miúdosAcordo Ortográficonas salas de aulaO Acordo Ortográfico de 1990 entra na escola esta semana. É um facto (e não um“fa...
“Este acordo eraescusado, a línguaestava muito bemcomo estava”, diz JoanaAntoninho, 15 anos(10.º ano)
miúdosperfeito, vai trazer dúvidas ao                                                                              com a e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pág.miúdos acordo110911

5.100 visualizações

Publicada em

Página Miúdos Pública 11 de Setembro de 2011. Blogue Letra pequena, de Rita Pimenta
Acordo Ortográfico nas escolas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.100
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.497
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pág.miúdos acordo110911

  1. 1. miúdosAcordo Ortográficonas salas de aulaO Acordo Ortográfico de 1990 entra na escola esta semana. É um facto (e não um“fato”, como se chegou a temer). Professores e alunos terão de trabalhar maispara se adaptarem. A Pública falou com uma professora que defende que “umacordo actualizado fazia falta”, com uma aluna que diz que “era escusado” e comum aluno que “nem tinha pensado nisso”.Texto Rita PimentaD e início, será assim, será ‘uma resistência Aparentemente, a adaptação enquanto professores, têm estranho preocupada’, de quem não será mais difícil para os obrigação de investigar, ler escrever quer errar, até porque há pouca encarregados de educação do e estudar. Em todas as áreas “lecionar” e informação e, sobretudo, que para os alunos. Mas Ana curriculares”. A professora, “espetáculo” desinformação.” E exemplifica Soares crê que ninguém tomará quando falou com a Pública, (sem c), com os equívocos à volta do “uso posições radicais do género: “Não estava justamente a preparar“dececionante” e “exceção” do ‘h’” e do “facto/fato”. quero que o meu filho escreva uma apresentação sobre o(sem p), “outono” e “inverno” segundo o acordo.” No entanto, acordo para os colegas do(com letra minúscula), “veem” e Todos a aprender há que ter também um período colégio de Lisboa onde lecciona.“leem” (sem acento circunflexo), Ana Soares não pensa que as de habituação para as famílias. Até ao mais recente exame“hei de” e “hás de” (sem hífen). escolas estejam preocupadas “Ainda estamos todos a nacional não houve indicaçõesMas depois passa. “É uma com esta mudança, “embora aprender. E, afinal, as mudanças no sentido de se “descontar”mudança que custa a todos. tenham de estar preparadas para não são tantas como isso”, diz. pontos pela não aplicação doSomos seres de hábitos, mas as a situação de algumas disciplinas E prossegue: “Quando temos de acordo por parte dos alunos,pessoas não podem impedir a terem manuais já segundo o abandonar velhos hábitos e sair mas Ana Soares intui que nolíngua de continuar a evoluir. acordo e outras não. Os alunos da zona de conforto, é sempre ano lectivo de 2013/2014 (aSe olharmos para a história vão certamente confrontar-nos preciso um esforço, mas acredito fase de transição termina emda língua, encontraremos com isso”. que este não seja escusado 2015) a penalização deverá‘pharmacia’ [farmácia] e E é muito provável que porque é para um bem maior.” ser introduzida nas regras‘assucar’ [açúcar]”, diz Ana alguns professores comecem Para Ana Soares, o acordo “é de avaliação dos examesSoares, professora de Português logo a aplicar o acordo e outros favorável à nossa língua, que nacionais. Até lá, sãoe autora de um manual seguindo sejam mais avessos à mudança é uma coisa viva”. E pergunta: opções de escola.o novo Acordo Ortográfico. ou que não estejam ainda “‘Ação’ não é mais nosso do que A professora De acordo com a docente, os bem documentados sobre as ‘twittar’?” não tem dúvidas:miúdos terão mais facilidade em alterações da grafia. Não houve uma preparação “Um acordoaderir, sobretudo até aos 12/13 “Já imagino os miúdos a específica da parte do Ministério ortográficoanos. “Talvez os alunos do 12.º pensar: ‘Deixa lá ver se o da Educação para os docentes, actualizadoano estejam mais apreensivos e professor de História já sabe por isso “estão, nessa matéria, fazia falta.ofereçam mais resistência. Ainda esta…” como os outros cidadãos, mas, Este não é
  2. 2. “Este acordo eraescusado, a línguaestava muito bemcomo estava”, diz JoanaAntoninho, 15 anos(10.º ano)
  3. 3. miúdosperfeito, vai trazer dúvidas ao com a entrada do Acordocidadão comum, aos professores Ortográfico nas salas de aula.e aos alunos (por exemplo, outra história. Na verdade, “ainda nemcomo é que se explica aos Quando se lhe pergunta tinha pensado nisso”, diz àmiúdos que ‘fim de semana’ se os colegas também estão Pública, descontraído. “Porperde os hífenes, mas ‘cor-de- apreensivos, responde: enquanto, vou escrever comorosa’ não?). Mas é o acordo “Qualquer pessoa que se me ensinaram na primária.que temos. Reitero o que já foi interesse minimamente pela Com o passar do tempo, vou-dito pelo ministro da Educação escola está preocupada. Até me habituando às alterações[Nuno Crato]: neste momento, o porque exige mais trabalho e ortográficas.” Embora nãoAcordo Ortográfico é um facto, preocupada empenho. E na nossa idade sabendo quais são, questiona-senão é uma questão de opinião.” com os ninguém gosta lá muito de se “penálti” manterá o acento resultados escolares: “Eu trabalhar…” e se “fora-de-jogo” continuaráNão querer errar gosto muito de ler e de escrever Para Joana Antoninho, unido por hífenes. Sim para aJoana Antoninho, 15 anos, bem. Não gosto de errar. Agora, definitivamente, “este acordo primeira (mantém-se “penálti”)passou para o 10.º ano na vou ter imensas dúvidas. Não era escusado, a língua estava e não para a segunda (passa aEscola Secundária de Bocage, quero ter textos mal escritos, muito bem como estava”. E “fora de jogo”).em Setúbal, e não está contente nem que pensem que não sei inveja a liberdade do pai: “Ele O rapaz pensa que seriacom esta mudança na língua escrever. Vai ser uma confusão.” já disse que não vai aderir ao “injusto penalizar os alunosportuguesa. “O acordo não A preocupação já vem do final acordo. Se eu pudesse, também já este ano por ‘não saberemdevia entrar em vigor. A língua do ano lectivo anterior, quando não aderia.” E termina, algo escrever’” segundo o acordo.perde muito, ficamos muito lhe foi dito por uma professora, conformada: “Mas temos de E sugere: “Se em cada aulaiguais aos brasileiros. Como é talvez precipitadamente, que acompanhar as mudanças do de Português a professora forque vou distinguir ‘facto’ de “nos exames nacionais deste ano mundo, não é?” introduzindo as palavras novas,‘fato’?” Aqui, a Pública sossegou [2011/2012] quem não seguisse o pode depois fazer-nos uma fichaa jovem quanto ao equívoco acordo já seria penalizado”. Injusto penalizar já por mês para testar os nossosjá antes mencionado pela A gramática também a aflige: João Lattas Almeida, 14 anos, vai conhecimentos. Parece-meprofessora Ana Soares. “Tudo o que aprendi no 7.º, 8.º frequentar o 9.º ano na Escola fixe.” a A aluna, que pretende seguir e 9.º vai ser diferente agora, com EB2,3 Almirante Gago Coutinho,Comunicação Social, mostra-se novas designações.” Mas essa é em Lisboa, e não se preocupa rpimenta@publico.pt

×