Problemas e Hispóteses de Pesquisas

537 visualizações

Publicada em

Problemas e hispóteses de pesquisas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
537
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Problemas e Hispóteses de Pesquisas

  1. 1. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Problemas e Hipóteses de Pesquisas Alunas: Janaína Karling Naiara Rohling Rafaela Wessling Oening Turma: 241G Câmpus Pato Branco
  2. 2. Sumário • Introdução; • O que é um problema?; • O Problema; • O que são hipóteses?;
  3. 3. Sumário • Características e Classificação; • Como formular hipóteses; • Considerações Finais; • Referências;
  4. 4. Introdução • Objetivo: solucionar ou esclarecer um problema; • O Problema: ponto de partida de uma pesquisa; • Gewandsznajder (1989, p.4), descreve um processo de pesquisa, para ilustrar e esclarecer a compreensão de problemas e hipóteses;
  5. 5. Introdução “Cláudia, uma menina de oito anos, foi levada ao médico com dor de garganta, febre e dificuldades de engolir. O médico constata, imediatamente que há uma doença, mas ainda não sabe sua causa: ele percebe que há um problema a ser resolvido. Provavelmente, devido a seus estudos e sua prática, ele imagina rapidamente uma explicação para a doença. Neste caso, a criança talvez esteja com uma infecção na garganta. Desse modo, ele formula uma hipótese para resolver o problema. Passa então a procurar outros sinais de infecção: observa a garganta da criança, mede sua temperatura, talvez mande examinar em laboratório o material recolhido da garganta da menina, etc.
  6. 6. Introdução Se a criança estiver com uma infecção, sua garganta estará inflamada, o termômetro deverá indicar febre e o exame de laboratório acusará a presença de germes causadores da doença. O médico estará então realizando observações e experiências para testar sua hipótese. Finalmente, ele analisa os resultados dos testes para chegar a uma conclusão. Os exames poderão indicar ou não a presença de uma infecção. Caso a hipótese de infecção se confirme, ela será aceita, pelo menos provisoriamente, e o médico receitará os medicamentos adequados para combater a doença. Se os testes não indicarem infecção, outras hipóteses terão que ser testadas ou talvez alguns testes tenham que ser refeitos. Desse modo, a hipótese poderá ser confirmada ou refutada pela experiência.”
  7. 7. Introdução • Definição: A percepção de um problema, é que leva ao raciocínio que gera a pesquisa, e assim você formula hipóteses ou soluções possíveis para o problema identificado.
  8. 8. O que é um problema? • Segundo Gil (1999, p.49), problema é qualquer questão mal resolvida ou não resolvida que gere certa discussão, sendo esse o objetivo de tal conflito. • Para Kerlinger (1980, p.35), é uma questão que mostra uma situação necessitada de discussão, investigação, decisão ou solução.
  9. 9. O que é um problema? • Definição: problema é uma questão que a pesquisa pretende responder; uma “dúvida”; • Todo o processo de pesquisa irá girar em torno de sua solução; • Pode ser resolvido com conhecimentos e dados já disponíveis, ou através de hipóteses e pesquisas em torno de determinado assunto.
  10. 10. O Problema O problema definirá a importância que a pesquisa terá; A relevância do problema: será relevante em termos científicos quando ajudar a ter novos conhecimentos à área de estudo ; e em termos práticos, a relevância refere-se aos benefícios que sua solução trará para a humanidade, país, área de conhecimento, etc.; A oportunidade de pesquisa: escolhe-se determinado problema considerando a possibilidade de obter prestígio ou financiamento;
  11. 11. O Problema • Formulação do problema de pesquisa:  O problema deve ser formulado como pergunta, para facilitar a identificação do que se deseja pesquisar;  O problema tem que ter dimensão viável: deve ser restrito para permitir a sua viabilidade. O problema formulado de forma ampla poderá tornar inviável a realização da pesquisa;
