Case MMM

1.538 visualizações

Publicada em

Apresentação do estudo de caso da Rede MMM do Museu das Minas e do Metal no Seminário Museus e Cidades Criativas - Inovação, conexão e cultura. Rio de Janeiro, 14 de maio de 2012.

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.538
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
174
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Case MMM

  1. 1. Case MMMSeminário Museus e Cidades Criativas - Inovação, conexão e cultura
  2. 2. museu das minas e do metal
  3. 3. PALÁCIO DA LIBERDADE CASA FIAT DE CULTURA MUSEU DO AUTOMÓVEL CIRCUITO CULTURAL BIBLIOTECA PÚBLICA ESTADUAL LUIZ DE BESSA PRAÇA DA LIBERDADE ESPAÇO TIM UFMG DO CONHECIMENTO CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL MUSEU DAS MINAS E DO METALMUSEU DO HOMEM BRASILEIRO - FRM MEMORIAL MINAS GERAIS – VALE
  4. 4. CIRCUITO CULTURALPRAÇA DA LIBERDADEO Circuito é um conjunto integrado de espaços culturais a partir Mais do que nunca, a Praça será do povo em sua plenitude.de parcerias entre o governo do Estado e iniciativa privada. Minas Gerais, como ao longo dos tempos tem acontecido, continuará a ser referência por sua ousadia, por sua almaA proposta do Circuito é reunir na Praça criadora, por sua cultura, pela riqueza de sua produção. Para realizar esse objetivo, é fundamental a parceria com ada Liberdade, um dos símbolos da capital iniciativa privada e com instituições públicas.mineira, arte, ciência, cultura popular,museus, centros de memória, salas deexposição e espetáculos, espaços paraoficinas e cursos.
  5. 5. O MUSEU
  6. 6. O MUSEUO Museu das Minas e do Metal - MMM foi concebido paradestacar a marcante relação da história e das expressõesculturais do Estado de Minas Gerais com a riqueza de suasminas e recursos naturais, bem como celebrar a identidadedo Estado e do seu povo. O MMM apresenta um processo Os metais são os elementos de maior diversidade noque traduz a formação e o desenvolvimento de uma região, universo químico: entender o metal, os minérios e os seusrevelando duas das principais atividades econômicas de componentes, significa entender o motor fundamental, nãoMinas Gerais: a mineração e a metalurgia. somente da industrialização e do desenvolvimento de uma sociedade, mas também da vida.Além de colocar a metalurgia em O Museu das Minas e do Metal faz parte do Circuitoperspectiva histórica, o Museu Cultural Praça da Liberdade e sua implantação é resultadodesvenda o papel do metal na vida da parceria entre o Governo do Estado de Minas Gerais e ahumana, ilustrando sua diversidade, EBX Investimentos, com patrocínio direto.características, processos produtivos esua inserção no imaginário coletivo.
  7. 7. DAS MINAS
  8. 8. DO METAL
  9. 9. ARQUITETURA
  10. 10. ARQUITETURASua arquitetura eclética exibe linhas e O MMM marca nesse emblemático conjuntosimetrias que remetem à influência da urbano de Belo Horizonte, a presença e aFrança do Segundo Império e à inspiração assinatura de Paulo Mendes da Rocha, umneoclássica, o que faz do edifício um ícone dos mais importantes artistas brasileiros,da primeira identidade arquitetural da cidade. autor de projetos referenciais para a arquitetura atual, mundialmente reconhecidoEm seu interior, a presença de materiais nobres e importadosda Europa, dá o tom. Destaques para a escadaria de ferro e premiado em 2001 com o Prêmio Mies vanfundido alemã em estilo Art-Nouveau, ferragens belgas, pisos der Rohe para a América Latina e em 2006de parquet e forros de madeiras nobres. com o Pritzker, considerado o “Nobel da Arquitetura”.As pinturas decorativas se espalham por todos os ambientes esão de autoria do alemão radicado no Brasil, Frederico Steckel, Nos espaços, cores e elementos criados por Paulo Mendes daconhecido por outras criações como a decoração da Ilha Fiscal Rocha na concepção do Museu das Minas e do Metal, percebe-e Real Gabinete Português de Leitura, no Rio de Janeiro e do se uma profunda sensibilidade aliada ao senso estético daPalácio da Liberdade em Belo Horizonte. Após um criterioso técnica. No centro do prédio, na Praça de Convivência, o imensoprocesso de restauração, que durou um ano, o edifício volta pé direito emoldura uma das mais belas vistas da cidade: o céu!a apresentar, por dentro e por fora, a beleza de suas linhasoriginais. O projeto arquitetônico de transformação do espaçopara a implantação do Museu é de autoria do arquiteto eurbanista Paulo Mendes da Rocha, coordenado por seu filho, oarquiteto Pedro Mendes da Rocha.
