Exame fisico cabeça e pescoço

5.602 visualizações

Publicada em

Publicada em: Ciências
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.602
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
285
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exame fisico cabeça e pescoço

  1. 1. UniversidadeFederal do Piauí Campus SenadorHelvídio Nunes de Barros Curso Bacharelado em Enfermagem semiologia e semiotecnica para enfermagem Exame físico cabeça e pescoço
  2. 2. A cabeça é composta por uma série de compartimentos, os quais são formados por ossos e partes moles. Eles são:  a cavidade do crânio;  duas orelhas;  duas órbitas;  duas cavidades nasais;  uma cavidade oral.
  3. 3. O pescoço estende-se da cabeça aos ombros e tórax Seu limite superior é ao longo das margens inferiores da mandíbula e das partes ósseas na face posterior do crânio.
  4. 4. Métodos propedêuticos: o INSPEÇÃO: o PALPAÇÃO:
  5. 5. Inspeção do crânio Tamanho e formato do crânio. Normocefálico: simétrico, arredondado e liso –proporcional ao tamanho do corpo. simetrias - deformidades ósseas. Traumatismo. Posição. Integridade. cabelo e couro cabeludo – características.
  6. 6. Palpação do crânio Indolor deformidades ósseas: – Macrocefalia – Microcefalia Protusões – ósseas; Tumefações/abaulamentos; depressões.
  7. 7. Inspeção da face Coloração;  Simetria; Movimentos involuntários; Edemas; Massas;  Integridades da pele.
  8. 8. Palpação da face Consistência: Tamanho  sensibilidade
  9. 9. Olhos O exame dos olhos pode revelar afecções locais ou manifestações oculares de doenças sistêmicas como síndrome ictérica hipertireoidismo entre outras. estruturas oculares : externas e Internas  acuidade visual/campo visual  movimentos extra-oculares- nistagmo
  10. 10. Conjuntiva É o epitélio que cobre a porção visível do globo ocular com exceção da córnea. Cor. Congestão. secreção - muco purulenta.
  11. 11. Córnea É o mais importante meio refrativo do olho caracterizada por auto grau de transparência.  transparência – opacificação
  12. 12. Pálpebras As pálpebras são uma dobra fina da pele e de músculo que cobre e protege os olhos. simetria edema Mobilidade ptose palpebral
  13. 13. Esclerótica Corresponde a porção do globo ocular que esta exposta ao redor da Iris, apresentando- se branca ou levemente amarelada na periferia. Coloração;  Pigmentação, hemorragias.
  14. 14. Estrutura lacrimal Situa-se na porção antero-superior externa da orbita, tendo duas porções: uma secretora e outra excretora. o glândula lacrimal (secretora), o canalículos lacrimais sup. e inf., o Saco, o Ducto ou canal lacrimal (excretores).
  15. 15. Acuidade visual É mantida pelo movimentos oculares e sue exame deve ser feito solicitando ao paciente que acompanhe com o olhar o movimentação de determinado objeto.  avaliação do alinhamento ocular;  localização da luz refletida na córnea. Estrabismo:  Esotropia;  Exotropia.
  16. 16. Pupilas São as aberturas contrateis no centro da Iris ocular. Cor; Tamanho; Miose/midríase.
  17. 17. Nariz órgão do olfato - principal via de passagem do fluxo de ar para dentro e para fora dos pulmões;  adiciona ressonância à voz e os seios paranasais e os canais lacrimais desembocam em seu interior.
  18. 18. Externo: interno: Simetria; narinas; Deformidades; integridade nasal; Inflamação; vascularização; Batimento asa do nariz. secreções.
  19. 19. Cavidade nasal cavidade oca - septo nasal (se estende das narinas até a parte posterior da garganta);  interior; formado uma série de pregas:  vascularizada;  glândulas caliciformes e cílios;  filtrar, aquecer e umidificar.
  20. 20. Seios paranasais são cavidades cheias de ar que se localizam em nossos ossos do crânio e da face comunicando-se com a cavidade nasal.
