Teoria Pedagógica x Cibercultura
Rosangela Escher de Castro Sena
Polo Jardim Paulistano
Grupo 04
2015
Novas Tecnologias do...
As teorias desenvolvem o papel de fazer com que os que se
ocupam da educação escolar assumam um posicionamento
sobre os ob...
CORRENTES MODALIDADES
1. Racional-tecnológica Ensino de excelência
Ensino Tecnológico
2. Neocognivistas Construtivismo pós...
• As classificações das teorias,
segundo Libâneo, são
importantes até porque se o
professorado desconhecê-las,
é presa fác...
A corrente racional-tecnológica
A corrente racional-tecnológica é a centralidade
no conhecimento em função da sociedade
te...
Para Saviani (2008a), o neotecnicismo pedagógico,
enquanto forma de organização da
escola, se faz presente no âmbito da or...
Você já parou para pensar no papel
da educação no mundo globalizado e
tecnológico em que vivemos?
Aprender a aprender no u...
 Importante: Os PCN´s são
orientações educacionais
que sugerem conteúdos e
competências a serem
trabalhados no ensino
fun...
• Percebemos que a necessidade de reestruturação dos conteúdos
curriculares e dos métodos de ensino tradicionais decorre d...
No processo contínuo da aprendizagem mediado tecnologicamente,
também é essencial aprender a conhecer um mundo inesgotável...
No contexto dinâmico da cibercultura, as novas tecnologias da
informação e da comunicação (NTIC) começam a provocar
mudanç...
O que é ciberespaço ?
Em seu livro Cibercultura, P. Lévy (1999) diz que
ciberespaço é um “novo meio de comunicação que sur...
Vários questionamentos surgem no contexto da Sociedade da Informação,
em que educar os sujeitos para o uso crítico dos mei...
No mundo fascinante das novas
tecnologias, como atrair os alunos para o
espaço da escola diante do dinamismo do
universo d...
É importante ampliarmos as
reflexões sobre a identidade
profissional do docente no
mundo globalizado e
tecnológico em que ...
Como reconhecer um professor
atualizado?Assim:
• Conhece e utiliza em suas práticas pedagógicas, softwares educacionais, e...
Conclusão:
É possível isso? Acredito que sim. Algumas pedagogias
modernas vêm acentuando sua preocupação com os
ingredient...
Bibliografia:
• LIBÂNEO, J.C. As teorias pedagógicas modernas resignificadas
pelo debate contemporâneo na educação. In: Ed...
• SILVA, E.M. Neotecnicismo Pedagógico e as Novas Demandas
Para a Educação Escolar. Disponível em
<http://www.ceped.ueg.br...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tarefa semana 2

221 visualizações

Publicada em

Teoria Pedagógica x Cibercultura. Cenário da educação atual e a nova concepção para o ensino-aprendizagem, baseada nas teorias pedagógicas do texto de Libâneo, mais especificamente a corrente racional-tecnológica, no contexto da Cibercultura.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tarefa semana 2

