Cursotcw

76 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
76
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cursotcw

  1. 1. SUMÁRIO CRIANDO UM MAPA 2 TOOLBOX 6 FAZENDO SELEÇÕES 7 CRIANDO UM LAYER 10 EDITANDO UM LAYER 11 REGISTRANDO UMA IMAGEM 12 DESENHANDO ITINERÁRIOS 13 EXERCÍCIO I 15 EXERCÍCIO II 18
  2. 2. 2 CRIANDO UM MAPA O TransCAD cria mapas através dos dados obtidos de arquivos geográficos, arquivos de extensão dbd ou cdf, que estão disponíveis no seu computador. Cada arquivo geográfico contém determinada informação e é observado no TransCAD como “layer” (camada). Um mapa é constituído de um ou mais arquivos geográficos ou “layers”. Os “layers” podem ser do tipo Área, como municípios, estados ou países; Linha, como rodovias ou ferrovias; ou Ponto, como cidades ou pontos de ônibus. Para cada “layer” são vinculadas informações através de campos de uma tabela. Para abrir um arquivo geográfico, deve-se seguir os seguintes passos: 1. Clique em na barra superior para aparecer a janela “File Open”; 2. Em “List Files of Type”, no canto inferior esquerdo, escolha “Geographic File”; 3. Escolha o arquivo geográfico que deseja abrir; 4. Clique no botão “Ok” para visualizar o mapa.
  3. 3. 3 Através do botão , o TransCAD permite que você adicione ou remova “layers”, mude a ordem com que eles são desenhados e esconda um “layer” temporariamente. 1. Para adicionar um outro “layer”, clique no botão “Add Layer” e escolha o arquivo geográfico correspondente. 2. Para remover um “layer”, selecione o “layer” que deseja remover em “Layers in Order of Display” e clique em “Remove Layer”. 3. Para esconder um “layer”, selecione o “layer” que deseja esconder em “Layers in Order of Display” e clique em “Hide Layer”. Ao lado do “layer” irá aparecer a palavra “Hidden” para mostrar que este “layer” está escondido. Para mostrar o layer novamente, selecione-o e clique em “Show Layer”. 4. Para mudar a ordem de aparição de um “layer”, selecione o “layer” que deseja mudar de posição em “Layers in Order of Display” e clique em “Move Up”, se quer que se mova para cima, ou “Move Down”, se para baixo. Com este mesmo botão, pode-se, também, mudar o estilo de um “layer”, adicionar ou remover “labels”, e renomear “layers” . 5. Para mudar o estilo de um “layer”, selecione o “layer” desejado em “Layers in Order of Display” e clique no botão “Style...” . Faça as modificações desejadas, escolhendo novas bordas, larguras, cores e preenchimentos. Lista de “layers disponíveis no mapa em ordem Neste local aparece o nome do arquivo correspondente ao “layer” destacado.
