SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
OSCAL
Organização Social Cristã-Espírita André Luiz
Cidade da Fraternidade
1/2
REGIMENTO INTERNO Nº 05 / 2008
DA COORDENAÇÃO DE FINANÇAS - CFN
1. DA FINALIDADE
1.1. Regulamentar o funcionamento da Coordenação de Finanças - CFN, conforme Estatuto Social da OSCAL, nos
termos da legislação vigente.
2. DO OBJETIVO
2.1. Conduzir as atividades financeiras e contábeis da OSCAL, sob a supervisão da Coordenação Geral da OSCAL –
CGO, sem se afastar dos preceitos filosóficos contidos no Estatuto Social da Oscal, atentando para a legislação
vigente.
3. DA COMPETÊNCIA
3.1. Compete ao Coordenador da CFN, além do estabelecido no Estatuto Social da OSCAL - ESO:
I- Assinar, em conjunto com o Coordenador Geral da OSCAL - CGO, cheques e ordens de pagamento, bem
como apor aceite em títulos de crédito referentes a compromissos assumidos pela OSCAL;
II- Cuidar da programação e pagamentos de contas e obrigações;
III-Dar suporte ao serviço de contabilidade e à Coordenação Geral através de um técnico de contabilidade ou
contador que assuma a responsabilidade contábil da OSCAL;
IV-Cuidar da verificação e acompanhamento das contas correntes bancárias;
V- Cuidar de providências para elaboração de balancetes mensais;
VI-Cuidar de providências para elaboração de balanços patrimoniais de cada exercício social;
VII- Dar suporte à Comissão de Contas, detentora da missão de acompanhar e fiscalizar a gestão econômico-
financeira da OSCAL, viabilizando o trabalho do Conselho Fiscal – COF;
VIII- Realizar análise periódica da situação financeira da Instituição.
4. DA COMPETÊNCIA DO PROFISSIONAL DE CONTABILIDADE
4.1. Cuidar dos lançamentos e classificação dos documentos;
4.2. Assinar as demonstrações contábeis periódicas;
4.3. Realizar a conciliação das contas bancárias e das outras contas correntes;
4.4. Acompanhar a elaboração pelo serviço de contabilidade e a entrega da Declaração Anual do Imposto de Renda
Pessoa Jurídica, RAIS, ITR e outros documentos ou demonstrativos exigidos por lei, aos respectivos órgãos da
Administração Pública Municipal, Estadual ou Federal;
4.5. Acompanhar e dar suporte para o cumprimento das obrigações fiscais, tributárias.
5. DA CONSTITUIÇÃO
5.1. A CFN é constituída de um fraternista titular e um suplente eleitos pela Assembléia Geral, com a função de
Coordenador Titular e Coordenador Suplente, por período coincidente com o mandato dos Coordenadores do CAD;
5.2. O Coordenador Suplente exercerá todas as atividades em conjunto com o Coordenador Titular, além de substituí-lo
quando necessário;
6. DAS RECEITAS E DESPESAS
6.1. As receitas da OSCAL visarão a manutenção e o desenvolvimento de seus objetivos institucionais.
6.2. Serão consideradas Receitas:
I- As doações legais;
II- As contribuições dos Associados, e voluntárias dos fraternistas;
III-Os auxílios e subvenções de qualquer ordem;
IV-As receitas auferidas em seus empreendimentos;
V- Quaisquer outras doações e contribuições destinadas à manutenção das atividades da Associação;
6.3. As despesas da OSCAL serão em razão da manutenção e do desenvolvimento de seus objetivos institucionais.
OSCAL
Organização Social Cristã-Espírita André Luiz
Cidade da Fraternidade
2/2
6.4. Serão consideradas Despesas:
I- Os salários e encargos sociais de funcionários da OSCAL;
II- Os dispêndios imprescindíveis à manutenção da OSCAL;
III-A aquisição de material de expediente, utensílios e instrumental, bens móveis e equipamentos e despesas
com manutenção, serviços e taxas públicas;
IV-O custeio das atividades assistenciais desenvolvidas em seus programas de trabalho;
V- Os gastos com publicações e correspondências da Instituição;
VI-Os gastos com serviços internos e eventuais, de qualquer natureza, legais, autorizados por seu Estatuto
Social.
7. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
7.1. A movimentação bancária será feita, conjunta e obrigatoriamente, pelo Coordenador Geral e o Coordenador de
Finanças;
7.2. O Coordenador de Finanças só poderá manter em seu poder o montante de recursos até o limite fixado e autorizado
pelo Conselho da Administração - CAD;
7.3. As importâncias superiores ao limite fixado serão imediatamente depositadas em estabelecimento bancário
designado pelo Coordenador Geral;
7.4. Os pagamentos serão efetuados em cheques da OSCAL, nominais, podendo somente as despesas, de pequeno
valor, serem pagas com o dinheiro em caixa;
7.5. A escolha dos estabelecimentos bancários para abertura de contas e movimentação é de responsabilidade da
Coordenação Geral da OSCAL – CGO;
7.6. As contribuições, doações e outras receitas recebidas serão controladas por guias de recolhimento ou outro
documento equivalente, com numeração seqüencial.
8. DA DISPOSIÇÃO FINAL
8.1. Este Regimento Interno entrará em vigor a partir da data de sua aprovação, revogando-se todas as disposições
anteriores.
São Bernardo do Campo/SP, 12 de julho de 2008.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (11)