  1. 1. Teoria Pedagógica x Cibercultura Rosangela Escher de Castro Sena Polo Jardim Paulistano Grupo 04 2015 Novas Tecnologias do Ensino da Matemática
  2. 2. As teorias desenvolvem o papel de fazer com que os que se ocupam da educação escolar assumam um posicionamento sobre os objetivos e modos de promover o desenvolvimento e a aprendizagem de sujeitos inseridos em contextos socioculturais e institucionais concretos. X O uso das Novas Tecnologias associadas à Teoria Pedagógica aplicada propicia a construção do conhecimento, pode contribuir para novas práticas pedagógicas, transformando os elementos que compõem o processo ensino aprendizagem.
  3. 3. CORRENTES MODALIDADES 1. Racional-tecnológica Ensino de excelência Ensino Tecnológico 2. Neocognivistas Construtivismo pós-piagetiano 3. Sociocríticas Sociologia crítica do currículo Teoria histórico-cultural Teoria sócio-cultural Teoria sócio-cognitiva Teoria da ação comunicativa 4.“Holísticas” Holismo Teoria da Complexidade Teoria naturalista do conhecimento Ecopedagogia Conhecimento em rede 5. “Pós-modernas” Pós-estrutruralismo Neo-pragmatismo TEORIAS E CORRENTES PEDAGÓGICAS CONTEMPORÂNEAS
  4. 4. • As classificações das teorias, segundo Libâneo, são importantes até porque se o professorado desconhecê-las, é presa fácil de persuasão. Ainda segundo Libâneo, há outro argumento a favor das classificações: elas ajudam as pessoas a organizar a cabeça, conhecer as teorias educacionais, as clássicas e as contemporâneas, ajuda a se situar teórica e praticamente enquanto sujeitos envolvidos em marcos sociais, culturais, institucionais.
  5. 5. A corrente racional-tecnológica A corrente racional-tecnológica é a centralidade no conhecimento em função da sociedade tecnológica, neotecnicismo, transformação da educação em ciência (racionalidade científica), produção do aluno como um ser tecnológico (versão tecnicista do “aprender a aprender”), utilização mais intensiva dos meios de comunicação e informação e do aparato tecnológico.
  6. 6. Para Saviani (2008a), o neotecnicismo pedagógico, enquanto forma de organização da escola, se faz presente no âmbito da organização e funcionamento das escolas por meio da introdução no ambiente escolar, do método de gerenciamento produtivo-industrial denominado “Qualidade Total”.
  7. 7. Você já parou para pensar no papel da educação no mundo globalizado e tecnológico em que vivemos? Aprender a aprender no universo tecnológico: vamos iniciar a discussão?
  8. 8.  Importante: Os PCN´s são orientações educacionais que sugerem conteúdos e competências a serem trabalhados no ensino fundamental e no ensino médio. Esses documentos promovem o debate sobre a necessidade de uma cultura de formação contínua dos profissionais envolvidos na educação. Vale a pena pesquisar! Acesso: http://portal.mec.gov.br/
  9. 9. • Percebemos que a necessidade de reestruturação dos conteúdos curriculares e dos métodos de ensino tradicionais decorre de uma exigência do mundo dinâmico, em que a escola busca se adaptar ao contexto atual de transformação. • Nesse cenário de mudanças, a escola rompe com as propostas tradicionais de ensino, visando à inclusão de novos paradigmas. • No cenário atual, as novas tecnologias estão estreitamente ligadas aos pilares da educação, na medida em que o conhecimento passa a ser construído na teia de relações do ciberespaço, por meio da socialização de percursos de aprendizagem constituídos a cada clique no mouse. Veremos mais adiante o que é ciberespaço.
  10. 10. No processo contínuo da aprendizagem mediado tecnologicamente, também é essencial aprender a conhecer um mundo inesgotável de informação, percebendo que a aprendizagem constrói-se no crescente processo interativo de trocas de experiências nos ambientes virtuais de comunicação. Assim, aprender a ser, respeitando a sua individualidade, além de aprender a conviver, percebendo as diferenças entre as identidades, de forma ética e responsável, tornam-se pilares essenciais na formação dos sujeitos. Também a função pragmática da aprendizagem (aprender a fazer) promove o diálogo indissociável entre teoria e prática, indispensável no mundo tecnológico da praticidade.
  11. 11. No contexto dinâmico da cibercultura, as novas tecnologias da informação e da comunicação (NTIC) começam a provocar mudanças significativas nas relações entre docentes e discentes, bem como nas maneiras de ensinar e aprender, ancoradas no processo de revolução tecnológica. Segundo Pierre Lévy (199, p.17), Cibercultura é o “conjunto de técnicas (materiais e intelectuais), de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço.” A cibercultura é o momento dinâmico em que vivemos, caracterizado pelos crescentes avanços tecnológicos e pela ampliação das redes sociais no ciberespaço.
  12. 12. O que é ciberespaço ? Em seu livro Cibercultura, P. Lévy (1999) diz que ciberespaço é um “novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial de computadores. O termo especifica não apenas a infraestrutura material da comunicação digital, mas também o universo oceânico de informações que ele abriga.”
