SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 61
Baixar para ler offline
Soluções de Software
Sistemas e aplicações sob medida para as
necessidades do seu negócio.
Scrum in a nutshell
Gerando Resultados com Scrum
Marcos Alves
Outubro/2010
A Dextra
Soluções de Software
Transferência de conhecimento
e aprimoramento de competências
Resolução de problemas tecnologicamente
desafiadores e implementação de
melhorias de forma prática
Projetos de software complexos
e de alta criticidade para
os negócios
Clientes
Tecnologia e Parcerias
Projetos de software são diferentes
com a Dextra
Conhecemos as dificuldades e os desafios envolvidos com o desenvolvimento de
software.
Desde 2007 introduzimos uma abordagem pioneira e inovadora que nos trouxe:
– Maior capacidade de entendimento das necessidades do cliente
– Gerenciamento mais claro e transparente das expectativas
– Maior Agilidade e Flexibilidade para responder as demandas do negócio
– Alta produtividade
– Maior motivação e comprometimento da equipe
100% de sucesso e
satisfação de clientes
em mais de 100 mil horas de projetos
Casos de Sucesso em Desenvolvimento Ágil
Capacitação
Transferência de conhecimento e aprimoramento de competências
Treinamentos com profissionais que vivenciam o dia-a-dia do desenvolvimento de
software
Turmas abertas ou In-Company
Customização de conteúdos
Mais de 10 mil alunos treinados
Áreas de conhecimentos
– Linguagens: Java PHP, Perl, Ruby, Ajax
– Banco de dados: Oracle, PostgreSQL e MySQL
– Frameworks Java EE: Struts, Hibernate, JSF, JPA, etc
– Servidores Java EE: JBoss e TomCat
– Controle de Versões: Subversion e CVS
– Linux (oficial Mandriva)
– Gerência de Projetos de TI
– Gestão de Requisitos com Modelagem UML
Consultoria
Resolução de problemas desafiadores e complexos
Implementação de melhorias de forma prática
Áreas de atuação:
– Definição e Implantação de Arquitetura
– Performance Tuning
– Banco de dados
– Tecnologias Open Source
– Implantação e Coaching de Processos de Software
– Desenvolvimento ágil
– Requisitos
– Gerência de Projetos
– Gestão de Configuração e Versionamento
– Testes
– Ferramentas
Scrum in a nutshell
Cenário dos projetos de software
E vocês?
Como é a realidade em suas empresas e
projetos?
Alguém nunca teve um projeto de
software comprometido ou sem algum
tipo de problema?
Ninguém atrasou entregas ou teve que
renegociar orçamento?
Riscos aceitáveis?
Estatisticamente, a chance de você ser bem sucedido em uma roleta russa é maior
do que em um projeto de software!
Problemas no modelo tradicional de projetos
Falsas premissas
É possível...
– Prever com precisão todo o escopo do projeto...
– Antecipar e mitigar todos os riscos...
– Lidar com toda a complexidade e incerteza do projeto...
– Acertar precisamente as estimativas no começo...
– Fazer funcionar com o cliente ausente...
Problemas no modelo tradicional de projetos
Requisitos pouco claros
Cliente nunca sabe tudo o que precisa
Medo de avançar
Solução “segura”: papel, papel, papel...
Problemas no modelo tradicional de projetos
Gestão de mudanças
Problemas no modelo tradicional de projetos
Gestão de mudanças
Mudanças ficam cada vez mais caras
Paralisia
Tempo e dinheiro desperdiçado...
Problemas no modelo tradicional de projetos
Projetos demoram demais
Taxa de fracasso altíssima
MS Project aceita tudo
(% completo é real?)
Time-to-market alto
ROI mais lento
Problemas no modelo tradicional de projetos
Qualidade
“Falta só testar...”
Integrações tardias
Expectativas dos clientes
Problemas no modelo tradicional de projetos
Desperdício e falta de foco
Uso de funcionalidades solicitadas
45%
19%
16%
13%
7%
Nunca
Raramente
Algumas vezes
Frequentemente
Sempre
Standish Group, 2003
Problemas no modelo tradicional de projetos
Desenvolvimento Ágil
Manifesto Ágil
http://agilemanifesto.org
Princípios Ágeis
S ati sfa çã o d o c l i e nte é p r i o r i d a d e
C o l a b o ra çã o é m a i s i m p o r ta nte q u e
n e go c ia çã o d e co nt rato s
Red u çã o d o d es p e rd íc i o
http://agilemanifesto.org
M a i o r va lo r d e n egó c i o e m m e n o s te m p o
Princípios Ágeis
E nt re ga s co nt ín u a s
P ro g re s s o m e d id o at ravé s d e s o f t wa re
f u n c i o n a n d o
Fe e d b a c k co n sta nte d o c li e nte
http://agilemanifesto.org
Princípios Ágeis
M u d a n ça s s ã o b e m - v i n d a s !
Q u a l i d a d e
S i m p li c id a d e
http://agilemanifesto.org
Princípios Ágeis
I n d iv íd u o s e i ntera çõ es s ã o m a i s im p o r ta ntes
q u e p ro c e s s o s e fer ra m e nta s
Q u e st io n a m ento co nt ín u o
Tra b a l h o e m e q u i p e s m o t iva d a s
http://agilemanifesto.org
Princípios Ágeis
Traduzindo conceitos em estratégias:
– Entrega frequente de produtos completos (valor de negócio!)
– Desenvolvimento iterativo e incremental
– Gestão ágil, simples e adaptativa
– Reflexão e melhoria contínua
– Abordagem colaborativa
– Integração das equipes
