300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 1
Caro Leitor,
...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 2
Atualmente, d...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 3
(A) fazer man...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 4
11)11)11)11) ...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 5
doador, coloc...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 6
na análise de...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 7
34)34)34)34) ...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 8
parede extern...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 9
(B) A torneir...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 10
52)52)52)52)...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 11
(A) Líquido ...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 12
(B) O prazo ...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 13
A) Joule. D)...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 14
condensador ...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 15
77777777))))...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 16
84848484) As...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 17
a) A taxa de...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 18
I. planejar,...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 19
C) Colocar c...
300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA
TÉCNICO EM LABORATÓRIO
www.concurseirodasaude.com.br Página 20
que pode ele...
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Apostila300 téc.laboratório (1)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apostila300 téc.laboratório (1)

490 visualizações

Publicada em

300 QUESTOES PARA TEC EM LABORATORIO

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
490
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila300 téc.laboratório (1)

  1. 1. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 1 Caro Leitor, A equipe técnica do Concurseiro da Saúde empenha-se em desenvolver apostilas e materiais atualizados de acordo com as leis recentemente publicadas a fim de estar sempre em consonância com os editais dos diversos concursos realizados em todo o território brasileiro. Também tem o cuidado minucioso de compilar questões de concursos sempre com a referência da banca organizadora, o ano e o cargo referido a fim de demonstrar ao candidato quais são os assuntos e os tópicos mais frequentemente cobrados nos certames brasileiros e com a cautela redobrada na digitação e revisão dos gabaritos. No entanto, apesar de todo esse esmero, ainda assim erros eventuais podem ocorrer. Por isso, disponibilizamos o email contato@concurseirodasaude.com.br para que você, leitor, possa contactar nossa equipe caso tenha dúvidas ou identifique algum erro em determinado gabarito e receba as atualizações que se fizerem necessárias. A equipe do Concurseiro da Saúde está em permanente trabalho de aprimoramento e sempre disponível para tentar atendê-lo em suas necessidades, sugestões, solicitações ou dúvidas. Que nossos materiais tenham papel relevante em seus estudos e no aprimoramento profissional e sejam parceiros nas suas aprovações nos concursos.
  2. 2. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 2 Atualmente, diversas bancas organizam seus cadernos de prova incluindo as questões de Saúde Pública (SUS, Epidemiologia e demais legislações) em Conhecimentos Específicos. Algumas bancas, inclusive, sequer fazem mais a divisão das questões nas categorias Português, Saúde Pública e Conhecimentos Específicos mesclando todas elas e intercalando-as entre os diversos assuntos cobrados nos editais. Sendo assim, nas questões de prova que seguem abaixo, você poderá encontrar algumas perguntas sobre Saúde Pública cobradas em concursos anteriores inseridas dentro da categoria de Conhecimentos Específicos. Gabarito no final da apostila PREFEITURA DE GOIÂNIAPREFEITURA DE GOIÂNIAPREFEITURA DE GOIÂNIAPREFEITURA DE GOIÂNIA –––– UFGUFGUFGUFG 1)1)1)1) De acordo com a Resolução da DiretoriaDe acordo com a Resolução da DiretoriaDe acordo com a Resolução da DiretoriaDe acordo com a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC)306/2004, os materiaisColegiada (RDC)306/2004, os materiaisColegiada (RDC)306/2004, os materiaisColegiada (RDC)306/2004, os materiais perfurocortantes devem ser descartadosperfurocortantes devem ser descartadosperfurocortantes devem ser descartadosperfurocortantes devem ser descartados separadamente.separadamente.separadamente.separadamente. ConsiderandoConsiderandoConsiderandoConsiderando----se as normas dese as normas dese as normas dese as normas de gerenciamento de resíduos de serviços de saúdegerenciamento de resíduos de serviços de saúdegerenciamento de resíduos de serviços de saúdegerenciamento de resíduos de serviços de saúde e biossegurançae biossegurançae biossegurançae biossegurança (A) os perfurocortantes devem ser descartados imediatamente após o uso, em recipientes rígidos, resistentes à punctura, ruptura e vazamento. (B) as agulhas descartáveis devem ser separadas das seringas, sendo proibido reencapá-las. (C) os recipientes de acondicionamento podem ser utilizados no volume máximo, desde que lacrados no momento do transporte. (D) os perfurocortantes gerados pelos serviços de assistência domiciliar devem ser recolhidos pelo paciente e encaminhados ao serviço de saúde. 2)2)2)2) De acordo com a RDC 306/2004 e a PolíticaDe acordo com a RDC 306/2004 e a PolíticaDe acordo com a RDC 306/2004 e a PolíticaDe acordo com a RDC 306/2004 e a Política Nacional deNacional deNacional deNacional de Resíduos Sólidos (LeiResíduos Sólidos (LeiResíduos Sólidos (LeiResíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), define12.305/2010), define12.305/2010), define12.305/2010), define----se identificaçãose identificaçãose identificaçãose identificação como ocomo ocomo ocomo o conjunto de medidas que permiteconjunto de medidas que permiteconjunto de medidas que permiteconjunto de medidas que permite oooo reconhecimreconhecimreconhecimreconhecimentoentoentoento dos resíduos contidos nos sacosdos resíduos contidos nos sacosdos resíduos contidos nos sacosdos resíduos contidos nos sacos e recipientes. Pore recipientes. Pore recipientes. Pore recipientes. Por isso, rótulo de fundoisso, rótulo de fundoisso, rótulo de fundoisso, rótulo de fundo (A) amarelo e contorno preto com o símbolo ''trifólio de cor magneta'', acrescido da expressão “rejeito radioativo”, é utilizado para o grupo A. (B) branco com desenho de risco biológico, acrescido da inscrição “resíduo biológico”, é utilizado para o grupo B. (C) amarelo com discriminação da substância química e frases de risco, acrescido da inscrição “resíduo tóxico”, é utilizado para o grupo C. (D) branco com desenho de risco biológico, acrescido da inscrição “resíduo perfurocortante”, é utilizado para o grupo E. 3)3)3)3) De acordo com a Lei n. 12.305/2010, oDe acordo com a Lei n. 12.305/2010, oDe acordo com a Lei n. 12.305/2010, oDe acordo com a Lei n. 12.305/2010, o processo de aproveitamentoprocesso de aproveitamentoprocesso de aproveitamentoprocesso de aproveitamento dos resíduosdos resíduosdos resíduosdos resíduos sólidos sem sua transformaçãosólidos sem sua transformaçãosólidos sem sua transformaçãosólidos sem sua transformação biológica, físicabiológica, físicabiológica, físicabiológica, física ou físicoou físicoou físicoou físico----química, referequímica, referequímica, referequímica, refere----se ao conceise ao conceise ao conceise ao conceito deto deto deto de (A) logística reversa. (B) destinação final. (C) reutilização. (D) reciclagem. 4)4)4)4) De acordo com as normativas da RDCDe acordo com as normativas da RDCDe acordo com as normativas da RDCDe acordo com as normativas da RDC 302/2005, em relação302/2005, em relação302/2005, em relação302/2005, em relação aos equipamentos, oaos equipamentos, oaos equipamentos, oaos equipamentos, o técnico responsável pelo laboratóriotécnico responsável pelo laboratóriotécnico responsável pelo laboratóriotécnico responsável pelo laboratório devedevedevedeve
  3. 3. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 3 (A) fazer manutenções preventivas e corretivas de acordo com a visita agendada pela vigilância sanitária. (B) realizar e manter registros das manutenções preventivas e corretivas de todos os equipamentos. (C) fornecer instruções verbais à equipe a respeito dos equipamentos e das calibrações. (D) verificar a calibração dos equipamentos de medição de acordo com o cronograma anual. 5)5)5)5) Para manutenção do microscópio ótico, seuPara manutenção do microscópio ótico, seuPara manutenção do microscópio ótico, seuPara manutenção do microscópio ótico, seu uso deve seruso deve seruso deve seruso deve ser seguido de limpeza das lentes.seguido de limpeza das lentes.seguido de limpeza das lentes.seguido de limpeza das lentes. UtilizaUtilizaUtilizaUtiliza----se nessa limpeza:se nessa limpeza:se nessa limpeza:se nessa limpeza: (A) água/hipoclorito. (B) glicerina. (C) álcool/éter. (D) detergente. 6)6)6)6) Para dosagem da concentração de glicosePara dosagem da concentração de glicosePara dosagem da concentração de glicosePara dosagem da concentração de glicose sérica utilizasérica utilizasérica utilizasérica utiliza----sesesese do espectrofotômetro parado espectrofotômetro parado espectrofotômetro parado espectrofotômetro para proceder as medida de absorvância.proceder as medida de absorvância.proceder as medida de absorvância.proceder as medida de absorvância. QualQualQualQual sequência deve ser seguida para realizarsequência deve ser seguida para realizarsequência deve ser seguida para realizarsequência deve ser seguida para realizar essaessaessaessa medida?medida?medida?medida? (A) Introduzir uma cubeta na câmara de leitura contendo o ''branco'' e acertar o aparelho para que a absorvância seja ''zero''. E, em seguida, substituir o ''branco'' pela cubeta contendo o ''padrão'' ou o ''teste''. (B) Introduzir uma cubeta na câmara de leitura contendo o ''branco'' e acertar o aparelho para que a transmitância seja ''zero''. E, em seguida, substituir o ''branco'' pela cubeta contendo o ''padrão'' ou o ''teste''. (C) Introduzir uma cubeta na câmara de leitura contendo o ''padrão'' e acertar o aparelho para que a absorvância seja ''zero''. E, em seguida, substituir o ''padrão'' pela cubeta contendo o ''branco'' ou o ''teste''. (D) Introduzir uma cubeta na câmara de leitura contendo o ''padrão'' e acertar o aparelho para que a transmitância seja ''zero''. E, em seguida, substituir o ''padrão'' pela cubeta contendo o ''branco'' ou o ''teste''. 7)7)7)7) Na pesquisa de parasitos, o uso daNa pesquisa de parasitos, o uso daNa pesquisa de parasitos, o uso daNa pesquisa de parasitos, o uso da hematoxilina férrica éhematoxilina férrica éhematoxilina férrica éhematoxilina férrica é indicado para a detecçãoindicado para a detecçãoindicado para a detecçãoindicado para a detecção dededede (A) tênia. (B) ameba. (C) enteróbios. (D) ascaris. 8)8)8)8) O método de Faust é um exame qualitativoO método de Faust é um exame qualitativoO método de Faust é um exame qualitativoO método de Faust é um exame qualitativo utilizado emutilizado emutilizado emutilizado em parasitologia queparasitologia queparasitologia queparasitologia que permitepermitepermitepermite identificar a presença de parasitosidentificar a presença de parasitosidentificar a presença de parasitosidentificar a presença de parasitos intestinais.intestinais.intestinais.intestinais. Esse método está fundamentado no princípioEsse método está fundamentado no princípioEsse método está fundamentado no princípioEsse método está fundamentado no princípio dadadada (A) sedimentação espontânea. (B) sedimentação por centrifugação. (C) flutuação espontânea. (D) centrífugo-flutuação. 9)9)9)9) Na investigação parasitológica,Na investigação parasitológica,Na investigação parasitológica,Na investigação parasitológica, a tamizaçãoa tamizaçãoa tamizaçãoa tamização é um métodoé um métodoé um métodoé um método indicado na investigação deindicado na investigação deindicado na investigação deindicado na investigação de (A) ascaridíase. (B) teníase. (C) cisticercose. (D) filariose. 10)10)10)10) Na investigação imunológica para detecçãoNa investigação imunológica para detecçãoNa investigação imunológica para detecçãoNa investigação imunológica para detecção da sífilis,da sífilis,da sífilis,da sífilis, quando a suspensão antigênica équando a suspensão antigênica équando a suspensão antigênica équando a suspensão antigênica é misturada com amostramisturada com amostramisturada com amostramisturada com amostra biológica que contémbiológica que contémbiológica que contémbiológica que contém anticorpos (reaginas), as partículasanticorpos (reaginas), as partículasanticorpos (reaginas), as partículasanticorpos (reaginas), as partículas de antígenode antígenode antígenode antígeno floculam. Essa metodologia caracteriza o testefloculam. Essa metodologia caracteriza o testefloculam. Essa metodologia caracteriza o testefloculam. Essa metodologia caracteriza o teste dededede (A) ELISA. (B) FTA-abs. (C) VDRL. (D) IFD.
