História grecia-roma

1.736 visualizações

Publicada em

Antiguidade Classica

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.736
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História grecia-roma

  1. 1. O MUNDO GRECO-ROMANO
  2. 2. ANTIGUIDADE CLÁSSICA • • • • Sociedades: Grécia e Roma Importante: Base da cultura ocidental Sociedades Antropocentricas Modo de Produção Escravista
  3. 3. GRÉCIA ANTIGA • Cidades-Estado autônomos e independentes • Não há centralização política, EXCETO em ocasiões especiais.(ex: Guerras) • Origem: • Período Pré-Homérico (2000 a 900 aC): • Tribos nômades, ondas migratórias sucessivas: aqueus, jônios, dórios • Período Homérico (900 a 700 aC): • Consolidação dos GENOS e das Cidades-Estado • Introdução do trabalho escravo => necessidade de expansão territorial
  4. 4. GRÉCIA ANTIGA • Período Arcaico (700 a 500 aC) • Expansão territorial – Colônias (Ásia Menor, Mar Egeu, Península Itálica) • Crescimento das Cidades. Destaques: • Esparta (Peloponeso) • Atenas (Ática)
  5. 5. Dórios Aqueus Jônios
  6. 6. ESPARTA E ATENAS • • • • • • • • • • ATENAS: Origem: aquéia Política: 1: Arcontado (Eupatridas) + Areópago (Conselheiros) 2: Democracia (Reformas de Sólon) Observação: Democracia Direta (Ágora), restrita aos cidadãos (20% da população) Divisão Social: Cidadãos (nascimento), Metecos (“estrangeiros”) e Escravos Economia: comercial, expansionistas (colônias) Educação: Particular (exclusiva para quem podia pagar um professor) e Culturalista – Obs: procurava o equilíbrio entre corpo e mente (“Mens Sana em Corpore Sano”) Influência: Ática / Confederação de Delos
  7. 7. ESPARTA E ATENAS • • • • • • • • • • • • • • ESPARTA ORIGEM: Dórica POLÍTICA: Estruturação: Licurgo Oligarquia: controle político restrito a algumas família Diarquia: Rei Religioso e Rei Militar Assembléias : Gerúsia (Conselho de Anciãos) / Ápela (cidadãos 30 anos) Éforos: (5) conselho com poderes judiciais, escolhido anualmente SOCIEDADE: Espaciatas, Periecos e Ilotas Espaciatas (Espartanos) – Dórios, Periecos: aqueus dominados que tiveram autorização para manter suas propriedades. Ilotas: aqueus desapropriados, reduzidos a trabalhos humilhantes Educação: militarista, pragmática, sem objetivo intelectual Economia: agrícola, auto-suficiente Influência: Peloponeso / Confederação do Peloponeso
  8. 8. GRÉCIA ANTIGA • • • • PERÍODO CLÁSSICO (500 A 338 aC) Guerras Médicas Guerra do Peloponeso Decadência das cidades gregas • PERÍODO HELENÍSTICO: (338 A 30 aC) • IMPÉRIO DE ALEXANDRE • HELENISMO: fusão cultural greco-oriental
  9. 9. CULTURA GREGA • • • • • • • Humanismo Filosofia: diversas correntes “Mens Sana in Corpore Sano” Olimpíadas e os “ideais olímpicos” Mitologia Teatro Literatura: Poemas Épicos
  10. 10. ROMA ANTIGA • • • • • • Origem (1000 a 700 aC) Aldeias de pastores e agricultores latinos Períodos: MONARQUIA: até o século VI aC REPÚBLICA : séc VI – séc I aC IMPÉRIO: séc I aC a séc V dC
  11. 11. MONARQUIA • Reis Etruscos • Rei = Representante dos Deuses • Origem da divisão social romana: • PATRÍCIOS • PLEBEUS (E CLIENTES) • ESCRAVOS
  12. 12. REPÚBLICA ROMANA • Organização Política: SENADO  MAGITRATURAS (VITALÍCIO) (TEMPORÁRIAS) ASSEMBLÉIAS (CURIATA / CENTURIATA) CONSELHO DA PLEBE:(TRIBUNOS/PLEBISCITOS)
  13. 13. Principais Magistraturas • • • • • Consules – 02 – Função executiva máxima Pretores – 02 a 12 – Justiça (Corte Suprema) Edis – 04 – gestão das cidades (vereança) Questores – 02 a 40 – impostos Censores – espetáculos públicos e estatísticas urbanas
  14. 14. REPÚBLICA ROMANA • Expansão Territorial: • Norte da África, Ásia Menor, Península Grega, Europa Ocidental, chegando até a Bretanha • Crise da República: • Primeiro Triunvirato(César, Pompeu Crasso) e Ditadura de César • Segundo Triunvirato (Marco Antônio, Otávio e Lépido): Otávio e o Império
  15. 15. A PLEBE • • • • • • • Magistratura Especial: Tribunos da Plebe Leis Importantes: Leis das Doze Tábuas (450 a.C.) – juízes especiais (decênviros) decretariam leis escritas válidos para patrícios e plebeus. Embora o conteúdo dessas leis fosse favorável aos patrícios, o código escrito serviu para dar clareza às normas, evitando arbitrariedades. Lei Canuléia (445 a.C.) – autorizava o casamento entre patrícios e plebeus. Mas na prática só os plebeus ricos conseguiam casar-se com os patrícios. Lei Licínia – Aboliu a escravidão por dívidas e ainda concedeu aos plebeus a participação no consulado. Lei Ogúlnia (300 a.C.) – Com essa lei os plebeus adquiriram o direito de exercer a Magistratura de Pontífice Máximo. Lei Ortênsia – Os plebeus conseguiram que as leis aprovadas pela Assembléia da Plebe (Comitia Plebis) tivessem validade para todo o Estado. Essas decisões foram chamadas de plebiscito, o que significa "a plebe aceita".