Norma de procedimento dívida
Norma de procedimento dívidaNorma de procedimento dívida
Norma de procedimento dívida
 
Fpintbl Proj Alt Cgest
Fpintbl Proj Alt CgestFpintbl Proj Alt Cgest
Fpintbl Proj Alt Cgest
 
Cartilha assagem executivo prefeituras
Cartilha assagem executivo prefeiturasCartilha assagem executivo prefeituras
Cartilha assagem executivo prefeituras
 
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
 
Orçamento Público: Participação dos Poderes Executivo e Legislativo na sua el...
Orçamento Público: Participação dos Poderes Executivo e Legislativo na sua el...Orçamento Público: Participação dos Poderes Executivo e Legislativo na sua el...
Orçamento Público: Participação dos Poderes Executivo e Legislativo na sua el...
 
10075 13.odt
10075 13.odt10075 13.odt
10075 13.odt
 
2 afo_tema leis orçamentárias (ppa, ldo, loa) prof fabio furtado
2 afo_tema leis orçamentárias (ppa, ldo, loa) prof fabio furtado2 afo_tema leis orçamentárias (ppa, ldo, loa) prof fabio furtado
2 afo_tema leis orçamentárias (ppa, ldo, loa) prof fabio furtado
 
Orçamento público
Orçamento públicoOrçamento público
Orçamento público
 
Perícia Judicial Contábil
Perícia Judicial ContábilPerícia Judicial Contábil
Perícia Judicial Contábil
 
Modelo solicitação de liquidação
Modelo solicitação de liquidaçãoModelo solicitação de liquidação
Modelo solicitação de liquidação
 
Pl nº 007 17 pl altera a redação do caput do art. 56 e art. 321 da lei nº 3...
Pl nº 007 17   pl altera a redação do caput do art. 56 e art. 321 da lei nº 3...Pl nº 007 17   pl altera a redação do caput do art. 56 e art. 321 da lei nº 3...
Pl nº 007 17 pl altera a redação do caput do art. 56 e art. 321 da lei nº 3...
 