  4. 4. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 4 11)11)11)11) O preparo de diluições de reagentes eO preparo de diluições de reagentes eO preparo de diluições de reagentes eO preparo de diluições de reagentes e amostras são frequentesamostras são frequentesamostras são frequentesamostras são frequentes no ambienteno ambienteno ambienteno ambiente laboratorial. Qual é a concentraçãolaboratorial. Qual é a concentraçãolaboratorial. Qual é a concentraçãolaboratorial. Qual é a concentração final definal definal definal de uma solução a 30% diluída em 1:5 e esta, poruma solução a 30% diluída em 1:5 e esta, poruma solução a 30% diluída em 1:5 e esta, poruma solução a 30% diluída em 1:5 e esta, por suasuasuasua vez, é diluída em 3:10?vez, é diluída em 3:10?vez, é diluída em 3:10?vez, é diluída em 3:10? (A) 1,2% (B) 1,4% (C) 1,6% (D) 1,8% 12)12)12)12) Na investigação da toxoplasmose, aoNa investigação da toxoplasmose, aoNa investigação da toxoplasmose, aoNa investigação da toxoplasmose, ao adicionar a soluçãoadicionar a soluçãoadicionar a soluçãoadicionar a solução de 2de 2de 2de 2----mercaptoetanol paramercaptoetanol paramercaptoetanol paramercaptoetanol para inativação de anticorpos, observainativação de anticorpos, observainativação de anticorpos, observainativação de anticorpos, observa---- se a reduçãose a reduçãose a reduçãose a redução nononono título anterior à adição da solução. Istotítulo anterior à adição da solução. Istotítulo anterior à adição da solução. Istotítulo anterior à adição da solução. Isto demonstra a inativação dedemonstra a inativação dedemonstra a inativação dedemonstra a inativação de (A) Ig G, indicando infecção recente. (B) Ig G, indicando infecção passada. (C) Ig M, indicando infecção recente. (D) Ig M, indicando infecção passada. 13)13)13)13) Para calcular o número dePara calcular o número dePara calcular o número dePara calcular o número de espermatozoidesespermatozoidesespermatozoidesespermatozoides por milímetropor milímetropor milímetropor milímetro contamcontamcontamcontam----se aqueles contidos emse aqueles contidos emse aqueles contidos emse aqueles contidos em 2mm2 (dois quadrados2mm2 (dois quadrados2mm2 (dois quadrados2mm2 (dois quadrados grandes) da câmaragrandes) da câmaragrandes) da câmaragrandes) da câmara hemocitométrica e multiplicahemocitométrica e multiplicahemocitométrica e multiplicahemocitométrica e multiplica----se ase ase ase a quantidadequantidadequantidadequantidade encontrada porencontrada porencontrada porencontrada por (A) 100 (B) 1.000 (C) 10.000 (D) 100.000 14)14)14)14) A aparência vermelhoA aparência vermelhoA aparência vermelhoA aparência vermelho----púrpura da urinapúrpura da urinapúrpura da urinapúrpura da urina sugere a presugere a presugere a presugere a presençasençasençasença dededede (A) melanina. (B) porfirina. (C) urobilina. (D) bilirrubina. 15)15)15)15) No estudo microbiológico do liquor podemNo estudo microbiológico do liquor podemNo estudo microbiológico do liquor podemNo estudo microbiológico do liquor podem ser realizadasser realizadasser realizadasser realizadas várias colorações, entre elas avárias colorações, entre elas avárias colorações, entre elas avárias colorações, entre elas a ''tinta da China'' (nanquim)''tinta da China'' (nanquim)''tinta da China'' (nanquim)''tinta da China'' (nanquim) que identifica aque identifica aque identifica aque identifica a presença depresença depresença depresença de (A) Cryptococcus neoformes. (B) Mycobacterium tuberculosis. (C) Neisseria meningitidis. (D) Treponema pallidum. 16)16)16)16) As discrepâncias na tipagem, direta eAs discrepâncias na tipagem, direta eAs discrepâncias na tipagem, direta eAs discrepâncias na tipagem, direta e reversa, do sistemareversa, do sistemareversa, do sistemareversa, do sistema ABO podem ser,ABO podem ser,ABO podem ser,ABO podem ser, respectivamente, ocasionadas e investigadasrespectivamente, ocasionadas e investigadasrespectivamente, ocasionadas e investigadasrespectivamente, ocasionadas e investigadas (A) por fenômeno de Roleaux ou empilhamento de hemácias, aumentando-se a concentração de hemácias na suspensão testada. (B) por anticorpos irregulares, utilizando-se o autocontrole que permanece negativo ao se usar hemácias lavadas. (C) pela geléia de Wharton presente no sangue do cordão umbilical, usando-se o concentrado de hemácias lavadas. (D) pelo sistema Rh da amostra, utilizando-se o concentrado de hemácias lavadas na realização da pesquisa da variante Du. 17)17)17)17) Em uma coleta de bolsa de doador deEm uma coleta de bolsa de doador deEm uma coleta de bolsa de doador deEm uma coleta de bolsa de doador de sangue, devesangue, devesangue, devesangue, deve----sesesese seguir as normas deseguir as normas deseguir as normas deseguir as normas de procedimentos deprocedimentos deprocedimentos deprocedimentos de Biossegurança eBiossegurança eBiossegurança eBiossegurança e usarusarusarusar equipamentos de proteção individual. Qual aequipamentos de proteção individual. Qual aequipamentos de proteção individual. Qual aequipamentos de proteção individual. Qual a sequênciasequênciasequênciasequência a ser seguida para a coleta de sanguea ser seguida para a coleta de sanguea ser seguida para a coleta de sanguea ser seguida para a coleta de sangue de um doador?de um doador?de um doador?de um doador? (A) Fazer um nó no segmento coletor e pinçá- lo, posicionar a bolsa no mesmo nível do braço do doador, colocar o torniquete, abrir a pinça, fazer assepsia e puncionar a veia. (B) Fazer um nó no segmento coletor e pinçá- lo, posicionar a bolsa no nível do braço do doador, fazer assepsia, colocar o torniquete, puncionar a veia e abrir a pinça. (C) Fazer um nó falso no segmento coletor e pinçá-lo, fazer assepsia, posicionar a bolsa no mesmo nível do braço do doador, colocar o torniquete, abrir a pinça e puncionar a veia. (D) Fazer um nó falso no segmento coletor e pinçá-lo, posicionar a bolsa abaixo do braço do
  5. 5. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 5 doador, colocar o torniquete, fazer assepsia e puncionar a veia e abrir a pinça. 18)18)18)18) A utilização de anticoagulantes específicosA utilização de anticoagulantes específicosA utilização de anticoagulantes específicosA utilização de anticoagulantes específicos permite prolongarpermite prolongarpermite prolongarpermite prolongar o período deo período deo período deo período de armazenamento das bolsas de sangue.armazenamento das bolsas de sangue.armazenamento das bolsas de sangue.armazenamento das bolsas de sangue. Assim, oAssim, oAssim, oAssim, o uso de ACD (ácido cítrico, citrato de sódio euso de ACD (ácido cítrico, citrato de sódio euso de ACD (ácido cítrico, citrato de sódio euso de ACD (ácido cítrico, citrato de sódio e dextrose),dextrose),dextrose),dextrose), CPDACPDACPDACPDA----1 (ácido cítric1 (ácido cítric1 (ácido cítric1 (ácido cítrico, citrato deo, citrato deo, citrato deo, citrato de sódio, fosfato desódio, fosfato desódio, fosfato desódio, fosfato de sódio, dextrose e adenina) esódio, dextrose e adenina) esódio, dextrose e adenina) esódio, dextrose e adenina) e CPDACPDACPDACPDA----manitol (ácido cítrico,manitol (ácido cítrico,manitol (ácido cítrico,manitol (ácido cítrico, citrato de sódio,citrato de sódio,citrato de sódio,citrato de sódio, fosfato de sódio, dextrose, adenina e manitol),fosfato de sódio, dextrose, adenina e manitol),fosfato de sódio, dextrose, adenina e manitol),fosfato de sódio, dextrose, adenina e manitol), conserva o concentrado de hemácias por,conserva o concentrado de hemácias por,conserva o concentrado de hemácias por,conserva o concentrado de hemácias por, respectivamente,respectivamente,respectivamente,respectivamente, (A) 21, 35 e 42 dias. (B) 24, 40 e 52 dias. (C) 27, 45 e 62 dias. (D) 30, 50 e 72 dias. 19)19)19)19) Em períodos não epidêmicos o MinistérioEm períodos não epidêmicos o MinistérioEm períodos não epidêmicos o MinistérioEm períodos não epidêmicos o Ministério da Saúde preconizada Saúde preconizada Saúde preconizada Saúde preconiza a utilização de isolamentoa utilização de isolamentoa utilização de isolamentoa utilização de isolamento viral na investigação do sorotipoviral na investigação do sorotipoviral na investigação do sorotipoviral na investigação do sorotipo do vírus dado vírus dado vírus dado vírus da dengue. Esta metodologia pode ser associadadengue. Esta metodologia pode ser associadadengue. Esta metodologia pode ser associadadengue. Esta metodologia pode ser associada àààà técnicas para detecção de antécnicas para detecção de antécnicas para detecção de antécnicas para detecção de antígenos virais e/outígenos virais e/outígenos virais e/outígenos virais e/ou ácido nucleico viral. Qual a técnica que podeácido nucleico viral. Qual a técnica que podeácido nucleico viral. Qual a técnica que podeácido nucleico viral. Qual a técnica que pode ser associadaser associadaser associadaser associada ao isolamento viral?ao isolamento viral?ao isolamento viral?ao isolamento viral? (A) Hibridização (B) Determinação espectrofotométrica (C) Reação em cadeia de polimerase (D) Imunodifusão 20)20)20)20) Considerando uma escala de 1 a 14, o pHConsiderando uma escala de 1 a 14, o pHConsiderando uma escala de 1 a 14, o pHConsiderando uma escala de 1 a 14, o pH normnormnormnormal do sangueal do sangueal do sangueal do sangue encontraencontraencontraencontra----se na faixa entrese na faixa entrese na faixa entrese na faixa entre (A) 5,50 e 5,60 (B) 6,40 e 7,30 (C) 7,35 e 7,45 (D) 8,35 e 8,45 21)21)21)21) Embora haja métodos para detectarEmbora haja métodos para detectarEmbora haja métodos para detectarEmbora haja métodos para detectar proteínas em célulasproteínas em célulasproteínas em célulasproteínas em células e cortes de tecidos, ose cortes de tecidos, ose cortes de tecidos, ose cortes de tecidos, os métodos histoquímicos normalmentemétodos histoquímicos normalmentemétodos histoquímicos normalmentemétodos histoquímicos normalmente nãonãonãonão permitem localização de proteípermitem localização de proteípermitem localização de proteípermitem localização de proteínas específicas, onas específicas, onas específicas, onas específicas, o que pode ser feito pelaque pode ser feito pelaque pode ser feito pelaque pode ser feito pela (A) cultura de tecidos. (B) imunocitoquímica. (C) cultura de células. (D) eletroforese. 22)22)22)22) A anemia é consequência de umaA anemia é consequência de umaA anemia é consequência de umaA anemia é consequência de uma diminuição no númerodiminuição no númerodiminuição no númerodiminuição no número de eritrócitos, node eritrócitos, node eritrócitos, node eritrócitos, no entanto, o número de eritrócitos pode serentanto, o número de eritrócitos pode serentanto, o número de eritrócitos pode serentanto, o número de eritrócitos pode ser normal,normal,normal,normal, mas podem conter poucamas podem conter poucamas podem conter poucamas podem conter pouca hemoglobina. Nessehemoglobina. Nessehemoglobina. Nessehemoglobina. Nesse caso, a alteraçãocaso, a alteraçãocaso, a alteraçãocaso, a alteração observada no esfregaço sanguíneo é aobservada no esfregaço sanguíneo é aobservada no esfregaço sanguíneo é aobservada no esfregaço sanguíneo é a (A) policromasia. (B) poiquilocitose. (C) hipocromia. (D) anisocitose. 23)23)23)23) A vidraria, empregada em reaçõesA vidraria, empregada em reaçõesA vidraria, empregada em reaçõesA vidraria, empregada em reações laboratoriais para realizarlaboratoriais para realizarlaboratoriais para realizarlaboratoriais para realizar medidas volumétricasmedidas volumétricasmedidas volumétricasmedidas volumétricas graduadas em pequena escala,graduadas em pequena escala,graduadas em pequena escala,graduadas em pequena escala, que pode serque pode serque pode serque pode ser aquecida com leves movimentos circulares,aquecida com leves movimentos circulares,aquecida com leves movimentos circulares,aquecida com leves movimentos circulares, diretamente sob a chama do bico de Bünsen édiretamente sob a chama do bico de Bünsen édiretamente sob a chama do bico de Bünsen édiretamente sob a chama do bico de Bünsen é (A) a proveta. (B) o erlenmeyer. (C) a pipeta. (D) o tubo de ensaio. 24)24)24)24) A formação de cálculos na vesícula podeA formação de cálculos na vesícula podeA formação de cálculos na vesícula podeA formação de cálculos na vesícula pode bloquear o flubloquear o flubloquear o flubloquear o fluxoxoxoxo de bile. Amostras coletadasde bile. Amostras coletadasde bile. Amostras coletadasde bile. Amostras coletadas em pacientes com esse quadroem pacientes com esse quadroem pacientes com esse quadroem pacientes com esse quadro clínicoclínicoclínicoclínico apresentamapresentamapresentamapresentam----sesesese (A) diluídas. (B) hemolisadas. (C) lipêmicas. (D) ictéricas. 25)25)25)25) A cultura de células tem sido usada para oA cultura de células tem sido usada para oA cultura de células tem sido usada para oA cultura de células tem sido usada para o estudo do metabolismoestudo do metabolismoestudo do metabolismoestudo do metabolismo de células normais ede células normais ede células normais ede células normais e cancerosas, bem comocancerosas, bem comocancerosas, bem comocancerosas, bem como ppppara o desenvolvimentoara o desenvolvimentoara o desenvolvimentoara o desenvolvimento de novos fármacos. Esta técnicade novos fármacos. Esta técnicade novos fármacos. Esta técnicade novos fármacos. Esta técnica também é útiltambém é útiltambém é útiltambém é útil