  16. 16. PERÍODO IMPERIAL • • • • Decadência econômica, política e militar Divisão do Império Expansão do Cristianismo Invasões Bárbaras e queda de Roma (séc V)
  17. 17. CULTURA ROMANA • • • • • LÍNGUAS NEOLATINAS CRISTIANISMO DIREITO PÚBLICO ARQUITETURA: ARCOS HÁBITOS E COSTUMES
  18. 18. EXERCÍCIOS • • • • • • • • Na Grécia Antiga a economia foi marcada pela realização de diferentes atividades. A única alternativa INCORRETA sobre a economia da Grécia Antiga é A)Artesãos como oleiros, escultores e ferreiros praticavam os seus respectivos ofícios em áreas específicas da cidade. B)As uvas e as azeitonas eram principais produtos cultivados pelos gregos. C)O comércio marítimo foi pouco desenvolvido em função do litoral grego ser muito recortado. D)O solo montanhoso prejudicou o desenvolvimento da atividade agrícola no território grego.
  19. 19. • • • • • • • • Atenas e Esparta eram as Cidades-Estados que mais se rivalizaram pelo fato de serem portadores de diferenças marcantes. A)As alternativas abaixo apontam essas contradições entre as duas cidades, faça a leitura com muita atenção e escolha a opção que estiver correta: B) A organização política de Atenas contava com a Eclésia e dela participavam todos os cidadãos com mais de dezoito anos. Em Esparta a correspondência a essa organização política era a Gerúsia. C) A organização social em Atenas concedia o direito de cidadão ao grande proprietário, pequenos proprietários, comerciantes, artesãos e operários. Enquanto em Esparta, o número de cidadãos era reduzido e procediam da nobreza. D) A educação em Atenas e Esparta tinha por finalidade a formação completa do homem, isto é, física, intelectual e artística. E) A localização de Atenas na região do Peloponeso facilitava as influências internas, enquanto Esparta localizada na península Ática era uma cidade longe da influência externa, o que facilitava o surgimento de filósofos, poetas e artistas.
  20. 20. • • • • • • • • • A civilização grega e a romana deram origem à civilização ocidental da qual fazemos parte. Podemos afirmar que entre vários indícios dessa influência destaca-se: I O conceito de cidadania como se realizava na pólis grega. II A concepção de Estado que vigorava na Grécia antiga. III A influência da língua grega na formação do vocabulário português. IV A influência da filosofia grega, principalmente Platão e Aristóteles até nossos dias. Responda a questão utilizando o seguinte código: a) Todas as alternativas estão corretas. b) As alternativas III e IV estão corretas. c) Nenhuma das alternativas está correta. d) Somente a alternativa I está correta.
  21. 21. • Os romanos foram um povo extraordinário, pois conseguiram transformar uma aldeia num império que regeu quase todo o mundo ocidental da época. A história de Roma divide-se em três períodos: Monárquico, Republicano e Imperial. • Durante o período monárquico, que se estendeu de 753 aC a 509 aC, • A)Roma foi governada por sete reis, sendo os três últimos de origem gaulesa. • B)A autoridade do rei era subordinada ao Senado e à Assembléia Curiata. • C)Os clientes eram os grandes proprietários de terras e detentores dos direitos políticos. • D)A escravidão tornou-se a base principal da economia romana.
  22. 22. • • • • • • • • Leia o texto que se segue com muita atenção. Durante a fase republicana, ocorreram revoltas dos plebeus, homens livres que não possuíam direitos políticos. (...) As principais causas das revoltas dos plebeus foram a escravidão por dúvidas, a inexistência de leis escritas, a proibição do casamento entre patrícios e plebeus e a obrigatoriedade de os plebeus lutarem nas guerras. FARIA, Ricardo de Moura; ADHEMAR Marques; BERUTTI Flávio. História e Companhia- 5ª série. Belo Horizonte: Editora Lê, 1998. 126 p. Em suas lutas por direitos, os plebeus conseguiram a permissão para o casamento entre patrícios e plebeus através da A)Lei das Doze Tábuas (451 a.C.) B)Eleição dos Tribunos da Plebe (494 a.C) C)Lei Canuléia (445 a.C) D)Lei Licínia (367 a.C)
  23. 23. • • • • • • • • • • Leia atentamente as afirmativas abaixo: I – Júlio César transformou-se em ditador vitalício, promoveu reformas que favoreceram os patrícios e foi assassinado pelos plebeus. II – A disputa pelo poder, entre os integrantes do Segundo Triunvirato, terminou com a vitória de Otávio Augusto. III – No governo do imperador Constantino, foi promulgado o Edito de Milão, concedendo a liberdade de culto aos seguidores do Cristianismo. ASSINALE: A)Se II e III forem verdadeiras; B)Se I e II forem verdadeiras; C)Se I e III forem verdadeiras; D)Se I, II e III forem verdadeiras.

×