Destaque

Apreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaica
Apreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaicaApreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaica
Apreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaica
Roberto Rabat Chame
 
Conteúdo n2 para o 1º ano
Conteúdo n2 para o 1º anoConteúdo n2 para o 1º ano
Conteúdo n2 para o 1º ano
Isabel Araujo
 
Seminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddr
Seminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddrSeminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddr
Seminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddr
José Luis Contreras Muñoz
 
076 componentes curriculares facultativos
076   componentes curriculares facultativos076   componentes curriculares facultativos
076 componentes curriculares facultativos
pibiduergsmontenegro
 
Lei n° 435
Lei n° 435Lei n° 435
Lei n° 435
Ceu Jr
 
Lista de estudiantes del grado 2 3
Lista de estudiantes del grado  2   3Lista de estudiantes del grado  2   3
Lista de estudiantes del grado 2 3
José Yesid Ramirez
 

Destaque (20)

Aqua
AquaAqua
Aqua
 
Atalho
AtalhoAtalho
Atalho
 
Carta pelas aguas
Carta pelas aguasCarta pelas aguas
Carta pelas aguas
 
Ferias
FeriasFerias
Ferias
 
Serrano 153
Serrano 153Serrano 153
Serrano 153
 
Regulamento dos elevadores
Regulamento dos elevadoresRegulamento dos elevadores
Regulamento dos elevadores
 
Brasil: para onde caminhamos? 12ª edição da revista ULYSSES
Brasil: para onde caminhamos? 12ª edição da revista ULYSSESBrasil: para onde caminhamos? 12ª edição da revista ULYSSES
Brasil: para onde caminhamos? 12ª edição da revista ULYSSES
 
O futuro de Serafim
O futuro de SerafimO futuro de Serafim
O futuro de Serafim
 
Apreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaica
Apreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaicaApreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaica
Apreensão e arma de fogo e drogas no alto da jamaica
 
Carta2
Carta2Carta2
Carta2
 
Conteúdo n2 para o 1º ano
Conteúdo n2 para o 1º anoConteúdo n2 para o 1º ano
Conteúdo n2 para o 1º ano
 
Seminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddr
Seminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddrSeminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddr
Seminario discapacidad y rehabilitacion programa oct2013_ddr
 
076 componentes curriculares facultativos
076   componentes curriculares facultativos076   componentes curriculares facultativos
076 componentes curriculares facultativos
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
CURSO FORMAÇÃO FOLHA DE CÁLCULO
CURSO FORMAÇÃO FOLHA DE CÁLCULOCURSO FORMAÇÃO FOLHA DE CÁLCULO
CURSO FORMAÇÃO FOLHA DE CÁLCULO
 
Entrega de trofeos CPL
Entrega de trofeos CPLEntrega de trofeos CPL
Entrega de trofeos CPL
 
Lei n° 435
Lei n° 435Lei n° 435
Lei n° 435
 
Mulher Simples
Mulher SimplesMulher Simples
Mulher Simples
 
Lista de estudiantes del grado 2 3
Lista de estudiantes del grado  2   3Lista de estudiantes del grado  2   3
Lista de estudiantes del grado 2 3
 
Pame a ccr jornadas
Pame a ccr   jornadasPame a ccr   jornadas
Pame a ccr jornadas
 

Semelhante a Regimento da Coordenação de Finanças - CFN

Apostila escrita fiscal 02
Apostila escrita fiscal 02Apostila escrita fiscal 02
Apostila escrita fiscal 02
profcontabil
 
Apostila promotores correspondentes
Apostila promotores correspondentesApostila promotores correspondentes
Apostila promotores correspondentes
missaoonline
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
J M
 
Manual de gestao_eclesial
Manual de gestao_eclesialManual de gestao_eclesial
Manual de gestao_eclesial
Jonathan Santos
 
Apresentação Alderir Zanatha Contabilidade
Apresentação Alderir Zanatha ContabilidadeApresentação Alderir Zanatha Contabilidade
Apresentação Alderir Zanatha Contabilidade
aepremerj
 
24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS
24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS
24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS
APEPREM
 
Apresentacao alderir zanatha contabilidade macae
Apresentacao alderir zanatha contabilidade macaeApresentacao alderir zanatha contabilidade macae
Apresentacao alderir zanatha contabilidade macae
aepremerj
 