  6. 6. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 6 na análise de microna análise de microna análise de microna análise de micro----organismos que sóorganismos que sóorganismos que sóorganismos que só crescemcrescemcrescemcrescem no interior de células, comono interior de células, comono interior de células, comono interior de células, como (A) vírus. (B) bactérias. (C) protozoários. (D) fungos. 26)26)26)26) Em relação ao sangue total, o hematócritoEm relação ao sangue total, o hematócritoEm relação ao sangue total, o hematócritoEm relação ao sangue total, o hematócrito permitepermitepermitepermite estimarestimarestimarestimar o volume deo volume deo volume deo volume de (A) plasma. (B) leucócito. (C) eritrócito. (D) plaqueta. 27)27)27)27) Que teste é utilizado no acompanhamentoQue teste é utilizado no acompanhamentoQue teste é utilizado no acompanhamentoQue teste é utilizado no acompanhamento de gestantesde gestantesde gestantesde gestantes Rh negativas que tiveramRh negativas que tiveramRh negativas que tiveramRh negativas que tiveram sensibilização (transfusão, abortosensibilização (transfusão, abortosensibilização (transfusão, abortosensibilização (transfusão, aborto ou gravidez)ou gravidez)ou gravidez)ou gravidez) por hemácias Rh positivas?por hemácias Rh positivas?por hemácias Rh positivas?por hemácias Rh positivas? (A) Radioimunoensaio (B) Imunofluorescência (C) Enzimaimunoensaio (D) Coombs indireto 28)28)28)28) As principais causas de erro nos testes deAs principais causas de erro nos testes deAs principais causas de erro nos testes deAs principais causas de erro nos testes de urina estão relacionadasurina estão relacionadasurina estão relacionadasurina estão relacionadas à fase préà fase préà fase préà fase pré----analítica.analítica.analítica.analítica. Nesta fase pode ocorrerNesta fase pode ocorrerNesta fase pode ocorrerNesta fase pode ocorrer erro consequenteerro consequenteerro consequenteerro consequente (A) do procedimento de coleta. (B) do manuseio da fita teste. (C) da observação microscópica. (D) da transcrição do resultado. 29)29)29)29) Os estafilococos constituem um dosOs estafilococos constituem um dosOs estafilococos constituem um dosOs estafilococos constituem um dos principais grupos deprincipais grupos deprincipais grupos deprincipais grupos de cocos gramcocos gramcocos gramcocos gram----positivos depositivos depositivos depositivos de importância médica. No exameimportância médica. No exameimportância médica. No exameimportância médica. No exame microbiológico,microbiológico,microbiológico,microbiológico, a presença doa presença doa presença doa presença do Staphylococcus aureusStaphylococcus aureusStaphylococcus aureusStaphylococcus aureus éééé evidenciada comevidenciada comevidenciada comevidenciada com a observação de colôniaa observação de colôniaa observação de colôniaa observação de colônia (A) verde, coagulase-negativa. (B) amarela, coagulase-positiva. (C) branca, coagulase-negativa. (D) vermelha, coagulase-positiva. 30)30)30)30) Em um esfregaço vaginal de uma mulherEm um esfregaço vaginal de uma mulherEm um esfregaço vaginal de uma mulherEm um esfregaço vaginal de uma mulher adulta são identificadasadulta são identificadasadulta são identificadasadulta são identificadas células do epitélio. Estascélulas do epitélio. Estascélulas do epitélio. Estascélulas do epitélio. Estas célulascélulascélulascélulas são facilmentesão facilmentesão facilmentesão facilmente observadas com aobservadas com aobservadas com aobservadas com a coloração decoloração decoloração decoloração de (A) Leishman. (B) Wright. (C) Giemsa. (D) Papanicolaou. 31) D31) D31) D31) Diversas alterações hereditárias da moléculaiversas alterações hereditárias da moléculaiversas alterações hereditárias da moléculaiversas alterações hereditárias da molécula de hemoglobinade hemoglobinade hemoglobinade hemoglobina causam doenças, como acausam doenças, como acausam doenças, como acausam doenças, como a anemia falciforme. A hemoglobinaanemia falciforme. A hemoglobinaanemia falciforme. A hemoglobinaanemia falciforme. A hemoglobina HbSHbSHbSHbS podepodepodepode ser detectada pelo teste de falcização eser detectada pelo teste de falcização eser detectada pelo teste de falcização eser detectada pelo teste de falcização e seuseuseuseu princípio fundamentaprincípio fundamentaprincípio fundamentaprincípio fundamenta----se nase nase nase na (A) solubilidade da HbS. (B) desoxigenação da HbS. (C) migração da HbS. (D) focalização isoelétrica da HbS. 32)32)32)32) Qual é a concentração final de uma soluçãoQual é a concentração final de uma soluçãoQual é a concentração final de uma soluçãoQual é a concentração final de uma solução a 10% que foia 10% que foia 10% que foia 10% que foi diluídadiluídadiluídadiluída 1:4?1:4?1:4?1:4? (A) 1,0% (B) 1,5% (C) 2,0% (D) 2,5% 33)33)33)33) De acordo com a RDC 302/2005, aDe acordo com a RDC 302/2005, aDe acordo com a RDC 302/2005, aDe acordo com a RDC 302/2005, a utilização de protocolosutilização de protocolosutilização de protocolosutilização de protocolos na fase préna fase préna fase préna fase pré----analíticaanalíticaanalíticaanalítica reduz a probabilidade de interferênciasreduz a probabilidade de interferênciasreduz a probabilidade de interferênciasreduz a probabilidade de interferências e erros.e erros.e erros.e erros. Por isso, é necessária aPor isso, é necessária aPor isso, é necessária aPor isso, é necessária a (A) identificação do funcionário responsável pela coleta ou pelo recebimento da amostra coletada. (B) liberação do laudo legível, datado e assinado por profissional habilitado. (C) disponibilização de instruções impressas em todos os processos analíticos. (D) separação das amostras por sessão, de acordo com os exames solicitados.
  7. 7. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 7 34)34)34)34) A RDC 306/2004 dispõe sobre oA RDC 306/2004 dispõe sobre oA RDC 306/2004 dispõe sobre oA RDC 306/2004 dispõe sobre o gerenciamento de resíduosgerenciamento de resíduosgerenciamento de resíduosgerenciamento de resíduos de serviços dede serviços dede serviços dede serviços de saúde. Nesse contexto, a ação de gerenciarsaúde. Nesse contexto, a ação de gerenciarsaúde. Nesse contexto, a ação de gerenciarsaúde. Nesse contexto, a ação de gerenciar osososos resíduos em seus aspectos intra e extraresíduos em seus aspectos intra e extraresíduos em seus aspectos intra e extraresíduos em seus aspectos intra e extra estabelecimentoestabelecimentoestabelecimentoestabelecimento refererefererefererefere----se ao conceito dese ao conceito dese ao conceito dese ao conceito de (A) tratamento. (B) acondicionamento. (C) manejo. (D) separação. 35)35)35)35) Na produção de hemocomponentes,Na produção de hemocomponentes,Na produção de hemocomponentes,Na produção de hemocomponentes, caracterizacaracterizacaracterizacaracteriza----se comose comose comose como plasma fresco congeladoplasma fresco congeladoplasma fresco congeladoplasma fresco congelado aquele que é preparadoaquele que é preparadoaquele que é preparadoaquele que é preparado (A) imediatamente após a coleta do sangue. (B) em até 8 horas após a coleta do sangue. (C) em até 12 horas após a coleta do sangue. (D) preferencialmente um dia após a coleta do sangue. PREFEITURA DE CONGONHAS/MGPREFEITURA DE CONGONHAS/MGPREFEITURA DE CONGONHAS/MGPREFEITURA DE CONGONHAS/MG –––– FGRFGRFGRFGR 36)36)36)36) Referente à função do técnico deReferente à função do técnico deReferente à função do técnico deReferente à função do técnico de laboratório, podemos afirmar,laboratório, podemos afirmar,laboratório, podemos afirmar,laboratório, podemos afirmar, EXCETOEXCETOEXCETOEXCETO:::: (A) Realizar trabalhos de bancada em análises clínicas, tais como, sangue oculto nas fezes, urina, microbiologia, dentre outros. (B) Controlar a qualidade de medicamentos. (C) Possuir competência legal para assinar os resultados. (D) Produzir e controlar a qualidade de hemoderivados. 37)37)37)37) Quanto às responsabilidades do pessoalQuanto às responsabilidades do pessoalQuanto às responsabilidades do pessoalQuanto às responsabilidades do pessoal técnicotécnicotécnicotécnico do laboratório, marque a alternativado laboratório, marque a alternativado laboratório, marque a alternativado laboratório, marque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) A utilização do equipamento pessoal de proteção é opcional. (B) Relatar todos os acidentes ou incidentes ocorridos no laboratório ao encarregado. (C) Relatar todas as condições de falta de segurança ao líder de laboratório. (D) Cumprir todos os programas recomendados e exigidos pela legislação de saúde ocupacional. 38)38)38)38) Em relação às Buretas, podemos afirmar,Em relação às Buretas, podemos afirmar,Em relação às Buretas, podemos afirmar,Em relação às Buretas, podemos afirmar, EXCETOEXCETOEXCETOEXCETO:::: (A) Buretas, assim como as pipetas, são capazes de dispensar qualquer volume, até sua capacidade máxima. (B) A precisão alcançável com uma bureta é muito menor do que com uma pipeta. (C) Uma bureta consiste de um tubo calibrado usado para conter um titulante mais um sistema de válvula (torneira da bureta). (D) A principal distinção entre as buretas é a válvula ou torneira da bureta. 39)39)39)39) Em relação aos equipamentos para medidasEm relação aos equipamentos para medidasEm relação aos equipamentos para medidasEm relação aos equipamentos para medidas precisas de volume, podemos afirmar,precisas de volume, podemos afirmar,precisas de volume, podemos afirmar,precisas de volume, podemos afirmar, EXCETOEXCETOEXCETOEXCETO:::: (A) Medidas confiáveis de volume são realizadas com uma pipeta, uma bureta ou um balão volumétrico. (B) O equipamento volumétrico é marcado pelo fabricante para indicar a maneira de calibração (geralmente TC para "dispensar ou transferir)" e TD para "conter", mas também a temperatura na qual a calibração se aplica. (C) Pipetas e buretas são calibradas com frequência para transferir volumes específicos. (D) Frascos volumétricos são calibrados para conter líquidos. 40)40)40)40) Marque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) As pipetas de medida ou calibradas são aferidas em unidades convenientes para que permitam a dispensa de qualquer volume, até uma capacidade máxima que varia de 0,1 a 35 ml. (B) As pipetas volumétricas e calibradas são preenchidas até uma marca de calibração da
