O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Cobogós

4.072 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado na matéria de Tecnologia dos materiais, ministrada pela Professora Adriana Mikulaschek na Universidade Federal de Goiás; contendo a história dos cobogós, tipos e materiais, aplicação a nossa realidade, instalação e possibilidades de uso.
Realizado pelos alunos Dayane Figueiredo, Isabella Fernanda Oliveira, Paula Ozório e Thiago Henrique Bernardes.

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

Cobogós

  1. 1. COBOGÓS Dayane Figueiredo Isabella Fernanda Paula Ozório Thiago Henrique Bernardes
  2. 2. HISTÓRIA O Cobogó surgiu no ano de 1929 da necessidade de criar um elemento vazado que facilitasse a circulação de ar e filtrasse a entrada de luz natural, em Recife. O nome é resultado da conjunção das primeiras sílabas dos sobrenomes de seus criadores Coimbra, Boeckmann e Góis. Seu primeiro modelo possuía 50 cm de largura e 10 cm de furinho.
  3. 3. HISTÓRIA Projeto da caixa d’água de Olinda 1934 Luiz Nunes (1909-1937)
  4. 4. HISTÓRIA  Luiz Nunes, Oscar Niemeyer e Lúcio Costa passam a aderir o elemento vazado.  Foi ícone dos anos 50 e 60, porém foi esquecido durante muito tempo.  Cobogó deixou de ser apenas um elemento de concreto e ganhou nova roupagem.
  5. 5. TIPOS - DINGBAT
  6. 6. TIPOS - DINGBAT
  7. 7. MATERIAIS - CONCRETO
  8. 8. MATERIAIS - VIDRO
  9. 9. MATERIAIS – CERÂMICA
  10. 10. MATERIAIS – LOUÇA ESMALTADA
  11. 11. TECNOLOGIAS  A máxima sofisticação do cobogó foi alcançada na “Casa Cobogó”, de Marcio Kogan + Studio MK27.  O desenho tridimensional das peças, de 1950, é do alemão Erwin Hauer.  O volume do spa na cobertura da residência é revestido por cobogós especiais, em cimento e agregados de mármore.  Trata-se de um elemento de altíssima complexidade geométrica, cortado a laser.
  12. 12. ERWIN HAUER
  13. 13. ERWIN HAUER • Cast Stone / Pedra Artificial • Resina Acrílica • Cimento
  14. 14. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja Viva – Setor Sul, Goiânia
  15. 15. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Fachada em Elemento Vazado Quadratto Bianco no Restaurante Niwa em Londrina - PR.
  16. 16. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Banheiro revestido em mosaico de Mármore Travertino Brasileiro 33 XQTa e parede com Cobogó Rama Branco, revestimentos selecionados na VIVÁ.  Projeto realizado por @riscattoarquiteturaeinteriores, as arquitetas Giovanna Diniz e Michelle Rodrigues
  17. 17. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Ambiente Vivá Casa Cor 2014, projetado por Leo Romano.
  18. 18. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Lanchonete na cidade de São Paulo  Cobogó vendido na Viva
  19. 19. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja Versato  Setor Marista, Goiânia.
  20. 20. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Peças de Cobogó da Loja Versato.
  21. 21. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Cobogó aplicado ao muro  Loja Versato
  22. 22. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Peças e valores da loja online da Leroy Merlin
  23. 23. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Peças e valores da loja online da Leroy Merlin
  24. 24. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja em São Paulo – Telhas Tijolarte
  25. 25. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja em São Paulo – Telhas Tijolarte
  26. 26. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja em São Paulo – Telhas Tijolarte
  27. 27. INSTALAÇÃO DO COBOGÓ Manual de Instalação: Para decifrar qual a quantidade de material necessário para a construção, podemos ter como exemplo para 1m² de parede regular vai precisar de:  25 Cobogós Elemento V ® (dependendo do modelo);  15 a 20Kg de argamassa(dependendo da junta adotada);  5Kg de Rejuntamento;  Esponja para limpeza do bloco;  Nível;  Maço de borracha;  Espaçador para garantir o espaço por cada elemento vazado  Os vários tipos de espaçadores: ”L”; “T”; “Cruz”  ferragem para dimensões muito grandes
  28. 28. INSTALAÇÃO DO COBOGÓ Instalação em 4 etapas: 1. Verificar o nível do chão e coloque a primeira linha; 2. Colocar as linhas de blocos; 3. Retire o excesso de argamassa; 4. Espalhe o acabamento.
  29. 29. O COBOGÓ VANTAGENS  Permite ventilação;  Elemento decorativo que possibilita uma grande variedade de estilos;  Fornece uma sombra rendada deixando a luz entrar suavemente;  Divide o ambiente de maneira suave. DESVANTAGENS A ventilação é permanente;  Divisória/fachada não estrutural;  Preço ; Disponibilidade.
  30. 30. POSSIBILIDADES DE USO NA ARQUITETURA Alvenaria de fechamento sem função estrutural.  Fachadas de casas e outros edifícios;  Muros que destaquem elementos horizontais e verticais.
  31. 31. POSSIBILIDADES DE USO NO DESIGN DE AMBIENTES Alvenaria de fechamento sem função estrutural;  Elemento Decorativo - parede, pequena divisória, vazados para iluminação;  Toque de cor, textura, e/ou brilho.
  32. 32. BIBLIOGRAFIA http://www.aecweb.com.br/cont/m/rev/cobogo-volta-a-tona-e-se-destaca- na-arquitetura-nacional_7861_0_1 - Tecnologia da Casa Cobogó http://www.erwinhauer.com/pdf/home_miami.pdf - Erwin Hauer http://pt.wikipedia.org/wiki/Cobog%C3%B3 – Materiais http://www.dingbatcobogo.com.br/ - Tipos de Cobogó

×