Psicologia Clínica ePsicologia Forense
IntroduçãoTemas a abordar:♥ Psicologia Forense;♥ Psicologia Clínica;♥ Psicologia Forense vs. Psicologia Clínica;♥ Psicolog...
Psicologia ForenseA criminalidade é um tema atual e tem vindo a aumentar ao longo dos tempos.Tem como objetivo proteger-no...
O que é ?Este ramo da Psicologia dedica-se às situações que se apresentam,sobretudo, nos tribunais e que envolvem o contex...
Dedica-se à proteção da sociedade e à defesa dos direitos do cidadão, atravésda perspetiva psicológica.
Quando surgiu?Começou em 1940, quando os E.U.A. criaram um Departamentode Serviços Estratégicos, no qual foi encarregue ao...
Em 1950, o psiquiatra James A. Brussel elaborou um perfil preciso deum bombista que tinha aterrorizado Nova Iorque.Esta ci...
Como é aplicada?Tenta construir o percurso de vida do indivíduo criminoso e todos osprocessos psicológicos que o possam te...
O Psicólogo ForenseA atividade do psicólogo desenvolve-se nas instituições direta ou indiretamenterelacionadas com o crime...
Competências do Psicólogo ForenseAvaliar:Falsas memórias em depoimentos de testemunhas;Situações de stress dos agentes da ...
Prestar apoio:Na seleção e formação de pessoal e guardas prisionais;Aos reclusos em situação de liberdade condicional ;Às ...
Fazer diagnósticos e proposta de terapia a reclusos que apresentamalterações comportamentais;Participar num diagnóstico da...
http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=464178&tm=&layout=122&visual=61
Uma rapariga, durante o funeral de sua mãe, conheceu um rapazque nunca tinha visto antes.Achou-o tão maravilhoso que acred...
Se a tua resposta foi esta:- Ela matou a irmã, porque esperava que o rapaz pudesseaparecer novamente no funeral.pensas com...
O que é um psicopata/ assassino em série?É um indivíduo com um perfil psicopatológico que comete e repete sempreos mesmos ...
Síndrome de Estocolmo – estado psicológico em que, porexemplo, as vítimas de sequestro criam laços afetivos com oraptor. S...
Psicologia clínicaA psicologia clínica é uma vertente dapsicologia especializada no desenvolvimento eaplicação das técnica...
Segundo Brito (2008), “a PsicologiaClínica nascida nos anos 50 nos EUA,começou por se afirmar como alternativa aomodelo mé...
O que é?Esta ciência visa sempre a individualidade do sujeito, procurando explicar o seufuncionamento psicológico como um ...
Qual o objetivo?O objetivo principal do métodoclínico é diagnosticar a causa de umaperturbação e encontrar uma soluçãopara...
Entrevista clínicaA entrevista clínica procura o "encontro" do psicólogo com o indivíduo,proporcionando uma observação dir...
História do sujeitoA história clínica de um sujeito é composta por imensos elementos, tais como:a identificação pessoal do...
Para além da história do sujeito fornecida por ele próprio e pelo testemunhodaqueles que com ele convivem, há também a nec...
Psicologia Clinica Psicologia Criminal• Que especialidades as unem e separam?Semelhanças:• Psicologias onde se aplicam os ...
Psicologia da saúdeA psicologia da saúde é um ramo da psicologia clínica queaplica princípios psicológicos e tem como obje...
Surge…A psicologia da saúde surge como uma área deintervenção psicológica que não só inclui a saúde físicae a saúde mental...
A sua atuação passa pelos:Sistemas de saúde;Prevenção de acidentes rodoviários e domésticos;Política de saúde para divulga...
Os objetivos são:A promoção e manutenção da saúde e à prevenção da doença;Difundir uma visão biopsicossocial de cada indiv...
Nas consultas…O psicólogo faz o que se denomina por reabilitação psicológica, através da qual sãoensinadas técnicas de bem...
É de salientar que é nesta área de intervenção que suscita as maiores dúvidas econfusões de papeis profissionais entre psi...
Psicanalista - profissional apto a praticar apsicoterapia psicanalítica. Não necessita deuma formação específica para exer...
O que é ser um Psicólogo da Saúde?Ser um psicólogo de saúde é estar sempre preparado com estratégiasque ajudem a lidar com...
Em Portugal…No momento, um psicólogo da saúde, em Portugal, tem sérias limitações à suaatuação por falta de regulamentação...
Como se diferencia Psicologia da Saúdeda Psicologia Clinica?A denominação de Psicologia Clínica surgiu historicamente ante...
A Psicologia da Saúde só surgiu nos anos 70 e dirigiu o seu campo de ação para apromoção da saúde e prevenção da doença, e...
Atualmente, esta divisão está a perdero seu sentido, pois ela insiste numadivisão mente-corpo que é artificial.Desta forma...
Para terminar…Qual o significado da psicologia? Como definir este campo de estudo?A Psicologia é o estudo científico dos p...
ConclusãoCom a realização deste trabalho, compreendemos:as grandes diferenças entre os diversos tipos de psicologias em es...
AnaFernandesCatarinaLemos
Trabalho  psicologia - Clínica e Forense
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho psicologia - Clínica e Forense

