CANETEADO – Tecnologia PLANT DEFENDER para Correção e Fertilização do Solo

1.865 visualizações

Publicada em

http://mudasnobres.com.br/
Francisco de Assis Ribeiro
Engenheiro Florestal

II Workshop Brasileiro de Mogno Africano
15 e 16 de agosto de 2013

  • Seja o primeiro a comentar

CANETEADO – Tecnologia PLANT DEFENDER para Correção e Fertilização do Solo

  1. 1. CANETEADO – Tecnologia PLANT DEFENDER para Correção e Fertilização do Solo II WORKSHOP BRASILEIRO DE MOGNO AFRICANO Goiânia/GO – Agosto 2013
  2. 2. Aplicação em Frutíferas Perenes uva ameixaatemóioa AUMENTO DA PRODUTIVIDADE (Nº DE FRUTOS, PESO E TAMANHO) LONGEVIDADE (PERIODO DE PRODUÇÃO E VIDA DE PRATELEIRA) MELHORIA DA QUALIDADE (TEOR DE AÇUCAR, CALIBRE , APROVEITAMENTO POR CLASSE) VALORIZAÇÃO DAS FRUTAS (CLIENTES SATISFEITOS E MAIOR REMUNERAÇÃO)
  3. 3. Potencial de uso do Caneteado em Mogno Africano??? Plantas perenes cultivadas em baixa densidade de plantio; Concentração dos plantios em áreas de cerrado (limitação clima e solo) Cultura de ciclo longo e alto valor agregado (ganho em
  4. 4. Área de Cerrado no Brasil
  5. 5. Área de Cerrado no Brasil Fonte: Sano et al, 2008
  6. 6. Caracterização do Clima Distribuição de Chuvas
  7. 7. Sazonalidade e Distribuição Espaço-Temporal das Chuvas no Bioma do Cerrado do MS 1977 - 2006 Marcuzzo, F. F. N; Melo, D. C. R e Costa, H.C. 2012
  8. 8. Sazonalidade e Distribuição Espaço-Temporal das Chuvas no Bioma do Cerrado do MS 1977 - 2006
  9. 9. Sazonalidade e Distribuição Espaço-Temporal das Chuvas no Bioma do Cerrado do MS 1977 - 2006
  10. 10. Sazonalidade e Distribuição Espaço-Temporal das Chuvas no Bioma do Cerrado do MS 1977 - 2006 •Com o Índice de Anomalia de Chuvas, para o Cerrado Sul-Mato-Grossense, de 1977 a 2006, verificou-se: – 3,61% de meses extremamente secos, –22,22% de meses muito secos, –30,56% de meses secos, –1,94% de meses sem anomalias, –25,83% de meses chuvosos, –10,56% de meses muito chuvosos e –5,28% de meses extremamente chuvosos. Marcuzzo, F. F. N; Melo, D. C. R e Costa, H.C. 2012 56,39% 41,67%
  11. 11. Caracterização do Solo Fertilidade
  12. 12. Análise de Solo Típico de Cerrado – Resultados •Soma de bases (Ca+Mg+K+Na) = 0,55 cmolc/dm3 •CTC efeitva = 2,05 cmolc/dm3 •Saturação por Alumínio da CTC efetiva = 73,2% •CTC a pH 7,0 = 5,75 cmolc/dm3 •Saturação por bases da CTC – V% (Ca+Mg+K+ + Al) = 9,6%
  13. 13. Análise de Solo Típico de Cerrado – Interpretação •Baixos teores de Ca, Mg, P, B e Zn •Acidez excessiva e toxidez pr Al •CTC efetiva extremamente baixa – Baixa capacidade de retenção de cátions mesmo tendo 20 g/Kg de M.O. e 600 g/kg de argila (caulinita e/ou sesquióxidos de ferro e alumínio –Alto potencial de perdas por lixiviação •73,2% dos sítios de troca ocupados por Al