  11. 11. RESTAURAÇÃO
  12. 12. RESTAURAÇÃO Foram 28 ambientes restaurados. O desafio da restauração foiTrezentos e sessenta dias dentro do Museu das Minas e do grande, pois, em alguns cômodos, foram encontradas até seisMetal para as obras de restauração artística, de setembro pinturas decorativas sobrepostas à decoração original. Esse fatode 2008 a outubro de 2009. Assim, para devolver o esplendor proporciona um circuito didático de todas as fases, através deao antigo prédio da Secretaria da Educação, inaugurado em prospecções ou “janelas de prospecção” deixadas, que revelam as1897, com elementos neoclássicos do II Império Francês, foram decorações que se perderam, as camadas retiradas e as originaisnecessárias 71 caixas de luvas, 1.548 latas de removedor, 6.000 deixadas.mil lâminas para bisturis, 500 litros de aguarás, 1.203 lixas,1.000 sacos de estopa, 3.744 pincéis, 620 potes de pigmentos,208 pacotes de pó de café, 19.680 pãezinhos de sal e cinco O Museu das Minas e do Metal não somenterádios ligados em música clássica e popular brasileira. Além de significa para a cidade um novo espaço800 tocas de cabelo e mil máscaras. cultural, como devolve a ela um prédio que faz parte de seu patrimônio histórico.A questão principal era conciliar Para Helena Mourão, diretora da Associação Mantenedora dorestauração às necessidades de um museu Museu, o grande feito, além de prospectar o prédio e descobrircontemporâneo, moderno e interativo, uma suas pinturas originais, é conseguir investimento para restaurá-vez que a construção civil caminhou junto las, algo que não se consegue facilmente. Vale aqui ressaltar as palavras do investidor Eike Batista: “Tivemos a sorte de recebercom este processo. especificamente esse prédio, e a surpresa na reconstituição foi descobrir as maravilhas que aqui estavam. Essa casa vai seA estratigrafia - pesquisa de cores e pinturas ocultas, e o chamar Museu das Minas e do Metal e, na verdade, descobrimosprojeto de restauração do Grupo Oficina de Restauro foram uma mina, uma verdadeira mina de história. Com o passar doconduzidos pela restauradora Maria Regina Reis Ramos. Toda tempo é que começamos a perceber o quanto é importantea fiação antiga foi retirada das paredes, que sofreram, ao longo preservar a história. Com isso, preserva-se a memória. E feliz odo tempo, os efeitos da substituição das máquinas manuais por povo que tem memória. Então, o museu e o espaço restauradoelétricas. Em seguida, foi feita a nova instalação elétrica sem são símbolos de tudo isso”.danificar a centenária estrutura parietal recuperada.