  8. 8. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 8 parede externa; a maneira que a transferência é feita depende de cada caso em particular. (C) Existe uma atração entre a maioria dos líquidos e o vidro, uma pequena quantidade de líquido tende a ficar retida na ponta da pipeta. (D) O volume de ar deslocado pode ser variado pelo ajuste de um micrômetro digital localizado na frente do equipamento. 41)41)41)41) Marque a alternatiMarque a alternatiMarque a alternatiMarque a alternativavavava INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) A torneira de pinça consiste de um tubo longo de borracha com uma pérola de vidro bem ajustada dentro dele. (B) Somente quando o tubo de borracha é deformado, o líquido pode passar pela pérola de vidro. (C) Um lubrificante é colocado entre as paredes para selar a passagem de líquido. (D) Algumas soluções, em especial as bases, provocam o travamento da torneira. 42)42)42)42) Em relação aos balões volumétricos,Em relação aos balões volumétricos,Em relação aos balões volumétricos,Em relação aos balões volumétricos, podemos afirmar,podemos afirmar,podemos afirmar,podemos afirmar, EXCETOEXCETOEXCETOEXCETO:::: (A) Balões volumétricos são fabricados com capacidades máximas de 5 ml a 15 litros e são geralmente calibrados para conter um volume específico de líquido quando preenchido até sua marca de calibração (no pescoço do balão). (B) São usados para a preparação de soluções- padrão e para diluição de amostras a um volume fixo, antes de se tomarem alíquotas com uma pipeta. (C) Alguns são também calibrados de forma TD. A diferença entre o TC e o TD está em que este último contém duas linhas de referência em seu pescoço. (D) Se quisermos usar para dispensar líquidos, o balão é preenchido até a linha superior. 43)43)43)43) Quanto à titulação, marque a alternativaQuanto à titulação, marque a alternativaQuanto à titulação, marque a alternativaQuanto à titulação, marque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Aumente o volume de cada adição conforme a titulação vai se processando. (B) Certifique-se de que a ponta da bureta esteja bem dentro do erlenmeyer. (C) Introduza o titulante com incrementos de cerca de 1 ml. (D) Agite constantemente o erlen para assegurar a mistura. 44)44)44)44) Em relação ao uso da pipeta, marque aEm relação ao uso da pipeta, marque aEm relação ao uso da pipeta, marque aEm relação ao uso da pipeta, marque a alternativaalternativaalternativaalternativa INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA: (A) O líquido é levado até a pipeta através da aplicação de um pequeno vácuo. (B) Sua boca nunca deve ser usada para sucção já que há possibilidade de ingerir acidentalmente o líquido sendo pipetado. (C) Para a limpeza, use uma pêra para aspirar a solução de detergente a um nível de 2 a 3 cm abaixo da marca de calibração da pipeta. (D) Ao invés da boca, deve-se usar uma pêra de borracha ou um tubo de borracha conectado à trompa de vácuo. 45)45)45)45) Quanto às medidas de volumes, marque aQuanto às medidas de volumes, marque aQuanto às medidas de volumes, marque aQuanto às medidas de volumes, marque a alternativaalternativaalternativaalternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) A medida precisa de volume é tão importante em muitos métodos analíticos como é a medida de massa. (B) A unidade de volume é o litro (l), definido como um decímetro cúbico. (C) O mililitro (ml) é 1/1000 litros e é usado onde o litro representa uma unidade de volume inconvenientemente grande. (D) O volume ocupado por uma dada massa de líquido não varia com a temperatura. 46)46)46)46) Quanto ao uso da bureta, marque aQuanto ao uso da bureta, marque aQuanto ao uso da bureta, marque aQuanto ao uso da bureta, marque a alternativaalternativaalternativaalternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Antes de ser usada, a bureta deve estar muito limpa.
  9. 9. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 9 (B) A torneira deve estar envolta com graxa para evitar que seja molhada com o líquido. (C) Para a limpeza, lave o tubo da bureta com detergente e uma escova especial para este fim. (D) Enxágue a bureta somente com água de torneira. 47)47)47)47) Quanto ao uso do balão volumétrico,Quanto ao uso do balão volumétrico,Quanto ao uso do balão volumétrico,Quanto ao uso do balão volumétrico, marque a alternativamarque a alternativamarque a alternativamarque a alternativa INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA: (A) Antes de ser usado, o balão volumétrico deve ser bem lavado com detergente e bem enxaguado. (B) Se for necessária a secagem, esta deve ser feita com o balão emborcado de cabeça para cima. (C) A colocação de um tubo de vidro ligado a uma trompa de vácuo dentro do balão pode ser feita para acelerar o processo de secagem. (D) Pesagem direta em balão volumétrico: a preparação direta de uma solução padrão requer a introdução de uma massa conhecida de soluto em um balão volumétrico. 48)48)48)48) Quanto à conduta geral nos procedimentosQuanto à conduta geral nos procedimentosQuanto à conduta geral nos procedimentosQuanto à conduta geral nos procedimentos dededede calibração, marque a alternativacalibração, marque a alternativacalibração, marque a alternativacalibração, marque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Toda a vidraria volumétrica deve estar rigorosamente limpa antes da calibração (o teste do filme homogêneo de água deve ser feito). (B) As buretas e pipetas não precisam estar secas. (C) Os balões volumétricos devem ser drenados e secos à temperatura ambiente. (D) A água usada para a calibração deve estar em desequilíbrio térmico com o ambiente. 49)49)49)49) Compete ao líder do laboratório,Compete ao líder do laboratório,Compete ao líder do laboratório,Compete ao líder do laboratório, EXCETOEXCETOEXCETOEXCETO:::: (A) Supervisionar os horários de trabalho dos funcionários dos laboratórios. (B) Cuidar da estrutura geral dos laboratórios: funcionários, equipamentos, materiais, reagentes, almoxarifado e instalações. (C) Assegurar o funcionamento de todos os instrumentos e equipamentos do laboratório. (D) Aprovar a utilização e/ou retirada de equipamentos e materiais de qualquer tipo dos laboratórios das áreas da saúde à revelia do departamento de patrimônio. 50)50)50)50) Uma balança analítica é um instrumentoUma balança analítica é um instrumentoUma balança analítica é um instrumentoUma balança analítica é um instrumento delicado que deve ser manipulado comdelicado que deve ser manipulado comdelicado que deve ser manipulado comdelicado que deve ser manipulado com extremo cuidado. Quanto às precauções aoextremo cuidado. Quanto às precauções aoextremo cuidado. Quanto às precauções aoextremo cuidado. Quanto às precauções ao sesesese usar uma balança analítica, marque ausar uma balança analítica, marque ausar uma balança analítica, marque ausar uma balança analítica, marque a alternativaalternativaalternativaalternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Centre o peso no prato da melhor forma possível. (B) Proteja a balança contra corrosão. Objetos a serem colocados no prato devem se limitar a metais não-reativos, plásticos não-reativos e materiais vítrios. (C) Não são necessárias precauções especiais ao se pesar líquidos. (D) Mantenha a balança limpíssima. Uma escova de pelo de camelo é útil para a remoção de material derrubado ou poeira. 51)51)51)51) São responsabilidades e competências doSão responsabilidades e competências doSão responsabilidades e competências doSão responsabilidades e competências do líderlíderlíderlíder dos laboratórios da área de saúde,dos laboratórios da área de saúde,dos laboratórios da área de saúde,dos laboratórios da área de saúde, EXCETOEXCETOEXCETOEXCETO:::: (A) Supervisionar os laboratórios da área da saúde. (B) Assegurar que os regulamentos e normas dos laboratórios da área da saúde estejam sendo cumpridos. (C) Coordenar e organizar os calendários das aulas práticas semestrais de cada laboratório, assegurando que haja um atendimento eficiente aos professores e alunos. (D) Autorizar o uso do laboratório para outros fins não relacionados aos objetivos deste.
  10. 10. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 10 52)52)52)52) Em relação à finalidade do exame deEm relação à finalidade do exame deEm relação à finalidade do exame deEm relação à finalidade do exame de escarro, marque a alescarro, marque a alescarro, marque a alescarro, marque a alternativaternativaternativaternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Pesquisa de tumores da árvore respiratória (Carcinoma). (B) Pesquisa de doenças infectocontagiosas (TBC, PNM). (C) Pesquisa de doenças desobstrutivas da árvore respiratória (Asma, Bronquite). (D) Pesquisa de hemorragia dentro da árvore respiratória (TBC, Carcinoma Brônquico, Bronquite Crônica). 53)53)53)53) Compete a todo pessoal de laboratório,Compete a todo pessoal de laboratório,Compete a todo pessoal de laboratório,Compete a todo pessoal de laboratório, inclusive professores, alunos e visitantes,inclusive professores, alunos e visitantes,inclusive professores, alunos e visitantes,inclusive professores, alunos e visitantes, EXCETO:EXCETO:EXCETO:EXCETO: (A) Assegurar-se que todos os agentes que ofereçam algum risco estejam rotulados e estocados corretamente. (B) Utilizar reagentes químicos com os quais não esteja familiarizado, manusear ou manipular agentes perigosos. (C) Seguir os procedimentos de descarte adequados para cada reagente ou material de laboratório. (D) Nunca pipetar ou sugar diretamente com a boca materiais biológicos, perigosos, cáusticos, tóxicos, radioativos ou cancerígenos. 54)54)54)54) Em relação à manutenção da higiene e daEm relação à manutenção da higiene e daEm relação à manutenção da higiene e daEm relação à manutenção da higiene e da saúde dentro do laboratório, marque asaúde dentro do laboratório, marque asaúde dentro do laboratório, marque asaúde dentro do laboratório, marque a alternativaalternativaalternativaalternativa INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA: (A) Evitar a exposição a gases, vapores e aerossóis. Utilizar sempre uma capela ou fluxo para manusear estes materiais. (B) Lavar as mãos ao final dos procedimentos de laboratório e remover todo o equipamento de proteção incluindo luvas e aventais. (C) Consumir alimentos e bebidas no laboratório. (D) Não guardar alimentos e utensílios utilizados para a alimentação nos laboratórios onde se manuseiam materiais tóxicos e perigosos. 55)55)55)55) São normas de segurança do laboratório,São normas de segurança do laboratório,São normas de segurança do laboratório,São normas de segurança do laboratório, EXCETOEXCETOEXCETOEXCETO:::: (A) Por razões de segurança, deve-se evitar trabalhar sozinho no laboratório. Procurar sempre trabalhar próximo de alguém que possa ouvir se houver qualquer problema. Alunos ou pessoas da administração nunca devem permanecer sozinhos no laboratório. (B) Ao trabalhar com materiais ou técnicas de risco, o líder tem o direito de exigir que outra pessoa esteja presente. (C) Quando o laboratório estiver vazio deve permanecer trancado. (D) Permitir que pessoas não autorizadas manuseiem os reagentes químicos ou equipamentos existentes no laboratório. 56)56)56)56) Em relação à manutenção dosEm relação à manutenção dosEm relação à manutenção dosEm relação à manutenção dos equipaequipaequipaequipamentos de laboratório, marque amentos de laboratório, marque amentos de laboratório, marque amentos de laboratório, marque a alternativaalternativaalternativaalternativa INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA: (A) Os equipamentos de laboratório devem ser inspecionados e mantidos em condições por pessoas qualificadas para este trabalho. (B) A frequência de inspeção fica a critério do pessoal da assepsia. (C) Os registros, contendo inspeções, manutenções e revisões dos equipamentos, devem ser guardados e arquivados pelo líder do laboratório. (D) Todos os equipamentos devem ser guardados adequadamente para prevenir quebras ou perda de componentes do mesmo. 57)57)57)57) Marque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativa INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:
