MRV Engenharia: Book Relações Humanas 2014

23.804 visualizações

Publicada em

Somando a contribuição de casa um é possível melhorar o cenário do Brasil. É nisso que a MRV acredita.
Mais de 230 mil clientes ativos
Mais de 24.200 colaboradores
Presença em 125 cidades de 19 estados além do DF

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
23.804
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17.432
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

MRV Engenharia: Book Relações Humanas 2014

  1. 1. E n g e n h a r i a * EÀGQÚÉD§©CQ$ Ç. n. . .nu h : .-4<«qux. ¡c1n. .iI¡ &an; x . à . Lfui. ~2Í. ›m ; ru . . , ... ..: :.-. ... m_. '.. __ m , . a. ..? u: .. .y . .sir . Í . . , , HvYLÍJr. .. ~ .
  2. 2. › Mensagem da Presidência 4 - Mars que relações proñssronars relações rmnaznas 5 Números 5 › Numeros posmvos falam mars do que palavras 7 Compromnso 20 . um paus rrredrto a favor dos trabalhadores brasnlenros 21 Qualidade 26 . inovando e razendo cada vez melhor 27 Segu ra nça do trabalho 36 - Segurança 3a o Inveshndo cada vez mars para presenrar n; bem mars premosc que exme a vrda 39 Saúde do trabalhador 56 - Cuxdar da saude dos nosso: trabalhador-es r: uma preocupação constame 59 Áreas de vivência 70 o Cundado : :rn a trabalhador, ate nas hcras de rjescanso 73 . Pedro Rede somar : :orporatrva de ¡ncmtoramento de alojamentos 74 . Mamtaramento drarr: de aloramentcs 77 Capacitação profissional/ Escola Nota 10 88 - Educação Mars que garantra de resultados_ garantra de íuturo 91 . uma parcerra medna para capacrtaçào de operarros ~= zcyr= fwgfngr . _ 4T4YÉÊHÁLJIJI . ¡ v p* *V r , 1 zñ§3rs= ê1êv, an. ~ MRV Engrnhlrll Enycnhnrn-
  3. 3. Mensagem @la Presidência í Rafael Menin Eduardo Fischer Mais tLrLre relação: pronsíirorrars relações humanas. A forma como a MRV Engenharia vê seus mais de 24200 colaboradores é facilmente percebida por meio das ações e posturas adotadas pela empresa, ao longo dos seus 35 anos de atuação. lnvestrmentos em políticas de gestão e valorização de pessoas com proietos sociais, de alfabetização, de qualiñcação, além de processos constantes de segurança do trabalho e prevenção de acidentes, adesão ao Compromisso Nacional para Aperfeiçoamento das condiçoes de Trabalho na indústria da Construção, entre outros que, somados, tem trazido resultados importantes, que nos orgulham e nos dão a certeza de que vale a pena investir no ser humano. O bemresmr, a segurança e a qualidade de vida dos nossos trabalhadores e' o que buscamos incessantemente, pois são eles que constroem essa grande companhia Mais que relações profissionais, o que ciiltrvamos aqui sào relações humanas
  4. 4. Somando a contribuição de cada um_ é possível melhorar o Cenário social do Brasil E nisso que a MRV acredita O comprometimento com os colaboradores com o meio ambiente e com a sociedade e' prova do empenho e da assertividade corn que a MRV realiza seu trabalho, ao mesmo tempo em que contribui para o desenvolvimento e a modernização da construção Civil brasileira Mais de 230 mil clientes ativos Mais de 24 ZOO colaboradores Presença em 125 cidades de 19 estados_ alem do DF Foram investidos mais de RS 271 milhões em urbanização e plantadas mais de 400 mil arvores nos ultimos 3 anos MRV . MRV Engnnhlrrl (ñgnnhiril
