UUNNIIVVEERRSSIIDDAADDEE DDEE SSÃÃOO PPAAUULLOO
IINNSSTTIITTUUTTOO DDEE PPSSIICCOOLLOOGGIIAA
RREEFFLLEEXXÕÕEESS AACCEERRCC...
Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php
Versão completa ...
Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php
Versão completa ...
Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php
Versão completa ...
Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php
Versão completa ...
x
SUMÁRIO
RESUMO______________________________________________________________________________ viii
ABSTRACT______________...
xi
PARTE III. O INDIVÍDUO EM ALGUMAS OBRAS DE FREUD E ALGUMAS RELAÇÕES COM KAFKA ________ 168
Capítulo 6. Divisão do psiqu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reflexões acerca da psicanálise e da literatura no estudo do indivíduo com base na teoria crítica

568 visualizações

Publicada em

Autor: Nivaldo Alexandre de Freitas
Tese de doutorado, Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (2013)

Reflections on the psychoanalysis and literature in the study of individual based on Critical Theory

Esta pesquisa tem como objetivo expor a dificuldade que o psicólogo encontra para realizar um estudo sobre o indivíduo se não recorrer a outras esferas do saber além da ciência, como a arte, e mais especificamente, a literatura. Procura-se evidenciar que a ciência psicológica não abarca a descrição de muitos aspectos presentes na formação do indivíduo, mesmo a psicanálise freudiana, teoria considerada neste trabalho. Já a literatura pode fornecer tanto uma perspectiva histórica da cultura, como elementos que a própria razão não é capaz de apresentar. Nesse sentido, a literatura pode ser também crítica da ciência, pois tem condições de mostrar por que o inconsciente, por exemplo, se torna objeto de estudo científico somente a partir de um momento do capitalismo, quando as inúmeras mediações do capital estreitam o sentido da vida humana. A literatura permite entender como era o homem em outras épocas e, assim, ela fornece a medida das mudanças ocorridas no indivíduo, como sua perda de autonomia e dificuldade de formação. O exame dessas questões se baseia nas reflexões dos teóricos que compõem a Teoria Crítica da Escola de Frankfurt, notadamente Theodor W. Adorno e Walter Benjamin, filósofos que se utilizaram largamente da psicanálise freudiana em seus ensaios. Alguns aspectos do romance de Franz Kafka, O processo, são analisados nesta pesquisa. A leitura dessa obra de Kafka, concomitante à leitura de alguns textos de Freud, permite entender como era o indivíduo da época desses autores, bem como fornece subsídios de sua constituição. A pesquisa está dividida em três partes. Na primeira são expostos princípios teóricos para descrever a relação entre indivíduo e cultura e para entender como o trabalho do artista expõe sua realidade. No segundo momento, por meio de reflexões sobre O processo, busca-se mostrar como o romance é capaz de expor as dificuldades de existência do indivíduo. E por fim, a terceira parte procura discutir alguns limites da psicanálise freudiana e algumas relações dessa teoria com os achados da literatura. Este estudo não pretende propor a rejeição da ciência, mas sim contribuir para a reflexão sobre seus limites e, portanto, para a ampliação dos mesmos.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
568
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reflexões acerca da psicanálise e da literatura no estudo do indivíduo com base na teoria crítica