– Estratégia de equilíbrio preferida é pelo escopo
– Simplifique ao máximo e exceda em qualidade
Métodos Ágeis
Scrum (40%)
XP (23%)
Híbridos (14%)
DSDM (8%)
Adoção de metodologias
State of Agile Survey 2009
2.570 empresas e 722 pessoas
em 88 países
E o Scrum?
Um processo ágil de gestão de projetos que permite:
Como?
Quebra o projeto em pequenas partes...
Cada qual produzindo um resultado tangível...
Executadas por times auto gerenciados !
Gerenciar complexidade, imprevisibilidade e mudanças
Através de visibilidade, acompanhamento e adaptação
Lean Thinking
Derivado do sistema produtivo da Toyota
Otimize o todo
Diminua o tempo de produção (entregue valor
rápido)
Uma linha de produção – uma coisa por vez
Diminua desperdícios
– Overproduction (fazer mais do que o vendido)
– Esperas
– Transporte desnecessário
– Defeitos
– Alto estoque
Como funciona?
Reúna um time que tenha todas as competências necessárias para executar o
projeto
Passe uma visão clara dos objetivos do projeto
Crie uma lista priorizada do que deve ser feito (backlog)
Mantenha o foco em negócios
Execute o projeto em diversas iterações (sprints), e em cada uma delas a equipe:
– Se compromete com um grupo de funcionalidades do topo da lista
– Detalha estas funcionalidades
– Implementa e testa
– Entrega e valida
– Analisa como foi o andamento da trabalho, e verifica o que pode ser melhorado para
o próximo ciclo
Papéis do Scrum
Product
Owner
Time
Scrum
Scrum
Master
Processo Scrum
Teoria da Qualidade
Ciclo de Shewhart/Deming
Imagem: http://www.anythingresearch.com
Teoria da Qualidade
Teoria da Qualidade
Backlog do produto
Priorizado conforme
valor para o negócio
Estimativas preliminares
Backlog do Sprint
Ítem do backlog quebrado
em tarefas
Com responsáveis
E esforço
User Story
Burndown chart
Scrum board
Scrum board
Agora falando de negócios...
State of Agile Survey 2009
2.570 empresas e 722 pessoas
em 88 países
Agora falando de negócios...
State of Agile Survey 2009
2.570 empresas e 722 pessoas
em 88 países
Agora falando de negócios...
State of Agile Survey 2009
2.570 empresas e 722 pessoas
em 88 países
Agora falando de negócios...
Em uma única frase, porque desenvolvimento ágil com Scrum?
M a x i m i ç ã o d o R O I
Maximização do ROI com Scrum
Rápida geração de valor
Start-up acelerado
Entregas rápidas e constantes
Funcionalidades com maior valor para o negócio primeiro
Maximização do ROI com Scrum
Rápida geração de valor
Maximização do ROI com Scrum
Inception
Release 1
Release 2
Release 3
Release 4
Planej./Estimativas
Requisitos preliminares
Casos de Uso /
Especificações Func.
Especif. de
Design
Codificação
Testes
Correções /
Integrações
Rápida geração de valor
Métodos tradicionais
Desenvolvimento Ágil
Maximização do ROI com Scrum
Melhor aproveitamento do dinheiro gasto
Foco em escopo que gere valor
Gestão de mudanças e escopo simplificada
Visão e clareza da evolução e dos investimentos
Gaste o dinheiro com o que dá dinheiro!
Ganhos de produtividade revertidos para o negócio
Melhor aproveitamento do dinheiro gasto
Maximização do ROI com Scrum
Uso de funcionalidades solicitadas
45%
19%
16%
13%
7%
Nunca
Raramente
Algumas vezes
Frequentemente
Sempre
Standish Group, 2003
Maximização do ROI com Scrum
Escopo
Custo
Custo otimizado
Escopo técnico e funcional não necessário
Desperdício em
detalhamento
de requisitos
Desperdício em
correção de defeitos
Melhor aproveitamento do dinheiro gasto
Maximização do ROI com Scrum
Sprint01 Sprint02 Sprint03 Sprint04 Sprint05 Sprint06 Sprint07 Sprint08 Sprint09 Sprint10 Sprint11 Sprint12 Sprint13 Sprint14 Sprint15 Sprint16
0
10
20
30
40
50
60
70
80
Evolução da produtividade
Melhor aproveitamento do dinheiro gasto
Maximização do ROI com Scrum
Melhor adaptação ao cenário de negócios
Mudanças bem recebidas e estimuladas
Constante repriorização
Maior aderência de TI ao negócio
Maximização do ROI com Scrum
Times mais felizes
Riscos
Desenvolvimento ágil não é a bala de prata:
não é a solução mágica para todos os seus problemas!
Riscos
Quebra de paradigmas e resistência a mudanças
Apoio executivo
Não envolvimento do cliente
Controle
Subestimar a simplicidade do Scrum: é simples, mas muito difícil implantar!
Capacitação das equipes
Disciplina X Rigidez
Práticas de engenharia
Tamanho dos projetos
Riscos
State of Agile Survey 2009
2.570 empresas e 722 pessoas
em 88 países
Riscos
State of Agile Survey 2009
2.570 empresas e 722 pessoas
em 88 países
Trabalhe conosco
Quer trabalhar/estagiar na Dextra?
Cadastre seu currículo:
www.dextra.com.br
Eleita em 2009 e 2010 como uma das
Melhores Empresas de TI do Brasil
para Trabalhar.
Vagas abertas:
– Estagiário Técnico / Superior (Desenvolvimento)
– DBA PostgreSQL / Oracle
– Desenvolvedor Java, PHP, Ruby
– Analista de Testes
Dúvidas?
Marcos Alves
Gerente de Negócios
www.dextra.com.br
marcos.alves@dextra.com.br
http://br.linkedin.com/in/malves
São Paulo 11 2824.6722
Campinas 19 3256.6722