  11. 11. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 11 (A) Líquido combustível: líquido com ponto de fulgor igual ou superior a 70°C e inferior a 93,3°C. (B) Líquido inflamável: líquido com ponto de fulgor inferior a 70°C e pressão de vapor absoluta menor do que 2,6.105 Pa (2,8kgf./cm2) a 37,7°C. (C) Oxidante: substância química que provoca danos a pele, olhos e tecidos do trato respiratório e digestivo quando inalados ou ingeridos. Podem provocar, também, deterioração de materiais e instalações. Como exemplos, temos os ácidos e álcalis em geral, metais alcalinos, cianetos, etc. (D) Explosivo: substância química que ao ser exposta a variações térmicas ou reação química libera grande quantidade de energia sob a forma de calor e/ou gases em expansão, provocando explosões. Exemplos: cloratos, peróxidos, metais alcalinos, etc. 58)58)58)58) Os acidentes de trabalho ocorridos emOs acidentes de trabalho ocorridos emOs acidentes de trabalho ocorridos emOs acidentes de trabalho ocorridos em âmbito de laboratórios químicos são muitoâmbito de laboratórios químicos são muitoâmbito de laboratórios químicos são muitoâmbito de laboratórios químicos são muito frequentes. Em relação às regras básicas defrequentes. Em relação às regras básicas defrequentes. Em relação às regras básicas defrequentes. Em relação às regras básicas de segurança, marque a alternativasegurança, marque a alternativasegurança, marque a alternativasegurança, marque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Em sua grande parte, os acidentes de trabalho são oriundos de atitudes inconvenientes (brincadeiras), distrações e mal uso de equipamentos. (B) Negligência quanto ao uso de EPI’s (equipamento de proteção individual) ou desconhecimento da técnica analítica empregada. (C) As Normas de Segurança são opcionais, ficando o seu uso a critério do pessoal. (D) Recebe o nome de Good Laboratory Practies (Boas Práticas de Laboratório – GLP), o conjunto de recomendações de ordem pessoal a serem desenvolvidas nos laboratórios a fim de se ter um convívio com segurança neste ambiente. 59)59)59)59) Em relação aos níveis de desinfecção,Em relação aos níveis de desinfecção,Em relação aos níveis de desinfecção,Em relação aos níveis de desinfecção, marque a alternativamarque a alternativamarque a alternativamarque a alternativa CORRETACORRETACORRETACORRETA:::: (A) Alto nível: destrói todos os microrganismos com exceção a alto número de esporos => Glutaraldeído 2% - 20 – 30 minutos. (B) Baixo nível: elimina bactérias vegetativas, a maioria dos vírus, fungos e micobactérias => Hipoclorito de sódio 1% - 30 minutos. (C) Médio nível: elimina a maioria das bactérias, algumas vírus e fungos, mas não elimina micobactérias => Hipoclorito de sódio 0,025%. (D) Não há necessidade de limpar material odonto-médico-hospitalar contaminado que sofrerá a desinfecção ou esterilização. 60)60)60)60) Quanto às condições de estocagem doQuanto às condições de estocagem doQuanto às condições de estocagem doQuanto às condições de estocagem do artigos esterilizados, marque a alternativaartigos esterilizados, marque a alternativaartigos esterilizados, marque a alternativaartigos esterilizados, marque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Quanto ao ambiente: deve ser limpo; arejado e seco; deve ser irrestrito à equipe do setor. (B) Quanto ao artigo: após o processo de esterilização, não colocá-lo em superfície fria (pedra ou aço inoxidável), utilizar cestos ou recipientes vazados até que esfriem. (C) Invólucro (tecido de algodão cru, tecido não tecido, papel grau cirúrgico, papel crepado, papel com filme, tyvec ou caixas metálicas perfuradas): deve permanecer íntegro e ser pouco manuseado para evitar que os pacotes rasguem ou soltem o lacre. (D) Ser estocado em armários fechados com prateleiras. 61)61)61)61) Marque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Todo material processado deve possuir local adequado para armazenagem de forma que não haja risco de recontaminação e que facilite a distribuição.
  12. 12. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 12 (B) O prazo de validade de esterilização está diretamente relacionado à qualidade da embalagem e condições de armazenagem. (C) O local adjacente à área de esterilização deve ser próximo à fonte de água, janelas abertas, portas, tubulações expostas e drenos. (D) Trânsito limitado de pessoas no laboratório; manipulação mínima e cuidadosa. As QUESTÕESQUESTÕESQUESTÕESQUESTÕES 62626262 e 63 referem-se às definições e conceitos. 62)62)62)62) Marque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Limpeza: é a remoção de todo material estranho (sujeira, matéria orgânica) de objetos ou superfícies. (B) Descontaminação: processo que elimina microrganismos patogênicos em objetos inanimados com a exceção de esporos bacterianos. (C) Desinfetante: é um agente que destrói microrganismos, particularmente organismos patogênicos. (D) Infecção: é o resultado da penetração e multiplicação de um agente infeccioso específico no organismo. 63)63)63)63) Marque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativaMarque a alternativa INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA: (A) Hospedeiro: homem ou animal que ofereça, em condições naturais, condições para alojar um agente infeccioso. (B) Contaminação: transferência do agente infeccioso para um organismo, objeto ou substância. (C) Contágio: transmissão do agente infeccioso de um doente ou portador para outro indivíduo. (D) Agente infeccioso: são secreções ou excreções do organismo (pus, sangue, vômito, fezes, urina, etc). 64)64)64)64) Quanto aos cuidados especiais para com aQuanto aos cuidados especiais para com aQuanto aos cuidados especiais para com aQuanto aos cuidados especiais para com a coleta de amostras, marque a alternativacoleta de amostras, marque a alternativacoleta de amostras, marque a alternativacoleta de amostras, marque a alternativa INCORRETAINCORRETAINCORRETAINCORRETA:::: (A) Para a coleta de sangue, o paciente deverá, preferencialmente, apresentar-se em jejum. (B) Não puncionar área molhada com antisséptico. (C) Para obtenção do soro, usar tubo sem anticoagulante com capacidade entre 10 e 20 ml e, após a coleta, aguardar a retração do coágulo em temperatura ambiente ou a 37°C para posterior centrifugação. (D) A punção para obtenção de líquor não é de responsabilidade exclusiva do médico. 65)65)65)65) Quanto ao acondicionamento, coleta eQuanto ao acondicionamento, coleta eQuanto ao acondicionamento, coleta eQuanto ao acondicionamento, coleta e transporte da amostra, marque a alternativatransporte da amostra, marque a alternativatransporte da amostra, marque a alternativatransporte da amostra, marque a alternativa INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA:INCORRETA: (A) Rotavírus: pesquisa de antígeno por elisa sanduíche 1 a 2 g de fezes, frasco limpo, boca larga, sem conservante, manter 4 a 8°C na caixa com gelo. (B) Sífilis: sorologia por Imunofluorescência indireta para fta abs e vdrl 1ml de soro tubo de ensaio com tampa, manter a temperatura ambiente. (C) Rubéola: sorologia por elfa, elisa 1ml de soro início do exantema até 28ºC dia tubo de ensaio com tampa, manter 4 a 8°C caixa com gelo. A amostra deve ser acompanhada da ficha epidemiológica, devidamente preenchida. (D) Sarampo: sorologia por elisa 2ml de soro início do exantema até 28ºC dia tubo de ensaio com tampa, manter 4 a 8°C caixa com gelo e ficha epidemiológica. PREFEITURA DE PORTO VELHO/ROPREFEITURA DE PORTO VELHO/ROPREFEITURA DE PORTO VELHO/ROPREFEITURA DE PORTO VELHO/RO –––– CONSULPLANCONSULPLANCONSULPLANCONSULPLAN 66)66)66)66) Assinale a alternativa que apresenta umaAssinale a alternativa que apresenta umaAssinale a alternativa que apresenta umaAssinale a alternativa que apresenta uma unidade de medida de volume.unidade de medida de volume.unidade de medida de volume.unidade de medida de volume.
  13. 13. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 13 A) Joule. D) Decibel. B) Metros quadrados. E) Decimetro cubico. C) Mol por litro. 67676767)))) Assinale a alternativa que apresenta umaAssinale a alternativa que apresenta umaAssinale a alternativa que apresenta umaAssinale a alternativa que apresenta uma unidade de medida de peso.unidade de medida de peso.unidade de medida de peso.unidade de medida de peso. A) Fahrenheit. B) Jardas. C) Newton. D) Pascal. E) Libras. 68686868) Existem designações diferentes para) Existem designações diferentes para) Existem designações diferentes para) Existem designações diferentes para balanças usuais e para as balanças laboratoriaisbalanças usuais e para as balanças laboratoriaisbalanças usuais e para as balanças laboratoriaisbalanças usuais e para as balanças laboratoriais de acordo com a suade acordo com a suade acordo com a suade acordo com a sua capacidade. Uma bacapacidade. Uma bacapacidade. Uma bacapacidade. Uma balançalançalançalança capaz de pesar quantidades entre 5 a 20 g écapaz de pesar quantidades entre 5 a 20 g écapaz de pesar quantidades entre 5 a 20 g écapaz de pesar quantidades entre 5 a 20 g é conhecida comoconhecida comoconhecida comoconhecida como A) ultramicro. B) microquimica. C) analitica. D) semimicro. E) de grande capacidade. 69696969) As balanças eletrônicas apresentam uma) As balanças eletrônicas apresentam uma) As balanças eletrônicas apresentam uma) As balanças eletrônicas apresentam uma DESVANTAGEM que éDESVANTAGEM que éDESVANTAGEM que éDESVANTAGEM que é A) simplicidade. B) robustez. C) automatização. D) velocidade de medida. E) custo. 70707070) Para a remoção de resíduos orgânicos) Para a remoção de resíduos orgânicos) Para a remoção de resíduos orgânicos) Para a remoção de resíduos orgânicos podepodepodepode----se utilizar uma solução de limpezase utilizar uma solução de limpezase utilizar uma solução de limpezase utilizar uma solução de limpeza conhecida como sulfocrômica.conhecida como sulfocrômica.conhecida como sulfocrômica.conhecida como sulfocrômica. Os ingredientesOs ingredientesOs ingredientesOs ingredientes para o preparo desta solução envolvempara o preparo desta solução envolvempara o preparo desta solução envolvempara o preparo desta solução envolvem A) água, cromato de sódio, acido sulfuroso. B) etanol, dicromato de sódio, sulfato de cobre. C) água, dicromato de potássio, acido sulfúrico. D) etanol, acido crômico, acido sulfídrico. E) hidroxido de sodio, cromato de sodio, sulfato de cobre. 71717171) Uma situação bastante comum em) Uma situação bastante comum em) Uma situação bastante comum em) Uma situação bastante comum em laboratórios (mas nlaboratórios (mas nlaboratórios (mas nlaboratórios (mas não desejada) é a ocorrênciaão desejada) é a ocorrênciaão desejada) é a ocorrênciaão desejada) é a ocorrência de frascos sem rótulos oude frascos sem rótulos oude frascos sem rótulos oude frascos sem rótulos ou com os rótuloscom os rótuloscom os rótuloscom os rótulos danificados que impossibilitam a identificaçãodanificados que impossibilitam a identificaçãodanificados que impossibilitam a identificaçãodanificados que impossibilitam a identificação dos conteúdos. Para o descarte correto, édos conteúdos. Para o descarte correto, édos conteúdos. Para o descarte correto, édos conteúdos. Para o descarte correto, é necessário fazer alguns testes. Para determinarnecessário fazer alguns testes. Para determinarnecessário fazer alguns testes. Para determinarnecessário fazer alguns testes. Para determinar se há presença de cianetos podese há presença de cianetos podese há presença de cianetos podese há presença de cianetos pode----sesesese A) medir o pH com papel indicador ou pH metro. Valores menores que 7 indicam teste positivo. B) colocar um fio de cobre limpo e previamente aquecido ao rubro e retorna-lo a chama. Uma chama de coloração verde indica teste positivo. C) umedecer um papel com azul de metileno. Uma descoloração do papel indica teste positivo. D) adicionar uma pequena quantidade de um sal de manganes II. Uma coloração escura indica teste positivo. E) adicionar uma gota de cloroamina-T, uma gota de acido barbitúrico e três gotas do composto a ser analisado. O aparecimento de uma cor vermelha indica teste positivo. 72727272) O papel de filtro de celulose NÃO é) O papel de filtro de celulose NÃO é) O papel de filtro de celulose NÃO é) O papel de filtro de celulose NÃO é adequado à pesagem de sólidos, porqueadequado à pesagem de sólidos, porqueadequado à pesagem de sólidos, porqueadequado à pesagem de sólidos, porque I. e higroscópico, não sendo, portanto adequado a pesagem de sólidos. II. a composição do papel de filtro em celulose deve ser elevada de modo a minimizar a sua solubilidade em água. III. em analises quantitativas, recorre-se habitualmente ao uso de papel de filtro que não deixa resíduos por destilação. IV. quanto menor o tamanho dos poros, maior a velocidade de filtração. Está(ão) correta(s) apenas a(s) alternativa(s) A) IV B) I C) I, II D) II, III E) I, II, III, IV 73737373) Para montagens usuais de destilação) Para montagens usuais de destilação) Para montagens usuais de destilação) Para montagens usuais de destilação existem vários tipos de condensadores. Oexistem vários tipos de condensadores. Oexistem vários tipos de condensadores. Oexistem vários tipos de condensadores. O