  4. 4. 4 6. Para adicionar “labels” a um “layer”, selecione o “layer” desejado em “Layers in Order of Display” e clique no botão “Labels...” . Escolha o campo cuja informação deseja ver no mapa, assim como fonte, tamanho e cor. 7. Para renomear um “layer”, selecione o “layer” desejado em “Layers in Order of Display” e clique no botão “Rename...” . Digite o novo nome que quer dar ao “layer”. Na barra superior , existe uma lista com os “layers” disponíveis no mapa. Para trabalhar especificamente num determinado “layer” deve-se selecioná-lo nesta lista. Após ter formado o mapa desejado, ele poderá ser salvo, clicando em . Assim é só fornecer o local e o nome do arquivo em que salvará o mapa. Este arquivo terá extensão map. Todo “layer” tem vinculado a ele uma tabela com informações importantes. Cada entidade desenhada no “layer”, isto é, cada trecho de linha, cada ponto ou cada unidade de área, corresponde a um registro desta tabela e terá uma informação específica para cada campo. Os campos que aparecem destacados na tabela são aqueles que são preenchidos automaticamente pelo TransCAD. Estes campos estão sempre presentes. Lista com os “layers” disponíveis “Layer” de trabalho Barra superior Menu
  5. 5. 5 A tabela pode ser observada clicando o botão na barra superior. Nela pode-se visualizar os campos e os registros da tabela. É necessário que antes se verifique se o “layer” de trabalho é o desejado. Para adicionar informações contidas em outras tabelas à tabela relacionada ao “layer”, deve-se utilizar o comando “Join”, acionado pelo botão . As tabelas só serão unidas se contiver um campo com informações em comum, pois é através deste campo que se saberá em que registros as novas informações serão colocadas. Campos Registros Nome da tabela (arquivo de extensão dbf) que será adicionada Campo da tabela DQ20 que fará a junção das tabelas. “Layer” cuja tabela irá receber as informações da tabela DQ20. Campo da tabela Detro - 25 que fará a junção das tabelas. Nome dado à junção
  6. 6. 6 TOOLBOX Se, por acaso, a “Toolbox” desaparecer do mapa, para acioná-la novamente é só ir ao menu “Tools” e apertar o item “Toolbox”. Seleção: Com este botão, é possível se selecionar as entidades que estiverem dentro do círculo. Zoom de afastamentoZoom de aproximação Informação: Clicando neste botão se consegue visualizar em uma janela as informações contida na tabela para uma determinada entidade. Ao clicar neste botão se consegue, arrastando o mouse, movimentar o mapa. Seleção: Neste botão se seleciona as entidades apontando-as com o mouse no mapa. Com Shift se consegue selecionar mais de uma entidade e com Ctrl se desseleciona. Seleção: Com este botão, é possível se selecionar as entidades que estiverem dentro do polígono Com este botão, se desfaz a seleção. Manual “label”: Com este botão, só se cria “labels” para as entidades escolhidas com o mouse. Régua: Clique neste botão para medir distâncias Com este botão se consegue medir o perímetro e a área de um polígono fechado desenhado com o mouse Caminho mínimo: Marque dois pontos com o mouse e o TransCAD fornecerá o menor caminho entre eles. Não se esqueça de especificar o “Network”.
  7. 7. 7 FAZENDO SELEÇÕES Criar uma seleção é apenas destacar, com cores e padrões diferentes, determinadas entidades no mapa. Além dos três botões na “Toolbox”, pode-se fazer seleção através do botão . Com este botão se é capaz de criar uma seleção usando uma condição com os dados dos campos de uma tabela. Por exemplo, se quisermos selecionar todos os trechos de ruas com o número de milhas superior a 1,35, numa seleção que iremos chamar de Teste, faremos o seguinte: Importante salientar que a condição deve utilizar informações contidas nos campos que existem na tabela. Neste caso, o número de milhas para cada trecho da rua é fornecido pelo campo “Miles”. A seleção Teste destacará todos os trechos