A GEOPOLÍTICA
DO INGLÊS
Por uma abordagem geopolítica da
difusão do Inglês
Yves Lacoste
Geopolítica: é toda rivalidade de poderes (e de influências) sobre
territórios.

Geopolítica da língua: análise que vai al...
HOJE:
O neo imperialismo
domina sem
precisar conquistar
territórios.
Difusão espontânea do Inglês:
• Língua herdada pelos ...
Causas anteriores da difusão do inglês: colonização britânica.

1ª.) Autoridades coloniais que impunham o uso do Inglês, c...
• A influência politica e cultural dos Estados Unidos se propagou
após a 2ª Guerra Mundial;
• O Plano Marshall* trouxe apa...
• Empresas americanas abriram muitas fábricas na Europa;

• No campo da aviação os pilotos se comunicam em inglês;
• O des...
“ Para seguir esse movimento e dele participar, é preciso falar Inglês.”
(LACOSTE, p.11)
• A mundialização do inglês americano  fenômenos culturais:
• Cinema;

• Produções musicais difundidas pelo rádio e pela ...
"Na França, canta-se em Inglês!“
matéria extraída do site
Uol apoio escolar - Click e aprenda

http://clickeaprenda.uol.co...
Exemplos de músicas com influência do Inglês:
• Te quiero – Nigga e Belinda (Spanglish)
https://www.youtube.com/watch?v=Sz...
Paradoxo
O papel e a influência dos EUA nunca foi tão grande , e nunca o
ANTIAMERICANISMO se exprimiu tanto.
11 de Setemb...
Reflexões Anglófilas sobre a geopolítica
do Inglês
Jean-Marie Le Breton
Trecho introdutório (página 12):
As circunstâncias da geopolítica do
Inglês
• Língua imperial Ex.: chinês e latim;
• Na Inglaterra, a língua é fixada no s...
• No séc. XVII o Espanhol e o Italiano são destronados pelo Francês;

• Francês: língua de cultura e de poder;
• Francês x...
• As duas Grandes Guerras quebram a ascensão da Alemanha que
deixa de ser uma ameaça ao Inglês;

• Russo: - A língua da re...
“ O Inglês é a língua de povos e de Estados invictos, o que,
naturalmente, não é o caso nem do francês, nem do alemão, nem...
As características da geopolítica do
Inglês
Universalismo
"...o inglês está um pouco presente em todos os lugares no
mundo...
Países em que o inglês é a língua de poder:
• Paquistão
• Bangladesh
• Índia
• Países da África

Países com “órbita de inf...
•
•
•

Países que escolheram o inglês para relações com o
exterior:
Países Escandinavos (línguas escandinavas)
Países Baix...
•
•
•
•

Povos que possuem línguas de grande difusão:
Língua árabe
Língua portuguesa
Língua espanhola

“Até bem pouco temp...
“Podemos ousar dizer que, definitivamente, não há nenhuma
categoria da população de um Estado que não se sinta atraída
pel...
Projeto Cover Flow e
Grupo vocal Ordinarious
Matéria sobre a regravação de
“Disseram que voltei
americanizada”
http://roll...
Liberdade
• “o inglês, diferentemente do francês ou do espanhol, cuja
evolução é dirigida por academias que fixam o seu "c...
“O que favoreceu o inglês foi o extraordinário sucesso dos povos de
língua inglesa no plano da economia e das relações de ...
Inglaterra

• Século XIX: Inglaterra como primeira manufatora
do mundo.
• 1900: apogeu europeu
língua inglesa é
levada pel...
Estados Unidos
• Por volta de 1910: produção industrial norte-americana equipara-se à da Europa Ocidental.

• Período entr...
• Indústria culturais dominadas pelos EUA
contribuíram para a americanização do mundo.
• 45 anos que seguem o fim da GM II...
“Good-bye, Lennin”
Filme alemão que
retrata as mudanças ocorridas depois
da Guerra Fria.
Cultura Alemã
Site sobre as produ...
As novas fronteiras da geopolítica do
Inglês
• A geopolítica do inglês é menos geográfica, menos vinculada ao
fenômeno do ...
Inglês Sem Fronteiras
O Programa INGLÊS SEM FRONTEIRAS (IsF) é uma iniciativa do
Ministério da Educação que tem como objet...
O Futuro do Inglês, Língua Geopolítica
Referências bibliográficas

LACOSTE, Yves. Por uma abordagem geopolítica da difusão do
inglês. LE BRETON, Jean-Marie. Refl...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Curso de Letras
Trabalho apresentado a:
Profª. Dra. Vera Lucia Harabagi Hanna
Discipl...
Grupo:
4A
Daniele C. da Costa
3128386-1
Mariana Bean
3121755-9
Myllena Pinto Toledo
3126236-8