  13. 13. MUSEOGRAFIA
  14. 14. MUSEOGRAFIAA ambientação e o design dos diversos espaços do Museu No currículo de Marcello Dantas incluem-se prêmios desão de Marcello Dantas, reconhecido designer, curador de melhor documentário na Bienalle Internationale Du Film Surfamosas exposições e diretor de documentários, desde L’art, do Centro Georges Pompidou, em Paris, no International1986. Formado em Cinema e Televisão pela New York Film & TV Festival of New York e no prestigioso ID DesignUniversity e pós-graduado em Telecomunicações Interativas Award da Business Week. Seus trabalhos se concentram napela mesma universidade, estudou História da Arte e Teoria potencialização de conteúdos históricos com uma gramáticade Cinema, em Florença, na Itália, e Relações Internacionais altamente imersiva, onde a sensorialidade e a percepçãoe Diplomacia, em Brasília. são enfatizadas.De forma quase poética, a tecnologia, O Museu surpreende pelo seu acervo virtual, imagens cenográficas, atrações interativas e um projeto inovador.ao invés de distanciar, aproxima São 18 salas com 44 atrações. Ao longo da visita, as pessoascuriosos e envolve os céticos num se surpreendem com a abordagem do Museu e como podemmundo propiciado exatamente pelo interagir e vivenciar cada atração, ao invés de ficarem passivos ao conteúdo. Química e Mineralogia, assuntosuso industrial dos variados metais, que, por vezes, complexos, são contados de maneira lúdicacujas matérias-primas estão presentes, e criativa por personagens históricos e fictícios.também, no solo mineiro.
  15. 15. PÚBLICO VISITANTE
  16. 16. PÚBLICO VISITANTEO Museu das Minas e do Metal foi pensado para despertar e Inserido nesse contexto, o Museusatisfazer o interesse dos jovens e de todos os visitantes emrelação à história e à tecnologia empregada na mineração e se destaca como um equipamentona metalurgia. Aborda este universo proporcionando vivências que recebe turistas de diversasdinâmicas, lúdicas e interativas. nacionalidades, sendo reconhecido também cada vez mais pela própriaAs temáticas cientificas, históricas, geográficas, e culturaissão narradas de forma envolvente e original. Assim, a visita comunidade belorizontina.ao Museu complementa e ilustra os currículos escolares,além de se propor como uma relevante experiência turística e No que se refere à acessibilidade, todos os pavimentos, salascultural da cidade e sua história. e ambientes estão adaptados a pessoas com mobilidade reduzida e disponibilizamos ainda cadeira de rodas e carrinhoO Circuito Cultural Praça da Liberdade vem se consolidando de bebê.como um importante centro turístico para a cidade, e éconsiderado o maior circuito cultural da América Latina. Oferecemos programas efetivos de incentivo à visitação espontânea e eventos diversificados - música, histórias, oficinas - que atraem sempre um público numeroso.
  17. 17. 62.030TOTAL DE VISITAS AO MUSEU DAS MINAS E DO METAL + 196.785 EM 2011 PAGEVIEWS (MMM.ORG.BR) EDUCATIVO 19.704 visitantes EVENTOS INTERNOS 2.497 visitantes EVENTOS EXTERNOSEXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA 5.991 visitantes 1.058 visitantes VISITAS VISITAÇÃO ESPONTÂNEA PAGEVIEWS (MMM.ORG.BR) 01/2011 a 12/2011 TOTAL DE 258.815 31.324 visitantes 196.785 pageviews TODA QUINTA E MUITO MMMAIS 1.456 visitantes
  18. 18. EDUCAÇÃO
  19. 19. O programa educativo do MMM tem como premissa explorar o ricopotencial pedagógico que as atrações e suas especificidadesoferecem através da tecnologia e das múltiplas linguagens nas formasde apropriação do conhecimento.A proposta pedagógica do MMM está fundamentada nas atuaisconcepções de ensino. As ações privilegiam o diálogo e asinterações entre educação formal, não formal e informal. Dessaforma, as visitas monitoradas são estruturadas em um processo quecontemple a capacitação de professores, elaboração de temase roteiros para visita e reflexões pós-visita, com o intuito de darcontinuidade ao trabalho desenvolvido, possibilitando através dasmídias sociais o compartilhamento de ideias, projetos e conhecimentos.