  5. 5. emo¡ colaboradores l ;
  6. 6. p em pregos indiretos ¡ l . .. ... .l . . V . - - . _ l l l/ l V l i . qí'ií¡í'if Úllil. " rg, llll liílll li : i JHEllrll ~ ~ “ 2 i: ¡'*ii. :ll_. illllliligillall» ~ ~ ii MRV
  7. 7. , . tv pLüãísÍdesãtüçi @êllñlüiüalrftâ T? r Lar _deçbobrasi erniandamento' iiarque Ucrânia - Uberaba/ MG MRV MRV Englnnurl¡ 13 14 Enganh-HI
  8. 8. MRV NOTA lo à é emdiferentfes ciçlad l i i Mais de 1.500 alunos/ em todo o Brasil. " _ l 'Cursos de alfabetização, capacitação _ _ _ i i ; profissional e inclusão digitaL' . u i l i i i i l i i l l illilll. à 15
  9. 9. de 19Ê1stados, além do ; Ê/"lÂDistrito Federal ~ i i. ' _1j! lfbuxipllnico-Ubeuàndia/ MG 1 ; ir "i . i? ! ii MRV 1, 18 mw Er-¡Innui-l¡ EngInh-HI
  10. 10. 3p produzidas e 34.213: vendidas em 2013 Spazio Urano - Uberlandia/ MG
  11. 11. Etica, respeito e confiança sempre riortearam o relacionamento da MPV com seus colaboradores -i Por ieoonne er que cada colaborador iiidependenlEmJite do cargo que k. pa e iundamenrai para o sucesso da empresa a companhia investe cada vez trials em politicas de gesia_ e valorização de ivessoas A ¡vronii o da saude da seguranca e rio bemeestar nci ambiente ' de trabalho_ cia mesma forma, tem merecido w iileHÇãCi crescente nos seus canteiros de obras Lim bom exemplo desse cuidado e a participação É¡ pioneira da empresa como primeira sigiiaiaiia do setor de (OHSUUÇÊO leve do pais : io L ___ 'Compromisso Nacional para Aporreiçoamenzo h das Condições de Trabalho na industria tia _ . Construção' ihsliltildü pela Presidencia tia i' Republica em 2012 com o apoio de entidades t representativas dos empresarios e trabalhadores Os obletivos deste programa são proporcionar avanços e inovações nas relaçoes e condicoes de trabalho e assegtirai aos traballiarjores direitos iuridaiwieiitais. relacionados a saude a segurança_ a qualincaçaoe a protecao social Atualmente dos 56 pactos firmados no pais 24 ja se encontram implementados em obras da MRV, em 14 Cidades MRV , e MRV Inga/ than¡ v Íngcnhnri¡
  12. 12. -r---I---r l i I I i 1 e D (a " ' , #Vs/ &ç/ xw/ yzg-_wa/ ¡ar Ê s alla: fa; “E- . . ggnnrçrzrisso*larmlalpayjr-&tel ÉÀJdasCarÊsdç ›a1lionaIngIVl. ':: r°ia_@' @aim V” _ ~_l A -ONSTRUÇAOCW _ ç Ar zv ¡; ;;›rf*» r¡r; › as_ 1» 4 1 | i. :à 5 f h 7 ' l a. " ' 'im ü -N71 r , a l r p» A * lllll . ,. 'Í llllllllrrl ll Nr mniilliiiiiiliiiiiMiiliiiliil¡iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiIII| | H H l M N _ l . Drag. Í _ “Liz . ¡- r n' f J *YÍÍ- . r ii a r * l M' li l - w 'll fa» . . Í ”' i i " ; ljm . < , J Maçã# wlxpákLkiíkgã- 'PI*L; '='l¡¡b-"L"! 'Ê“5l¡l W ll' a¡ _. i1, ii “lIIIIIIIIIIJIIIIIIIKIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIÍIIW iiiiiiiiliiiiliiiiiiiiwiilll] kimmmmmwmmmmam '. “ Par ue Sun Palace - Cam' 1 , V , I¡ “'“ , __¡: ,_r«, Í.. .tag-ass, 'a -7 m. , r , l _, C- s* Ç «AM l ll iii i~ iiiiiiriiirririrrrrimrriil r llíiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ii»rrssrmrrirrirreal i ai 24 23 1 ' I
