miúdos

     O sucesso dos heróis


                                                                         C
           ...
palermas

humor inteligente e crítico,       um diário, mas aqui o Banana        Devemos confiar        disparates”. O livr...
miúdos
      ser desprezados.” A literatura      Portugal, incluindo os                                             Quico ...
Nicolau (René Goscinny             divertidos, lêem-se depressa e
e Jean-Jacques Sempé,              com facilidade, fazem...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pública Miúdos Heróis palermas 30 04-10

1.005 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.005
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
108
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pública Miúdos Heróis palermas 30 04-10

  1. 1. miúdos O sucesso dos heróis C rianças irreverentes, alunos pouco aplicados e nada populares, adultos apalermados e heróis em roupa interior são algumas das personagens que atraem miúdos para a leitura. Contextos como a escola ou a família misturam-se com banda desenhada e cartoon humorístico. Resultado: livros para quem não gosta de ler. Por enquanto. “Há miúdos que precisam deste tipo de livros para darem início a hábitos de leitura”, diz Paula Barros, professora de Português há 26 anos, sobretudo de alunos com idades entre os 12 e os 15. “Depois de se habituarem a ter momentos de concentração e de silêncio em contacto com uma história que os anima, vão querer continuar e irão certamente tornar-se À primeira vista, são personagens leitores.” pouco inteligentes. Mas fazem rir e E não acredita que, por conviverem com heróis Ba en nana ca obrigam a pensar. Se há adultos que palermas, se tornem pessoas imbecis, como certos adultos lha Que do r se na r não acreditam nisso, outros sabem vaticinam. “O humor é uma esc fam boa prova de inteligência, ola oso pr , m que este é um dos caminhos para as pessoas bem-humoradas ep as têm sentido crítico e ara “e tór stá conquistar novos leitores. Primeiro são normalmente muito ia” a leitura, depois a literatura. criativas.” Paula Barros lembra que, em muitas situações, para Texto Rita Pimenta se “achar graça”, há que invocar vários conhecimentos e referências de diversa natureza. Dá o exemplo da série de animação The Simpsons: “Eles adoram e percebem. É um tipo de 74 • 2 Maio 2010 • Pública
  2. 2. palermas humor inteligente e crítico, um diário, mas aqui o Banana Devemos confiar disparates”. O livro era da que exige cultura. Se fosse um será o próprio leitor. Isto série Capitão Cuecas, escrita livro, eles liam-no.” porque haverá espaço para a nas escolhas dos e desenhada por Dav Pilkey criança escrever e desenhar e editada pela Gradiva. (Esta Micróbio da leitura o seu quotidiano na escola. O miúdos. Depois informação chegou à redacção O mesmo pensa o editor Mário de Moura (Vogais & C.ª), que melhor e o pior. “Se a Castello Lopes distribuir de lerem estes do PÚBLICO via telefone, numa altura em que divulgámos um lançou em Portugal O Diário o filme em Portugal [estreou-se livros, hão-de título da colecção, e foi pedida de Um Banana ( Jeff Kinney), nos EUA em Março], também a omissão das identidades.) um sucesso de vendas. “Os faremos o livro do making of”, ler outros, diz a Paula Barros comenta: livros são humorísticos e as informa o editor. “Embora não conheça o Capitão personagens irreverentes, professora Paula Cuecas, penso que é uma mas não imbecis”, diz. Editor há 57 anos, Mário de Moura Família e escola No final do segundo período, Barros atitude pouco feliz. São livros que satisfazem crianças com considera “uma parvoíce” que Paula Barros propôs a algumas determinadas características e se afirme que “o Banana é lido turmas do 7. º ano da Escola numa certa fase. Não devem c por quem não gosta de ler”. Secundária de E defende: “O que é preciso é Bocage (Setúbal) sessões de úbal) pôr o micróbio da leitura.” leitura na Ca A julgar pelos números biblioteca. de pitão dos três títulos de O Diário Os alunos sen C ha uec de Um Banana, o “micróbio” escolheriamm ram as já contaminou bastantes os livros quee -no Doi e e s am crianças (e adultos) em quisessem e leriam le sal igos Portugal. O primeiro volume excertos para os colegas. De ra o tou vai na sétima edição (35 mil Alice Vieira da sp exemplares de tiragem); o a Sebastião ág ina segundo, O Rodrick é Terrível, da Gama, s teve tiragem de 20 mil (quatro passando por or edições); e o terceiro, A Última Anne Frank e Gota, lançado em Março, pelo Banana, a, já tem três edições (22 mil foi uma exemplares), informa Ione Devemos animação. “Devemos França, responsável pela confiar nas escolhas divulgação e marketing. tir deles. A partir de certa O editor justifica, com altura, eles percebem que o sotaque e o discurso a necessitam de outras leituras. demonstrarem um longo E nós, família e escola, ia passado no Brasil, o sucesso devemos estar presentes para tar do Banana: “Os miúdos se ndo.” os ir orientando.” identificam com esse menino O mesmo entendimento bobo e com problemas de não teve outra professora de tra relacionamento com os Português, que, perante uma outros. Depois, o texto é encarregada de educação a bem-humorado e simples, se feliz porque, “pela primeira e, mesclando bem com os comics.” vez”, o filho ficava “sentado o Para Setembro, início do a ler um livro do princípio ao ro próximo ano lectivo, está fim”, lhe disse que não queria sse previsto o lançamento de mais nos os seus alunos “a ler aqueles Pública • 2 Maio 2010 • 75