de ruas com um comprimento maior que 1,35 milhas. Em “Selection Method” existem outras opções de métodos de seleção, como: “Add to Set”, usada quando se deseja que a condição seja adicionada à uma seleção que já existe e que está especificada em “Set Name”; “Remove.from Set”, usada quando se quer remover da seleção especificada em “Set Name”, os trechos que satisfazem a condição digitada; e “Subset”, quando se deseja criar uma subseleção. É aqui que coloca-se a condição desejada para se fazer a seleção Neste local, coloca-se o nome da seleção Com “Create Set” é especificado que a seleção vai ser criada Isto são listas, dos campos, dos operadores, das funções e dos valores, que ajudam na formação da condição. Aqui aparece as condições usadas anteriormente
  8. 8. 8 As condições podem se utilizar de outras funções como “or” (ou) e “and” (e). Assim, quando queremos selecionar todos os trechos de ruas com o número de milhas iguais a 1,00 ou 2,00, usamos a seguinte condição: Miles = 1 or Miles = 2. Agora, se quisermos selecionar os trechos que tenham número de milhas igual a 3,00, mas que tenha o nome de “George Parks”, a condição será assim: Miles = 3 and Name = “George Parks”. Com a ferramenta de seleção, disponível em “Selection” no menu “Tools” , pode-se visualizar as seleções existentes em um determinado “layer” ( que é o “layer” de trabalho) . Esta ferramenta também permite adicionar, apagar e renomear seleções, assim como mudar seus estilos, adicionar “labels”, e visualizar as seleções completamente e unicamente. Para se executar uma seleção em um “layer” baseado em outro “layer”, utiliza-se o comando “Select by Location” no menu “Dataview”. Por exemplo, se quiséssemos selecionar num “layer” de rodovias os trechos que estivessem contidos num determinado estado, deveríamos prosseguir da seguinte maneira: 1. Primeiramente, crie uma seleção com o estado desejado; 2. Mude o “layer” de trabalho para o de rodovias; 3. No menu “Dataview”, escolha o item “Select by Location”. Agora é só preencher janela como pode ser visto abaixo: Nome do “layer” e da seleção em que será baseada seleção. No exemplo, o “layer” é estados e a seleção “Selection” contém o estado desejado. Adiciona “labels” somente na seleção. Seleção corrente, de nome Teste Apertando aqui, se consegue visualizar as seleções existentes para este “layer”.Este número fornece a quantidade de entidades selecionadas nesta seleção, no caso Teste. Com um clique neste botão, se consegue visualizar somente a seleção corrente. Para voltar ao normal, clique de novo. Ao clicar este botão, o TransCAD mostra a seleção inteira no mapa. Muda estilo da seleção. Renomeia a seleção. Apaga a seleção Adiciona uma nova seleção
  9. 9. 9 4. Agora, é só apertar “OK”!!
  10. 10. 10 CRIANDO UM LAYER Um novo “layer” pode ser criado ao acionar o comando “New...” no menu “File”. Ao surgir a janela, deve-se escolher o tipo de “layer” que se quer criar: Área, Linha ou Ponto. Em “Layer Name”, deve-se fornecer o nome do “layer” desejado. É importante lembrar que um “layer” é o modo de visualização de um arquivo geográfico. Com a criação de um layer, você está criando, consequentemente, um arquivo de extensão dbd. No botão “Fields...” se é capaz de especificar a tabela que estará vinculada com o arquivo em criação. Nesta tabela pode-se inserir qualquer tipo de informação que seja necessária e importante para o trabalho. Ao clicar o botão “Add Field”, vai-se adicionando os campos, cujo nome, tipo e tamanho serão especificados de acordo com as necessidades. Depois de concluída a tabela, deve-se apertar o botão “Ok”. Uma outra janela irá aparecer, onde deverão ser fornecidos o nome e o local do arquivo geográfico criado. Depois de concluídas estas etapas, o “layer” criado se adicionará ao mapa corrente, como pode ser visto na lista de “layers” na barras superior. Ele estará em branco.
