miúdosO râguebi (também)é para meninosO campeonato do mundo de 2007 trouxe o râguebi para os ecrãs e para a vida demuitos ...
T               odas as idades        É uma questão de maturidade,            “Onde vivemos, o céu está           Todos os...
miúdosJosé Vareta, 16 anos, invoca “o prazer   do que fazemos no clube. Mas                                         entro ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pág. miúdos râguebi 24 04-11

725 visualizações

Publicada em

Página Miúdos Pública 24 de Abril de 2011. "O Râguebi (também) é para meninos". Blogue Letra pequena, de Rita Pimenta

Publicada em: Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

Pág. miúdos râguebi 24 04-11

  1. 1. miúdosO râguebi (também)é para meninosO campeonato do mundo de 2007 trouxe o râguebi para os ecrãs e para a vida demuitos miúdos em Portugal. Hoje, a maioria dos atletas federados tem menos de14 anos e os clubes já nem conseguem aceitar todas as crianças que os procuram.Há uma semana, o Jamor acolheu a festa da 3.ª edição do Youth Rugby Festival.Texto Rita Pimenta Ilustração Bárbara Fonseca
  2. 2. T odas as idades É uma questão de maturidade, “Onde vivemos, o céu está Todos os dias temos de nos são boas para primeiro, e física, depois.” sempre nublado, o tempo é superar”, diz o responsável pela se começar a Como se convence um miúdo chuvoso e frio. Sabe-nos muito formação dos jovens. praticar râguebi. a jogar râguebi? “Levando-o bem estar aqui, mas vai ser Da mesma opinião é José No entanto, o a experimentar no clube difícil jogar com este calor. É Maria Vareta, atleta da selecção maior número de mais próximo de sua casa. Os uma experiência diferente. nacional de sub-17, com 16atletas inscritos na federação treinadores estão preparados Na verdade, não importa.” O anos e membro da Associaçãoportuguesa da modalidade tem para os receber. Apesar de ser resultado atestou a confiança: Prazer de Jogar Râguebi (Porto).menos de 14 anos. Informação um jogo de combate, de contacto venceram a selecção nacional por “Não há palavras para definirdada por Henrique Rocha, físico, há metodologias para 55-17. o râguebi. É um desportoresponsável pela selecção ensinar os miúdos a proteger-se inacreditável, um grupo denacional de sub-17. “Eu, por e a saber lidar bem quer com o Superação permanente amigos que engloba tudo.”exemplo, comecei aos 15”, diz o adversário quer com o chão.” O seleccionador nacional Começou aos cinco anos,também director da formação Embora se associe este português já tinha enumerado as influenciado pela família, e dizda Federação Portuguesa de desporto à violência, é daqueles virtudes do râguebi: “É um jogo sorridente: “É um desportoRâguebi. E foi a tempo. em que se registam menos colectivo, ninguém consegue por muito bom. Os meus pais, os “Joguei no CDUP [Centro lesões graves. “Nós estamos a si só resolver os seus problemas. meus tios e os meus avós jáDesportivo Universitário do Porto] monitorizar os miúdos, ainda hoje Tem de contar com a equipa, tem jogavam no CDUP. Eu jogo nae na selecção nacional”, contou preencheram um inquérito sobre de ser solidário, tanto com o que o Associação Prazer de Jogarà Pública, no Estádio do Jamor, isso. O número de lesões graves companheiro faz bem, como com Râguebi. É um novo clubeantes do jogo particular entre a é muito reduzido. Temos, sim, o que faz menos bem. E tem de ser que há no Porto desde 2004.equipa de Clifton College (sub-19) uma percentagem relativamente o primeiro a ajudar. Só um jogador Não está cá mais ninguém doe a selecção portuguesa de sub-17, elevada ao nível de contusões e é que tem a bola, os outros todos grupo, infelizmente. Mas podiana 3.ª edição do TMN Youth Rugby escoriações. Há uma máxima no estão ali para ajudá-lo.” estar. É um grupo muito bom.”Festival Portugal 2011. râguebi que é: ‘Incha, desincha e Esse espírito de equipa O meio mais alargado que é a O treinador confirma a passa’”, explica a rir-se. serve para outras facetas selecção também é “muito bom.suspeita de que cada vez há mais dos jogadores. “O conceito O ambiente deixa-nos à vontadeprocura: “Desde a participação Técnica contra o medo de desporto é a superação. e sabemos que contamos comde Portugal no campeonato do De violência também falou à E o râguebi é a superação a ajuda de todos”, garante Josémundo de 2007, temos vindo a Pública Jean-Baptiste Bruzulier, permanente, sobretudo ao nível Maria Vareta.receber muito mais jogadores 18 anos e capitão da equipa de do contacto físico. Cria receio, O atleta não sente, portanto, anos clubes.” Mas a oferta não Clifton College sub-19 (Bristol, aprende-se a controlar os medos falta dos companheiros da