  13. 13. n ' _1 u V' I I I l i l N . ..s Êta' Vv/ ;ív/ ..jiír/ ,J r-. IÊFyKÉ-/ csw/ tqgygggçgzçszxwggíg 3551:' r l Chapada do Horizonte , i | ~ É i¡ ~~›-. __ : iq . , 7-5 “ . p, , i 'z EL: l , i À» u ' i v . “n a r” s g ~ úu5íl_ -'*"--. "'¡; a' V¡ l = a ' r * s. ? ~ -3 ' -s l ~ w _ IIÍIIlIIIIIlIIIIIWII lili i il r r r r r r _ | ||l| |III| IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIllIIlIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIlIII| lII| ||| |I| | M [ditar IIIlllllllllllllylllllllIlllllullllllmlllllllllllllllh' . l i ii cr: - FÉ', .gar : .._. .._. _._ . __. _.. ... ... ›. ..-_. ... _r. W$D NlUIDNll PARA IPEIITEIGIIAMEWTU DAS CUWDIÇUESDE TRABALHO NA IIIBUSTRIA ÍMÀCONSTRUÇ¡ PARHIIE ¡RAEM! @a "l . ' r' Í ' ' , _' _, "'r' ta. ' l . [x . , _ fa, ... :: Fu › f , f/ 9 ° l _. .. 's; .LÍÍ>ÍJã1Êɧ' asc. p. ' '“ÉÍ* ii iiii iii lilllll llllliliilrlüliñfllllllliiiimiiñ“llllsllll; ' ll À s¡ ii i s . s? iI iii 25 2 HlllllIlllllllllwllllllllllll s” li RV aaaaaaaa i.
  14. 14. Í A busca pela qualidade em toda a cadeia industrial da construção ClVll e uma preocupação constante _ na MRV E_ como resultado desse esforço, a empresa tem_ hole, um dos processos construtivos l ¡l . sá l mais inovadores do mundo Urn bom exemplo é a implantação_ em COHJUHÍO com a pavimentação, n* ____ V N r ' N j, de redes de infraestrutura, como as de drenagem q É? " ' . _ _ _ pluvial, esgoto e energia elétrica, que eram ieitas l somente no final da obra A MRV mudou essa ordem e passou a realizar esse trabalho logo após a terraplanagem, proporcionando ganhos ': l significativos na organização e na melhoria V 6 do ambiente de trabalho Outro exemplo é a a_ ~ r _ ' construção, também no começo da obra, do v. muro definitivo em substituição aos usuais tapurnes, melhorando a seguranca e reduzindo o consumo de madeira. A execução de todos os procedimentos dentro das técnicas corretas, a constante dualiñcação da mão de obra e a rigorosa observância das normas de seguranca_ saúdee bema estar do trabalhador fazem parte do cotidiano nos nossos mais de 300 canteiros de obras. Para a MRV. o cuidado em construir resulta em qualidade E e a qualidade que constrói a reputação da empresa MRV MRV Engrnhnrl¡ Enyenharln
  15. 15. Mundi ccnaàmínm Resort › Belo Ho-izenlé/ Mc. N. . u IIMIFJiwNÂwãGQÉíMMÉ N 'llu a : ls - _ ihüiãilllri. .. _i 30 29
  16. 16. ?FT-TWT ll llll lili í ' i . l llllllll l a ll a a a a e** . .a : :kann- a a age a : :na «r , -2.- . * «z _e_ . K' _ › . 3_ _r_ H l -/ 'r L 4'; - ' . , - u , ~ . r ~ - , _ l , . . , -, ._ "r . - 'u' r _ 5,* , ._ . a _ l N z Í'. "t. ~ r, l x . ~. ' e. v» 'l . .t i' i'll_. '. i' “i "i I l l i _ii' : HI-iral-'í~lnl'llq4nlld1ñbülg$f' llllllllllllllllllllllllllllllllllllllll ll ll it/ l 32 . ... ... . r.
