Revolução francesa e napoleão intensivo

330 visualizações

Publicada em

Resumo e esquemas revolução francesa e napoleão

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
330
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução francesa e napoleão intensivo

  1. 1. Liberdade para todos os homens Recusa de pagamento de impostos sem representação politica Luta armada ontra a Tirania República e' superior à Monarquia @Contato com ideais Revolucionários Camponeses e Burguesia estavam infelizes porque tinham que arcar com _todos os impostos Contestação ao Absolutismo Apelo aos ideais burgueses rança manda para ajudar Americanos tropas e suprimentos Revolucionários Necessidade de reforma ñscal Sociedade liberal pode florescer com livre. comercio i Os Comuns Terceiro l Estado ¡ (maiona da i População) População dividida em lrêsrdens Colocava interesse pessoal acima do interesse Monarquia -f Í ' p do Estado bsoluta co 3% _g p” u' um fraco (g1 ' Causas da monarca ' , Muito Revolução Francesa R” Lu” influenciado XV¡ ' por sua i mulher, p Mana Antonieta Incapaz de tomar ações Governo tinha grandes dívidas com pesados juros decisivas Extravagantes com a Corte
  2. 2. !à : tremia-gy: :m: agem-Jayme. n: :ravtsrgrrçjzll-Í à * ! cultura crcioíloxzxoiornlñnnll-ro a , umnm elolíilàlkiiualoiillílra' i ii i *i-'okirilpxzgàlri-. .li-v c. *l-Iãluái-Tr-ll y e . iatlffiiloiáilrírgirrioiáraç . ' ii . $- y í¡laÉlilíkíãiifíki-*ÍHIÍÉÍÍVÀÉÊ fâzllzlioíia (alí-nicks "l p llllàfu-_lrn-iz¡ í' s. . i ; ,7.L. V** . ..apelam : :mantinhamfloral-leur: "lunl: niuzaltsrdlciilaàtáorrilaurv ! lar-akillil-irrcir-_Lllk; treinam-retornará : n-Ilnpeibrcinllllilzlulv blmmkhrupldl¡nml ” lar-Weller: - [gllhllíklílà-ORVH* pmnmqnldkxíoxdkl¡ [gllrcllilzi-lcnlllllill-ir Ilizarrókr-lz-dtugzcnlmiuizluli--a "IWOJQHIÍEIO adhqnllmnhnhvl' lavllolhlill ÍT-El-lnoknplí-lplrlclikl-l: illllllklrloílcvñlqrrr-r-ir-loll: -ollrzr-lk. !Immkm; "tumm°mhldkz *l i1- - . . 'F2 , - s elo -lrlrTPnnl-n¡ L6' o , límmíbl'hl¡lllel'l*fk› : :il-mzL-: :Inrlilaral-irlvlflcrnluzi-, el- çmínbnnqqnaízwn_ _lllílsllsiurc-: aor-nlúrullvio» ! lirairzllízigel--zi-roul-l: client "fluem-luiluõmmlrzrsik wllllnlgllo-Inlluzirenlh-i-ru» : :minor-rm çsrrlír-. lgrlo-orqnlcllélrlo) Ian-i: PílulaFlv-skills*-Ill/ lvliklwkillíftlgllo Irrlluzinlzll_ l l TT V? i7" Monarquia : Republica Popular . f Directório . j Consulado g. ' r l I Constitucional eJacobina i 'Í' ã* i' 9" 3,, l , l 5, _. . l
  3. 3. Periodo fiEJjJFJiílÕIJiGD JÚÍEIEHSÍEH PEJUEJIEIÉHJJJ si 51511.11 ! mb J -zzailir Jim_ Q s» a ; geram enfim, § É) e : J ; xsJJrHJJljmL-! Êlzi 4 "Jelilimia ! ter elliziaíhleliielelihl 4 J seulílzlg a Jueffljilb fazer: ai klrlsleLg hlíkhl; a 21-. ,- íI-_lrilâriiizl 4 ilzlrielel ! iêl PhJJLfhi 4 Ritual JÚIQIeIQhJ ÇPhJJJel-_Qi 4 ñlellilw” 3J1reIglaJshL-EÍ2› ! Ia 'Jirliielzíiele 4 Jiekiàelijalielsjhilailêt: ;la geikufÊIa-fi 521w 'LHJÉJ till-u IMI. ; 'Zizlêel , ,Jun a ulàliliâui _bells sr-_iiiiljerzisism J gUEHÍÊHr exiiamha Çjllgliêlíêllñl¡ ; Hmh a _; !!L*l'! J]3l__› _l ilelsierziçfiai -p JJHHÉJÚfLfÊÍu

×