9.973 visualizações

Publicada em

O que é a Psicologia Clínica e Forense, para que serve? A Psicologia na justiça

0 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.973
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
142
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
258
Comentários
0
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho psicologia - Clínica e Forense

  1. 1. Psicologia Clínica ePsicologia Forense
  2. 2. IntroduçãoTemas a abordar:♥ Psicologia Forense;♥ Psicologia Clínica;♥ Psicologia Forense vs. Psicologia Clínica;♥ Psicologia da Saúde;♥ Psicologia da Saúde vs. Psicologia Clínica;♥ Quais as funções e os perfis dos psicólogos destas áreas?
  3. 3. Psicologia ForenseA criminalidade é um tema atual e tem vindo a aumentar ao longo dos tempos.Tem como objetivo proteger-nos e é desenvolvida dentro da área da psicologia aplicada.Esta vertente procura compreender a mente do criminoso de maneira a prever e evitarcomportamentos que este pode ter.A psicologia forense, também pode ser chamada de jurídica ou criminal.
  4. 4. O que é ?Este ramo da Psicologia dedica-se às situações que se apresentam,sobretudo, nos tribunais e que envolvem o contexto das leis.A Psicologia Forense é o estudo dos comportamentos, pensamentos,intenções e reações dos criminosos.Consiste na aplicação dos conhecimentos psicológicos ao serviço do direito.
  5. 5. Dedica-se à proteção da sociedade e à defesa dos direitos do cidadão, atravésda perspetiva psicológica.
  6. 6. Quando surgiu?Começou em 1940, quando os E.U.A. criaram um Departamentode Serviços Estratégicos, no qual foi encarregue aopsicanalista William L. Langer ’s a difícil tarefa de elaborar umperfil de Adolf Hitler.Após a 2ª Guerra Mundial, o psicólogo britânico Lionel Haward,enquanto trabalhava para a Royal Air Force, elaborou uma lista decaracterísticas que os criminosos de guerra nazi podiam exibir.
  7. 7. Em 1950, o psiquiatra James A. Brussel elaborou um perfil preciso deum bombista que tinha aterrorizado Nova Iorque.Esta ciência nasceu da necessidade de legislação apropriada para oscasos dos indivíduos considerados doentes mentais e que tenhamcometido atos criminosos, pequenos ou graves delitos.
  8. 8. Como é aplicada?Tenta construir o percurso de vida do indivíduo criminoso e todos osprocessos psicológicos que o possam ter conduzido à criminalidade,tentando descobrir a raiz do problema.Consiste na aplicação dos conhecimentos psicológicos em diversasatividades relacionadas à aplicação das leis, como disputas judiciais pelaguarda de crianças, homicídios, crimes sexuais, entre outras.
  9. 9. O Psicólogo ForenseA atividade do psicólogo desenvolve-se nas instituições direta ou indiretamenterelacionadas com o crime (estabelecimentos prisionais, tribunais, centros decustódia de menores, estruturas policiais e outras.)Podem-se encontrar peritos nesta área em instituições hospitalares do tipopsiquiátrico.Um psicólogo formado nesta área tem que dominar os conhecimentos que dizemrespeito à psicologia em si, e também os conhecimentos referentes às leis civis ecriminais.Deve ser um bom clínico e possuir um conhecimento pormenorizado dapsicopatologia.
  10. 10. Competências do Psicólogo ForenseAvaliar:Falsas memórias em depoimentos de testemunhas;Situações de stress dos agentes da polícia e dos guardas prisionais;O tratamento dos reclusos nos estabelecimentos prisionais.
  11. 11. Prestar apoio:Na seleção e formação de pessoal e guardas prisionais;Aos reclusos em situação de liberdade condicional ;Às vítimas de violência doméstica, de abusos sexuais e de outrasformas coação e violência;À polícia na definição de perfis psicológicos que ajudem àidentificação e captura de criminosos e na investigação de crimes.