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...
SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...
SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...Amanda Varella
 
Automação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégiasAutomação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégiasKleitor Franklint Correa Araujo
 
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XPDesenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XPlucianocoelho
 
Iterasys Test Show 2010 - Estratégia Baseada no Scrum
Iterasys Test Show 2010 -  Estratégia Baseada no ScrumIterasys Test Show 2010 -  Estratégia Baseada no Scrum
Iterasys Test Show 2010 - Estratégia Baseada no ScrumJosé Correia
 
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil -  Manoel PimentelPalestra Modelagem Ágil -  Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil - Manoel PimentelManoel Pimentel Medeiros
 
Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...
Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...
Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...Amanda Varella
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Annelise Gripp
 
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com ScrumGestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com ScrumMarcos Garrido
 
Introdução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de Software
Introdução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de SoftwareIntrodução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de Software
Introdução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de SoftwareDaniel Cukier
 
Guia do Papel e Responsabilidade do Scrum Master
Guia do Papel e Responsabilidade do Scrum MasterGuia do Papel e Responsabilidade do Scrum Master
Guia do Papel e Responsabilidade do Scrum MasterPaulo Lomanto
 

Mais procurados (20)

SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...
SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...
SCRUM RIO 2014 - Resolvendo os problemas certos com Kanban, Métricas e Visual...
 
