Capitulo 01 sistemas

234 visualizações

Publicada em

SIG

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capitulo 01 sistemas

  1. 1. Professor Luciano Morato Capitulo 01 - Sistemas
  2. 2. Objetivos do Capítulo • Após o estudo desta unidade você será capaz de: • Perceber as organizações como sistemas; • Identificar nas organizações as características inerentes a todos os sistemas; • Conhecer o papel que um administrador tem nesse contexto.
  3. 3. Seção 1: Conceituando Sistemas “Não faz sentido aprender a lidar com um computador, sem que haja objetivos a serem alcançados, tais como informações para a tomada de decisões organizacionais.” • Mas para que seriam tomadas decisões? • De que forma os setores de uma organização podem influenciar uns aos outros? • As organizações podem ser enxergadas como sistemas? Em que isso influencia a administração das informações e das tecnologias?
  4. 4. Seção 1: Conceituando Sistemas • É interessante pensar no conceito de sistema. Essa palavra é utilizada nos mais diversos contextos, tais como na astronomia, ao falar do sistema solar, na engenharia ao falar de sistema elétrico, hidráulico ou viário, ou mesmo na medicina, ao falar em sistema respiratório ou digestivo. • Em todos os casos, sua compreensão deve ser no sentido de um conjunto de partes interagentes e interdependentes, que formam um todo unitário com determinado objetivo e efetuam determinada função.
  5. 5. Seção 2 - Características dos Sistemas em Geral • Subsistema é cada uma das partes que compõem o sistema, constituindo por sua vez um sistema completo que possui em seu interior sistemas ainda menores. • “O sistema de informação é um subsistema do ‘sistema empresa’, e dentro da mesma linha de raciocínio pode-se concluir que seja composto de um conjunto de subsistemas de informação, por definição, interdependentes. Assim, pode-se pensar em subsistemas de orçamento, de custos, de contabilidade etc.,
  6. 6. Seção 2 - Características dos Sistemas em Geral • Sistemas abertos e fechados - interferências externas. • “Para que um negócio sobreviva e prospere, 100% do sistema deve ser funcional e ter responsabilidade. Um avião, por exemplo, é um sistema composto de sistemas. Se um avião decolar e, digamos, o sistema de combustível falhar, geralmente acontece uma queda. “
  7. 7. Seção 2 - Características dos Sistemas em Geral • A informática como um todo, dentro de uma organização, também pode ser considerada como um sistema, mais conhecido como sistema de informações; • O sistema de informações é composto por diversos subsistemas, que são os equipamentos (hardware), os programas (software), os dados e informações que circulam (dataware), e as pessoas que fazem com que todo esse aparato funcione (peopleware). • Se algum desses elementos estiver defeituoso, todo o sistema poderá enfrentar problemas, e inclusive o sistema no qual está inserido (a organização), que depende da confiabilidade das informações.
  8. 8. Seção 2 - Características dos Sistemas em Geral • Entropia positiva (ruim), que consiste na tendência à desordem e destruição, o que se concretiza se não for empreendido um esforço específico para a sua manutenção e fortalecimento. • Entropia negativa ou homeostase (bom) ou seja, a manutenção do sistema em boas condições de operação, em equilíbrio, para que possa resistir às provas impostas ao longo do tempo, tanto pelos concorrentes, como por toda uma conjuntura que se configura como um grande desafio.
  9. 9. Seção 2 - Características dos Sistemas em Geral Ambiente Objetivos Entradas Processamento Saídas Feedback
  10. 10. Seção 3- Eficiência e Eficácia de um Sistema • A eficiência trata-se da maneira como se fazer as coisas, se preocupando com os meios, minimizando os recursos utilizados e ausentando os desperdícios. • Já a eficácia trata-se do que fazer, se preocupando com os fins e com a maximização de objetivos, escolhendo os objetivos mais apropriados. “Um exemplo: Em uma sala um ventilador ventila o ambiente por completo gerando a satisfação daqueles que estão no ambiente a um custo de R$ 5,00 de energia por hora. Em outra sala de mesmas dimensões um ventilador ventila o ambiente por completo gerando a mesma satisfação daqueles que estão no ambiente a um custo de R$ 2,00 de energia por hora. Podemos observar que ambos cumprem bem o seu papel de ventilar, porém o primeiro a um custo 150% mais caro que o segundo. Concluímos que o ventilador do primeiro exemplo é eficaz em sua tarefa, mas o segundo é eficiente por minimizar os custos cumprindo o mesmo papel.”

×