  17. 17. lllllllllllllllllllllllllllllllllll - l *i2* : ami-EE: :EFJIIIQE . Ê.›4AI'› 'rã I- _ e_ I' . . MUÀ-¡vrr l ' iiii ll iam 1 l "m" t l g llllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll l l irá l l i l '. i' ' "lvl a-rv: r-r-*rvrui›~~= i›navrm--~r7M I I I N N N x . W ll l l illl l nnnnnnnn l¡
  18. 18. ?FT-TWT e lllllllllllllllllllllllll lllllllllll l , « k f? y m F1 ' z 7p? - a Wi '7' . j 3'¡ *' ' l? " . . . ... . _ _, , v_ . .. m . .__-. eeIl iu¡ Ii! -f= ,-, -:-, é-. F"4-41'-*-'l: Aàillllln-Êãàaú ll 'iLll r” llilllmWIlIllllllllllllllllllll " 5/ . a "si *r l x t @W i l í l llllllllllllllllllllllllllllllllllllll l l ill -: _ . Lg ; TQJÊÊ M91? ; W , i. l » .17 . Rfzlx-; nrzê eeeeeeee l¡
  19. 19. §@@M[Fê][ñ]§ã do trabalho Sinalização e comunicação no canteiro de obras Pavimentação Trabalho em altura SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho)
  20. 20. lnvestindo > Além de cumprir com as responsabilidades legais básicas . exigidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e cada vez mais l pela CLT, representadas por iniciativas como o Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMO), o Programa de Condições do Meio Ambiente do Trabalho na Construção (PCMAU e o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), a MRV vai além. Atualmente, 24,2 mil colaboradores participam ativamente das SIPATS, realizadas anualmente, A empresa conta com uma equipe de 364 proñssionais da área, que atuam fazendo cumpnr as normas de segurança do trabalho e promovendo campanhas educativas para estimular a conscientização e o envolvimento dos trabalhadores com sua saúde e segurança Esse compromisso se expressa também por certificações como a OHSAS 18001, conferida à empresa apos auditoria internacionalmente reconhecida para sistemas de gestão de saúde ocupacional e segurança, e a ISO 14001, pela qual a MRV cumpre rigorosamente os parâmetros de gestão ambiental sustentável, com impactos positivos no ambiente de trabalho em seus canteiros de obras SEGURANÇA DO TRABALHO ATUALIZAÇÃO DEZ. 2013 Profissionais de segurança I 364 Investimentos em EPI I RS 9,9 milhões Investimentos em treinamento de segurança I RS 405 mil ipereue Ucrânia A Uberaba/ N . “L l ' I Trubathnem . itura iainiuraexxerna h I i ' i l l i . l . MRV 39 4o Mrw lr-¡Inhui-II EngInh-ril
  21. 21. W *' H 3¡ ~ ' W" ]¡"*“'""'É ' *____ - n . ~ _ ' . ' gamcnlodelaje PálquwUbd-Vjbevlálndha/ Mi. l : 1 : a «. . ~ . . *' 1:, _ . _! >~! H--. HuH. ;J »M u »x . w MRV MRV : ny-num: 41 42 Engtnhlril
  22. 22. TN: w _ 1 n ' gaollrl! ” * Içmsnm : :sua * Sgazlo um. - Uberaba/ MG MRV eng-naum 43 44 znnunui¡ MRV
  23. 23. x_ ãuírn» . « W J 'v' Í ' jrsnnnsng ! K 'A ai! ! y l m_ 0X | ~| › ' IME JI» An J u
  24. 24. ummummmxmxmam , q» ' ; a . Efr- Êa» "VW" MWM m¡t¡mmulumtmneumwm q E N v I n h - r ¡ I 4 7 4 8 : n ¡ . n n - r ¡-
  25. 25. ?FT »Numa : N P N nnnnnnnn A¡ “Xl-y &f; ' 'v' "p ; zm -ÊHT z 11v 1%» ¡ . . og u ! É 777? 4.1 T N. xr _àrw 'L' ^ z: É ; w ' . 'n f¡ 14'! ! ' “um _r_ m, : -I "v Í” . _ . .›. _JI . _IP_ . ¡ v . 'H , 1.. .¡ MY' ! . w - x anal* % a «ronoof *a w 'fi 9 Eí v W _HF r y ; ~ , 2, a b' 'n [up _z u; _p . ..r EFÍFJ-*N-*F-Hv-xl * ~. w. _ 54:55.' M. . W l A W o HHJIIIIHIIIIUJIILIIIIIIIIIIJIIIIIIIIIIIJIIJIKIHIIIIIIIIII ll Mill' V'§4 ” "”^. Ã.Í; «_. , ug; u¡ H w Mixx: a a o 'J J lili llll nnnnnnnn n.