Automação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégiasAutomação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégias
 
Metricas (e previsões) acionáveis de projeto
Metricas (e previsões) acionáveis de projetoMetricas (e previsões) acionáveis de projeto
Metricas (e previsões) acionáveis de projeto
 
Gerenciamento Ágil de Projetos com Scrum
Gerenciamento Ágil de Projetos com ScrumGerenciamento Ágil de Projetos com Scrum
Gerenciamento Ágil de Projetos com Scrum
 
Fundamentos Gestão de Escopo e Qualidade
Fundamentos Gestão de Escopo e QualidadeFundamentos Gestão de Escopo e Qualidade
Fundamentos Gestão de Escopo e Qualidade
 
Engenharia de software Lean Kanban
Engenharia de software  Lean KanbanEngenharia de software  Lean Kanban
Engenharia de software Lean Kanban
 
Modelagem Ágil
Modelagem ÁgilModelagem Ágil
Modelagem Ágil
 
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XPDesenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XP
 
Iterasys Test Show 2010 - Estratégia Baseada no Scrum
Iterasys Test Show 2010 -  Estratégia Baseada no ScrumIterasys Test Show 2010 -  Estratégia Baseada no Scrum
Iterasys Test Show 2010 - Estratégia Baseada no Scrum
 
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil -  Manoel PimentelPalestra Modelagem Ágil -  Manoel Pimentel
Palestra Modelagem Ágil - Manoel Pimentel
 
Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...
Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...
Rio Agile - O Poder da Visualização: atacando a Dívida Técnica e promovendo o...
 
Introdução ao design de teste de software
Introdução ao design de teste de softwareIntrodução ao design de teste de software
Introdução ao design de teste de software
 
Teste Ágeis para todo o time
Teste Ágeis para todo o timeTeste Ágeis para todo o time
Teste Ágeis para todo o time
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
 
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com ScrumGestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
 
Gestao de Projeto com gráfico burndown
Gestao de Projeto com gráfico burndownGestao de Projeto com gráfico burndown
Gestao de Projeto com gráfico burndown
 
Introdução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de Software
Introdução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de SoftwareIntrodução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de Software
Introdução a Métodos Ágeis de Desenvolvimento de Software
 
Guia do Papel e Responsabilidade do Scrum Master
Guia do Papel e Responsabilidade do Scrum MasterGuia do Papel e Responsabilidade do Scrum Master
Guia do Papel e Responsabilidade do Scrum Master
 
SETIC Scrum & XP
SETIC Scrum & XPSETIC Scrum & XP
SETIC Scrum & XP
 
Mini Curso Testes Ageis
Mini Curso Testes AgeisMini Curso Testes Ageis
Mini Curso Testes Ageis
 

Destaque

Echo 2 Revision Of Unit 2
Echo 2  Revision Of  Unit 2Echo 2  Revision Of  Unit 2
Echo 2 Revision Of Unit 2misstelgmann
 
BUZZ DIGITAL
BUZZ DIGITALBUZZ DIGITAL
BUZZ DIGITALjvr66
 
Acrostihul in critica textuala biblica
Acrostihul in critica textuala biblicaAcrostihul in critica textuala biblica
Acrostihul in critica textuala biblicaFlorin Laiu
 
Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012
Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012
Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012DenizecomZ
 
Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2
Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2
Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2DenizecomZ
 
Dignidad N° 2
Dignidad N° 2Dignidad N° 2
Dignidad N° 210102037
 
aula 9. PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQ
aula 9.  PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQaula 9.  PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQ
aula 9. PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQprimaquim
 
Mceider Pac1
Mceider Pac1Mceider Pac1
Mceider Pac1mceide
 
Rebekah Poston Reference
Rebekah Poston ReferenceRebekah Poston Reference
Rebekah Poston ReferenceAlbert J. Orosa
 
G Vile - Vile Anindol Samobor
G Vile - Vile Anindol SamoborG Vile - Vile Anindol Samobor
G Vile - Vile Anindol SamoborTOP-HOME
 
Design Google 2010
Design Google 2010Design Google 2010
Design Google 2010Bas Martens
 

Destaque (20)

Ranking escuelas
Ranking escuelasRanking escuelas
Ranking escuelas
 
Echo 2 Revision Of Unit 2
Echo 2  Revision Of  Unit 2Echo 2  Revision Of  Unit 2
Echo 2 Revision Of Unit 2
 