  12. 12. O Problema  O problema deve ter clareza: os termos adotados devem ser definidos para esclarecer os significados com que estão sendo usados na pesquisa;  O problema deve ser preciso: além de definir os termos é necessário que sua aplicação esteja delimitada.
  13. 13. O Problema Assunto: Recursos Humanos Tema: Perfil ocupacional Problema: Qual é o perfil ocupacional dos trabalhadores em transporte urbano? Fonte: MARTINS (1994)
  14. 14. O Problema • Como exemplos de problemas de pesquisa, Gil (1999) desencadeia questões como: • Qual a composição da atmosfera de Vênus? • Qual a causa da enxaqueca? • Será que a propaganda de cigarro pela TV induz ao hábito de fumar? • Qual a relação entre subdesenvolvimento e dependência econômica? • Que fatores determinam a deterioração de uma área urbana?
  15. 15. O Problema • A formulação de um problema tem relação com as indagações:  Como são as coisas?  Quais as suas causas?  Quais as suas consequências?
  16. 16. O que são hipóteses? • Definição: suposições colocadas como respostas possíveis e provisórias para o problema de pesquisa; • Com o decorrer da pesquisa, as hipóteses poderão ser confirmadas ou então descartadas, ou seja, elas são provisórias; • Um mesmo problema pode ter muitas hipóteses;
  17. 17. O que são hipóteses? • Será a diretriz de todo o processo de investigação; • É uma resposta possível ao problema proposto; • Podem estar explícitas ou implícitas na pesquisa;
  18. 18. Hipóteses • Para Luna (1997), quando formulado o problema, é proposta uma suposta resposta, provável e/ou provisória (hipótese), que seria o que ele acha plausível como solução do problema; • Lakatos e Marconi (1991), listam características necessárias para a validade das hipóteses:
  19. 19. Características Consistência lógica; Hipóteses profundidade, fertilidade e originalidade; Plausibilidade e clareza; Apoio teórico; Verificabilidade e simplicidade; Relevância e Especificidade;
  20. 20. Classificação • Segundo Lakatos e Marconi (1991, p.104), a principal resposta provável para determinado problema é denominada de hipótese básica; • Essa pode ser complementada por outras, denominadas de hipóteses secundárias.
  21. 21. Classificação  Hipótese Básica: é escolhida como a principal resposta ao problema proposto;  Adquiri diferentes formas: 1. Afirma, em dada situação, a presença ou ausência de certos fenômenos; 2. Se refere à natureza ou características de dados fenômenos, em uma situação específica;
  22. 22. Classificação 3. Aponta a existência ou não de determinadas relações entre fenômenos; 4. Prevê variação direta ou inversa entre fenômenos.  Hipóteses Secundárias - São afirmações complementares e significam outras possibilidades de resposta para o problema.
  23. 23. Classificação  Elas podem: 1. Abarcar em detalhes o que a hipótese básica afirma em geral; 2. Englobar aspectos não-especificados na hipótese básica; 3. Indicar relações deduzidas da primeira; 4. Decompor em pormenores a afirmação geral; 5. Apontar outras relações possíveis de serem encontradas.
  24. 24. Como Formular Hipóteses  Gil (1991) analisou a literatura referente à descoberta científica e concluiu que na formulação de hipóteses podem-se usar as seguintes fontes: 1. observação; 2. resultados de outras pesquisas; 3. teorias; 4. intuição.
  25. 25. Considerações Finais • Importância da definição do problema de pesquisa e as hipóteses que orientarão o seu desenvolvimento;
  26. 26. Considerações Finais • Exemplo: Assunto: sociedade Tema: o perfil da mãe que deixa o filho recém nascido para adoção Problema: quais condições exercem mais influência na decisão das mães em dar o filho recém nascido para adoção? Hipótese básica: aspectos socioeconômicos Hipóteses secundárias: aspectos biológicos ou desprezo
  27. 27. Referência  MENEZES, Estera Muszkat e SILVA, Lúcia da. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Florianópolis: UFSC, 2005. 4. ed. rev. atual. – 138p.

×