O slideshow foi denunciado.
miúdos
ED ECKSTEIN/CORBIS/VMI




                   O ténis de mesa é o desporto individual mais praticado no
           ...
Desportos com bolas

Smash, chutos
e pontapés
Escolher ou deixar escolher, eis a questão. Uns miúdos
querem praticar futeb...
miúdos
   em simultâneo ténis de mesa          virtualidades da modalidade,       Articulações e emoções
   (três vezes po...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pág.MiúdosPública18 abril2010 Desporto

413 visualizações

Publicada em

Página Miúdos Pública de 18 de Abril de 2010. Desporto para crianças. Ténis de mesa

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Pág.MiúdosPública18 abril2010 Desporto

  1. 1. miúdos ED ECKSTEIN/CORBIS/VMI O ténis de mesa é o desporto individual mais praticado no mundo. Só a China tem 10 milhões de atletas. Em Portugal, há 3189 federados na modalidade 68 • 18 Abril 2010 • Pública
  2. 2. Desportos com bolas Smash, chutos e pontapés Escolher ou deixar escolher, eis a questão. Uns miúdos querem praticar futebol, mas os pais não deixam. Outros não querem, mas os pais insistem. Felizmente, há mais desportos com bolas. Texto Rita Pimenta A s bolas fascinam adultos, a aptidão da criança e exemplo, haver uma infra- A primeira palavra desde cedo o aconselhamento dos técnicos estrutura desportiva próxima No caso de Luís Santos, pai do qualquer desportivos, há que encontrar da residência e isso facilitar André, de 14 anos, não foi as- criança. Saltam, a latitude certa. E o miúdo é o a logística diária da família. sim. Ele não escolheu “em vez” rebolam, primeiro a perceber se se sente Depois, logo se vê o que por lá do rapaz, embora toda a gente deixam-se capaz e feliz numa modalidade se pratica. E até pode correr pensasse o contrário: “A primei- agarrar, atirar, cair. Enfim, ou noutra. bem. ra palavra que o meu filho disse facultam uma série de Por isso é que o treinador de Também há os adultos que foi: ‘Bola.’ E tornou-se louco por movimentos divertidos ténis de mesa Domingos Diniz previamente decidem que futebol. Lê as notícias, sabe os com as mãos, os pés e a insiste em que os pais estejam desporto os filhos deverão equipamentos. Se um jornalista cabeça. E permitem brincar atentos ao comportamento da praticar (no extremo, estará se engana sobre transferências sozinho ou acompanhado. As criança quando esta inicia uma o pai do tenista Agassi: “Vais ou datas, dá logo por isso.” No complicações só aparecem actividade desportiva. “São ser o número um. Este é o entanto, a experiência como atle- (e nem sempre) quando se eles que melhor conhecem plano e acabou a discussão”). ta não correu bem. começa à procura de um a criança e podem perceber “De uma maneira geral”, “Nós deixámo-lo escolher, desporto para os miúdos se ela está ou não realizada. defende o treinador (nível mas ele era desajeitado para o praticarem regularmente. O que é fundamental para III) do Vitória de Setúbal, futebol. E era uma frustração.” Se há pais que querem o seu desenvolvimento e “isso não se pode interpretar Até que numas férias em transformar os seus filhos em aperfeiçoamento como negativamente.” E explica: Espanha descobriu o ténis de “Ronaldos”, outros há que atleta. E como ser humano.” “Se um pai assume a religião mesa. No regresso, um anúncio os tentam afastar do futebol Lembra que, muitas vezes, que quer transmitir ao filho, de jornal dizia que estavam a todo o custo. Mas há muito “o encaminhamento para assim como um princípio abertas inscrições para aquela mais possibilidades: andebol, esta ou aquela modalidade académico de orientação, por modalidade e o rapaz foi ténis, basquetebol, râguebi, nem é bem uma escolha, que razão não há-de escolher experimentar. Gostou. hóquei, ténis de mesa, voleibol é apenas o aproveitar de a modalidade desportiva que Conta a mãe, Dina Santos: ou golfe. Entre a escolha dos uma possibilidade”. Por deseja para ele?” “Durante um tempo treinou c Pública • 18 Abril 2010 • 69