XEOMETRIA E ARTE
XEOMETRIA  E  ARTEXEOMETRIA  E  ARTE
XEOMETRIA E ARTE
 
Pense nisso
Pense nissoPense nisso
Pense nisso
 
BUZZ DIGITAL
BUZZ DIGITALBUZZ DIGITAL
BUZZ DIGITAL
 
Archivos De Sonido
Archivos De SonidoArchivos De Sonido
Archivos De Sonido
 
Acrostihul in critica textuala biblica
Acrostihul in critica textuala biblicaAcrostihul in critica textuala biblica
Acrostihul in critica textuala biblica
 
Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012
Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012
Resolução Conanda nº 152, de 9-8-2012
 
Linea De Tiempo
Linea De TiempoLinea De Tiempo
Linea De Tiempo
 
Alexander Mc Queen
Alexander Mc QueenAlexander Mc Queen
Alexander Mc Queen
 
TBG
TBGTBG
TBG
 
Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2
Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2
Setor portuario estudo_boozallen_2012_vol_2
 
Dignidad N° 2
Dignidad N° 2Dignidad N° 2
Dignidad N° 2
 
Tantawan
TantawanTantawan
Tantawan
 
aula 9. PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQ
aula 9.  PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQaula 9.  PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQ
aula 9. PROTEINAS EM ALIMENTOS.apostilaTQ
 
Mceider Pac1
Mceider Pac1Mceider Pac1
Mceider Pac1
 
iSAIRAS PAPER_AM060.PDF
iSAIRAS PAPER_AM060.PDFiSAIRAS PAPER_AM060.PDF
iSAIRAS PAPER_AM060.PDF
 
Rebekah Poston Reference
Rebekah Poston ReferenceRebekah Poston Reference
Rebekah Poston Reference
 
G Vile - Vile Anindol Samobor
G Vile - Vile Anindol SamoborG Vile - Vile Anindol Samobor
G Vile - Vile Anindol Samobor
 
Design Google 2010
Design Google 2010Design Google 2010
Design Google 2010
 

Semelhante a Scrum in a nutshell - business perspective

Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)André Dias
 
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...GrupoMENTHOR
 
Caminhos do Scrum
Caminhos do ScrumCaminhos do Scrum
Caminhos do Scrumjrompkovski
 
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptxanhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptxAlisson Batista
 
Scrum - seminario
Scrum - seminarioScrum - seminario
Scrum - seminariorenatofabro
 
Scrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilScrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilIsrael Santiago
 
E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...
E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...
E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...Thulio Ultramari
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROWildtech
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareRoberto Brandini
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPaulo Furtado
 
Desmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrumDesmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrumScumpb
 
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com ScrumIntrodução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com ScrumJuan Bernabó
 
Web aula: ágil x tradicional - projetos híbridos
Web aula: ágil x tradicional - projetos híbridosWeb aula: ágil x tradicional - projetos híbridos
Web aula: ágil x tradicional - projetos híbridosProjetos e TI
 
Oficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCOficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCWildtech
 
Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.
Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.
Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.Rafael de Oliveira
 

Semelhante a Scrum in a nutshell - business perspective (20)

Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
 
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
 
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
 
Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02
 
Caminhos do Scrum
Caminhos do ScrumCaminhos do Scrum
Caminhos do Scrum
 
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptxanhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
 
Scrum - seminario
Scrum - seminarioScrum - seminario
Scrum - seminario
 
Scrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilScrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento Ágil
 
E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...
E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...
E se... a área de Agilidade de sua empresa fosse uma empresa_ _ case Dafiti -...
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em Juazeiro
 
Entregando Software com Valor
Entregando Software com ValorEntregando Software com Valor
Entregando Software com Valor
 
Treinamento Ágil / Scrum
Treinamento Ágil / ScrumTreinamento Ágil / Scrum
Treinamento Ágil / Scrum
 
Desmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrumDesmitificando o ágil e o scrum
Desmitificando o ágil e o scrum
 
Ferramentas e ritos
Ferramentas e ritosFerramentas e ritos
Ferramentas e ritos
 
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com ScrumIntrodução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
 
Web aula: ágil x tradicional - projetos híbridos
Web aula: ágil x tradicional - projetos híbridosWeb aula: ágil x tradicional - projetos híbridos
Web aula: ágil x tradicional - projetos híbridos
 
Oficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCOficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESC
 
Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.
Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.
Palestra sobre Fundamentos do Scrum e Kanban.
 