  11. 11. 11 EDITANDO UM LAYER Observação: Só um “layer” de arquivo geográfico dbd pode ser editado. Um arquivo cdf só pode ser visualizado, não permitindo qualquer modificação. Para se editar um mapa, ou seja, adicionar, alterar ou apagar trechos em um “layer”, deve-se abrir a barra de edição, que está disponível no menu “Tools” no item “Map Editing”. Durante a edição de um trecho de rua, dois tipos de nós aparecem: os quadrados, que são os nós intermediários e que só dão forma ao trecho; e os redondos, que são os nós finais e só aparecem nas extremidades do trecho, delimitando-o. Não esqueça de deixar marcado “Data Update”. Ele conserva os dados quando divide-se trechos. Salva edições Cancela edições Divide trechos Junta trechos Apaga trechos Adiciona trechos Altera trechos
  12. 12. 12 REGISTRANDO UMA IMAGEM Antes de registrar um imagem tiff, deve-se, primeiramente, adicioná-la ao mapa. Isto é feito da mesma maneira que se adiciona um “layer”, tomando o cuidado de mudar o tipo para “Tiff Image” em “List Files of Type” Depois da imagem adicionada ao mapa e estando no “layer” de trabalho, deve-se abrir a ferramenta de registro através do comando “Imagery” no menu “Tools”. Para registrar uma imagem, deve-se prosseguir da seguinte maneira: 1. Com o botão adiciona-se os pontos na figura que serão a referência para o registro da imagem; 2. Para cada ponto marcado na figura, clique em para apontar o local onde o ponto será registrado. Para apontar o local de registro de um determinado ponto, é necessário o cuidado de ter selecionado o ponto na ferramenta; 3. Clique em “Register”, para o TransCAD efetuar o registro da imagem. O registro de uma imagem deve ser realizado com pelo menos três pontos. Aqui é mostrado que os três pontos foram determinados, assim como o local (latitude e longitude) em que devem ser registrados. Altera o ponto de registro na figura Apaga o ponto de registro na figura
  13. 13. 13 DESENHANDO ITINERÁRIOS Para desenhar os itinerários ou rotas, deve-se, primeiramente, criar um arquivo Route System. Este arquivo irá conter os itinerários que serão desenhados. Para criar este arquivo, acione o comando “New...” no menu “File” e marque “Route System”. Na janela seguinte, não esqueça de marcar “Linear Referencing” com “Units” igual a “kilometers” (quilômetros), se quiser ter disponível a marcação de quilometragem no itinerário; e também “Stops”, se precisar adicionar pontos de parada no itinerário. Preste atenção se em “Based on” aparece o nome do “layer” de vias que será a base para criação das rotas. Depois disto é só fornecer o nome do arquivo que conterá o “Route System”, arquivo de extensão rts. Se quiser adicionar um arquivo “Route System” já criado, no seu mapa, proceda da mesma maneira ao adicionar um “layer”, mudando o tipo para “Route System” em “List Files of Type”. Para desenhar os itinerários ou rotas, utiliza-se a ferramenta “Toolbox” no menu “Route Systems”. Mas, antes disto não se deve esquecer de criar um “Network” do “layer” que será utilizado para criar os itinerários. Para isso, utilize o comando “Create” no menu “Networks/Paths”, fornecendo o nome do arquivo e o seu local. O nome do arquivo aparece no canto inferior direito da tela do TransCAD. Clique aqui para visualizar os itinerários disponíveis no seu “Route System”. Para criar um outro itinerário, selecione “New Route”. Com este botão, se é possível obter a quilometragem de um ponto escolhido com o mouse em determinado itinerário. Clique aqui e seja capaz de modificar a quilometragem de um determinado ponto no itinerário. Muda o estilo do itinerário corrente. Muda o nome do itinerário. Marca no itinerário o ponto 1 e 2, ou seja, início e final da rota. Salva edição. Cancela edição Adiciona “Stops” (pontos de parada) no itinerário. Apaga “Stops”. Apaga itinerário. Inverte a direção da rota. Apaga trecho do itinerário que esteja compreendido entre os pontos 1 e 2. Adiciona trecho que esteja compreendido entre os pontos 1 e 2. Cria itinerário a partir da movimentação do ponto 2. Cria itinerário a partir da movimentação do ponto 1. Local onde se visualiza o itinerário ou rota corrente
  14. 14. 14 Rota 2 é o itinerário corrente. Para mostrar a marcação da quilometragem nos itinerários desenhados, clique em , selecione “Route System” e em “Style”, marque “Show Milepost on Routes”. Para saber que itinerários passam por dois pontos diferentes, basta acionar o comando “Routes Serving” no menu “Route Systems” e marcar os pontos desejados no mapa com auxílio do mouse. Os pontos devem ser marcados por um círculo. Como resposta, o TransCAD selecionará os itinerários.