  14. 14. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 14 condensador que pcondensador que pcondensador que pcondensador que possui umossui umossui umossui um tubo reto rodeadotubo reto rodeadotubo reto rodeadotubo reto rodeado por uma camisa de refrigeração denominapor uma camisa de refrigeração denominapor uma camisa de refrigeração denominapor uma camisa de refrigeração denomina----sesesese A) Allihn. B) Liebig. C) Davies. D) Friedrich. E) Airflux. 74747474) As substâncias devem ser manipuladas de) As substâncias devem ser manipuladas de) As substâncias devem ser manipuladas de) As substâncias devem ser manipuladas de forma adequada em locais que permitam aoforma adequada em locais que permitam aoforma adequada em locais que permitam aoforma adequada em locais que permitam ao operador a segurançaoperador a segurançaoperador a segurançaoperador a segurança pessoal e do meiopessoal e do meiopessoal e do meiopessoal e do meio ambiente. Relacione os riscos químicos aos seusambiente. Relacione os riscos químicos aos seusambiente. Relacione os riscos químicos aos seusambiente. Relacione os riscos químicos aos seus respectivos cuidados.respectivos cuidados.respectivos cuidados.respectivos cuidados. 1. Substancias toxicas. 2. Substancias explosivas. 3. Substancias oxidantes. 4. Substancias irritantes. ( ) Evitar qualquer contato com substancias combustíveis (perigo de inflamação). Os incêndios podem ser favorecidos e dificultada sua extinção. Ex: peróxido de hidrogênio. ( ) Evitar o contato destas substancias com o corpo, pois podem causar graves danos a saúde. A sua manipulação deve ser feita com luva e seu descarte deve ser realizado apenas após inativação. Ex: brometo de etideo. ( ) Evitar choques, produção de faíscas, fogo e ação de calor. Estes compostos, geralmente são controlados pelo Ministério do Exercito e requerem autorização especial para sua obtenção. Ex: acido perclorico. ( ) Evitar o contato destas substancias com o corpo e evitar a sua inalação. O manuseio requer utilização de proteção do sistema respiratório, contato com as mãos e peles através de utilização de luvas e manipulação em uma cabine de segurança química. Ex: acrilamida. A sequência está correta em A) 1, 2, 3, 4 B) 4, 1, 2, 3 C) 3, 2, 1, 4 D) 3, 1, 2, 4 E) 2, 4, 1, 3 75757575) Os gases, assim como as outras substâncias,) Os gases, assim como as outras substâncias,) Os gases, assim como as outras substâncias,) Os gases, assim como as outras substâncias, devem ser cuidadosamente identificados. Nestadevem ser cuidadosamente identificados. Nestadevem ser cuidadosamente identificados. Nestadevem ser cuidadosamente identificados. Nesta identificação, deveidentificação, deveidentificação, deveidentificação, deve conter a classificação quanconter a classificação quanconter a classificação quanconter a classificação quantotototo à toxicidade, inflamabilidade e outros aspectos.à toxicidade, inflamabilidade e outros aspectos.à toxicidade, inflamabilidade e outros aspectos.à toxicidade, inflamabilidade e outros aspectos. Assinale a alternativa queAssinale a alternativa queAssinale a alternativa queAssinale a alternativa que apresenta gás doapresenta gás doapresenta gás doapresenta gás do grupo IV: tóxicos e/ou corrosivos e nãogrupo IV: tóxicos e/ou corrosivos e nãogrupo IV: tóxicos e/ou corrosivos e nãogrupo IV: tóxicos e/ou corrosivos e não inflamáveis.inflamáveis.inflamáveis.inflamáveis. A) Argonio. B) Helio. C) Dioxido de enxofre. D) Hidrogenio. E) Oxido de etileno. 76767676) As práticas seguras) As práticas seguras) As práticas seguras) As práticas seguras no laboratório são umno laboratório são umno laboratório são umno laboratório são um conjunto de procedimentos que visam reduzir aconjunto de procedimentos que visam reduzir aconjunto de procedimentos que visam reduzir aconjunto de procedimentos que visam reduzir a exposição deexposição deexposição deexposição de trabalhadores a riscos notrabalhadores a riscos notrabalhadores a riscos notrabalhadores a riscos no ambiente de trabalho. Analise as afirmativas eambiente de trabalho. Analise as afirmativas eambiente de trabalho. Analise as afirmativas eambiente de trabalho. Analise as afirmativas e marque V para as verdadeiras e Fmarque V para as verdadeiras e Fmarque V para as verdadeiras e Fmarque V para as verdadeiras e F para as falsas,para as falsas,para as falsas,para as falsas, quanto à segurança no laboratório.quanto à segurança no laboratório.quanto à segurança no laboratório.quanto à segurança no laboratório. ( ) A limpeza das áreas do laboratório (bancadas, pisos, equipamentos, instrumentos e demais superfícies) deve ser realizada mensalmente para evitar a contaminação dos reagentes. ( ) A descontaminação e a limpeza de vidrarias, amostras biológicas ou equipamentos tem de ser realizadas regular e imediatamente após o derramamento de produtos químicos, radioativos ou biológicos. ( ) Os cálculos e analises de resultados devem ser feitos na área de trabalho para que sejam evitados erros no preparo e execução das atividades. ( ) O processo de pipetagem utilizando a boca e terminantemente proibida, portanto devem ser utilizados sistemas automáticos de pipetagens. A sequência está correta em A) V, V, V, V B) F, F, F, F C) F, V, F, V D) F, F, V, V E) V, F, F, V
  15. 15. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 15 77777777)))) Uma análise colorimétrica deve satisfazer aUma análise colorimétrica deve satisfazer aUma análise colorimétrica deve satisfazer aUma análise colorimétrica deve satisfazer a alguns critérios. Assinale a alternativa quealguns critérios. Assinale a alternativa quealguns critérios. Assinale a alternativa quealguns critérios. Assinale a alternativa que apresenta um dessesapresenta um dessesapresenta um dessesapresenta um desses critérios.critérios.critérios.critérios. A) A cor produzida devera ser suficientemente estável para permitir a leitura acurada. B) E necessário que a reação seja quantitativa ou estequiometrica para ser utilizável. C) Nos colorimetros visuais, e importante que a intensidade da cor diminua logaritmicamente com a concentração da substancia que esta sendo determinada. D) A formação de precipitado ajuda a selecionar melhor a substancia a ser analisada, por isso e desejável o seu surgimento. E) E desejável que o produto a ser analisado absorva pouca luz na região do visível. 78787878)))) Nas áreas de estocagem estão sempreNas áreas de estocagem estão sempreNas áreas de estocagem estão sempreNas áreas de estocagem estão sempre presentes os riscos de acidentes que podempresentes os riscos de acidentes que podempresentes os riscos de acidentes que podempresentes os riscos de acidentes que podem expor os produtos, colocáexpor os produtos, colocáexpor os produtos, colocáexpor os produtos, colocá----loslosloslos em contato eem contato eem contato eem contato e possibilitar a liberação de seus potenciais depossibilitar a liberação de seus potenciais depossibilitar a liberação de seus potenciais depossibilitar a liberação de seus potenciais de periculosidade. Assim, é importante a separaçãopericulosidade. Assim, é importante a separaçãopericulosidade. Assim, é importante a separaçãopericulosidade. Assim, é importante a separação dededede substâncias que reagem periculosamesubstâncias que reagem periculosamesubstâncias que reagem periculosamesubstâncias que reagem periculosamentententente entre si. Assinale a mistura INCOMPATÍVEL deentre si. Assinale a mistura INCOMPATÍVEL deentre si. Assinale a mistura INCOMPATÍVEL deentre si. Assinale a mistura INCOMPATÍVEL de substâncias.substâncias.substâncias.substâncias. A) Acetona com hexano. B) Éter etílico com oxido de cromo VI. C) Hexano com etanol. D) Amônia com hidróxido de sódio. E) Anilina com acetona. 79797979)))) Para o descarte correto de resíduosPara o descarte correto de resíduosPara o descarte correto de resíduosPara o descarte correto de resíduos químicos, alguns procedimentos devem serquímicos, alguns procedimentos devem serquímicos, alguns procedimentos devem serquímicos, alguns procedimentos devem ser realizados anteriormente. Arealizados anteriormente. Arealizados anteriormente. Arealizados anteriormente. A prata, em seuprata, em seuprata, em seuprata, em seu estado oxidado (Ag+) não é encontrada naestado oxidado (Ag+) não é encontrada naestado oxidado (Ag+) não é encontrada naestado oxidado (Ag+) não é encontrada na natureza e, portanto não deve ser descartadanatureza e, portanto não deve ser descartadanatureza e, portanto não deve ser descartadanatureza e, portanto não deve ser descartada destadestadestadesta forma. Reduzindo a prata para seu estadoforma. Reduzindo a prata para seu estadoforma. Reduzindo a prata para seu estadoforma. Reduzindo a prata para seu estado metmetmetmetálico (Ag0), deveálico (Ag0), deveálico (Ag0), deveálico (Ag0), deve----se utilizar soluções dese utilizar soluções dese utilizar soluções dese utilizar soluções de A) formaldeido e hidróxido de sódio. B) acido sulfúrico e acido nítrico. C) sulfato de cobre e acetona. D) peróxido de hidrogênio e acido sulfúrico. E) hidróxido de sódio e amônia. 80808080)))) Para análise em espectrofotômetros naPara análise em espectrofotômetros naPara análise em espectrofotômetros naPara análise em espectrofotômetros na região do ultravioleta distante é necessário umaregião do ultravioleta distante é necessário umaregião do ultravioleta distante é necessário umaregião do ultravioleta distante é necessário uma lâmpada, que comumente, é constituída de A) mercúrio. B) sódio. C) flúor. D) deutério. E) tungstenio-halogenio. 81818181)))) O equipamento utilizado para aO equipamento utilizado para aO equipamento utilizado para aO equipamento utilizado para a esterilização de materiais de laboratório éesterilização de materiais de laboratório éesterilização de materiais de laboratório éesterilização de materiais de laboratório é A) freezer. B) autoclave. C) dessecador. D) rotavapor. E) liofilizador. 82828282) Assinale a massa de hidróxido de potássio) Assinale a massa de hidróxido de potássio) Assinale a massa de hidróxido de potássio) Assinale a massa de hidróxido de potássio (K: 39g/mol; O: 16g/mol; H: 1g/mol) necessária(K: 39g/mol; O: 16g/mol; H: 1g/mol) necessária(K: 39g/mol; O: 16g/mol; H: 1g/mol) necessária(K: 39g/mol; O: 16g/mol; H: 1g/mol) necessária para o prepara o prepara o prepara o preparo deparo deparo deparo de 250 mL de uma solução 0,1250 mL de uma solução 0,1250 mL de uma solução 0,1250 mL de uma solução 0,1 mol/L.mol/L.mol/L.mol/L. A) Menos que 1,0 g. B) Entre 1,01 e 1,50 g. C) Entre 1,51 e 2,00 g. D) Entre 2,01 e 2,50 g. E) Mais que 2,51 g. 83838383)))) É necessário preparar 100 mL de umaÉ necessário preparar 100 mL de umaÉ necessário preparar 100 mL de umaÉ necessário preparar 100 mL de uma solução 0,1 mol/L de hidróxido de sódio asolução 0,1 mol/L de hidróxido de sódio asolução 0,1 mol/L de hidróxido de sódio asolução 0,1 mol/L de hidróxido de sódio a partir de uma solução 2 mol/L.partir de uma solução 2 mol/L.partir de uma solução 2 mol/L.partir de uma solução 2 mol/L. O volumeO volumeO volumeO volume necessário da segunda solução énecessário da segunda solução énecessário da segunda solução énecessário da segunda solução é A) menos que 1 mL. B) entre 1,01 e 2,00 mL. C) entre 2,01 e 3,00 mL. D) entre 3,01 e 4,00 mL. E) mais que 4,01 mL.
