UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOTécnicas de Estimativas eMétricas
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas de Software
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas de Software
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas de Software
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO“Medida percentual quantitativa de um sistema, componenteou processo, dado um atributo.”[IEEE-93...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOObjetivo da Medição e Utilidadedas MétricasAjudam aentender ocomportamento eo funcionamento.Dete...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOQuem Faz?
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPor que é Importante?
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPrincípios das Métricas de Software
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPrincípios das Métricas de Software
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOA Engenharia de Software está preocupada em medir:Quantidade de esforço aplicadoVolume de produt...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOSob uma outra ótica, é possível definir uma novaclassificação das medições:• Métricas Orientadas...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOAs medidas podem ser Diretas ou Indiretas:•Medidas Diretas• Custo• Esforço• Linhas de Código• Ve...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO• Medidas Indiretas• Funcionalidade• Qualidade• Complexidade• Eficiência• Confiabilidade• Manute...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas segundo o momento em que são aplicadas:• Métricas de Projeto• Métricas de ProcessoMétri...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOAs Métricas de Projeto servem para:• Apoiar o cálculo das EstimativasAs Métricas de Processo ser...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO• Indicar a qualidade do produto;• Avaliar a produtividade;• Determinar os benefícios;• Formar u...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOSegundo o Houaiss:1 fazer estimativa de; avaliar, calcular2 calcular o preço ou determinar o val...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOQuem Faz?
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPor que é Importante?
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOComo Estimar?
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOOpções:•Adiar a Estimativa até possuir dados seguros•Baseie as estimativas em projetos semelhant...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOEstimar é necessário sim, mascom forte embasamento teórico eprático, mas estimar não éadivinhar.
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOLeitura Recomendada1.Capitulo 22 (Métricas) e capitulo 23(Estimativas) do Livro de Engenharia de...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOBibliografia[1] http://www.cin.ufpe.br/~scbs/metricas/02%20-%20EstimativasMetricas_3p.pdf[2]http...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Técnicas de Estimativas e Métricas

669 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
669
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Técnicas de Estimativas e Métricas

  1. 1. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOTécnicas de Estimativas eMétricas
  2. 2. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas de Software
  3. 3. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas de Software
  4. 4. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas de Software
  5. 5. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO“Medida percentual quantitativa de um sistema, componenteou processo, dado um atributo.”[IEEE-93]“São todas as formas de medição relativas ao software,incluindo métricas de produto e de processo e tambémsistemas de previsão”.[Ott-95]“Medida das propriedades de um sistema”.[Thayer e McGettrick-93]Definição: Métricas de Software
  6. 6. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOObjetivo da Medição e Utilidadedas MétricasAjudam aentender ocomportamento eo funcionamento.Determinampadrões, metas ecritérios deaceitação.Prever os valoresdos atributos.
  7. 7. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOQuem Faz?
  8. 8. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPor que é Importante?
  9. 9. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPrincípios das Métricas de Software
  10. 10. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPrincípios das Métricas de Software
  11. 11. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOA Engenharia de Software está preocupada em medir:Quantidade de esforço aplicadoVolume de produto obtidoAdequação ao uso do produtoCaracterísticas técnicas do produtoMétricasProdutividadeQualidadeTécnicas
  12. 12. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOSob uma outra ótica, é possível definir uma novaclassificação das medições:• Métricas Orientadas ao Tamanho;• Métricas Orientadas à Função;• Métricas Orientadas às Pessoas;Métricas
  13. 13. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOAs medidas podem ser Diretas ou Indiretas:•Medidas Diretas• Custo• Esforço• Linhas de Código• Velocidade de Execução• Memória• Número de Erros• Complexidade ciclomáticaTipos de Medidas
  14. 14. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO• Medidas Indiretas• Funcionalidade• Qualidade• Complexidade• Eficiência• Confiabilidade• Manutenibilidade
  15. 15. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOMétricas segundo o momento em que são aplicadas:• Métricas de Projeto• Métricas de ProcessoMétricas de Software
  16. 16. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOAs Métricas de Projeto servem para:• Apoiar o cálculo das EstimativasAs Métricas de Processo servem para:• Avaliar o Andamento do Projeto• Acompanhar os Riscos• Ajustar o Fluxo de Trabalho e Tarefas• Controle de QualidadeAmbas servem para:• Melhoria da Qualidade• Melhoria contínua do processo• Aperfeiçoar o processo de desenvolvimento desoftware.
  17. 17. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO• Indicar a qualidade do produto;• Avaliar a produtividade;• Determinar os benefícios;• Formar uma base para as estimativas;• Buscar oportunidades por refatoração;• Ajudar na justificativa.Razões para se Medir o Software
  18. 18. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOSegundo o Houaiss:1 fazer estimativa de; avaliar, calcular2 calcular o preço ou determinar o valor aproximado de algumacoisa3 ter em conta; prever; calcular4 ter apreço por, dar valor a (alguém, algo ou a si mesmo);prezar(-se),Estimar: Significado
  19. 19. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOQuem Faz?
  20. 20. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOPor que é Importante?
  21. 21. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOComo Estimar?
  22. 22. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOOpções:•Adiar a Estimativa até possuir dados seguros•Baseie as estimativas em projetos semelhantes•Usar técnicas de decomposição•Usar modelos empíricos de EstimativaComo Estimar?
  23. 23. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOEstimar é necessário sim, mascom forte embasamento teórico eprático, mas estimar não éadivinhar.
  24. 24. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOLeitura Recomendada1.Capitulo 22 (Métricas) e capitulo 23(Estimativas) do Livro de Engenharia deSoftware de Roger S. Pressman, sextaedição.2.http://infosiscs.com.br/consult.html#fig13.http://www.presidentekennedy.br/resi/edicao03/artigo02.pdf4.http://www.batebyte.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=885.http://www.stellman-greene.com/aspm/content/view/23/38/
  25. 25. UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCOBibliografia[1] http://www.cin.ufpe.br/~scbs/metricas/02%20-%20EstimativasMetricas_3p.pdf[2]http://www.linhadecodigo.com.br/artigo/102/metricas-e-estimativas-de-software-o-inicio-de-um-rally-de-regularida[3] http://www.cin.ufpe.br/~scbs/metricas/02%20-%20EstimativasMetricas_3p.pdf[4] http://www.cesarkallas.net/arquivos/faculdade/engenharia_de_software/14Estimativas%20e%20M%82tricas/Estimativas%20e%20M%82tricas%20I.pdf[5] http://www.dimap.ufrn.br/~jair/ES/slides/EstimativasMetricas.pdf[6] http://www.cin.ufpe.br/~raa3/projetao/Renata/Wideband%20Delphi.doc[7] http://www.cin.ufpe.br/~raa3/projetao/2Iteracao/Apresentacao/Aula%2003%20-%20wideband.ppt[8] http://www.cin.ufpe.br/~if717/slides/6-estimativas-de-custo.pdf

×