  15. 15. 15 EXERCÍCIO I 1. Abrir o arquivo dos municípios sta_rj.cdf localizado em c:calipermapas. 2. Adicionar o “layer” de vias do estado. O arquivo é detro26.dbd localizado em c:calipermapas. 3. Mudar o estilo do “layer” Municípios para a seguinte configuração: Border width = 1,5 Border color = Vermelho Fill Style = Solid Fill color = Amarelo claro 4. Adicionar “label” no “layer” Município para o campo Nome do Município com a seguinte configuração: Font = Comic Sans MS Size = 10 Color = preta 5. Mostrar o “layer” Enpoints e mudar seu estilo para seguinte configuração: Size = 4 Color = Vermelho 6. Mudar a posição do “layer” Endpoints para a última posição e mudar seu nome para Esquinas. 7. Dar um “Join” na tabela do “layer “ de vias do estado com a tabela veloc.dbf localizada em c:calipermapas. O campo que fará a junção é ID. 8. Salvar o mapa com o nome de DetroI.map em c:calipermapas. 9. Fazer uma seleção, chamada “Rodovias Federais”, de todas as BR’s do Estado. Sabe-se que as rodovias federais tem código de seis dígitos, sendo que os três primeiros são 101 e os últimos formam o número da BR. Por exemplo, a BR-251 tem o código 101251. 10. Mudar o estilo da seleção “Rodovias Federais” para a seguinte configuração: Width = 1,5 Color = Laranja 11. Adicionar “label” na seleção “Rodovias Federais” correspondente ao campo Nome, com a seguinte configuração: Font = Times New Roman Size = 10 Color = Laranja 12. Selecionar todos os municípios por onde passa a BR-101. Esta seleção deve se chamar “Municípios atravessados pela BR101”. Os municípios devem estar destacados de amarelo claro. 13. Selecionar as vias que tocam o município de Campos dos Goytacases, numa seleção chamada “Vias de Campos”. Seu estilo deve ter a seguinte configuração: Width = 1,5 Color = Vermelho
  16. 16. 16 14. Descobrir o caminho mínimo entre as esquinas da Av. Presidente Vargas com a Av. Rio Branco e Av. das Américas com a Av. Ayrton Senna. A distância é ___________ km. 15. Criar um arquivo “Route System” de nome itinerario.rts e que deverá estar localizado em c:calipermapas. 16. Desenhar os seguintes itinerários fictícios, localizados na zona sul do município do Rio de Janeiro: (Não esqueça de verificar o “Network”).  Itinerário A: Esquina da Av. Nossa Senhora de Copacabana com Av. Princesa Isabel; Av. Princesa Isabel; R. Barata Ribeiro; R. República do Peru; R. Tonelero; R. Santa Clara; Av. Atlântica; Esquina com Av. Atlântica e R. Francisco Otaviano.  Itinerário B: Esquina da R. Joana Angélica com R. Prudente de Morais; R. Prudente de Morais; R. Farme de Amoedo; Av. Vieira Souto; Av. Rainha Elisabeth; R. Raul Pompéia; Túnel Prefeito Sá Freire Alvim; R. Barata Ribeiro; R. Figueiredo Mgalhães; Av. Atlântica; Esquina com Av. Atlântica e R. República do Peru.  Itinerário C: Esquina da R. São Clemente com R. Sorocaba; R. São Clemente; R. Conde de Irajá; R. Voluntários da Pátria; R. Real Grandeza; R. Henrique Oswald; R. Santa Clara; Av. Nossa Senhora de Copacabana; R. Constante Ramos; Av. Atlântica; R. Paula Freitas; R. Barata Ribeiro;
  17. 17. 17 Esquina da R. Barata Ribeiro com Av. Princesa Isabel. 17. Mostrar quais dos itinerários desenhados acima passam pela esquina da R. Barata Ribeiro com R. República do Paraguai e pela esquina da R. Santa Clara com R. Tonelero. Não esquecer de salvar o mapa (DetroI.map) toda vez que sair do TransCAD.