  1. 1. UUNNIIVVEERRSSIIDDAADDEE DDEE SSÃÃOO PPAAUULLOO IINNSSTTIITTUUTTOO DDEE PPSSIICCOOLLOOGGIIAA RREEFFLLEEXXÕÕEESS AACCEERRCCAA DDAA PPSSIICCAANNÁÁLLIISSEE EE DDAA LLIITTEERRAATTUURRAA NNOO EESSTTUUDDOO DDOO IINNDDIIVVÍÍDDUUOO CCOOMM BBAASSEE NNAA TTEEOORRIIAA CCRRÍÍTTIICCAA NNIIVVAALLDDOO AALLEEXXAANNDDRREE DDEE FFRREEIITTAASS SSÃÃOO PPAAUULLOO 22001133
  2. 2. Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php UUNNIIVVEERRSSIIDDAADDEE DDEE SSÃÃOO PPAAUULLOO IINNSSTTIITTUUTTOO DDEE PPSSIICCOOLLOOGGIIAA RREEFFLLEEXXÕÕEESS AACCEERRCCAA DDAA PPSSIICCAANNÁÁLLIISSEE EE DDAA LLIITTEERRAATTUURRAA NNOO EESSTTUUDDOO DDOO IINNDDIIVVÍÍDDUUOO CCOOMM BBAASSEE NNAA TTEEOORRIIAA CCRRÍÍTTIICCAA ((VVeerrssããoo oorriiggiinnaall)) NNIIVVAALLDDOO AALLEEXXAANNDDRREE DDEE FFRREEIITTAASS Tese apresentada ao Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo como parte dos requisitos para a obtenção do título de Doutor em Psicologia. Área de concentração: Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano Orientador: Prof. Dr. José Leon Crochík SSÃÃOO PPAAUULLOO 22001133
  3. 3. Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php AUTORIZO A REPRODUÇÃO E DIVULGAÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTE TRABALHO, POR QUALQUER MEIO CONVENCIONAL OU ELETRÔNICO, PARA FINS DE ESTUDO E PESQUISA, DESDE QUE CITADA A FONTE. Catalogação na publicação Biblioteca Dante Moreira Leite Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Freitas, Nivaldo Alexandre de. Reflexões acerca da psicanálise e da literatura no estudo do indivíduo com base na Teoria Crítica / Nivaldo Alexandre de Freitas; orientador José Leon Crochík. -- São Paulo, 2013. 226 f. Tese (Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Área de Concentração: Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano) – Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. 1. Freud, Sigmund, 1856-1939 2. Adorno, Theodor Wiesengrund, 1903- 1969 3. Kafka, Franz, 1883-1924 4. Teoria Crítica 5. Psicanálise 6. Individualidade 7. Formação do indivíduo 8. Formação do psicólogo I. Título. RC506
  4. 4. Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php RESUMO FREITAS, Nivaldo Alexandre de Reflexões acerca da psicanálise e da literatura no estudo do indivíduo com base na Teoria Crítica. São Paulo, 2013. Tese (doutorado), Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo. Esta pesquisa tem como objetivo expor a dificuldade que o psicólogo encontra para realizar um estudo sobre o indivíduo se não recorrer a outras esferas do saber além da ciência, como a arte, e mais especificamente, a literatura. Procura-se evidenciar que a ciência psicológica não abarca a descrição de muitos aspectos presentes na formação do indivíduo, mesmo a psicanálise freudiana, teoria considerada neste trabalho. Já a literatura pode fornecer tanto uma perspectiva histórica da cultura, como elementos que a própria razão não é capaz de apresentar. Nesse sentido, a literatura pode ser também crítica da ciência, pois tem condições de mostrar por que o inconsciente, por exemplo, se torna objeto de estudo científico somente a partir de um momento do capitalismo, quando as inúmeras mediações do capital estreitam o sentido da vida humana. A literatura permite entender como era o homem em outras épocas e, assim, ela fornece a medida das mudanças ocorridas no indivíduo, como sua perda de autonomia e dificuldade de formação. O exame dessas questões se baseia nas reflexões dos teóricos que compõem a Teoria Crítica da Escola de Frankfurt, notadamente Theodor W. Adorno e Walter Benjamin, filósofos que se utilizaram largamente da psicanálise freudiana em seus ensaios. Alguns aspectos do romance de Franz Kafka, O processo, são analisados nesta pesquisa. A leitura dessa obra de Kafka, concomitante à leitura de alguns textos de Freud, permite entender como era o indivíduo da época desses autores, bem como fornece subsídios de sua constituição. A pesquisa está dividida em três partes. Na primeira são expostos princípios teóricos para descrever a relação entre indivíduo e cultura e para entender como o trabalho do artista expõe sua realidade. No segundo momento, por meio de reflexões sobre O processo, busca-se mostrar como o romance é capaz de expor as dificuldades de existência do indivíduo. E por fim, a terceira parte procura discutir alguns limites da psicanálise freudiana e algumas relações dessa teoria com os achados da literatura. Este estudo não pretende propor a rejeição da ciência, mas sim contribuir para a reflexão sobre seus limites e, portanto, para a ampliação dos mesmos. Palavras-Chave: Freud, Sigmund (1856-1939); Adorno, Theodor Wiesengrund (1903-1969); Kafka, Franz (1883-1924); Teoria Crítica; Psicanálise; individualidade; formação do indivíduo; formação do psicólogo.
  5. 5. Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php Versão completa da tese: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-28062013-140958/pt-br.php ABSTRACT FREITAS, Nivaldo Alexandre de Reflections on the psychoanalysis and literature in the study of individual based on Critical Theory. São Paulo, 2013. Doctorate Thesis. Institute of Psychology, University of São Paulo. The present research strives to discuss the difficulty to conduct a study of the individual without considering other areas of knowledge beyond science, such as art, and more specifically, literature. It tries to show that psychological science can not to understand many aspects which are present in the formation of the individual, including the Freudian psychoanalysis, theory considered in this work. Literature can provide both historical perspective as well as elements of the culture, which reason itself is not capable. In this regard, literature can also be critical of science because it is able to show why the unconscious, for example, becomes an object of scientific study only from a specific point of capitalism while the numerous mediations of the capital narrow the meaning