Natália Ribeiro Barbosa
312...
A geopolítica do inglês -Yves Lacoste e Kanavillil Rajagopalan
A geopolítica do inglês -Yves Lacoste e Kanavillil Rajagopalan
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A geopolítica do inglês -Yves Lacoste e Kanavillil Rajagopalan

1.179 visualizações

Publicada em

Um trabalho apresentado pelo curso de Letras da Universidade Presbisteriana Mackenzie sobre dois capítulos do livro "A geopolítica do Inglês". (2 semestre/2013)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A geopolítica do inglês -Yves Lacoste e Kanavillil Rajagopalan

  1. 1. A GEOPOLÍTICA DO INGLÊS
  2. 2. Por uma abordagem geopolítica da difusão do Inglês Yves Lacoste
  3. 3. Geopolítica: é toda rivalidade de poderes (e de influências) sobre territórios. Geopolítica da língua: análise que vai além dos mapas; constata o uso da língua oficial, mas também das línguas naturais (“regionais”), escritas ou apenas faladas, e suas implicações. “Há séculos, a difusão de uma língua em determinados territórios em detrimento das línguas que até então eram faladas ali traduz rivalidades de poderes nesses territórios.” (Pg.7) Imposição colonial: apesar das línguas dos colonizadores serem oficializadas em muitos países (Estados hoje independentes), as línguas locais permanecem, em maior ou menor grau.
  4. 4. HOJE: O neo imperialismo domina sem precisar conquistar territórios. Difusão espontânea do Inglês: • Língua herdada pelos EUA, ex-colônia britânica (quase não foi!); • Língua oficial em vários países que também são ex-colônias britânicas; • Língua da globalização; • Língua oficial da União Europeia (mais de 30 países); • Língua em ascensão, de prestígio ou língua da moda, inclusive em países não anglófonos; • Ensino do inglês, oficial ou privado
  5. 5. Causas anteriores da difusão do inglês: colonização britânica. 1ª.) Autoridades coloniais que impunham o uso do Inglês, como efetivamente ocorreu nas colônias francesas e russas; 2ª.) O sistema de governo nas colônias britânicas era “indireto”, apoiando-se em notáveis autóctones que aprendiam o Inglês. “Para esses notáveis, a utilização do Inglês era um privilégio de classe e um fator de ascensão...” (Pg.9) Missões protestantes: preocupação em converter o nativo e ensiná-lo em sua própria língua. Tradução da Bíblia em várias línguas regionais. versus Missões católicas: ensinavam sua própria língua para que o povo fosse catequisado.
  6. 6. • A influência politica e cultural dos Estados Unidos se propagou após a 2ª Guerra Mundial; • O Plano Marshall* trouxe aparelhos mecânicos que não eram conhecidos na Europa . Ex.: Bulldozer; * Plano Marshall: plano econômico criado por George Marshall (secretário de Estado do EUA) para possibilitar a reconstrução dos países capitalistas destruídos durante a 2ª Guerra Mundial.
  7. 7. • Empresas americanas abriram muitas fábricas na Europa; • No campo da aviação os pilotos se comunicam em inglês; • O desenvolvimento do turismo foi um dos principais responsáveis pela difusão do inglês no mundo; • Desenvolvimento tecnológico e cientifico  Judeus refugiados; • São Americanas as ciências informáticas  Origem da internet; • Muitos jovens querem concluir seus cursos em universidades americanas.
  8. 8. “ Para seguir esse movimento e dele participar, é preciso falar Inglês.” (LACOSTE, p.11)
  9. 9. • A mundialização do inglês americano  fenômenos culturais: • Cinema; • Produções musicais difundidas pelo rádio e pela televisão para o mundo inteiro; • A língua do Rock é o Inglês; • Músicas de diferentes estilos influenciadas pelo inglês;  Isso contribui para manter na moda tudo o que é americano. * A boca é o símbolo do The Rolling Stones, uma banda de rock britânica., usada como exemplo da expansão da língua inglesa na música e não do americanismo propriamente dito
  10. 10. "Na França, canta-se em Inglês!“ matéria extraída do site Uol apoio escolar - Click e aprenda http://clickeaprenda.uol.com.br/po rtal/mostrarConteudo.php?idPagin a=26984
  11. 11. Exemplos de músicas com influência do Inglês: • Te quiero – Nigga e Belinda (Spanglish) https://www.youtube.com/watch?v=SzZUEdxpRts • Immoralist – Yui Horie (Japão) https://www.youtube.com/watch?v=Ucv-ydBTw4s • Crossing Field – Lisa (Japão) https://www.youtube.com/watch?v=h7Oi2h-vKFI • Pony Pony Run Run (França) https://www.youtube.com/watch?v=yIOHrF03Zzs https://www.youtube.com/watch?v=KmRTHHhU-os https://www.youtube.com/watch?v=dDgR7J9Kd-8 - festival na França