equipa.consegue corresponder a Reino Unido). “É um jogo que e exige um esforço grande. “É um trabalho diferente ctanto interesse. “Há clubes que pode ser violento, se se quiser.estão sobrelotados e já não Mas nós não queremos. Às vezestêm capacidade para aceitar. É sentimos alguma violência, Há metodologias para ensinarimpossível. Até por questões deespaço físico.” quando nos vemos perante ‘matulões’ (big boys). Mas há os miúdos a proteger-se e a saber O responsável pela selecção técnicas para vencer o medo.” lidar com o adversáriodiz que, de 2008 para 2010, Jean-Baptiste prefere, nohouve “um incremento de entanto, valorizar “a coragem, e com o chão47 por cento do número de a iniciativa e a atitude” que otreinadores”, mas ainda assim râguebi estimula. “O espírito“são insuficientes para satisfazer de equipa, o saber reconheceras necessidades”. e agradecer a ajuda do outro” são aspectos basilares queIncha, desincha, passa diz “transportar” para outrosHenrique Rocha reforça a campos da sua vida.ideia de que qualquer idade O jovem de 18 anos estavaé boa para se iniciar a prática radiante com o sol e o calor emda modalidade, tanto em se Lisboa, embora soubesse quetratando de rapazes como de iriam perturbar o desempenhoraparigas. “Normalmente, as dos atletas. Instalados em Cascais,raparigas, entre os dez e os 13 alguns dos jogadores já tinhamanos, levam alguma vantagem desfrutado da praia e do sol, o querelativamente aos rapazes. se notava na pele ligeiramenteDepois, começam a perdê-la. “cor-de-rosa” de muitos deles.
  3. 3. miúdosJosé Vareta, 16 anos, invoca “o prazer do que fazemos no clube. Mas entro no campo sempre da nacionais, foram ao Jamor jogar (e ganhar) ao sol. de jogar râguebi”. Um desporto que mesma maneira, concentrado, com confiança e disponível Segundo Andrew Webb, “são tudo bons rapazes”. “exige felicidade e querer jogar, não para dar o meu melhor. E sei É difícil escolher se pode ser obrigado” que os outros estão lá para mim, como eu estou para eles.” Treze clubes integraram a E, claro, joga feliz, com “o selecção nacional de sub- prazer de jogar râguebi”. Um 17 — Clube de Futebol Os desporto que “exige a felicidade Belenenses; Grupo Dramático e o querer jogar, não se pode ser e Sportivo de Cascais; Grupo obrigado”. Desportivo de Direito; Clube De acordo com o atleta, a de Rugby do Técnico; Clube de escola não é penalizada pela Rugby de Évora; Guimarães prática desportiva: “Quando Rugby Union Football Club; se quer fazer desporto, Associação Académica de consegue-se cumprir as duas Coimbra; Centro Desportivo coisas, consegue-se tudo. Universitário de Lisboa; Rotary Os resultados escolares Club de Montemor; Centro estão óptimos, não Desportivo Universitário do tenho problemas com Porto; Associação dos Antigos a escola. E os meus Alunos do Instituto Superior de amigos também não. O Agronomia; Associação Prazer meu grupo de amigos é de Jogar Rugby e St. Julians. a minha equipa de râguebi, Henrique Rocha diz que “cada praticamente.” vez é mais difícil seleccioná- Perante a prova iminente los, há muitos atletas bons no frente à equipa de Clifton país e com boa preparação nos College, o atleta dizia-se clubes. Exige-nos mais trabalho, “concentrado e ansioso” e mais observação de jogos, mas é admitia estar “um bocado aliciante. Nós estamos a preparar nervoso”. Mas nunca perdeu a jogadores para o futuro. Cerca confiança: “Vai correr bem.” de 90 por cento dos jogadores Esse espírito positivo e que jogam na selecção de sub-15 confiante tinha sido descrito e sub-17 passaram por nós nos anteriormente à Pública pelo últimos dez anos”. treinador da equipa adversária, Todos os entrevistados Andrew Webb: “Somos de pela Pública (vencedores ou uma escola com alunos dos 16 derrotados) foram unânimes aos 18 anos. Estudam a tempo quanto à importância do inteiro e jogam na academia. evento que decorreu entre 15 Treinam de manhã e ao fim e 16 de Abril: “O Youth Festival do dia. A nossa temporada é um torneio fantástico. Uma de competição começa em organização privada que é de Setembro e termina agora, com louvar, traz pessoas de todo o este torneio. Para muito deles, mundo para jogar râguebi. E este é o último jogo connosco. mobiliza os clubes portugueses, Já atingiram os 19 anos. Embora que estão aqui representados vindos de lugares diferentes e nos vários escalões.” Num com níveis e cursos diversos fim-de-semana, 1800 jovens juntam-se num objectivo jogadores, 1200 portugueses e comum. E ajudam-se.” 600 estrangeiros, disputaram Há cinco anos que mais de 300 jogos no Jamor. Foi vêm encerrar a época a uma festa. a Portugal. Este ano, depois de conquistarem cinco troféus rpimenta@publico.pt

×