of human life. Moreover literature allows us to understand how human being was in another period, and thus it provides a dimension of changes of the individual, such as loss of autonomy and difficulty of formation. The study of these issues is based on the theory of some thinkers who compound the Critical Theory of the Frankfurt School, especially Theodor W. Adorno and Walter Benjamin, philosophers who approached Freudian psychoanalysis in their essays. Some aspects of the novel by Franz Kafka, The Trial, are analyzed in this research. The reading of the work of Kafka together with some texts of Freud helps to understand how the individual of that period was, as well as, provides elements of their formation. The research is divided in three parts. First of all, theoretical principles are exposed to describe the relationship between the individual and culture and to understand how the work of the artist exposes his reality. Secondly, by thinking about The Trial, it seeks to show how modern novel is able to expose the difficulties of the individual existence. Finally, it discusses some limits of Freudian psychoanalysis and its relation to literature findings. This study does not intend to propose rejection of science, but rather contribute to the thinking and therefore broadening of its limits. Keywords: Freud, Sigmund (1856-1939); Adorno, Theodor Wiesengrund (1903-1969); Kafka, Franz (1883-1924); Critical Theory; Psychoanalysis; individuality; individual formation; psychologist formation.
  6. 6. x SUMÁRIO RESUMO______________________________________________________________________________ viii ABSTRACT______________________________________________________________________________ ix INTRODUÇÃO___________________________________________________________________________ 1 PARTE I. ELEMENTOS CONCEITUAIS FUNDAMENTAIS PARA A REFLEXÃO ACERCA DA RELAÇÃO ENTRE INDIVÍDUO E CULTURA __________________________________________________________________ 12 Capítulo 1. A ideia de história natural ____________________________________________________ 14 1.1. Segunda natureza em Georg Lukács ________________________________________________ 16 1.2. Alegoria em Walter Benjamin _____________________________________________________ 19 1.3. Limites da ciência e a dialética do esclarecimento _____________________________________ 22 1.4. Ciência e arte __________________________________________________________________ 31 1.5. Ciência e literatura em A carta roubada, de Edgar Allan Poe _____________________________ 35 Capítulo 2. Conceito de indivíduo________________________________________________________ 42 2.1. Elementos históricos do conceito de indivíduo ________________________________________ 43 2.2. Formação do indivíduo burguês na Dialética do esclarecimento___________________________ 52 2.3. Indivíduo e modernidade em Baudelaire_____________________________________________ 59 Capítulo 3. O realismo na literatura e a apresentação do indivíduo_____________________________ 78 3.1. A polêmica em torno do realismo: a crítica de Lukács à vanguarda ________________________ 78 3.2. Adorno contrário ao realismo engajado _____________________________________________ 86 3.3. Mimesis: a apresentação da realidade segundo Auerbach _______________________________ 92 PARTE II. O INDIVÍDUO EM O PROCESSO, DE FRANZ KAFKA, E ALGUMAS RELAÇÕES COM FREUD ______ 104 Capítulo 4. Kafka e Praga _____________________________________________________________ 104 4.1. Os processos do tempo de Kafka__________________________________________________ 108 4.2. O Estado de Direito na Europa de 1914_____________________________________________ 111 Capítulo 5. Alguns temas em O processo _________________________________________________ 117 1. Infantilismo; indivíduo detido; voyeurismo ___________________________________________ 118 2. Origem da culpa; espera __________________________________________________________ 128 3. Sujeição e revolta; silêncio ________________________________________________________ 135 4. Divisão do trabalho; alienação _____________________________________________________ 143 5. Família; mulher _________________________________________________________________ 150 6. Diante da lei ___________________________________________________________________ 155 7. “Como um cão” _________________________________________________________________ 159 8. O riso _________________________________________________________________________ 164
  7. 7. xi PARTE III. O INDIVÍDUO EM ALGUMAS OBRAS DE FREUD E ALGUMAS RELAÇÕES COM KAFKA ________ 168 Capítulo 6. Divisão do psiquismo; esquecimento da dor_____________________________________ 169 6.1. A Viena de Freud ______________________________________________________________ 169 6.2. Os casos de histeria: narração e cura_______________________________________________ 171 6.3. Os dois princípios do acontecer psíquico____________________________________________ 177 Capítulo 7. Paranoia e narcisismo como marcas do indivíduo enfraquecido _____________________ 179 7.1. O caso Schreber, de 1911________________________________________________________ 180 7.2. “Há algo de podre na lei” ________________________________________________________ 187 7.3. Aurora da Lei e da culpa_________________________________________________________ 194 Capítulo 8. Melancolia e mal-estar______________________________________________________ 199 8.1. Melancolia ___________________________________________________________________ 200 8.2. Transitoriedade _______________________________________________________________ 206 8.3. Despersonalização _____________________________________________________________ 209 8.4. Persistência da culpa ___________________________________________________________ 211 CONSIDERAÇÕES FINAIS ________________________________________________________________ 214 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ___________________________________________________________ 216

×