  12. 12. Paradoxo O papel e a influência dos EUA nunca foi tão grande , e nunca o ANTIAMERICANISMO se exprimiu tanto. 11 de Setembro Públicos a favor e contra aos atentados  A Guerra do Iraque: “Não diminuiu o antiamericanismo nem freou a moda de seguir tudo o que é americano.” (p.11)
  13. 13. Reflexões Anglófilas sobre a geopolítica do Inglês Jean-Marie Le Breton
  14. 14. Trecho introdutório (página 12):
  15. 15. As circunstâncias da geopolítica do Inglês • Língua imperial Ex.: chinês e latim; • Na Inglaterra, a língua é fixada no séc. XVI  Estado moderno: - Rompimento com Roma; - Dinastia Tudor  expansão marítima; - Hierarquia religiosa independente do papa; - Bíblia em Inglês; - Pensadores e escritores  língua de livre-arbítrio; - A língua é fixada pelos grandes escritores do período elisabetano;
  16. 16. • No séc. XVII o Espanhol e o Italiano são destronados pelo Francês; • Francês: língua de cultura e de poder; • Francês x Inglês; • A supremacia do Francês se extingue diante das conquistas politicas dos Ingleses; • “A língua inglesa, que era uma língua nacional nos séculos XVI e XVII, tornou-se uma língua imperial nos séculos XVII e XIX e, por fim, uma língua mundial durante a segunda metade do século XIX.” (p.14) • Século XX  Alemanha: potencia europeia com conquistas nos campos politico, industrial, cientifico e militar.
  17. 17. • As duas Grandes Guerras quebram a ascensão da Alemanha que deixa de ser uma ameaça ao Inglês; • Russo: - A língua da revolução marxista-lenista; - Limita-se ao seu território por conta do regime soviético; • De todas as línguas, a única que sustenta um combate de retaguarda é o Francês, que apesar de suas perdas geopolíticas, é uma língua que conserva uma posição respeitável. • O Francês se mantem ao lado do Inglês como uma das duas línguas diplomáticas (p.15) • • • • SDN (Sociedade das Nações) – Bilíngue ONU – Inglês como língua oficial OTAN – Inglês como língua oficial União Europeia – Bilíngue Posições que o Inglês conquistou
  18. 18. “ O Inglês é a língua de povos e de Estados invictos, o que, naturalmente, não é o caso nem do francês, nem do alemão, nem do espanhol, nem do russo.” (p.15)
  19. 19. As características da geopolítica do Inglês Universalismo "...o inglês está um pouco presente em todos os lugares no mundo." (p.16) Países em que o inglês é língua materna: • Reino Unido • América do Norte: EUA e Canadá • Nova Zelândia • África do Sul
  20. 20. Países em que o inglês é a língua de poder: • Paquistão • Bangladesh • Índia • Países da África Países com “órbita de influência da Inglaterra”: China (língua internacional) Egito Emirados do Golfo Pérsico
  21. 21. • • • Países que escolheram o inglês para relações com o exterior: Países Escandinavos (línguas escandinavas) Países Baixos (holandês) “são línguas vigorosas, em nada ameaçadas de extinção, mas cuja difusão não atingiu o volume que poderia fazer delas línguas internacionais.” (p.16)
  22. 22. • • • • Povos que possuem línguas de grande difusão: Língua árabe Língua portuguesa Língua espanhola “Até bem pouco tempo, eles escolhiam o francês como segunda língua, ao menos para a pesquisa e para a expressão literária. Hoje, cada vez mais, eles se voltam para o inglês.” (p.17)
  23. 23. “Podemos ousar dizer que, definitivamente, não há nenhuma categoria da população de um Estado que não se sinta atraída pelo inglês.” (p.17) Essa atração ocorre por três motivos: • Por ser uma língua materna • Pela perenidade da influência colonial • Pelo peso político do mundo de língua inglesa, sucesso nos âmbitos da vida científica, econômica e industrial
  24. 24. Projeto Cover Flow e Grupo vocal Ordinarious Matéria sobre a regravação de “Disseram que voltei americanizada” http://rollingstone.uol.com.br/noti cia/grupo-vocal-ordinarius-fazcover-de-carmen-miranda-noprojeto-cover-flow/ Site Rolling Stones (Uol) trata do mundo da música.
