rota do Escravo (Unesco)
  13. 13. Processo de patrimonialização de artefatos Simone Pondé Vassallo Objeto de ciência Vitimização histórica Crime contra a humanidade
  14. 14. Processo de ressignificação memorialista Ressignificação Legitimação de grupos minoritários Denúncia de desigualdades sociais Apropriações religiosas Interesse turístico Incentivo econômico
  15. 15. Contraponto Paisagem cultural carioca A grande vantagem da categoria de paisagem cultural reside […] no seu caráter relacional e integrador de diferentes aspectos que as instituições de preservação do patrimônio no Brasil e no mundo trabalharam historicamente de maneiras apartadas. É na possibilidade de valorização da integração entre material e imaterial, cultural e natural, entre outras, que reside a riqueza da abordagem do patrimônio através da paisagem cultural e é esse o aspecto que merece ser valorizado. (RAFAEL WINTER RIBEIRO. Paisagem Cultural e Patrimônio, 2007, p. 111)
  16. 16. Obrigado! João Carlos Nara Júnior santarita@narajr.net santarita.hypotheses.org

×