DOPING O Lado obscuro dos jogos Olímpicos
DOPING <ul><li>A busca desenfreada pelas medalhas de ouro faz do estádio olímpico um verdadeiro campo de guerra, uma arena...
DOPING <ul><li>Atletas que se dopam não são, infelizmente, uma novidade. Nos jogos de 1904, o americano Thomas Hicks, venc...
DOPING <ul><li>Atualmente o uso de drogas para aumentar o desempenho físico está muito avançado e é difícil para a comissã...
DOPING <ul><li>Principais drogas utilizadas pelos atletas: Efedrina: É um alcalóide isolado pela primeira vez na China em ...
DOPING <ul><li>Testosterona: Hormônio sexual masculino. Efeitos colaterais: hipertensão, esterilidade e atrofia dos testíc...
DOPING <ul><li>DHEA: hormônio produzido pelo sistema adrenal do homem e da mulher, tendo como função ser o precursor gonad...
DOPING <ul><li>Alguns casos de doping nas olimpíadas de Beijing </li></ul><ul><li>Os saltadores Zhang Jun e Gao Li foram p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Doping

13.137 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

Doping

  1. 1. DOPING O Lado obscuro dos jogos Olímpicos
  2. 2. DOPING <ul><li>A busca desenfreada pelas medalhas de ouro faz do estádio olímpico um verdadeiro campo de guerra, uma arena romana onde a busca de resultados é mais importante do que competir, contrariando a máxima do Barão de Courbertin, idealizador e mentor dos Jogos Olímpicos modernos em 1896, ano da 1ª Olímpiada da Era Moderna. Atualmente, o problema central com que nos deparamos é o aumento espantoso dos casos de doping nos esportes, problema que preocupa o Comitê Central dos Jogos. Uso de medicamentos em busca de resultados e aumento de desempenho. </li></ul>
  3. 3. DOPING <ul><li>Atletas que se dopam não são, infelizmente, uma novidade. Nos jogos de 1904, o americano Thomas Hicks, vencedor da Maratona Olímpica, tomou doses cavalares de estricnina e conhaque para suportar o desgaste físico. Em 1960 o ciclista dinamarquês Knut Jensen morreu durante uma das maiores competições internacionais de ciclismo, o Giro Dítália, nessa época iniciou-se a era moderna do uso de doping. Este fato foi tão importante que o COI (Comitê Olímpico Internacional) a partir dessa data estabeleceu como obrigatório exames para controle de doping a todos os atletas que participavam em competições oficiais e principalmente nos Jogos Olímpicos. </li></ul>
  4. 4. DOPING <ul><li>Atualmente o uso de drogas para aumentar o desempenho físico está muito avançado e é difícil para a comissão médica do COI conhecer todas as artimanhas usadas pelas atletas. Até mesmo controles realizados de surpresas não conseguem surpreender os atletas que estão muito bem orientados para o uso das drogas - isso gera uma corrida contra o tempo e contra a habilidade de equipes de químicos, médicos e laboratórios que lucram enormemente em cima dos resultados dos atletas, principalmente se estes conquistam uma medalha olímpica. E se essa medalha for de ouro, então os lucros valem qualquer esforço e gasto realizados. </li></ul>
  5. 5. DOPING <ul><li>Principais drogas utilizadas pelos atletas: Efedrina: É um alcalóide isolado pela primeira vez na China em 1885. Efeitos colaterais: hipertensão, taquicardia, paranóia psicótica e depressão. Eritropoietina (EPO): A Eritropoietina é um hormônio sintético. Estudos americanos mostram que a EPO foi responsável pela morte de mais de 35 ciclistas profissionais, em virtude de problemas cardiovasculares resultantes do aumento da viscosidade do sangue. Efeitos colaterais: aumenta muito a viscosidade do sangue e possibilita maiores chances de ataque cardíaco. </li></ul>
  6. 6. DOPING <ul><li>Testosterona: Hormônio sexual masculino. Efeitos colaterais: hipertensão, esterilidade e atrofia dos testículos. Stanozolol: Esteróide anabolizante sintético. Efeitos colaterais: hipertrofia da próstata, arteriosclerose, disfunção hepática, redução da libido, câncer de fígado e atrofia dos testículos. Nandrolona: Esteróide anabolizante sintético. Efeitos colaterais: crescimento das glândulas mamárias, câncer, problemas no ciclo menstrual. Furosemida: Diurético. Efeitos colaterais: desidratação acentuada, cólicas, náuseas e dor de cabeça. </li></ul>
  7. 7. DOPING <ul><li>DHEA: hormônio produzido pelo sistema adrenal do homem e da mulher, tendo como função ser o precursor gonadal e periférico da testosterona e do estrógeno. Alguns atletas usam esta substância para tentar aumentar a síntese de testosterona. Entretanto, na realidade, não existe um aumento significativo nas concentrações de testosterona pelo uso da DHEA.   </li></ul>
  8. 8. DOPING <ul><li>Alguns casos de doping nas olimpíadas de Beijing </li></ul><ul><li>Os saltadores Zhang Jun e Gao Li foram punidos por um ano devido ao uso de furosemida, assim como seus técnicos. O levantador de peso Shan Yan recebeu punição de dois anos por uso de diurético. O atleta Xin Jia por atestar testosterona no exame levou um gancho de quatro anos. Já os nadadores Yi Changming e Zhang Qi ainda não sofreram sanções, já que seus casos ainda estão sendo estudados pelo comitê. </li></ul>

×