  14. 14. Efeito da Calagem em Solo de Cerrado – Sistema de Plantio Direto •Solo: Latossolo Vermelho Argiloso •Saturação de bases inicial V(%)= 19 •Necessidade de Calagem (V%=50) = 2,9 t/ha •Cultura = Milho •Produtividades alcançadas 1994 - 1997 –Sem correção: 6 t/ha –Com correção: 6,2 – 6,4 – 7,0 t/ha
  15. 15. Necessidade de Correção do Solo •Acidez associada a Alumínio (profundidade até 60 cm) – saturação de alumínio (Al) > 20% –Teor de cálcio (Ca) <0,5 mmolc/dm3
  16. 16. Efeito do Ácido Húmico na Neutralização do Alumínio do Solo Local de extração Al solúvel (meq./Kg ) Al total (meq./Kg ) % complexaçã o Paratudal (MS) 0,8 3,3 75,76 Porto Murtinho (MS) 0,49 4 87,75 QUEIROZ, A. M. & BENEDETTI FILHO, E. edemar@uems.br Leitura no espectofotômetro de absorção atômica da quantidade de alumínio solúvel e total nas amostras
  17. 17. Como os ácidos húmicos podem reduzir a salinidade no solo? Na + Cl - + ácido húmico-K ácido húmico- Na + K+ + Cl - Ca CO3+ ácido húmico-K ácido húmico- Ca + 2K + + CO3-- Ácidos húmicos reduzem a salinidade através de sua alta capacidade de troca cationica (CTC)
  18. 18. BROCH, D. L. & RANNO, S. K. 2012 Sistema Radicular de Milho em solo corrigido – Maracaju - MS P r o f u n d i d a d e 1 m
  19. 19. Enraizamento abundante de café em profundidade superior a 2,0 metros em perfil de Latossolo corrigido quimicamente (Bambuí – MG) Foto Geraldo C. Oliveira, 2009. Sistema Radicular de Café – Bambuí MG
  20. 20. Sistema Radicular de Mogno Africano - Pinhuí - MG Apresentação no Globo Rural de 01/04/2011
  21. 21. Por que fazer a injeção localizada de condicionadores e fertilizantes no subsolo ??? •Acelerar o processo de correção da acidez e da fertilidade nas camadas subsuperficiais; •Propiciar condições favoráveis para um rápido crescimento do sistema radicular em profundidade; •Aumentar o volume de solo explorado pelas raízes; •Melhorar o suprimento de água para as árvores; •Melhorar uniformidade do crescimento inicial
  22. 22. Composição Pow Humus - 85% de matéria orgânica 100% ativa (ac. húmico derivado da Leonardita). Supersoil – 28% de ac. Fúlvico Vitta Spray – fertilizante completo Librel BMX – micronut. quelatizados Phytus Mag – fosfito de magnésio Fertisilício – silicato de potássio solúvel. Função Correção física (porosidade), química (CTC) e biológica (M.O. e umidade). > eficiência de absorção (complexante) de nutrientes Estimula a formação de maior massa radicular Fornecimento de micronutrientes Regulador de pH e indutor de resistência a patógenos Ativador do sistema de resistência natural das plantas (pragas, doenças, estresse hídrico e outras adversidades) O que aplicar??? (Composição e função do coquetel )
  23. 23. Como e quando aplicar??? (Visão esquemática do Caneteado) PLANTIO 50 CM 0 A 5 0 C M BULBO ÚMIDO 0 A 5 0 C M BULBO ÚMIDO 6 MESES 50 CM50 CM 0 A 5 0 C M BULBO ÚMIDO 7 DIAS 0A 20 CM TRATAMENTO RETENÇÃO DE UMIDADE E NUTRIENTES SOILFIX - GEL COM ALTA CTC APLICADO EM SUPERFICIE (IRRIGAÇÃO DE PLANTIO) TRATAMENTO TRATAMENTO DO SOLO E ARRANQUE INICIAL DAS MUDAS POW HUMUS + BOMBARDIER+VITTA SPRAY TRATAMENTO TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 50 CM POW HUMUS, SUPERSOIL, VITTA SPRAY, PLANT QUEL MIX, PHYTUS MAG, MAP, FERTISILICIO
