Criop ovariana

626 visualizações

Publicada em

Pesquisas Clínicas:Criopreservação Ovariana em Mulheres com Câncer

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
626
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
99
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Criop ovariana

  1. 1. Preservação da Fertilidade em Pacientes OncológicosDr. João Marcos de Meneses e Silva GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA – HRAS/HGF REPRODUÇÃO HUMANA – IVI MESTRE SAÚDE PÚBLICA – UFC DOUTORANDO CIRURGIA - UFC
  2. 2. Introdução1. Melhor sobrevida do câncer;2. Maiores taxas de cura;3. Aumento da expectativa de vida;4. Possibilidade de Preservação de Fertilidade
  3. 3. IntroduçãoHomens1.Tratamento oncológico pode ocasionar Azoospermia ouoligoastenoteratozoospermia em diferentes graus;2.Dano germinal difícil de se avaliar, já que a testosteronanão varia quando não se afeta as células de Leydig, e oscaracteres sexuais não se vêm alterados.
  4. 4. IntroduçãoMulheres1.Tratamento oncológico pode ocasionar desdeIrregularidade Menstrual a Falência ovariana precoce ;2.O risco de FOP aumenta de acordo com a idade:• Adolescentes: x4• Grupo entre 21 a 35 anos: x 24
  5. 5. IntroduçãoGonadotoxicidade1.Efeito da quimioterapia pode ser agudo e acumulativo;2.Os ovários possuem capacidade limitada derecuperação;3.Idade;4.Tipo de Câncer;5.Dose e números de ciclo.
  6. 6. IntroduçãoIdade (Mulheres e FOP)1.< 40 anos: 40%;2.> 40 anos: 76%.
  7. 7. IntroduçãoPossibilidades de Preservação deFertilidade1.Embora muitas mulheres recuperem sua função ovarianaapós a Qt, a qualidade dos óvulos é comprometida,diminuindo as chances de gestação;2.Em casos de gestação, está descrito maior taxa deabortos, RCIU, e parto prematuro
  8. 8. IntroduçãoTécnicas de Preservação1.Avaliar os riscos de esterilidade em cada paciente;2.Prognóstico;3.Risco de atrasar a Qt e Hormonioterapia;4.Risco de permanecer células tumorais no tecidocongelado.5.No homem: congelação de esperma prévia ao tto;6.Na mulher: Diversas possibilidades...
  9. 9. IntroduçãoPreservação em Mulheres1.Agonista de GnRH: Atividade mitótica das células dagranulosa, sensibilidade a Qt;2.Ooforopexia: Fixação dos ovários nas goteiras parieto-cólicas com objetivo de fugir do campo de irradiação;3.Vitrificação de ovócitos: após uma estimulação folicularcurta, de 2 a 3 semanas, com taxa de sobrevivência de 97%em mulheres com < 35 anos. Atraso e tu hormônio-dependente;
  10. 10. IntroduçãoFalência Ovariana – TerapêuticasAuto-Transplante pós Criopreservação→ Utilizado em pacientes jovens submetidas a tratamentos anti- neoplásicos→ Técnica recente – 17 nascidos vivos
  11. 11. Speakers Overviews1. Câncer de mama2. Tumores ovarianos3. Traquelectomia4. Câncer endometrial5. Transposição pélvica6. GnRH antes da quimioterapia
  12. 12. Speakers Overviews1 - Câncer de Mama • Raro em pacientes jovens • Uso de agentes citotóxicos (alta recidiva) • Uso de Taxanos (PCX e DCX) e Antraciclina (DXR) • Mulheres < 35ª recuperam a menstruação, mas têm menopausa precoce
  13. 13. Speakers Overviews 2 – Tu de Ovário• Tumores “boderline” são os malignos + comuns em < 40ª• Tratamento conservador em estágios iniciais• Aumenta o risco de recorrência sem afetar a sobrevida• Fertilidade espontânea de 60%• Para os germinativos e de cordão sexual esta conduta também é segura, e em casos selecionados pode ser aplicado até em doenças extraovarianas ou bilaterais
  14. 14. Speakers Overviews3 – Ca de Colo Uterino• IA1 – IB1• 2001 – 2010: 100 casos• Média idade: 32• 15% precisaram de Histerectomia Radical por achados intra-operatórios• 27% necessitaram de HTA /Rt no pós- operatório• 1% evoluiu para óbito
  15. 15. Speakers Overviews4 – Ca endometrial precoce• ¼ dos tu endometriais são diagnosticados em idade fértil• Literatura limitada para a preservação de fertilidade• Proposta: Pacientes FIGO IA – N=14• Ablação histeroscópica da lesão com ressecção do tecido miometrial abaixo + Progesterona por 6 meses• 2 pacientes tiveram recidiva, 3 tentam engravidar e 1 teve um bebê saudável
  16. 16. Speakers Overviews5 – Transposição Ovariana• Pacientes com Ca de colo com Tu < 2 cm• 02 casos de gestação após a técnica• Controvérsias e avaliação de riscos• Mantém a função ovariana e a possibilidade de engravidar
  17. 17. Speakers Overviews 6 – Uso de GnRH• 220 pacientes jovens• GnRH mensal de depósito• Início antes ou até 6 meses após a Qt• Em paralelo e até o fim dos ciclos• 93% retorno da menstruação e 51 pacientes tiveram 76 gestações• Grupo controle: 130
  18. 18. Nossa Proposta1. Incidência diferenciada do câncer se comparada a mundial2. Características próprias de nossa miscigenação3. Questões sociais4. Questões filosóficas5. Maior experiência com alguns tipos de tumores
  19. 19. Protocolo em HumanosCritérios de Inclusão1.Idade até 40 anos;2.Pacientes submetidas a radioterapia ou quimioterapia previas e que ainda apresentem função ovariana comprovada por menstruação ou por FSH sérico (<30 ui/l)
  20. 20. Protocolo em Humanos● Câncer de mama● Doença de Hodking● Carcinoma colo-retal
  21. 21. Protocolo em Humanos● Sarcomas● Câncer de pulmão● Câncer de suprarrenal● LES – lúpus eritematoso sistêmico eoutras doenças autoimunes● Patologias que necessitem deradioterapia em região pélvica ouquimioterapia de qualquer espécie.
  22. 22. Protocolo em HumanosCritérios de Exclusão- Pacientes com idade superior a 40 anos- Pacientes submetidas a ooforectomia bilateral- Pacientes com diagnóstico clínico (amenorreia superior a um ano) e laboratorial de menopausa (FSH ≥ 40 ui/l)- Perguntas que precisam ser respondidas www.omnivitae.com.br
  23. 23. Protocolo em Humanos
  24. 24. Grato pela atenção

×