  20. 20. “o Museu conta histórias e o visitante vai perceber que pertencea essas histórias, pois foi a partir da mineração que se amalgamou oque hoje chamamos de Brasil”. Adriana Teixeira
  21. 21. 565 INSTITUIÇÕES ATENDIDAS PELO SETOR EDUCATIVO 202 ESCOLAS PARTICULARES337ESCOLAS PÚBLICAS 26 INSTITUIÇÕES SOCIAIS
  22. 22. Abrangência do educativo MMM nos LEG- Escolas Públicas Escolas Privadas escolas PÚBLICAS E PRIVADAS MUSEU DAS MINAS E DO METAL Abrangência do educa- tivo nos municípios
  23. 23. 19.704 PESSOAS ATENDIDAS PELO SETOR EDUCATIVO ESCOLAS PARTICULARES 6.799 ALUNOS VISITAS GUIADAS 441 PESSOAS INSTITUIÇÕESESCOLAS PÚBLICAS SOCIAIS11.956 ALUNOS 508 PESSOAS
  24. 24. CAPACITAÇÃO DE EDUCADORES PELO SETOR EDUCATIVO 508 23 ENCONTROS PROFISSIONAIS CAPACITADOS ENTRE EDUCADORES
  25. 25. TOTAL DE 548 PROFESSORES 14.089 ALUNOS , (ENCONTRO ENTRE EDUCADORES) ATENDIDOS 3.849 ESCOLAS PARTICULARES DE OUTUBRO DE 2010 A 31 DE AGOSTO DE 2011 10.240 ESCOLAS PÚBLICAS DE OUTUBRO DE 2010 A 31 DE AGOSTO DE 2011
  26. 26. REDE MMM
  27. 27. 22743614 8111
  28. 28. 1693362 1064
  29. 29. 13330461 947
  30. 30. MÍDIAS SOCIAIS
  31. 31. MÍDIAS SOCIAISAs ações nas mídias sociais de novas mídias e a alimentação da Midiateca, local de abrigo de informação e conhecimento produzidos a partirintegradas com todos os setores do do trabalho realizado com alunos e professores.Museu têm como objetivo principalpromover a democratização e a O Museu das Minas e do Metal aborda esta temática desde a sua fundação e acompanha as iniciativas nacionais eampliação do acesso ao MMM internacionais, como a última edição da Primavera depor meio da internet com uma Museus promovida pelo IBRAM – Ministério da Cultura,comunicação humana, relacional, que teve como tema, as Redes Sociais e a campanhatransparente e colaborativa. internacional Museum Pics, que propunha o Dia Mundial de Fotografar um Museu e postar as imagens em mídiasO MMM, compreendido dentro de um universo inovador sociais.de experiências museais, não poderia deixar de estarpresente nas mídias sociais. Para isso, foi pioneiro em O MMM está presente ainda no Facebook, Twitter, Orkut ecriar seu próprio canal de mídia social: a Rede MMM, uma Youtube, nos quais se lançou em 2010 e, o seu site eleva arede de pessoas que colaboram com conteúdos relativos cada mês o número de visitantes únicos e a taxa de novasàs visitas ao Museu em um ambiente de aprendizado visitas, ampliando exponencialmente a oportunidade deem colaboração. Os roteiros criados para expandir os relacionamento dos visitantes com o Museu e as marcasconteúdos abordados no Museu incentivam a postagem parceiras. www.mmm.org.br, visite!