  25. 25. Liberdade • “o inglês, diferentemente do francês ou do espanhol, cuja evolução é dirigida por academias que fixam o seu "correto uso", parece ser uma língua mais flexível. A inovação é aceita com mais liberalidade em inglês do que em francês, por exemplo. A ausência de pressões lingüísticas faz com que o conhecimento do inglês pareça ‘mais fácil’.” (p.18) • “O inglês continua sendo uma língua de liberdade, mas não se pode negar que se constata cada vez mais irritação nos poderosos diante de críticas justificadas à política americana. A liberdade de expressão defendida a tanto custo pelo inglês não estaria sub-repticiamente ameaçada por um poder nascido de seu próprio êxito?” (p.18)
  26. 26. “O que favoreceu o inglês foi o extraordinário sucesso dos povos de língua inglesa no plano da economia e das relações de poder.” (Pg.18) • Oposição inglesa, em nome da preservação da liberdade, a todas as tentativas de instalação da supremacia de um Estado sobre o continente europeu (venceu todas as lutas). • Joseph Chamberlain: “A raça de governo mais eficaz que apareceu na história.” (p.19) • “O inglês, o homem que fala inglês, é, em si mesmo, uma conquista.” (p.18) - Gentleman substituindo o cavaleiro medieval e o honnête homme francês. - Língua Inglesa veiculando a imagem de sucesso.
  27. 27. Inglaterra • Século XIX: Inglaterra como primeira manufatora do mundo. • 1900: apogeu europeu língua inglesa é levada pelo imperialismo inglês (Sul da África). • Inglês como suporte de uma brilhante literatura e universidades formando importantes profissionais grande prestígio. • “O mundo, podemos então pensar, vai ser britânico.” (p.19) Nova relação de forças após a GM II, contudo, favorece os EUA.
  28. 28. Estados Unidos • Por volta de 1910: produção industrial norte-americana equipara-se à da Europa Ocidental. • Período entre as duas GM: incapacidade de os europeus compreenderam as mudanças ocorridas. • GM II: nova etapa na consolidação da geopolítica da língua inglesa reforço da influência americana. • Progresso econômico “Ela *economia americana] se torna modelo para ambição (...)” (p.20)
  29. 29. • Indústria culturais dominadas pelos EUA contribuíram para a americanização do mundo. • 45 anos que seguem o fim da GM II: dois fenômenos que servem para o avanço do inglês. - Guerra Fria: só a potência americana pôde contê-la. - Descolonização: enfraquecimento estraté-gico das antigas potências coloniais e fragi-lidade dos novos Estados. • “O aniquilamento da URSS e do Pacto de Varsóvia scontece muito rapidamente, beneficiando unicamente o inglês, porque a Europa foi incapaz de propor uma nova ordem internacional crível.” (p.21)
  30. 30. “Good-bye, Lennin” Filme alemão que retrata as mudanças ocorridas depois da Guerra Fria. Cultura Alemã Site sobre as produções culturais alemãs. http://culturalema.w ordpress.com/cinema /filmes/adeus-lenin/ Trailer do filme: http://www.youtu be.com/watch?v=r 85BKBTcEgg Filme completo: http://www.youtu be.com/watch?v=Z 9vpF6IWaQk
  31. 31. As novas fronteiras da geopolítica do Inglês • A geopolítica do inglês é menos geográfica, menos vinculada ao fenômeno do progresso econômico. • O inglês aspira a se tornar a língua do processo, da ciência, da pesquisa; a língua da inovação, da conquista material; a língua da riqueza. • O que mais impressiona na língua inglesa é a sua capacidade de se impor ao mundo da pesquisa. • Uma segunda frente se abre para o campo da cultura: cinema, música e tecnologia.
  32. 32. Inglês Sem Fronteiras O Programa INGLÊS SEM FRONTEIRAS (IsF) é uma iniciativa do Ministério da Educação que tem como objetivo principal incentivar o aprendizado do idioma inglês, bem como propiciar uma mudança abrangente e estruturante no ensino de idiomas estrangeiros nas universidades do País. Site: http://isf.mec.gov.br/
  33. 33. O Futuro do Inglês, Língua Geopolítica
  34. 34. Referências bibliográficas LACOSTE, Yves. Por uma abordagem geopolítica da difusão do inglês. LE BRETON, Jean-Marie. Reflexões anglófilas sobre a geopolítica do inglês. IN: Lacoste, Yves & Rajagopalan, Kanavillil (org.). Tradução: Marcos Marcionilo. A geopolítica do Inglês. São Paulo: Parábola. 2005.
  35. 35. Universidade Presbiteriana Mackenzie Curso de Letras Trabalho apresentado a: Profª. Dra. Vera Lucia Harabagi Hanna Disciplina: Conteúdos e Metodologia do Ensino de Língua Inglesa
  36. 36. Grupo: 4A Daniele C. da Costa 3128386-1 Mariana Bean 3121755-9 Myllena Pinto Toledo 3126236-8 Natália Ribeiro Barbosa 3121183-6 Paula Rutter Amado 3122583-7 Sheila Faria de Sousa 3126577-4

×