  26. 26. É! J weã? 'x «w »Jtjixlflfwilillãl N 3 › '-<4 . v. ' l - . w* , u 11x H 1í: àágvãgr-í'í-áá^h5í-âl"àpt 3 " '- : : . y 1 s. 1* v. lwllí l ! um W A' . LL__. _ t . . 1;, P ** Nic». _ _ l ! III umnmmumnmuummmnnmmmmmmmuuúummm 1m "j,
  27. 27. ?FT-TWT e l I iixiitwiilmimiiiiiiiiiiiimiiiiiiiiiiii i m* s* f_ j* _s Vi' . : a | n: , : ã i “ax &nàQPàÉ-â-rlrizls BF JI¡ . i u e -- s' i* -i i7 i i . i * * ~ e - ; e g_ t; ñ; ' *-É: ?iÊ-**-'7" : mama: vf: 4-: «a» ~¡= f>; à~ nnnnnnnn n.
  28. 28. H'- ” çrliçil; ti ' "T i p. a e i » iii i i iii i , Íífñí *M* W " ii ”Êi“"“íiii”¡' ¡qçáli”iiigiiélí; *ii i" i n 7/ i a iazah W i E n ¡ . n n . r i ; 5 5 5 6 s n ¡ . n n . r 1.
  29. 29. I' : :mL-m¡Iimcmdta-ynx-nnnxgéjq» Qililiitalhlnw oxoflonlíollíulíqc): ! iludir-Ilha 01h *inifonlliloi
  30. 30. E necessario investir tempo e muito empenho para garantir a proteção a vida e ao bemvestar dos trabalhadores. Para isso, a MRV desenvolveu uma série de programas e campanhas que promovem é Urna a qualidade no nahalho. O Programa de Controle preocupação e Saude prevê ações de proteção e prevenção Constante continua, desde a admissão do empregado ate' o término do seu período funcional na empresa Regularmente é realizado monrtoramento de frequência e gravidade de doenças e absenteísmo em busca de causas prováveis e medidas preventivas acertadas. Temas como alcoolismo, tabagismo, drogas, hipertensão, diabetes, DSTs e primeiros socorros são frequentes nas campanhas e palestras realizadas A área da saúde realizou ainda a imunização de cerca de 5 mil colaboradores, em apenas um ano Esta e uma forma de retribuir a sociedade o sucesso da empresa nos negócios, 59 60
  31. 31. MRV Engenharia . (64 . g ñ N ~ ~ vv' "" em evidência _ m; rm? . .