  32. 32. O SITE recebeu 196.785 pageviews O MMM TAMBÉM ESTÁ PRESENTE: 69,29% de novas visitasde janeiro a dezembro/2011 REDE MMM 457 COLABORADORES 514 ROTEIROS: mama africa 227 227 POSTAGENS NA MIDIATECA 3 5 I D I O M A S viajeiros 178.661 168 169 POSTAGENS NA MIDIATECAvisualizado em mais de 59 países visualizações só no Brasil horizonte secreto POSTAGENS NA MIDIATECA 130 133
  33. 33. 196.785 PAGEVIEWS (WWW.MMM.ORG.BR) DE JANEIRO A DEZEMBRO DE 2011 23.008 21.533 21.740 19.789 18.667 14.293 14.342 Exposição Highlights Jóias de Minas - HStern 15.482 5a Primavera de Museus - Série MMMUSAS Aniversário de 1 ano de Abertura ao Público 13.372 13.169 11.782 9a Semana Nacional de Museus 9608jan/11 fev/11 mar/11 abr/11 mai/11 jun/11 jul/11 ago/10 set/11 out/11 nov/11 dez/11 Picos de visitação em meses de programações culturais especiais e exposição temporária.
  34. 34. rede mmm: arquitetura da informação
  35. 35. 597
  36. 36. AÇÕES E CLIPPING
  37. 37. PRIMAVERA DOS MUSEUS
  38. 38. CLIPPING Picture a Museum Daymmm.org.brPublicado em 18/03/2011 FEAMBRA Publicado em 25/03/2011
  39. 39. 9a. SEMANA DE MUSEUS
  40. 40. ClippingO TempoPublicado em 28/05/2010 9a. SEMANA DE MUSEUS
  41. 41. Fábrica do FuturoPublicado em 07/06/2011 Blog Mídia 8 Publicado em 06/06/2011
  42. 42. MMM pra Mim
  43. 43. 5a. Primavera de Museus
  44. 44. 5a. Primavera de Museus
  45. 45. 10a. Semana de Museus
  46. 46. PANORAMA
  47. 47. REDE MMM 514 400 COLABORADORES DE 22/06/10 ATÉ 30/03/12 25/08/11 54 30 40 32 31 39 32 27 28 22 24 22 22 16 10jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago
  48. 48. MINAS GERAIS 6% BRASIL 7% BELO HORIZONTE 74% REGIÃOMETROPOLITANA 13%
  49. 49. PERFIL DOS COLABORADORESASSINANTES DO BOLETIM SEXO NÃO 21% 2% INSTITUCIONAL 65% SIM 33% 79% HOMENS MULHERES
  50. 50. 37% 47% 16%
  51. 51. ESCOLARIDADEOUTROS MÉDIO 14% MÉDIO 15% FUNDAMENTAL 2%FUNDAMENTAL 7% SUPERIOR 83% 79% ESTUDANTES FUNDAMENTAL 34% MÉDIO 13% SUPERIOR 53%
  52. 52. ENSINOPROFESSORES SUPERIOR 12% MÉDIO 3% FUNDAMENTAL 85%
  53. 53. 2º REDE MMM5º ROTEIROS7º OBRAS DEBRET8º MIDIATECA11º HORIZONTE SECRETO14º MAMA AFRICA19º VIAJEIROS
  54. 54. OBRAS DEBRETANAMORFOSE GEOGRÁFICADOCUMENTÁRIO BBC - TERRA: O PODER DO PLANETAA IMPORTÂNCIA DOS METAIS NA SOCIEDADE ATUALTRECHO DO LIVRO “ÁFRICA E BRASIL AFRICANO“QLEE - ALIMÍNIO E SUAS LIGAS
  55. 55. AGRADECIMENTOS
  56. 56. À equipe Voltz e, em especial, Cláudio Santos, diretor do núcleo de mídias interativas da Voltz Design, vice-presidente da Fábrica do Futuro que foi o responsável pela concepção, direção criativa dedesign e de produção. À equipe do Museu das Minas e do Metal, destacando os profissionais de design gráfico, mídias sociais,comunicação e ao setor educativo. Ao Grupo EBX, patrocinador da implantação e manutenção do Museu das Minas e do Metal.

×