Mais de Marcos Alves

Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?
Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?
Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?Marcos Alves
 
Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?
Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?
Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?Marcos Alves
 
VR: what's the next killer app?
VR: what's the next killer app?VR: what's the next killer app?
VR: what's the next killer app?Marcos Alves
 
Virtual Reality Games in a nutshell
Virtual Reality Games in a nutshellVirtual Reality Games in a nutshell
Virtual Reality Games in a nutshellMarcos Alves
 
Ecossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidades
Ecossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidadesEcossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidades
Ecossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidadesMarcos Alves
 
Tecnologia Criativa na Visão das Agências
Tecnologia Criativa na Visão das AgênciasTecnologia Criativa na Visão das Agências
Tecnologia Criativa na Visão das AgênciasMarcos Alves
 

Mais de Marcos Alves (6)

Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?
Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?
Internacionalização do XR brasileiro: estamos prontos para essa briga?
 
Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?
Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?
Linux Day 2017 - UNIP Limeira - VR: qual é a próxima killer app?
 
VR: what's the next killer app?
VR: what's the next killer app?VR: what's the next killer app?
VR: what's the next killer app?
 
Virtual Reality Games in a nutshell
Virtual Reality Games in a nutshellVirtual Reality Games in a nutshell
Virtual Reality Games in a nutshell
 
Ecossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidades
Ecossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidadesEcossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidades
Ecossistema da Realidade Virtual e as grandes oportunidades
 
Tecnologia Criativa na Visão das Agências
Tecnologia Criativa na Visão das AgênciasTecnologia Criativa na Visão das Agências
Tecnologia Criativa na Visão das Agências
 

Último

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfInocencioHoracio3
 

Último (8)