  3. 3. miúdos ser desprezados.” A literatura Portugal, incluindo os Quico Ricotta virá a seguir. “Eles acabarão de passatempos, a que Texto: Dav Pilkey; por ser os leitores que nós correspondem 27 edições e ilustração: queremos.” 48 mil exemplares, informa Martin Ontiveros; Esta série trata de um herói Rodolfo Begonha, director tradução: Gonçalo criado por dois amigos que adjunto da Gradiva Publicações. Terra; edição: frequentam a “quarta classe”, A provar a importância Gradiva Júnior. €9 isto é, o 4.º ano do 1.º ciclo. desta personagem no catálogo Fãs de banda desenhada, da Gradiva Júnior está o os dois pequenos rebeldes placard que encima a parte criam uma história dentro da frente do pavilhão da feira O Capitão Cuecas da própria história. E o herói destinado ao infanto-juvenil. Texto e ilustração: acaba por saltar das páginas Lá, pode encontrar um herói Dav Pilkey; para a escola dos rapazes. voador em trajes menores. tradução: Catarina Quando Dav Pilkey Horta; edição: Faltam novos episódios era criança, “os seus Gradiva Júnior. €10 Helena Rafael, assessora professores achavam que de imprensa da editora era muito irrequieto e Henrique, Gradiva, explica que parte que tinha ‘dificuldades de o Terrível do sucesso se deve “a uma comportamento’”. Nalgumas Texto: Francesca certa escatologia dos temas, edições, conta-se: “Quando Simon; ilustração: onde entram sanitas, fraldas não estava a escrever frases Tony Ross; e afins... o que diverte os na sala de castigo, podia ser O Diário de Um tradução: Rómina miúdos em certas idades”. encontrado na sua secretária Banana Texto e Laranjeira; edição: No entanto, desde 2006 particular no corredor a ilustração: Jeff Gailivro. €5,50 que o autor não cria histórias escola. Foi lá que passou Kinney; tradução: para esta colecção, nem para muito tempo a escrever Renato Carreira; uma semelhante, a do robô e desenhar os seus livros edição: Vogais Quico Ricotta. “Embora se vão originais de banda desenhada & C.ª €14,40 reeditando os títulos, os miúdos acerca de um super-herói reclamam novos episódios.” E é denominado Capitão Cuecas. certinho que durante a Feira do Publicar um livro era um Livro, que decorre em Lisboa, sonho de Dav.” Conseguiu. terão de explicar muitas vezes às crianças que não sabem o que se Procurar boas traduções passa co o autor. com auto . Na linha de protagonistas No total, já foram publicados crianças, semelhantes ao dez livros do Capitão em Banana, está o Menino Me Geronimo Stilton ao nino Texto: Geronimo pa i p Nico Stilton; ilustração: ara lau lhe Fr Roberto Ronchi; faz anc tradução: Carlos er ês, os p Grifo Babo; TP ede C edição: Editorial Presença. €8 O Menino Nicolau Texto: René Goscinny; ilustração: Jean- Jacques Sempé; tradução: Miguel Martins Rodrigues; edição: Teorema. €17 76 • 2 Maio 2010 • Pública
  4. 4. Nicolau (René Goscinny divertidos, lêem-se depressa e e Jean-Jacques Sempé, com facilidade, fazem lembrar Teorema), de que Paula algumas situações por que já Barros é fã. Leu as histórias passaram (na escola ou em do Nicolau na língua original, família) e têm desenhos fáceis em francês, mas aplaude a de entender e de reproduzir. tradução para português. Um aspecto que a professora Um livro, uma homenagem considera muito importante Para a professora de Português, na escolha de livros de importa realçar a grande autores estrangeiros. “diversidade de escolha de Sugere também que as livros, quer em quantidade famílias leiam em conjunto. quer em qualidade”. O que não Mesmo que os miúdos já acontecia antigamente. “Hoje estejam a ficar crescidos e sejam escreve-se mais para os jovens leitores autónomos, “pode ser e escreve-se no sentido de os muito divertido partilharem cativar para a leitura, com o alguns livros”. Se os adultos objectivo de formar leitores conhecerem as personagens e activos. É neste âmbito que se os contextos que mais atraem podem enquadrar os livros de os seus educandos, terão maior que falamos.” facilidade em encaminhá-los Também satisfeito com o literariamente. E os próprios interesse na promoção da adultos irão surpreender-se com leitura e na criação de novos o que os filhos sabem e com o leitores competentes está que vão exigindo dos autores Mário de Moura, que valoriza o que lêem. papel dos planos nacionais de Outras personagens de leitura. E considera a Internet sucesso junto dos mais novos uma aliada das letras. “Com a são Henrique, o Terrível Internet, os miúdos começaram (Francesca Simone e Tony a ler mais. E a perceber que a Ross, Gailivro) e o rato leitura é uma coisa gostosa.” Geronimo Stilton (Editorial O editor, que diz que “o livro Presença). Entre comentários é um presente barato”, sugere nos sites criados pelas editoras que se ofereçam sempre livros. e conversas da Pública com “Dar um livro de presente é algumas crianças leitoras uma homenagem.” a destas séries, há em comum o seguinte: os livros são muito rpimenta@publico.pt As personagens são irreverentes, mas não imbecis, diz Mário de Moura, que edita “O Diário de Um Banana”

×