  32. 32. ii' i. i . . i l _ , . r ~ , , i , . . i . , . i i '- N i N i A 1 4 r l i i n w l l ; . _~, _ i; 'l j! i: A"“J^ ¡ › A Ava-m i i di! r ' 'li . i ». _ C17» 4 Í , r l t' . 'à' " ' ; ' i i x 47.735 ' A - "f/ Nf "Ti *i _ . r '-“. '.'-' virar , ii N ' V , . v» _ ›. › . ;rvA . l _gq _rip ru_ _q_ _› a r* - a M** i - z i i 4a». ~ a _ i, yo x. _ ' * _ r s l, J' iL-v. . o i9 r - ~ _I gis_ . ,. _ q'. í; i1 “j, .. if . 7 É¡ ” Ç¡ ' _ i 'ã iúff¡ à». *x ' "ll ' ' “Mil . ..aff ' ii "zilrf-, ÍÍJ ' a: - -i ' ›~~-7'°: :,Éi É: a : :""“í* "' 5-0 ÍÍE « E , V. çráÀt-l v) ^ i ' Í¡ v NTE? ) t . L i »v- Ma_ p à *É . I hihi i i I I ÂÍIAÍKIW I 1 MRV iii iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ii ii iii i i nnnnnnnn i.
  33. 33. i i ' i i ' i i ' - Programa d(- ginástica ianomi -Parque uma - UberiándiarMG ' i i ' Ê . i i ' ' i . . i l . ~ 65 ee
  34. 34. 'q', ' “ »L x l "v - ' . xÁu z 1 ' ' ' ' T “°' ' ' , .o- _. 1 “ x ' / e. .. - - i nar r _ / i l ^« 27°'. _ A ____ r t¡ _ . Z . -. -- I 'g3 a» i r. i i r i ' . i Í › à. .1 a N _t Todosos collbulduu pnnm por uni-nes mndicm nniodiaos. sum- bucll e oeternumntu pm um¡ vld¡ manu.
  35. 35. ?FT-TWT e iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiliiiii 'i “ õ ': _ Ai A. . .'- . l,. =_ii«. )" . K . - _r iiiiiiiii iiiiiiiiiiiiiiiiiiiMiMiiiiiiiiiiiiiiii i l . ›l _ wi. i , ff r “ ai" A w gil. w. i r t, . i i__ v i L i . ¡'. 'j______ . *x r r ; P j¡ 5;"? :à i JêÍ" 7 'LF s , I i' v' ' i í llililliillllllliiillilllilill dr) i l N. i i i , li 7 «ser i i › 'ÍdÍiP-! ri-Jii iifííaníiwrfki l
  36. 36. A Ju. *s* É l à! ? LC . m _. ¡l_, l jV" 2. «' isjt: vúvlêiiii ft: : ' : Venancio-lion: L , lfáíañiñjtoiei àtaraiwoitá-alargf-Jr
  37. 37. Cuidadg Con] : O cuidado com a qualidade das instalações h ' d b' 100% d O trabalhador' e a igiene os am rentes em os alojamentos e areas de vivência em obras da MRV são referência no mercado da construção civil brasileira e, ainda, nos sindicatos e no Ministério do Trabalho Os espaços destinados as refeições, lazer e descanso são equipados com ventiladores, armários individuais, televisão e microondas, entre outros itens, A higienização é feita pelo menos duas vezes ao dia, assegurando condições adequadas de salubridade e proporcionando conforto e comodidade ao trabalhador ; iqrw 73 7,, ;gnv Éngnrrhariu Errgnnhuri¡
  38. 38. MRV Engenharia MRV Íngnnhlrrl . WP "l 'ii l ' 'l j. ? 'liillil i ^ »iiidllli l'. . ' i Para melhorar a efrciéncra no monitoramento das condições de trabalho em seus mais de 300 canteiros, a MRV utiliza uma ferramenta corporativa semelhante a uma rede social, que permite a equipe de Segurança do Trabalho a visualização, em tempo real, do status dos alojamentos e áreas de vivencia Alem disso, permite também o registro de ocorrências, informações, envio de imagens, documentos e comentários Compartilhados isso dá uma maror dinâmica na solução de demandas pontuais dos aloiamentos e areas de vivência de cada obra, permitindo tambem ações de benchmark de melhores práticas entre as obras, estimulando a melhoria contínua do padrão de qualidade MRV na gestão do clima de trabalho, dos operários e dos canteiros de obras MRV (ngnnhnrin