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 

Scrum in a nutshell - business perspective

  • 1. Soluções de Software Sistemas e aplicações sob medida para as necessidades do seu negócio. Scrum in a nutshell Gerando Resultados com Scrum Marcos Alves Outubro/2010
  • 3. Soluções de Software Transferência de conhecimento e aprimoramento de competências Resolução de problemas tecnologicamente desafiadores e implementação de melhorias de forma prática Projetos de software complexos e de alta criticidade para os negócios
  • 6. Projetos de software são diferentes com a Dextra Conhecemos as dificuldades e os desafios envolvidos com o desenvolvimento de software. Desde 2007 introduzimos uma abordagem pioneira e inovadora que nos trouxe: – Maior capacidade de entendimento das necessidades do cliente – Gerenciamento mais claro e transparente das expectativas – Maior Agilidade e Flexibilidade para responder as demandas do negócio – Alta produtividade – Maior motivação e comprometimento da equipe 100% de sucesso e satisfação de clientes em mais de 100 mil horas de projetos
  • 7. Casos de Sucesso em Desenvolvimento Ágil
  • 8. Capacitação Transferência de conhecimento e aprimoramento de competências Treinamentos com profissionais que vivenciam o dia-a-dia do desenvolvimento de software Turmas abertas ou In-Company Customização de conteúdos Mais de 10 mil alunos treinados Áreas de conhecimentos – Linguagens: Java PHP, Perl, Ruby, Ajax – Banco de dados: Oracle, PostgreSQL e MySQL – Frameworks Java EE: Struts, Hibernate, JSF, JPA, etc – Servidores Java EE: JBoss e TomCat – Controle de Versões: Subversion e CVS – Linux (oficial Mandriva) – Gerência de Projetos de TI – Gestão de Requisitos com Modelagem UML
  • 9. Consultoria Resolução de problemas desafiadores e complexos Implementação de melhorias de forma prática Áreas de atuação: – Definição e Implantação de Arquitetura – Performance Tuning – Banco de dados – Tecnologias Open Source – Implantação e Coaching de Processos de Software – Desenvolvimento ágil – Requisitos – Gerência de Projetos – Gestão de Configuração e Versionamento – Testes – Ferramentas
  • 10. Scrum in a nutshell
  • 11. Cenário dos projetos de software
  • 12. E vocês? Como é a realidade em suas empresas e projetos? Alguém nunca teve um projeto de software comprometido ou sem algum tipo de problema? Ninguém atrasou entregas ou teve que renegociar orçamento?
  • 13. Riscos aceitáveis? Estatisticamente, a chance de você ser bem sucedido em uma roleta russa é maior do que em um projeto de software!
  • 14. Problemas no modelo tradicional de projetos Falsas premissas É possível... – Prever com precisão todo o escopo do projeto... – Antecipar e mitigar todos os riscos... – Lidar com toda a complexidade e incerteza do projeto... – Acertar precisamente as estimativas no começo... – Fazer funcionar com o cliente ausente...
  • 15. Problemas no modelo tradicional de projetos Requisitos pouco claros Cliente nunca sabe tudo o que precisa Medo de avançar Solução “segura”: papel, papel, papel...
  • 16. Problemas no modelo tradicional de projetos Gestão de mudanças
  • 17. Problemas no modelo tradicional de projetos Gestão de mudanças Mudanças ficam cada vez mais caras Paralisia Tempo e dinheiro desperdiçado...
  • 18. Problemas no modelo tradicional de projetos Projetos demoram demais Taxa de fracasso altíssima MS Project aceita tudo (% completo é real?) Time-to-market alto ROI mais lento
  • 19. Problemas no modelo tradicional de projetos Qualidade “Falta só testar...” Integrações tardias Expectativas dos clientes
  • 20. Problemas no modelo tradicional de projetos Desperdício e falta de foco Uso de funcionalidades solicitadas 45% 19% 16% 13% 7% Nunca Raramente Algumas vezes Frequentemente Sempre Standish Group, 2003
  • 21. Problemas no modelo tradicional de projetos
  • 23. Princípios Ágeis S ati sfa çã o d o c l i e nte é p r i o r i d a d e C o l a b o ra çã o é m a i s i m p o r ta nte q u e n e go c ia çã o d e co nt rato s Red u çã o d o d es p e rd íc i o http://agilemanifesto.org M a i o r va lo r d e n egó c i o e m m e n o s te m p o
  • 24. Princípios Ágeis E nt re ga s co nt ín u a s P ro g re s s o m e d id o at ravé s d e s o f t wa re f u n c i o n a n d o Fe e d b a c k co n sta nte d o c li e nte http://agilemanifesto.org
  • 25. Princípios Ágeis M u d a n ça s s ã o b e m - v i n d a s ! Q u a l i d a d e S i m p li c id a d e http://agilemanifesto.org
  • 26. Princípios Ágeis I n d iv íd u o s e i ntera çõ es s ã o m a i s im p o r ta ntes q u e p ro c e s s o s e fer ra m e nta s Q u e st io n a m ento co nt ín u o Tra b a l h o e m e q u i p e s m o t iva d a s http://agilemanifesto.org
  • 27. Princípios Ágeis Traduzindo conceitos em estratégias: – Entrega frequente de produtos completos (valor de negócio!) – Desenvolvimento iterativo e incremental – Gestão ágil, simples e adaptativa – Reflexão e melhoria contínua – Abordagem colaborativa – Integração das equipes – Estratégia de equilíbrio preferida é pelo escopo – Simplifique ao máximo e exceda em qualidade