  18. 18. 18 EXERCÍCIO II 1. Abrir o arquivo dos municípios sta_rj.cdf localizado em c:calipermapas. 2. Adicionar o “layer” da grade das imagens tiff. O arquivo é Rest_10.cdf localizado em c:calipermapas. Adicionar “labels” para o campo Nome. Este campo corresponde ao arquivo da imagem tiff que deverá ser registrada no quadrante. 3. Salvar o mapa com o nome de DetroII.map em c:calipermapas. 4. Dar um zoom de forma que o quadrante e_261b da grade ocupe todo o espaço. Este quadrante pertence ao município de Duque de Caxias. 5. Abrir a imagem tiff e_261b.tif localizada em c:calipermapas. 6. Registrar a imagem no quadrante. 7. Repetir os passos 3, 4 e 5 para os quadrantes e_238f e e_238d. 8. Criar um “layer” linha de nome Duque de Caxias, adicionando os campos:  Nome do logradouro, com Type = Character, e Width = 30;  Código, com Type = Integer e Width = 6. O arquivo geográfico receberá o nome de caxias.dbd e estará localizado em c:calipermapas. 9. Procurar na imagem registrada e_261b e desenhar no “layer” Duque de Caxias os seguintes logradouros, com seus respectivos códigos: Nome do logradouro Código Nome do logradouro Código Av. Brasil 22030 Av. Itatiaia 20140 Av. Brig. Lima e Silva 20046 Av. Juscelino K. de Oliveira 20152 R. Cardoso Bessa 20053 R. Mal. Floriano 20168 R. Castro Alves 20055 R. Miracema 20176 R. Cel. João Teles 20066 R. Manoel Vieira 20163 R. Coelho Neto 20063 R. Monte Castelo 20170 R. Conde de Porto Alegre 20065 Av. Nilo Peçanha 20182 R. da Gávea 20070 R. Paraíso 20156 Av. Darcy Vargas 20078 Av. Pedro Lessa 20195 R. Dr. Laureano 20095 R. Piraí 20196 R. Dr. Manoel Reis 20097 Av. Pres. Vargas 20213 Av. Duque de Caxias 20069 R. Rio Branco 20302 Av. Gen. Rondon 20127 R. Xavier Pinheiro 20286 Av. Guanabara 20132 Rod. Washington Luís 101040 Não esquecer de colocar os nomes dos logradouros e os códigos nos seus respectivos campos. Isto pode ser feito através do botão “Informação” da “Toolbox”.
  19. 19. 19 10. Utilizando estes logradouros, desenhar os itinerários fictícios abaixo. O arquivo do “Route System” deve se chamar rota.rts e se localizar em c:calipermapas. Não esquecer do “Network”.  Itinerário I: Esquina da Av. Brasil com Rod. Washington Luís; Rod. Washington Luís; R. Paraíso; R. Dr. Laureano; Av. Itatiaia; Av. Duque de Caxias; R. Cardoso Bessa; R. Conde de Porto Alegre; Av. Brig. Lima e Silva; R. Xavier Pinheiro; Rod. Washington Luís; Esquina da Rod. Washington Luís com Av. Brasil.  Itinerário II: Esquina da R. Manoel Vieira com Av. Nilo Peçanha; R. Manoel Vieira; R. Cel. João Teles; Av. Pres. Kennedy; Av. Gen. Rondon; R. da Gávea; R. Coelho Neto; R. Dr. Laureano; Av. Duque de Caxias; Esquina da Av. Duque de Caxias com Av. Pres. Vargas.  Itinerário III: Esquina da R. Manoel Vieira com R. Cel. João Teles; R. Cel. João Teles; Av. Pres. Kennedy; R. Pedro Lessa; R. Piraí; R. Miracema; Av. Darcy Vargas; Av. Pres. Kennedy; Esquina da Av. Pres. Kennedy com R. Rio Branco. 11. Mostrar quais dos itinerários desenhados acima passam pela esquina da Av. Duque de Caxias com R. Cardoso Bessa e pela esquina da R. Coelho Neto com R. Dr. Laureano. Não esquecer de salvar o mapa (DetroII.map) toda vez que sair do TransCAD.

×