  39. 39. l . llllmllllhllll iglligjllnggglnllllungg; .llllugggy llllnmnrt l Hlillllllmhílljjgilll hilllmgrljglllm] ilililiiliiiltiweaiiif@limit @naum auf l 'r um . _ A ; panicipação Monitoramento diário de alojamentos. -¡ il l' 'l v ativa e Integrada das equipes responsáveis pelo monitoramento dos alojamentos da MRV Í Acesso às informações › de todos os _ Compartilhamento de imagens Cantam” das e arquivos de vídeo para o amas da MRV monitoramento constante das condições dos alojamentos u. ; l* *lili* tilmi 77 7a
  40. 40. O monitoramento diário proporciona controle na manutenção dos alojamentos e áreas de vivência, Puqtn Udon - Ubatuba/ MG Monitoramento constante: alojamentos em excelentes condições. : :tm ~ FM
  41. 41. Espaços planejados para a integração dos colaboradores. Espaços amplos e arejados proporcionam um ambiente confortável para os momentos de descanso. Relatorio a. :m: Parque um¡ - UhedAndh/ MG (ai : :rg
  42. 42. ^ '”i]'lJiÍlÍLJÍl ll l ll lllliiiillil lili l H n e _se t . _ v 'r a, _ _ . , 5 - l Ji_ l rr-í L. . à* [321 _vv x l l l “En” . -l. ,lw. l tVJNK-Fuuwxà H , p ' , í a N i r l . ¡ _l lr *Í
  43. 43. ?FT-TWT j jjjtuimuittittumtiwgigigngtlltu I nas"" p . a¡ &T7; É: - --» 4-7** ' 'a r *s e 4_ I 4 v 'i V _ w 'w Ill _ l HJ 'ill li ill Hill ll 'lili lêiiiittitit”*ilrlil l i w o r l ; l l . l ll í A ÍàÍ. ;, ..: É= . I “e i Ei? " *C É: mn. ; -_4 l l ss se
  44. 44. | ¡lililllllli l MRV nnnnnnnn u lili Hi7: ll N xl ; ser , H l l i' g' e" l l iv' A: [KV xlxrí' l munnmium| mlInmImumm| mnnnm1 , ll lili ill! llllllll Im mm ill ll ill! Hill l 1 88 l ' l : j*irriseie+«iiêêj *“ I l l l l 'l', m¡ l_lliÍslÍiilÍll. .li_ í' r ” e t* t , à l . . x x sx. ~ x s_ - nnnnnnnn l¡
  45. 45. ;W lñ~1~1l~ : :ami ? Escola _ . * V l l. l l r s" SmmHvmNJMrr-nbr
  46. 46. Ed u C o ' A MRV Engenharia acredita no conhecimento, y _ na imensurável capacidade humana de aprender, l l l l l l l de se adaptar e de crescer Desde 2011, a empresa l desenvolve em seus canteiros de obras, o garantia Programa Escola Nota 10, que oferece cursos de futuro. de alfabetização, inclusão digital e qualificação profissional em 90 escolas, atendendo mais de 1.500 trabalhadores de diversas áreas. Os principais objetivos são: resgate da cidadania e autoestima do trabalhador, na medida em que melhora sua escolaridade; formação de mão de obra qualificada para a empresa e, concomitantemente, para o setor da construção: melhoria dos niveis de produtividade, formando equipes que entendem melhor os processos e metodos construtivos, contribuição para programas públicos de desenvolvimento social E o projeto continua sendo ampliado, em parceria com o Serviço Social da Industria - SESI, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI, Sindicato dos Trabalhadores e Prefeituras locais 91 92 tt 'RV Ertgnnhuri¡