Semelhante a Regimento da Coordenação de Finanças - CFN (20)

Regimento do Conselho de Administração - CAD
Regimento do Conselho de Administração - CADRegimento do Conselho de Administração - CAD
Regimento do Conselho de Administração - CAD
 
Regimento da Coordenação de Secretaria – COS
Regimento da Coordenação de Secretaria – COSRegimento da Coordenação de Secretaria – COS
Regimento da Coordenação de Secretaria – COS
 
Contabilidade Souza
Contabilidade SouzaContabilidade Souza
Contabilidade Souza
 
Pl 001 16 cria o fundo municipal de emergência da defesa civil
Pl 001 16 cria o fundo municipal de emergência da defesa civilPl 001 16 cria o fundo municipal de emergência da defesa civil
Pl 001 16 cria o fundo municipal de emergência da defesa civil
 
Prestação de contas
Prestação de contasPrestação de contas
Prestação de contas
 
FGTS: Manual de Regularidade do Empregador
FGTS: Manual de Regularidade do EmpregadorFGTS: Manual de Regularidade do Empregador
FGTS: Manual de Regularidade do Empregador
 
Apostila escrita fiscal 02
Apostila escrita fiscal 02Apostila escrita fiscal 02
Apostila escrita fiscal 02
 
Apostila promotores correspondentes
Apostila promotores correspondentesApostila promotores correspondentes
Apostila promotores correspondentes
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
Manual de gestao_eclesial
Manual de gestao_eclesialManual de gestao_eclesial
Manual de gestao_eclesial
 
Apresentação Alderir Zanatha Contabilidade
Apresentação Alderir Zanatha ContabilidadeApresentação Alderir Zanatha Contabilidade
Apresentação Alderir Zanatha Contabilidade
 
Conhecimentos
ConhecimentosConhecimentos
Conhecimentos
 
Conhecimentos bancários completa
Conhecimentos bancários   completaConhecimentos bancários   completa
Conhecimentos bancários completa
 
24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS
24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS
24º Encontro Regional | Tribunal de Contas e a Auditoria nos RPPS
 
Apresentacao alderir zanatha contabilidade macae
Apresentacao alderir zanatha contabilidade macaeApresentacao alderir zanatha contabilidade macae
Apresentacao alderir zanatha contabilidade macae
 
Conjuntura e Estrutura
Conjuntura e EstruturaConjuntura e Estrutura
Conjuntura e Estrutura
 
Regimento da Assembleia Geral da OSCAL – AG
Regimento da Assembleia Geral da OSCAL – AGRegimento da Assembleia Geral da OSCAL – AG
Regimento da Assembleia Geral da OSCAL – AG
 
Regimento Interno ESF Núcleo Viçosa
Regimento Interno ESF Núcleo ViçosaRegimento Interno ESF Núcleo Viçosa
Regimento Interno ESF Núcleo Viçosa
 
*-.-*
*-.-**-.-*
*-.-*
 
Administração tributária
Administração tributáriaAdministração tributária
Administração tributária
 

Mais de Movimento da Fraternidade

Mais de Movimento da Fraternidade (20)

Prestação de contas abr a jun 2015
Prestação de contas abr a jun 2015 Prestação de contas abr a jun 2015
Prestação de contas abr a jun 2015
 
Balancete junho 2015
Balancete junho 2015Balancete junho 2015
Balancete junho 2015
 
Balancete maio 2015
Balancete maio 2015Balancete maio 2015
Balancete maio 2015
 
Balancete abril 2015
Balancete abril 2015Balancete abril 2015
Balancete abril 2015
 
Balancete março 2015
Balancete março 2015Balancete março 2015
Balancete março 2015
 
Prestação de contas OSCAL jan a mar 2015
Prestação de contas OSCAL  jan a mar 2015Prestação de contas OSCAL  jan a mar 2015
Prestação de contas OSCAL jan a mar 2015
 
