Maria Manuel Seabra Costa Wrap Up Rio + 20 LIVE CONNECTED LISBOA

447 visualizações

Publicada em

RIO +20 Live Connected Lisboa Final Wrap up

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Maria Manuel Seabra Costa Wrap Up Rio + 20 LIVE CONNECTED LISBOA

  1. 1. Maria Manuel Seabra da Costa Rio+20 Live Connected Lisboa - FINAL WRAP UP
  2. 2. Rio+20 Live Connected Lisboa FINAL WRAP UPA construção do futuro que todos pretendemos será alcançada através de uma concertação de esforços entre países, comunidades,empresas, pessoas…numa acção global em que todos assumem o importante desafio e a premência de agirem em prol de uma sóagenda pois se a nossa acção é local, o impacto é global e as leis da natureza não se compadecem com questões de diplomacia oupolítica.Uma concertação que une num mesmo esforço governos e empresas, numa dinâmica em que muitas vezes são as empresas que liderama acção e onde os governos criam os alicerces.Uma acção onde não colocamos o futuro das próximas gerações em risco, melhoramo-lo – no respeito da justiça entre gerações!Cabe a cada um de nós integrar em si e na sua acção esta agenda, este compromisso, reinventando a nossa cidadania e como Gandhidisse live simply so that others may simply live.Debatemos o papel de cada vertente da economia verde: alimentação, cidades, emprego, água, oceanos, desastres e energia.Falámos dos desafios e das soluções. Dos resultados que projectos e iniciativas recolhem.
  3. 3. Rio+20 Live Connected Lisboa FINAL WRAP UPNa alimentação nunca como antes foi tão urgente repensar e encontrar uma nova forma de estruturar o nosso sistema alimentar. Novasformas de cultivo, optimizando a utilização dos recursos hídricos e o consumo da energia necessário para o fazer e respeitando os solos.Para vencermos o combate à fome - que depende do contributo de todos - temos de transitar para um sistema alimentar sustentável.Encontrar um equilíbrio entre a capacidade produtiva e as necessidades de consumo, combatendo o desperdício e promovendo ummaior equilíbrio em toda a cadeia. Mas mais uma vez este é um desafio tanto para produtores como consumidores – produziremos menosquando consumirmos menos.Enfrentamos no emprego desafios e mudanças sem paralelo. Educamos os nossos jovens para funções que ainda não conhecemos e ondea aprendizagem ao longo da vida é a nova premissa, onde todos os shareholders têm um papel activo e onde as organizações reinventama forma como atraem e gerem talento. Mas é também importante salientar a necessidade de uma utilização adequada do talentorespeitando a ideia do long life learning agora assente em novos conceitos de aprendizagemTalento que se reúne cada vez mais em torno das cidades, que estarão cada vez mais sob pressão com impacto na qualidade de vida, nasaúde, na segurança ou mesmo de isolamento. É por isso importante que se saibam reinventar sob planeamento e integração dos seusvários sistemas se tornarão mais eficientes, reduzindo a sua pegada e energizando uma espiral virtuosa, capaz de impulsionar agendas epoliticas nacionais. Surge por isso os conceitos de smart cities que tem na base smart infrastructurs desenhadas para smart habitants.
  4. 4. Rio+20 Live Connected Lisboa FINAL WRAP UPNuma agenda para o desenvolvimento sustentável debatemos também a questão da água. Constatamos que importantes progressosforam feitos mas que ainda não são suficientes para o cumprimento do acesso à água tal como consagrado nos direitos humanos.Reconhecemos a premência de uma concertação de esforços para uma acção mais eficaz que nos permita universalizar o acesso à águapotável e às condições de saneamento básico. Nesta importante batalha na tecnologia encontramos novas formas de utilização ereutilização deste bem.De água são feitos os oceanos, o maior suporte de vida do planeta terra e o nosso maior património. É por isso fundamental fazer a suagestão mais cuidada, que nos permita continuar a encontrar nos mares um regulador das dinâmicas ambientais, formas de subsistência ealimentação. Bem como potenciar novos recursos como a energia.E nesta discussão compreendemos também a importância de prevenir e antecipar cenários de emergência pois a capacidade deactuação nestes contextos é fundamental não só para mitigar os seus impactos com a consciência de que hoje está um risco riquezanuma dimensão acima da nossa capacidade atual de produção. É assim importante otimizar a capacidade de recuperação segundosnovos padrões e corrigindo erros passados.Na energia encontramos várias respostas aos desafios colocados por cada uma das dimensões debatidas. Por isso o combate à exclusãoeléctrica é essencial. O Acesso à energia é vital para a promoção do desenvolvimento social e económico, para a sustentabilidadeambiental e para o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, uma vez que o acesso à energia potencia o acesso daspopulações em países em desenvolvimento a serviços básicos - como os de educação e saúde - fomenta o desenvolvimento de negócioslocais, promove a agricultura, reforça a capacidade de auto-suficiência das famílias e estimula o empreendedorismo social, quebrando ociclo de pobreza.
  5. 5. Rio+20 Live Connected Lisboa FINAL WRAP UPSob o mote do Ano Internacional da Energia Sustentável para Todos, trabalhemos e concertemos esforços para que em 2030-haja um acesso universal a serviços energéticos modernos;-Melhoremos a nossa capacidade de utilização da energia ;-Dupliquemos a quota de energias renováveis no mix energético global. Que esta nossa reflexão energize o nosso comprometimento, a nossa acção pelo futuro que queremos.Neste últimos 20 anos colocamos estas preocupações nas nossas agendas o que representam um avanço significativo. Mas hoje é tempode olhar para o futuro em que não podemos esperar mais 20 anos para agir de forma concertada – o que esta posto em causa no futurodas novas gerações não se compadece com um ritmo tão lento. É assim imperioso juntar esforços e agir.Cabe a cada um de nós começar o seu trabalho na convicção de que os nossos direitos só existem na sequencia do cumprimentos dosnossos deveres… e neste contextos é nosso dever agir na esfera de atuação de cada um. Muito obrigada
  6. 6. Combate à fomeReinvenção do sistema alimentar: Climate – Smart Energy – SmartRegimes alimentares + saudáveis Consumo sustentável
  7. 7. Mobilidade Educacional Educação ao longo da vida Emergência de novos perfis Mercado GlobalEnergizado por novas tecnologias
  8. 8. Integração Smart Cities:Redução de emissões Sistema de saúdee consumo energético Segurança InfraestruturasCidades impulsionadorasdas agendas nacionais ESPIRAL VIRTUOSA
  9. 9. Universalização: Acesso água potável Condições de saneamento básicoReutilizaçãoPotencial energético
  10. 10. Maior suporte de vida Maior Património
  11. 11. PrevençãoResposta urgente
  12. 12. ENERGIA enquanto resposta aos desafios.

×