  16. 16. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 16 84848484) Assinale a alternativa que apresenta os) Assinale a alternativa que apresenta os) Assinale a alternativa que apresenta os) Assinale a alternativa que apresenta os materiais mínimos necessários para realizar umamateriais mínimos necessários para realizar umamateriais mínimos necessários para realizar umamateriais mínimos necessários para realizar uma titulação potenciométricatitulação potenciométricatitulação potenciométricatitulação potenciométrica simples manual.simples manual.simples manual.simples manual. A) Bureta e tubo de ensaio. B) pHmetro e erlenmeyer. C) Erlenmeyer, balao volumetrico e pipeta. D) Pipeta, pHmetro e tubo de ensaio. E) Bureta, bequer e pHmetro. 85858585) Existem muitas situações em que as) Existem muitas situações em que as) Existem muitas situações em que as) Existem muitas situações em que as titulações potenciométricas têm vantagenstitulações potenciométricas têm vantagenstitulações potenciométricas têm vantagenstitulações potenciométricas têm vantagens sobre os métodos clássicos quesobre os métodos clássicos quesobre os métodos clássicos quesobre os métodos clássicos que usamusamusamusam indicadores visuais. Analise as condiçõesindicadores visuais. Analise as condiçõesindicadores visuais. Analise as condiçõesindicadores visuais. Analise as condições apresentadas e marque V para as verdadeirapresentadas e marque V para as verdadeirapresentadas e marque V para as verdadeirapresentadas e marque V para as verdadeiras eas eas eas e F para asF para asF para asF para as falsas.falsas.falsas.falsas. ( ) Quando o ponto final obtido pelo indicador esta mascarado, isto e, se a solução do analito e colorida, turbida ou fluorescente. ( ) Quando não ha um indicador adequado ou quando a mudança de cor e difícil de precisar. ( ) Na titulação de ácidos poliproticos ou na mistura de ácidos ou bases. ( ) Quando o processo precisa ser automatizado, com os dados referentes ao ponto final sendo armazenados em computador. A sequência está correta em A) V, V, F, F B) V, F, F, V C) V, F, F, F D) V, V, V, V E) F, F, F, F PREFEITURA DE PRESIDENTE DUTRA/MAPREFEITURA DE PRESIDENTE DUTRA/MAPREFEITURA DE PRESIDENTE DUTRA/MAPREFEITURA DE PRESIDENTE DUTRA/MA –––– INSTITUTO LUDUSINSTITUTO LUDUSINSTITUTO LUDUSINSTITUTO LUDUS 86)86)86)86) Em uma rotina de exames préEm uma rotina de exames préEm uma rotina de exames préEm uma rotina de exames pré----operatórios,operatórios,operatórios,operatórios, umumumum paciente chega ao laboratório para realizarpaciente chega ao laboratório para realizarpaciente chega ao laboratório para realizarpaciente chega ao laboratório para realizar umumumum coagulograma completo solicitado por seucoagulograma completo solicitado por seucoagulograma completo solicitado por seucoagulograma completo solicitado por seu médico.Para realizar este exame, omédico.Para realizar este exame, omédico.Para realizar este exame, omédico.Para realizar este exame, o técnico emtécnico emtécnico emtécnico em laboratório develaboratório develaboratório develaboratório deve utilizar o(s) tubo(s):utilizar o(s) tubo(s):utilizar o(s) tubo(s):utilizar o(s) tubo(s): a) citrato e EDTA. b) seco e fluoreto. c) EDTA. d) fluoreto e EDTA. e) heparina. 87)87)87)87) Se na contagem de reticulócitos, em 1000Se na contagem de reticulócitos, em 1000Se na contagem de reticulócitos, em 1000Se na contagem de reticulócitos, em 1000 hemácias,hemácias,hemácias,hemácias, encontramencontramencontramencontram----se 120 reticulócitos, nase 120 reticulócitos, nase 120 reticulócitos, nase 120 reticulócitos, na hematimetria dehematimetria dehematimetria dehematimetria de 3.500.0003.500.0003.500.0003.500.000 hemácias / mm3,hemácias / mm3,hemácias / mm3,hemácias / mm3, os valores relativo e absolutoos valores relativo e absolutoos valores relativo e absolutoos valores relativo e absoluto de reticulócitosde reticulócitosde reticulócitosde reticulócitos serão, respectivamente:serão, respectivamente:serão, respectivamente:serão, respectivamente: a) 1,2% e 350 000/ mm3; b) 1,2% e 402.000/ mm3; c) 12,0% e 420.000/ mm3; d) 10,0% e 422 000/ mm3. e) 10,5% e 450 000/ mm3. 88)88)88)88) Os testes de função hepática podemOs testes de função hepática podemOs testes de função hepática podemOs testes de função hepática podem deterdeterdeterdeterminar se háminar se háminar se háminar se há uma anormalidade, o tipo e ouma anormalidade, o tipo e ouma anormalidade, o tipo e ouma anormalidade, o tipo e o local da lesão, facilitando olocal da lesão, facilitando olocal da lesão, facilitando olocal da lesão, facilitando o prognóstico e oprognóstico e oprognóstico e oprognóstico e o acompanhamento do paciente comacompanhamento do paciente comacompanhamento do paciente comacompanhamento do paciente com enfermidade hepática.enfermidade hepática.enfermidade hepática.enfermidade hepática. Os testes bioquímicosOs testes bioquímicosOs testes bioquímicosOs testes bioquímicos realizados de rotina pararealizados de rotina pararealizados de rotina pararealizados de rotina para diagnóstico da funçãodiagnóstico da funçãodiagnóstico da funçãodiagnóstico da função hepática são:hepática são:hepática são:hepática são: a) TGO (ALT), gama GT, glicose, fosfatase alcalina, colesterol, albumina. b) fosfatase alcalina, bilirrubinas, tempo de protrombina, ácido úrico, TGO (ALT), gama GT. c) gama GT, fosfatase alcalina, triglicérides, albumina, bilirrubina, TGP. d) colinesterase, TGO (ALT), TGP (AST), fosfatase alcalina, gama GT, triglicérides. e) TGO (ALT), TGP (AST), gama GT, fosfatase alcalina, bilirrubinas, tempo de protrombina. 89)89)89)89) Assinale a alternativa que não trás umaAssinale a alternativa que não trás umaAssinale a alternativa que não trás umaAssinale a alternativa que não trás uma característicacaracterísticacaracterísticacaracterística importante para identificação deimportante para identificação deimportante para identificação deimportante para identificação de uma bactéria.uma bactéria.uma bactéria.uma bactéria.
  17. 17. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 17 a) A taxa de crescimento b) A produção de hemólise c) A morfologia d) A mudança dos meios de identificação e) O tamanho das colônias 90)90)90)90) A coloração de ZiehlA coloração de ZiehlA coloração de ZiehlA coloração de Ziehl----Neelsen é utilizado noNeelsen é utilizado noNeelsen é utilizado noNeelsen é utilizado no laboratóriolaboratóriolaboratóriolaboratório de microbiologia parade microbiologia parade microbiologia parade microbiologia para bacterioscopia na pesquisa de:bacterioscopia na pesquisa de:bacterioscopia na pesquisa de:bacterioscopia na pesquisa de: a) H. influenzae; b) C. diphteriae; c) Neisseria spp. d) bacilos álcool-ácido resistentes; e) pneumococcus; 91) Q91) Q91) Q91) Qual dos agentes abaixoual dos agentes abaixoual dos agentes abaixoual dos agentes abaixo NÃONÃONÃONÃO deve serdeve serdeve serdeve ser usado nausado nausado nausado na desinfecção e assepsia em umdesinfecção e assepsia em umdesinfecção e assepsia em umdesinfecção e assepsia em um laboratório de análiseslaboratório de análiseslaboratório de análiseslaboratório de análises clínicas?clínicas?clínicas?clínicas? a) Fenóis b) Iodo c) Álcool (50% a 65%) d) Aldeídos e) Cloro 92)92)92)92) Para auxiliar no diagnóstico de InfartoPara auxiliar no diagnóstico de InfartoPara auxiliar no diagnóstico de InfartoPara auxiliar no diagnóstico de Infarto Agudo doAgudo doAgudo doAgudo do Miocárdio que exames laboratoriaisMiocárdio que exames laboratoriaisMiocárdio que exames laboratoriaisMiocárdio que exames laboratoriais são realizados:são realizados:são realizados:são realizados: a) CPK, CPKMB e TGP. b) CPK, CPKMB e amilase. c) CPK, CPKMB e hemograma. d) CPK, CPKMB e creatinina. e) CPK, CPKMB e troponina 93)93)93)93) Na análiseNa análiseNa análiseNa análise do sedimento do exame dedo sedimento do exame dedo sedimento do exame dedo sedimento do exame de urina, podeurina, podeurina, podeurina, pode----sesesese afirmar que são exemplos deafirmar que são exemplos deafirmar que são exemplos deafirmar que são exemplos de cristais encontrados na urinacristais encontrados na urinacristais encontrados na urinacristais encontrados na urina alcalina:alcalina:alcalina:alcalina: a) uratos de cálcio; b) fosfato amoníaco-magnesiano; c) oxalato de cálcio; d) ácido úrico cristalino; e) uratos amorfos. 94)94)94)94) Sobre os testesSobre os testesSobre os testesSobre os testes imunológicos de triagemimunológicos de triagemimunológicos de triagemimunológicos de triagem utilizados nautilizados nautilizados nautilizados na rotina laboratorial e suasrotina laboratorial e suasrotina laboratorial e suasrotina laboratorial e suas respectivas metodologias,respectivas metodologias,respectivas metodologias,respectivas metodologias, relacione a COLUNArelacione a COLUNArelacione a COLUNArelacione a COLUNA 2 com a COLUNA 1.2 com a COLUNA 1.2 com a COLUNA 1.2 com a COLUNA 1. COLUNA 1COLUNA 1COLUNA 1COLUNA 1 1. VDRL 2. HCGempla 3. Sistema ABO 4. HIV COLUNA 2COLUNA 2COLUNA 2COLUNA 2 ( ) Pesquisa de aglutinogênios globulares ( ) Microfloculação ( ) Enzimaimunoensaio ( ) Inibição da aglutinação pelo látex A sequência correta da coluna 2, de cima para baixo é: a) 3-1-4-2 b) 1-3-4-2 c) 3-4-2-1 d) 4-1-3-2 e) 2-1-4-3 95)95)95)95) O exame de hemoglobina glicada éO exame de hemoglobina glicada éO exame de hemoglobina glicada éO exame de hemoglobina glicada é realizado com orealizado com orealizado com orealizado com o objetivo de:objetivo de:objetivo de:objetivo de: a) Identificar alterações nas concentrações de ferro no sangue. b) Identificar de forma rápida alterações lipídicas. c) Identificar possíveis falhas no metabolismo de lipídios. d) Identificar a concentração média de glicose no sangue durante períodos de tempo longos. e) Todas as alternativas anteriores estão corretas 96)96)96)96) Analise as proposições abaixo e assinale aAnalise as proposições abaixo e assinale aAnalise as proposições abaixo e assinale aAnalise as proposições abaixo e assinale a alternativaalternativaalternativaalternativa que aponta as corretas.que aponta as corretas.que aponta as corretas.que aponta as corretas. À direção municipal do Sistema Único de SaúdeÀ direção municipal do Sistema Único de SaúdeÀ direção municipal do Sistema Único de SaúdeÀ direção municipal do Sistema Único de Saúde –––– SUS,SUS,SUS,SUS, competecompetecompetecompete