  • 28. Métodos Ágeis Scrum (40%) XP (23%) Híbridos (14%) DSDM (8%) Adoção de metodologias State of Agile Survey 2009 2.570 empresas e 722 pessoas em 88 países
  • 29. E o Scrum? Um processo ágil de gestão de projetos que permite: Como? Quebra o projeto em pequenas partes... Cada qual produzindo um resultado tangível... Executadas por times auto gerenciados ! Gerenciar complexidade, imprevisibilidade e mudanças Através de visibilidade, acompanhamento e adaptação
  • 30. Lean Thinking Derivado do sistema produtivo da Toyota Otimize o todo Diminua o tempo de produção (entregue valor rápido) Uma linha de produção – uma coisa por vez Diminua desperdícios – Overproduction (fazer mais do que o vendido) – Esperas – Transporte desnecessário – Defeitos – Alto estoque
  • 31. Como funciona? Reúna um time que tenha todas as competências necessárias para executar o projeto Passe uma visão clara dos objetivos do projeto Crie uma lista priorizada do que deve ser feito (backlog) Mantenha o foco em negócios Execute o projeto em diversas iterações (sprints), e em cada uma delas a equipe: – Se compromete com um grupo de funcionalidades do topo da lista – Detalha estas funcionalidades – Implementa e testa – Entrega e valida – Analisa como foi o andamento da trabalho, e verifica o que pode ser melhorado para o próximo ciclo
  • 34. Teoria da Qualidade Ciclo de Shewhart/Deming Imagem: http://www.anythingresearch.com
  • 37. Backlog do produto Priorizado conforme valor para o negócio Estimativas preliminares
  • 38. Backlog do Sprint Ítem do backlog quebrado em tarefas Com responsáveis E esforço
  • 43. Agora falando de negócios... State of Agile Survey 2009 2.570 empresas e 722 pessoas em 88 países
  • 44. Agora falando de negócios... State of Agile Survey 2009 2.570 empresas e 722 pessoas em 88 países
  • 45. Agora falando de negócios... State of Agile Survey 2009 2.570 empresas e 722 pessoas em 88 países
  • 46. Agora falando de negócios... Em uma única frase, porque desenvolvimento ágil com Scrum? M a x i m i ç ã o d o R O I
  • 47. Maximização do ROI com Scrum Rápida geração de valor Start-up acelerado Entregas rápidas e constantes Funcionalidades com maior valor para o negócio primeiro
  • 48. Maximização do ROI com Scrum Rápida geração de valor
  • 49. Maximização do ROI com Scrum Inception Release 1 Release 2 Release 3 Release 4 Planej./Estimativas Requisitos preliminares Casos de Uso / Especificações Func. Especif. de Design Codificação Testes Correções / Integrações Rápida geração de valor Métodos tradicionais Desenvolvimento Ágil
  • 50. Maximização do ROI com Scrum Melhor aproveitamento do dinheiro gasto Foco em escopo que gere valor Gestão de mudanças e escopo simplificada Visão e clareza da evolução e dos investimentos Gaste o dinheiro com o que dá dinheiro! Ganhos de produtividade revertidos para o negócio
  • 51. Melhor aproveitamento do dinheiro gasto Maximização do ROI com Scrum Uso de funcionalidades solicitadas 45% 19% 16% 13% 7% Nunca Raramente Algumas vezes Frequentemente Sempre Standish Group, 2003
  • 52. Maximização do ROI com Scrum Escopo Custo Custo otimizado Escopo técnico e funcional não necessário Desperdício em detalhamento de requisitos Desperdício em correção de defeitos Melhor aproveitamento do dinheiro gasto
  • 53. Maximização do ROI com Scrum Sprint01 Sprint02 Sprint03 Sprint04 Sprint05 Sprint06 Sprint07 Sprint08 Sprint09 Sprint10 Sprint11 Sprint12 Sprint13 Sprint14 Sprint15 Sprint16 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Evolução da produtividade Melhor aproveitamento do dinheiro gasto
  • 54. Maximização do ROI com Scrum Melhor adaptação ao cenário de negócios Mudanças bem recebidas e estimuladas Constante repriorização Maior aderência de TI ao negócio
  • 55. Maximização do ROI com Scrum Times mais felizes
  • 56. Riscos Desenvolvimento ágil não é a bala de prata: não é a solução mágica para todos os seus problemas!
  • 57. Riscos Quebra de paradigmas e resistência a mudanças Apoio executivo Não envolvimento do cliente Controle Subestimar a simplicidade do Scrum: é simples, mas muito difícil implantar! Capacitação das equipes Disciplina X Rigidez Práticas de engenharia Tamanho dos projetos
  • 58. Riscos State of Agile Survey 2009 2.570 empresas e 722 pessoas em 88 países
  • 59. Riscos State of Agile Survey 2009 2.570 empresas e 722 pessoas em 88 países
  • 60. Trabalhe conosco Quer trabalhar/estagiar na Dextra? Cadastre seu currículo: www.dextra.com.br Eleita em 2009 e 2010 como uma das Melhores Empresas de TI do Brasil para Trabalhar. Vagas abertas: – Estagiário Técnico / Superior (Desenvolvimento) – DBA PostgreSQL / Oracle – Desenvolvedor Java, PHP, Ruby – Analista de Testes
  • 61. Dúvidas? Marcos Alves Gerente de Negócios www.dextra.com.br marcos.alves@dextra.com.br http://br.linkedin.com/in/malves São Paulo 11 2824.6722 Campinas 19 3256.6722