  24. 24. 0 A 1 0 0 C M BULBO ÚMIDO 12 MESES 100 CM 18 MESES 0 A 1 5 0 C M BULBO ÚMIDO 150 CM 0 A 1 5 0 C M BULBO ÚMIDO 24 MESES 150 CM Como e quando aplicar??? (Visão esquemática do Caneteado)
  25. 25. CRONOGRAMA TRATAMENTO PROFUND// RAIO DO TRONCO INSUMOS OBJETIVOS PLANTIO RETENÇÃO DE UMIDADE E NUTRIENTES 0 – 50 CM 25 CM SOILFIX - GEL COM ALTA CTC APLICADO EM SUPERFICIE (IRRIGAÇÃO DE PLANTIO) FORMAÇÃO DO BULBO ÚMIDO 07 A 10 DIAS PÓS- PLANTIO TRATAMENTO DO SOLO E ARRANQUE INICIAL DAS MUDAS 0 –30 CM 25 CM POW HUMUS + BOMBARDIER+VITTA SPRAY ESTRUTURAÇÃO, REDUÇÃO DA ACIDEZ DO SOLO ; MELHORIA DA ABSORÇÃO E NUTRIÇÃO DAS PLANTAS 6 MESES PÓS-PLANTIO (MARÇO – ABRIL) TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 50 CM 0 –50 CM (4 FUROS) 50 CM POW HUMUS, SUPERSOIL, VITTA SPRAY, PLANT QUEL MIX, PHYTUS MAG, MAP, FERTISILICIO CRESC. DO SIST. RADICULAR EM DIAMETRO E PROFUNDIDADE. 12 MESES PÓS- PLANTIO (OUT – NOVEMBRO) TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 100 CM 0 –100 CM (6 FUROS) 50 CM POW HUMUS, SUPERSOIL, VITTA SPRAY, PLANT QUEL MIX, PHYTUS MAG, MAP, FERTISILICIO CRESC. DO SIST. RADICULAR EM DIAMETRO E PROFUNDIDADE. 18 MESES PÓS- PLANTIO (MARÇO – ABRIL) TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 100 CM 0 –100 CM (8 FUROS) 75 CM POW HUMUS, SUPERSOIL, VITTA SPRAY, PLANT QUEL MIX, PHYTUS MAG, MAP, FERTISILICIO CRESC. DO SIST. RADICULAR EM DIAMETRO E PROFUNDIDADE. 24 MESES PÓS- PLANTIO (OUT – TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 –150 CM (8 FUROS) 75 CM POW HUMUS, SUPERSOIL, VITTA SPRAY, PLANT QUEL CRESC. DO SIST. RADICULAR EM DIAMETRO E APLICAÇÃO EM FLORESTAS
  26. 26. CRONOGRAMA TRATAMENTO PROFUN DIDADE RAIO DO TRONCO CONSUMO DE CALDA (LITROS/PLANTA) CUSTOS (R$/MUDA) PLANTIO RETENÇÃO DE UMIDADE E NUTRIENTES 0 – 30 CM 25 CM 5,0 0,09 07 A 10 DIAS PÓS-PLANTIO TRATAMENTO DO SOLO E ARRANQUE INICIAL DAS MUDAS 0 –30 CM 25 CM 5,0 1,10 6 MESES PÓS- PLANTIO (MARÇO – ABRIL) TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 50 CM 0 –50 CM (4 FUROS) 50 CM 2,0 0,76 12 MESES PÓS- PLANTIO (OUT – NOVEMBRO) TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 100 CM 0 –100 CM (6 FUROS) 50 CM 3,0 1,14 18 MESES PÓS- PLANTIO (MARÇO – ABRIL) TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 100 CM 0 –100 CM (8 FUROS) 75 CM 4,0 1,53 24 MESES PÓS- PLANTIO (OUT – NOVEMBRO) TRATAMENTO DO SOLO NA CAMADA DE 0 – 150 CM 0 –150 CM (8 FUROS) 75 CM 4,0 1,53 APLICAÇÃO EM FLORESTAS
  27. 27. OBRIGADO PELA ATENÇÃO FRANCISCO DE ASSIS RIBEIRO Eng° Florestal - MSc francisco3rh@gmail.com francisco@ciliarmudas.com.br 19 9238-2987 (claro) 19 8136-0700 (tim)

×