  21. 21. Orelha órgão da audição e do equilíbrio;  Formado: orelha externa, média e interna;  orelha - cartilagem coberta de pele.
  22. 22. Inspeção do ouvido externo Cor;  Forma;  Posição;  Tamanho;  Traumatismo Secreções: otorragia, Otorréria.
  23. 23. Exame externo Manobras; acuidade auditiva: oTeste do sussurro.
  24. 24. Membrana timpânica Uma membrana delgada revestida de pele e que separa o ouvido externo do ouvido médio. cor cinza perolada;  translúcida; intacta no final do canal.
  25. 25. Boca
  26. 26. Boca Inspeção A. Lábios coloração;  deformidades;  simetria;  integridade;  umidade;  movimentação B. Gengiva integridade; Coloração;  Edema;  Hemorragia;  processos inflamatórios e infecciosos
  27. 27. Inspeção Dentes – Número; – Coloração; – Higiene: conservação, cárie. Palato duro e mole, úvula e amígdalas – Integridade; – Fenda palatina; – Coloração. Língua – Tamanho; – Coloração; – Higiene; – Integridade; – Sangramentos; – Movimentação; – Simetria.
  28. 28. Pescoço O pescoço é a parte do corpo dos vertebrados que une a cabeça ao tronco. É formado pelas sete vértebras cervicais que articulam com o crânio, com as clavículas e com a porção inferior da coluna vertebral e é suportado por vários músculos que dão à cabeça os seus movimentos.
  29. 29. Inspeção  Simetria;  Tamanho (biótipo);  Movimentos- amplitudes;  Pulsações visíveis;  Abaulamentos- glândulas e gânglios;  Depressões.
  30. 30. Inspeção A. Glândula tireoide. B. Veias jugulares. C. Artérias carótidas. D. Linfonodos.
  31. 31. A. Glândula tireoide responsável pela produção de tiroxina (T4), triiodotiroxina (T3) e por calcitonina. Está localizada na região anterior do pescoço posteriormente aos músculos esterno-tiroideu e esterno- hioideu, ao nível das vértebras C5 e T1.
  32. 32. A. Glândula tireoide
  33. 33. Palpação Abordagem Posterior: o em pé, atrás do examinado o pescoço levemente estendido o duas mãos ao redor do pescoço o mão E empurrar traqueia D. o pedir para deglutir; o mão D desliza sobre cartilagem tireoide; o examinador sente a glândula.
  34. 34. Abordagem anterior: sentado a frente do examinador;  Lobo E - mão direita examinador desloca laringe para a direita;  pedir para deglutir;  Lobo deslocado é palpado entre polegar e indicador mão esquerda do examinador.
  35. 35. B. Veias jugulares: não visíveis; ingurgitamento na posição supina – desaparece mudança de decúbito (30º); estase jugular – não desaparece com mudança decúbito (sentada). C. Artérias carótidas não visíveis; comparação – exame.
  36. 36. D. Linfonodos Os linfonodos ou gânglios linfáticos são pequenos órgãos compostos por tecido linfoide que se encontram espalhados pelo corpo, sempre no trajeto de vasos linfáticos.
  37. 37. Palpação consistência;  indolor ;  normalmente não palpáveis:  3 mm para qualquer região  < 1cm cervical e inguinal.  móveis.
  38. 38. Método Palpação examinador de frente para o examinado;  cabeça fletida e apoiada na mão examinador;  polpa dos dedos e movimentos circulares.
  39. 39. Sendo assim... “A pratica do exame físico é a garantia de atualização dos conhecimentos sobre a condição e situação dos pacientes tornando os enfermeiros (as) capazes de adotarem medidas profissionais que atualizem o cuidado de enfermagem”.
  40. 40. Referências FRANCO, G. ; BARROS, A. ; LOPES, J. et al. Exame da cabeça e do pescoço. DRAKE, R. L. ; VOGL, W. ; MITCHELL, A. Anatomia para estudantes. 2 ed, pdf. POTTER, P. Semiologia em enfermagem. 4ªed.Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Ed., 2002. JARVES, C. Exame físico e avaliação de saúde para enfermagem. Rio de janeiro:elsevier, 2012.
  41. 41. obrigado

×