  47. 47. U nqa parceri a : Ern setembro de 2014, a MRV ampliou sua ta pa ra parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem capacitação de OPÔráFÍOS. todos os estados onde está presente. O contrato foi o primeiro do genero firmado entre o SENAI Industrial, fumando um contrato de abrangência nacional para capacitação de seus operários, em e uma construtora residencial, vigora em todo o país e prevé a realização de cursos de qualificação e aperfeiçoamento profissional em diversas ocupações, como mestre de obras, pedreiro de alvenaria, carpinteiro, gesseiro e montador de andaimes, entre outras Com a ampliação da parceria, a MRV dá um passo importante, não apenas no sentido de melhorar a qualificação de seus próprios profissionais, como também no de contribuir para o aperfeiçoamento da mão de obra no pais e, acima de tudo, para a valorização do trabalhador brasileiro, proporcionando a ele novas perspectivas de crescimento profissional e social ; qrw 93 94 ; gnv grrrnjriia Enga/ tiraria
  48. 48. i i iiliiilllliiili , , , i . i ii ix il dá_ i : 'i; IN - 5,--** , ,»- " V"s', .“1[-'Í”*¡si; '”" . i . .w '. r 3 'A , l i ^; vm”5“' lt - , ~ s . s. i e iii iii iliiiliiiiiiiiiliiiiiliiiiliiiiiiliiilliiliiiliiiiiiiiiiiiiililiiiiililiiiiliiiiiiiiiiiiliiiiAi i V _ . . , i"lili"iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiliii , , u í - . ' sff** . . i _ “ii/ ii i to i; “ r _Mig . _v4.1 , ã-“ãzf 'i
  49. 49. Aula inaugural da Escola Nota 10, com a presença Aula inaugural da Escola Nota 10, com a presença do Prefeito Paulo Altomani, na cidade de São Carlos - SP. de autoridades da Prefeitura em Joinville - SC. hhnvnynu uu w -- ~- W-A” . lvíqaçv. _ta SrIriiIrKKOrr N ¡ 5 ' ' H “* ' l . i Puma Mont Rcyll - Slo curas/ sv obra spn-ic Jardim do Sot - Joinville/ SC
  50. 50. Sala de aula preparada para receber as primeiras turmas do projeto Equipamentos de excelente qualidade disponibilizados para os cursos de Escola Nota 10, no canteiro de obras do Parque Ubatã - Uberlândia - MG. inclusão digital, na obra do Top Life Condominio Resort, em Taguatinga - DF. / inauguração do promo Excola Nota : o lridusao digital em Taguatinga/ DF. com a presença do Ministro Gilberto de Carvalho.
  51. 51. x l i n l l_ x ' . i ~. E n g e n h a ri a Av. Raja Gabaglia ,2720 Estoril - CEP 30494-170 Belo Horizonte - MG (31) 3348-7100 Diretoria Executiva Presidência: Rafael Menin Teixeira de Souza Eduardo Fischer Teixeira de Souza Diretor Executivo de Finanças: Leonardo Guimarães Corrêa Diretor Executivo Comercial: Eduardo Paes Barretto. Diretor Executivo de Prod ução: Homero Aguiar Paiva Diretora Executiva de Administração e Centro de Serviços Compartilhados: Júnia Maria de Sousa Lima Galvão Diretor Executivo de Crédito Imobiliário: José Adib Tomé Simão Diretora Executiva de Relações com Investidores: Mónica Freitas Guimarães Simão. Diretor Executivo de Desenvolvimento Imobiliário: Hudson Gonçalves Andrade Diretora Executiva Juridica: Maria Fernanda Menin Maia Ficha técnica: Realização: Diretoria de Relações Institucionais da MRV Engenharia Coordenação Técnica: Sérgio Lavarin¡ e Simone Maia Execução e Edição de Arte: Impacto Comunicação Fotografia: Acervo MRV Engenharia Novembro de 2014 101
  52. 52. n f M» É; «Lv a Í? " T *s v: : ? na : g

×