  3. 3. miúdos em simultâneo ténis de mesa virtualidades da modalidade, Articulações e emoções (três vezes por semana) e que gosta de apresentar como Quem ficou nitidamente mais futebol (duas vezes). E ele “um desporto de duelo sem apto para o desporto foi o jovem próprio se apercebeu de que confronto físico”. O treinador, André, que desde que pratica se realizava mais no ténis. que jogava andebol quando ténis de mesa “melhorou a Abandonou o futebol.” Houve era criança e só chegou ao concentração, desenvolveu a reacção desse treinador? “Não ténis de mesa com 17 anos, motricidade fina, o autocontrolo havia relação próxima com valoriza a prática desportiva e gere melhor a frustração”. Aos o treinador. Eles tinham um na generalidade: “Não é só seis anos, diagnosticaram-lhe lema: ‘Um dia mais tarde, boa para o corpo, também é “síndrome de hiperactividade nem todos serão jogadores para a alma e para a psique. e défice de atenção”. Teria de futebol, mas todos serão Procuramos equilíbrio com sido boa altura para começar Homens’, com letra grande. ela, fazer amizades, sermos a praticar a modalidade, mas Mas...” Um “mas” dito honestos, identificarmos a ainda foi bem a tempo: “A idade espontaneamente por ambos. A verdade desportiva, incutir ideal é a de seis anos. Quando que se seguiu uma gargalhada bons princípios. Tudo isto é se desenvolve a motricidade cúmplice e genuína, a provar importante na formação de fina e o equilíbrio. É uma fase que estão satisfeitos com a uma criança e o desporto é uma em que se pode pedir ao ser opção do filho. excelente via para se lá chegar. humano que ‘escreva novos Se se conseguir, a felicidade da programas no computador Sem confronto físico criança será muito maior.” cerebral’. Os movimentos Depois, foi a vez de André E o espírito competitivo aprendem-se e corrigem-se sem Santos dizer à Pública como é defeito ou virtude? “Há esforço. É fácil alterar os hábitos passou dos “pontapés” para o miúdos que se mostram logo motores e aprender a controlar smash e o top spin: “O ténis de muito competitivos. Mesmo as articulações (sobretudo, o mesa é uma modalidade gira. bastante jovens, não têm medo pulso).” E as emoções. Não é como no futebol, que é do adversário, jogam de igual Isto não significa que uma preciso ter jeito.” E para o ténis para igual, têm capacidade criança que chegue mais de mesa não é? “Aqui, é preciso de lidar com as pressões e tarde não consiga “atingir ter jeito mas é para pensar!” procuram a perfeição. Eu excelentes níveis”. Dependerá O exercício de pensamento e acho que é uma virtude. No sempre das suas condições de sobretudo o de tomar decisões fundo, é o que todo o bom desenvolvimento. rapidamente já tinha sido profissional deve querer. Segundo dados da Federação referido por Domingos Melhorar sempre.” Domingos Portuguesa de Ténis de Mesa, Diniz como uma das Diniz lamenta que, quando facultados pelo professor encontra um atleta com estas José Bentes, na época de características, não o possa 2008/09, participaram nas encaminhar “para provas 1093 rapazes e 447 um ensino especial, raparigas (com idades até aos à semelhança do que 15 anos). No desporto escolar, acontece na Suécia, onde contabilizaram-se 7680 alunos. há escolas especializadas “Aqui, estou feliz. No futebol em ténis de mesa” ou estava frustrado porque nunca que não haja, pelo menos era convocado. Aqui, tenho “nos níveis escolares mais motivos para ser bom. Os baixos, adaptação dos horários treinadores (o Diniz, o Brito, lectivos à prática desportiva”. o Fernando) são boas pessoas No fundo, algo equivalente e preocupam-se com o meu ao ensino integrado, bem”, diz André. E convida, de que se articula com os raquete na mão, antes de ir a conservatórios de música. correr para um jogo amigável Assim, resta-lhe “dar um de pares: “Experimentem o acompanhamento extra ténis de mesa porque é bom. aos atletas para que Vão gostar.” a possam fazer evoluir as suas aptidões”. rpimenta@publico.pt “Aqui [no ténis de mesa], estou feliz. No futebol, estava frustrado porque nunca era convocado”, diz André, 14 anos

×