Prestação de contas OSCAL out a dez 2014
Prestação de contas OSCAL out a dez 2014 Prestação de contas OSCAL out a dez 2014
Prestação de contas OSCAL out a dez 2014
 
Prestação de contas out a dez 2014 oscal
Prestação de contas out a dez 2014 oscalPrestação de contas out a dez 2014 oscal
Prestação de contas out a dez 2014 oscal
 
Projeto de Reforma dos Banheiros do Educandário Humberto de Campos
Projeto de Reforma dos Banheiros do Educandário Humberto de CamposProjeto de Reforma dos Banheiros do Educandário Humberto de Campos
Projeto de Reforma dos Banheiros do Educandário Humberto de Campos
 
Projeto Esgotamento Sanitário
Projeto Esgotamento SanitárioProjeto Esgotamento Sanitário
Projeto Esgotamento Sanitário
 
Projeto Hidráulico Água Potável
Projeto Hidráulico Água PotávelProjeto Hidráulico Água Potável
Projeto Hidráulico Água Potável
 
Projeto mofra agua_potavel
Projeto mofra agua_potavelProjeto mofra agua_potavel
Projeto mofra agua_potavel
 
Relatorio de Atividades OSCAL
Relatorio de Atividades OSCALRelatorio de Atividades OSCAL
Relatorio de Atividades OSCAL
 
Roteiro para Introdução à Doutrina Espírita
Roteiro para Introdução à Doutrina EspíritaRoteiro para Introdução à Doutrina Espírita
Roteiro para Introdução à Doutrina Espírita
 
Roteiro para Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Roteiro para Estudo do Evangelho Segundo o EspiritismoRoteiro para Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Roteiro para Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
 
Roteiro para Estudo da Mediunidade
Roteiro para Estudo da MediunidadeRoteiro para Estudo da Mediunidade
Roteiro para Estudo da Mediunidade
 
Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
 
Termo de adesão do GFE
Termo de adesão do GFETermo de adesão do GFE
Termo de adesão do GFE
 
Estatuto Padrão dos GFE
Estatuto Padrão dos GFEEstatuto Padrão dos GFE
Estatuto Padrão dos GFE
 
Síntese histórica do MOFRA
Síntese histórica do MOFRASíntese histórica do MOFRA
Síntese histórica do MOFRA
 

Último

Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 

Último (14)

Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 

Regimento da Coordenação de Finanças - CFN

  • 1. OSCAL Organização Social Cristã-Espírita André Luiz Cidade da Fraternidade 1/2 REGIMENTO INTERNO Nº 05 / 2008 DA COORDENAÇÃO DE FINANÇAS - CFN 1. DA FINALIDADE 1.1. Regulamentar o funcionamento da Coordenação de Finanças - CFN, conforme Estatuto Social da OSCAL, nos termos da legislação vigente. 2. DO OBJETIVO 2.1. Conduzir as atividades financeiras e contábeis da OSCAL, sob a supervisão da Coordenação Geral da OSCAL – CGO, sem se afastar dos preceitos filosóficos contidos no Estatuto Social da Oscal, atentando para a legislação vigente. 3. DA COMPETÊNCIA 3.1. Compete ao Coordenador da CFN, além do estabelecido no Estatuto Social da OSCAL - ESO: I- Assinar, em conjunto com o Coordenador Geral da OSCAL - CGO, cheques e ordens de pagamento, bem como apor aceite em títulos de crédito referentes a compromissos assumidos pela OSCAL; II- Cuidar da programação e pagamentos de contas e obrigações; III-Dar suporte ao serviço de contabilidade e à Coordenação Geral através de um técnico de contabilidade ou contador que assuma a responsabilidade contábil da OSCAL; IV-Cuidar da verificação e acompanhamento das contas correntes bancárias; V- Cuidar de providências para elaboração de balancetes mensais; VI-Cuidar de providências para elaboração de balanços patrimoniais de cada exercício social; VII- Dar suporte à Comissão de Contas, detentora da missão de acompanhar e fiscalizar a gestão econômico- financeira da OSCAL, viabilizando o trabalho do Conselho Fiscal – COF; VIII- Realizar análise periódica da situação financeira da Instituição. 4. DA COMPETÊNCIA DO PROFISSIONAL DE CONTABILIDADE 4.1. Cuidar dos lançamentos e classificação dos documentos; 4.2. Assinar as demonstrações contábeis periódicas; 4.3. Realizar a conciliação das contas bancárias e das outras contas correntes; 4.4. Acompanhar a elaboração pelo serviço de contabilidade e a entrega da Declaração Anual do Imposto de Renda Pessoa Jurídica, RAIS, ITR e outros documentos ou demonstrativos exigidos por lei, aos respectivos órgãos da Administração Pública Municipal, Estadual ou Federal; 4.5. Acompanhar e dar suporte para o cumprimento das obrigações fiscais, tributárias. 5. DA CONSTITUIÇÃO 5.1. A CFN é constituída de um fraternista titular e um suplente eleitos pela Assembléia Geral, com a função de Coordenador Titular e Coordenador Suplente, por período coincidente com o mandato dos Coordenadores do CAD; 5.2. O Coordenador Suplente exercerá todas as atividades em conjunto com o Coordenador Titular, além de substituí-lo quando necessário; 6. DAS RECEITAS E DESPESAS 6.1. As receitas da OSCAL visarão a manutenção e o desenvolvimento de seus objetivos institucionais. 6.2. Serão consideradas Receitas: I- As doações legais; II- As contribuições dos Associados, e voluntárias dos fraternistas; III-Os auxílios e subvenções de qualquer ordem; IV-As receitas auferidas em seus empreendimentos; V- Quaisquer outras doações e contribuições destinadas à manutenção das atividades da Associação; 6.3. As despesas da OSCAL serão em razão da manutenção e do desenvolvimento de seus objetivos institucionais.
  • 2. OSCAL Organização Social Cristã-Espírita André Luiz Cidade da Fraternidade 2/2 6.4. Serão consideradas Despesas: I- Os salários e encargos sociais de funcionários da OSCAL; II- Os dispêndios imprescindíveis à manutenção da OSCAL; III-A aquisição de material de expediente, utensílios e instrumental, bens móveis e equipamentos e despesas com manutenção, serviços e taxas públicas; IV-O custeio das atividades assistenciais desenvolvidas em seus programas de trabalho; V- Os gastos com publicações e correspondências da Instituição; VI-Os gastos com serviços internos e eventuais, de qualquer natureza, legais, autorizados por seu Estatuto Social. 7. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 7.1. A movimentação bancária será feita, conjunta e obrigatoriamente, pelo Coordenador Geral e o Coordenador de Finanças; 7.2. O Coordenador de Finanças só poderá manter em seu poder o montante de recursos até o limite fixado e autorizado pelo Conselho da Administração - CAD; 7.3. As importâncias superiores ao limite fixado serão imediatamente depositadas em estabelecimento bancário designado pelo Coordenador Geral; 7.4. Os pagamentos serão efetuados em cheques da OSCAL, nominais, podendo somente as despesas, de pequeno valor, serem pagas com o dinheiro em caixa; 7.5. A escolha dos estabelecimentos bancários para abertura de contas e movimentação é de responsabilidade da Coordenação Geral da OSCAL – CGO; 7.6. As contribuições, doações e outras receitas recebidas serão controladas por guias de recolhimento ou outro documento equivalente, com numeração seqüencial. 8. DA DISPOSIÇÃO FINAL 8.1. Este Regimento Interno entrará em vigor a partir da data de sua aprovação, revogando-se todas as disposições anteriores. São Bernardo do Campo/SP, 12 de julho de 2008.