  18. 18. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 18 I. planejar, organizar, controlar e avaliar as ações e os serviços de saúde e gerir e executar os serviços públicos de saúde. II. formar consórcios administrativos intermunicipais. III. formular, avaliar e apoiar políticas de alimentação e nutrição. IV. acompanhar, controlar e avaliar as redes hierarquizadas do Sistema Único de Saúde- SUS. a) I, II, III e IV. b) Apenas I e IV. c) Apenas I e II. d) Apenas I, II e III. e) Apenas II e III. 97)97)97)97) São princípios doutrinários do SistemaSão princípios doutrinários do SistemaSão princípios doutrinários do SistemaSão princípios doutrinários do Sistema Único de SaúdeÚnico de SaúdeÚnico de SaúdeÚnico de Saúde (SUS).(SUS).(SUS).(SUS). a) Universalidade, equidade e integralidade nos serviços e ações de saúde. b) Descentralização dos serviços e regionalização. c) Universalidade, regionalização e hierarquização. d) Descentralização e integralidade nos serviços e ações de saúde. e) Universalidade e descentralização dos serviços. PREFEITURA DE SALGUEIRO/PEPREFEITURA DE SALGUEIRO/PEPREFEITURA DE SALGUEIRO/PEPREFEITURA DE SALGUEIRO/PE –––– ACAACAACAACAPLAMPLAMPLAMPLAM 98)98)98)98) Sobre procedimentos recomendados para oSobre procedimentos recomendados para oSobre procedimentos recomendados para oSobre procedimentos recomendados para o descarte dedescarte dedescarte dedescarte de material biológico é INCORRETOmaterial biológico é INCORRETOmaterial biológico é INCORRETOmaterial biológico é INCORRETO afirmar:afirmar:afirmar:afirmar: A) Lixo contaminado deve ser embalado em sacos plásticos para o lixo tipo 2, de capacidade máxima de 200 litros, indicados pela NBR 9190 da ABNT. B) As disposições inadequadas dos resíduos gerados em laboratório poderão constituir focos de doenças infecto-contagiosas se, não forem observados os procedimentos para seu tratamento. C) Os sacos devem ser totalmente fechados, de forma a não permitir o derramamento de seu conteúdo, mesmo se virados para baixo. D) Caso ocorram rompimentos freqüentes dos sacos, deverão ser verificados, a qualidade do produto ou os métodos de transporte utilizados. Não se admite abertura ou rompimento de saco contendo resíduo infectante sem tratamento prévio. E) Havendo derramamento do conteúdo, cobrir o material derramado com uma solução desinfetante(por exemplo, hipoclorito de sódio a 10.000 ppm), recolhendo-se em seguida. 99)99)99)99) A figura demonstra uma Semeadura emA figura demonstra uma Semeadura emA figura demonstra uma Semeadura emA figura demonstra uma Semeadura em meios sólidosmeios sólidosmeios sólidosmeios sólidos dodododo tipo?tipo?tipo?tipo? A) Meio em placa de Petri Esgotamento em estrias. B) Meio em placa de Petri Estria simples. C) Meio em placa de Petri Pour-plate. D) Meio em placa de Petri Spread-plate. E) Meio inclinado em tubos estrias múltiplas. 100)100)100)100) Da esterilização de umaDa esterilização de umaDa esterilização de umaDa esterilização de uma pipeta, qual opipeta, qual opipeta, qual opipeta, qual o procedimentoprocedimentoprocedimentoprocedimento mais adequado?mais adequado?mais adequado?mais adequado? A) Colocar chumaço de algodão, empacotar em portapipetas apenas e esterilizar em forno (130º C – 160º C) por 30 minutos. B) Colocar chumaço de algodão, empacotar em papel pardo ou porta-pipetas e esterilizar em forno (170º C – 180º C) por 01 hora.
  19. 19. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 19 C) Colocar chumaço de algodão, empacotar em papel pardo ou porta-pipetas e esterilizar em forno (160º C – 170º C) por 30 minutos. D) Colocar chumaço de algodão, empacotar em papel pardo apenas e esterilizar em forno (160º C – 180º C) por 01 hora. E) Colocar chumaço de algodão, empacotar em papel opaco ou porta-pipetas e esterilizar em forno (170º C – 190º C) por 01 hora e meia. 101)101)101)101) RecomendamRecomendamRecomendamRecomendam----se alguns itens referentes àse alguns itens referentes àse alguns itens referentes àse alguns itens referentes à infraestruturainfraestruturainfraestruturainfraestrutura da cabine de coleta de sangue dosda cabine de coleta de sangue dosda cabine de coleta de sangue dosda cabine de coleta de sangue dos quais é INCORRETOquais é INCORRETOquais é INCORRETOquais é INCORRETO afirmar:afirmar:afirmar:afirmar: A) Pisos impermeáveis, laváveis e resistentes às soluções desinfetantes. B) Dispositivos de ventilação ambiental eficazes, naturais ou artificiais, de modo a garantir conforto ao paciente e ao flebotomista. C) Iluminação que propicie a perfeita visualização e manuseio seguro dos dispositivos de coleta. D) Paredes ásperas e resistentes ou divisórias constituídas de materiais ásperos, duráveis, impermeáveis, laváveis e resistentes às soluções desinfetantes. E) Janelas com telas milimétricas, caso estas cumpram a função de propiciar a aeração ambiental. 102)102)102)102) Referente ao transporte de amostra comoReferente ao transporte de amostra comoReferente ao transporte de amostra comoReferente ao transporte de amostra como fator defator defator defator de interferência préinterferência préinterferência préinterferência pré----analítica de sangue éanalítica de sangue éanalítica de sangue éanalítica de sangue é INCORRETOINCORRETOINCORRETOINCORRETO afirmar:afirmar:afirmar:afirmar: A) Em geral, o tempo de transporte é curto quando o laboratório está próximo e não apresenta grandes dificuldades, desde que as amostras sejam acondicionadas em maletas que ofereçam garantias de biossegurança no transporte. B) O processamento inicial da amostra inclui etapas que vão desde a coleta até a realização do exame, compreendendo em três fases distintas: précentrifugação, centrifugação e pós- centrifugação. C) O tempo entre a coleta e centrifugação do sangue não deve exceder três hora; amostras colhidas com anticoagulante, nas quais o exame será realizado em sangue total, devem ser mantidas refrigeradas até o procedimento. D) Quando os exames não forem realizados logo após a coleta, as amostras devem ser processadas até o ponto em que possam aguardar as dosagens, em condições para que não haja interferência significativa em seus constituintes. E) Plasma, soro e sangue total podem ser usados para a realização de alguns exames, embora os constituintes estejam distribuídos em concentrações diferentes entre estas matrizes. 103)103)103)103) São áreas a evitar na venopunção,São áreas a evitar na venopunção,São áreas a evitar na venopunção,São áreas a evitar na venopunção, EXEXEXEXCETO:CETO:CETO:CETO: A) Áreas com terapia ou hidratação intravenosa de qualquer espécie. B) Membro superior próximo ao local onde foi realizada mastectomia, cateterismo ou qualquer outro procedimento cirúrgico. C) Áreas com hematomas. D) Veias que já sofreram trombose porque são pouco elásticas, podem parecer um cordão e têm paredes endurecidas. E) Locais com cicatrizes de qualquer tipo. 104)104)104)104) Referente ao uso adequado de torniqueteReferente ao uso adequado de torniqueteReferente ao uso adequado de torniqueteReferente ao uso adequado de torniquete éééé INCORRETO afirmar:INCORRETO afirmar:INCORRETO afirmar:INCORRETO afirmar: A) É importante que se utilize adequadamente o torniquete, evitando-se situações que induzam ao erro diagnóstico (como hemólise,
  20. 20. 300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA TÉCNICO EM LABORATÓRIO www.concurseirodasaude.com.br Página 20 que pode elevar o nível de potássio, hemoconcentração, alterações na dosagem de cálcio, por exemplo), bem como complicações de coleta (hematomas, parestesias). B) Não aplicar o procedimento de “bater na veia com dois dedos”, no momento de seleção venosa. Este tipo de procedimento provoca hemólise capilar e portanto, altera o resultado de certos analitos. C) Se o torniquete for usado para seleção preliminar da veia, fazê-lo apenas por um breve momento, pedindo ao paciente para abrir e fechar a mão. Localizar a veia e, em seguida, afrouxar o torniquete. D) O torniquete não é recomendado para testes de lactato, potássio ou cálcio, para evitar alteração do resultado. E) Aplicar o torniquete cerca de 8 cm acima do local da punção para evitar a contaminação do local. 105)105)105)105) A coleta de sangue a vácuo é a técnica deA coleta de sangue a vácuo é a técnica deA coleta de sangue a vácuo é a técnica deA coleta de sangue a vácuo é a técnica de coleta decoleta decoleta decoleta de sangue venoso recomendada pelassangue venoso recomendada pelassangue venoso recomendada pelassangue venoso recomendada pelas normas NCCLSnormas NCCLSnormas NCCLSnormas NCCLS atualmente, é usadaatualmente, é usadaatualmente, é usadaatualmente, é usada mundialmente e em boa parte dosmundialmente e em boa parte dosmundialmente e em boa parte dosmundialmente e em boa parte dos laboratórioslaboratórioslaboratórioslaboratórios brasileiros, pois probrasileiros, pois probrasileiros, pois probrasileiros, pois proporciona ao usuárioporciona ao usuárioporciona ao usuárioporciona ao usuário inúmeras vantagens das quais se inclui,inúmeras vantagens das quais se inclui,inúmeras vantagens das quais se inclui,inúmeras vantagens das quais se inclui, EXCETO:EXCETO:EXCETO:EXCETO: A) A facilidade no manuseio é um destes pontos, pois o tubo para coleta de sangue a vácuo tem, em seu interior, quantidade de vácuo calibrado proporcional ao volume de sangue em sua etiqueta externa, o que significa que, quando o sangue parar de fluir para dentro do tubo, o flebotomista terá a certeza de que o volume de sangue correto foi colhido. B) A quantidade de anticoagulante/ativador de coágulo proporcional ao volume de sangue a ser coletado, proporcionando, ao final da coleta, uma amostra de qualidade para ser processada ou analisada. C) Pacientes com acessos venosos difíceis, crianças, pacientes em terapia medicamentosa, quimioterápicos etc. também são beneficiados, pois existem produtos que facilitam tais coletas (escalpes para coleta múltipla de sangue a vácuo em diversos calibres de agulha e tubos para coleta de sangue a vácuo com maiores volumes de aspiração). D) O conforto ao paciente é essencial, pois com uma única punção venosa pode-se, rapidamente, colher vários tubos, abrangendo todos os exames solicitados pelo médico. E) Segurança do profissional de saúde e do paciente, uma vez que a coleta a vácuo é um sistema fechado de coleta de sangue; ao puncionar a veia do paciente, o sangue flui diretamente para o tubo de coleta a vácuo. Isto proporciona ao flebotomista maior segurança, pois não há necessidade do manuseio da amostra de sangue. 106)106)106)106) Na sequência de coleta para tubosNa sequência de coleta para tubosNa sequência de coleta para tubosNa sequência de coleta para tubos plásticos de coleta deplásticos de coleta deplásticos de coleta deplásticos de coleta de sangue os tubos comsangue os tubos comsangue os tubos comsangue os tubos com citratocitratocitratocitrato utiliza a tampa de que cor:utiliza a tampa de que cor:utiliza a tampa de que cor:utiliza a tampa de que cor: A) Vermelha B) Azul claro C) Amarela D) Verde E) Roxa 107)107)107)107) A sequência de coleta para tubos de vidroA sequência de coleta para tubos de vidroA sequência de coleta para tubos de vidroA sequência de coleta para tubos de vidro de coleta dede coleta dede coleta dede coleta de sangue é?sangue é?sangue é?sangue é? A) Tubos com fluoreto / Frascos para hemocultura. / Tubos com citrato/ Tubos para soro com Ativador de Coágulo com Gel Separador / Tubos para soro vidro siliconizados

×