O Zé do bonéUma história criada por Maria Jesus Sousa (Juca)   e ilustrada por Helena Gonçalves (Lenita)
O Zé era um rapazinho    Mesmo muito especial,Tinha o cabelo aos cachinhos   Como um anjo do Natal…                       ...
Um certo dia, porém,   Ao Zé algo aconteceu:Sentou “picadas” na cabeça,O que estranho lhe pareceu… Passa um dia, passa out...
Quando ia tomar banho, Pedia à mãe para o deixar“Ficar mais um bocadinho…”   O cabelo a esfregar…  A mãe não desconfiou,  ...
Mas, em vez de melhorar,A comichão estava a “crescer”   O Zé andava atrapalhado,    Não sabia o que fazer…    Pegou então ...
Virava a pala ao boné   Nos momentos de aflição,   Quando já não aguentava   Com tamanha comichão…    Todos acharam estran...
- Anda aqui um problema,Na escola, a educadora,   Meus meninos e meninas…Também tinha reparado       Peçam ao pai e à mãe ...
- É que, às vezes, os piolhos  E as lêndeas, suas amigas,    Saltam para os cabelos   De rapazes e raparigas! Por isso há ...
O Zé, ao chegar a casa, Deu logo à mãe o recado.Ela foi comprar o remédio E pô-lo, bem espalhado…Remédio santo, acreditem!...
Se isto vos acontecerLembrem-se bem desta história.     E, como o Zé do boné, Guardem-na bem na memória!             FIM  ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O zé-do-boné

312 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O zé-do-boné

  1. 1. O Zé do bonéUma história criada por Maria Jesus Sousa (Juca) e ilustrada por Helena Gonçalves (Lenita)
  2. 2. O Zé era um rapazinho Mesmo muito especial,Tinha o cabelo aos cachinhos Como um anjo do Natal… 2
  3. 3. Um certo dia, porém, Ao Zé algo aconteceu:Sentou “picadas” na cabeça,O que estranho lhe pareceu… Passa um dia, passa outro, E a coisa não melhorava… O Zé tinha comichão E então coçava, coçava… 3
  4. 4. Quando ia tomar banho, Pedia à mãe para o deixar“Ficar mais um bocadinho…” O cabelo a esfregar… A mãe não desconfiou, E o Zé não disse nada.Pensou que, com a lavagem, O problema passava… 4
  5. 5. Mas, em vez de melhorar,A comichão estava a “crescer” O Zé andava atrapalhado, Não sabia o que fazer… Pegou então num boné,Que estava em casa, arrumado, Enfiou-o na cabeça Levava-o para todo o lado! 5
  6. 6. Virava a pala ao boné Nos momentos de aflição, Quando já não aguentava Com tamanha comichão… Todos acharam estranhoO boné sempre “a andar à roda” - Olha só o que deu ao Zé… Inventou uma nova moda! 6
  7. 7. - Anda aqui um problema,Na escola, a educadora, Meus meninos e meninas…Também tinha reparado Peçam ao pai e à mãe Que o Zé remexia Para verem as cabecinhas! A cabeça, preocupado! 7
  8. 8. - É que, às vezes, os piolhos E as lêndeas, suas amigas, Saltam para os cabelos De rapazes e raparigas! Por isso há que ter cuidado, E o remédio comprar.Quanto mais depressa, melhor, Para ninguém contagiar! 8
  9. 9. O Zé, ao chegar a casa, Deu logo à mãe o recado.Ela foi comprar o remédio E pô-lo, bem espalhado…Remédio santo, acreditem! Essa foi a solução… Para o Zé se ver livre De tamanha comichão! 9
  10. 10. Se isto vos acontecerLembrem-se bem desta história. E, como o Zé do boné, Guardem-na bem na memória! FIM 10

×