  13. 13. Vários questionamentos surgem no contexto da Sociedade da Informação, em que educar os sujeitos para o uso crítico dos meios eletrônicos torna-se um desafio. Assim, professores e alunos assumem novos papéis, diante do dinamismo do “turbilhão digital”, em que a superficialidade e a velocidade na troca de informações tornam-se características importantes.  Na era da cibercultura, o conceito de rede é importante para o professor estimular a comunicação com os alunos, criando grupos virtuais, listas de discussão, comunidades virtuais, salas de bate papo, fóruns de discussão, a fim de motivar trocas de informações e pesquisas entre os alunos. Também a pesquisa na Internet, a seleção de textos, a interatividade e o compartilhamento de arquivos.
  14. 14. No mundo fascinante das novas tecnologias, como atrair os alunos para o espaço da escola diante do dinamismo do universo digital? Como o professor pode transformar a tecnologia em um instrumento facilitador no processo de ensino-aprendizagem, formando sujeitos críticos para uso ético dos recursos tecnológicos? Várias perguntas tornam- se frequentes em um contexto, no qual o professor busca constantemente revisitar sua prática docente, a fim de despertar os alunos para o universo mágico da construção/reconstrução do conhecimento dentro e fora da escola, tendo como motivação a transformação tecnológica..
  15. 15. É importante ampliarmos as reflexões sobre a identidade profissional do docente no mundo globalizado e tecnológico em que vivemos. Qual o papel do professor na era da cibercultura? Lévy (1999) afirma que, na era da cibercultura, a função do professor não é mais a de transmitir conhecimentos e informações, tarefa esta que agora assume especial destaque com os avanços das tecnologias. Na cibercultura, o professor torna- se uma espécie de “animador da inteligência coletiva”, ou seja, ele precisa gerenciar os percursos de aprendizagem dos alunos nas redes sociais do ciberespaço.
  16. 16. Como reconhecer um professor atualizado?Assim: • Conhece e utiliza em suas práticas pedagógicas, softwares educacionais, e alia a preparação de material didático com o auxílio de ferramentas tecnológicas. • É capaz de acompanhar a evolução das tecnologias aplicadas à educação. • Especifica e avalia softwares educacionais. • Trabalha a educação básica articulando a prática pedagógica às Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). • Elabora planos de ensino, planos de aula e projetos didáticos, focalizando as vantagens da informática aplicada à educação. • Planeja projetos interdisciplinares, congregando docentes e discentes de diferentes áreas, a fim de abordar a informática de modo integrado às práticas educacionais interdisciplinares. • Cria programas de treinamento de docentes para o uso pedagógico das Tecnologias da Informação e Comunicação aplicadas ao contexto educacional. • Organiza programas de inclusão digital, transformando os laboratórios de informática em microcentros de experiências educativas nas áreas de ensino, pesquisa e extensão. • Atua na gestão educacional, considerando o projeto político-pedagógico das escolas e as articulações com tecnologias aplicadas ao gerenciamento de atividades administrativas e pedagógicas.
  17. 17. Conclusão: É possível isso? Acredito que sim. Algumas pedagogias modernas vêm acentuando sua preocupação com os ingredientes das culturas particulares, de modo a apreender as representações pelas quais os indivíduos e grupos dão sentido ao seu mundo. Com a cibercultura, temos a nosso favor a conectividade com o mundo e a movimentação social na rede e isso contribui para o processo de comunicação e de construção de conhecimentos. Também importante os investimentos na formação inicial e continuada dos professores para que possam integrar essas tecnologias nos conteúdos em salas de aulas, visando articular questões e práticas do cotidiano com os estudos da cibercultura e suas interfaces com a educação.
  18. 18. Bibliografia: • LIBÂNEO, J.C. As teorias pedagógicas modernas resignificadas pelo debate contemporâneo na educação. In: Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. São Paulo: Alínea, 2005. • SANTOS, E. A cibercultura e a educação em tempos de mobilidades e redes sociais: conversando com os cotidianos. Práticas Pedagógicas Linguagens e Mídias: desafio à Pós- graduação em educação e suas múltiplas dimensões. Rio de Janeiro: ANPED Nacional, 2011. • LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1999.
  19. 19. • SILVA, E.M. Neotecnicismo Pedagógico e as Novas Demandas Para a Educação Escolar. Disponível em <http://www.ceped.ueg.br/anais/vedipefinal/pdf/gt13/co%20grafi ca/Elson%20Marcolino%20da%20Silva.pdf>. Acesso em 16 de fevereiro de 2015. • SAVIANI, D. Histórias das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2008a. • MARTINS, I. ; NASCIMENTO, R. Didática. Volume 1, 2 e 3. Disponível em <http://pt.scribd.com/doc/27483571/Didatica- volume-1-2-e-3#scribd>. Acesso em 15 de fevereiro de 2015. • ________________. Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN. Disponível em <http://portal.mec.gov.br>. Acesso em 15 de fevereiro de 2015.

×