  12. 12. Fazer diagnósticos e proposta de terapia a reclusos que apresentamalterações comportamentais;Participar num diagnóstico da imputabilidade de um acusado;Testemunhar em tribunal, como especialista.
  13. 13. http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=464178&tm=&layout=122&visual=61
  14. 14. Uma rapariga, durante o funeral de sua mãe, conheceu um rapazque nunca tinha visto antes.Achou-o tão maravilhoso que acreditou ser o homem da sua vida.Apaixonou-se por ele e começaram um namoro que durou umasemana.Sem mais nem menos, o rapaz sumiu e nunca mais foi visto.Dias depois, a rapariga matou a própria irmã.Questão: Qual o motivo de a rapariga ter matado sua própriairmã?
  15. 15. Se a tua resposta foi esta:- Ela matou a irmã, porque esperava que o rapaz pudesseaparecer novamente no funeral.pensas como um psicopata.Este é um famoso teste psicológico Americano parareconhecer amente de assassinos em séries (Serial Killers).Para um psicopata, os fins justificam sempre os meios.
  16. 16. O que é um psicopata/ assassino em série?É um indivíduo com um perfil psicopatológico que comete e repete sempreos mesmos crimes.São bastante meticulosos e, normalmente, deixam uma espécie de assinatura(marca) nos crimes que cometem.Muitos deles apresentam a Síndrome de Édipo – apresentada por Freud –que se carateriza, muito genericamente, por uma enorme afeição à mãe.
  17. 17. Síndrome de Estocolmo – estado psicológico em que, porexemplo, as vítimas de sequestro criam laços afetivos com oraptor. Surge como tentativa de aproximação das vítimas aoraptor.Exemplo : Natascha Kampusch.
  18. 18. Psicologia clínicaA psicologia clínica é uma vertente dapsicologia especializada no desenvolvimento eaplicação das técnicas terapêuticas e dediagnóstico, para a identificação e tratamento dosdistúrbios comportamentais.
  19. 19. Segundo Brito (2008), “a PsicologiaClínica nascida nos anos 50 nos EUA,começou por se afirmar como alternativa aomodelo médico, propondo-se procurar aexplicação dos comportamentos visíveis numanatureza psíquica invisível e com umainterioridade metafórica.”
  20. 20. O que é?Esta ciência visa sempre a individualidade do sujeito, procurando explicar o seufuncionamento psicológico como um todo.Considera e encara a atitude do indivíduo na sua perspetiva particular, fazendo olevantamento das maneiras de ser e de reagir numa determinada situação.Assim, procura estabelecer o seu sentido e a sua origem para descobrir os conflitosque os motivam e o modo de resolvê-los.
  21. 21. Qual o objetivo?O objetivo principal do métodoclínico é diagnosticar a causa de umaperturbação e encontrar uma soluçãopara o seu tratamento, através do seuúnico instrumento próprio, aentrevista clínica, e através de umavariedade de técnicas, tal como autilização do método dos testes(psicometria), das técnicas projetivas(psicanálise) e do método daobservação utilizado pelos maisdiversos ramos da psicologia.
  22. 22. Entrevista clínicaA entrevista clínica procura o "encontro" do psicólogo com o indivíduo,proporcionando uma observação direta dos:comportamentos do sujeito;diferentes modos de reação;É formada por um conjunto de sessões, ao longo das quais sepretende realizar a história do sujeito.
  23. 23. História do sujeitoA história clínica de um sujeito é composta por imensos elementos, tais como:a identificação pessoal do sujeito (nome, morada, ocupação, etc.);a queixa principal (motivo da consulta);a história da doença que o leva à consulta e das doenças anteriores (mesmo quenão sejam do foro psicológico, o psicólogo tem que ter conhecimento da saúdeglobal do seu paciente);a sua situação social e sistema de valores;a sua história familiar (tipo de relacionamentos, doenças comuns na família, etc.)
  24. 24. Para além da história do sujeito fornecida por ele próprio e pelo testemunhodaqueles que com ele convivem, há também a necessidade de utilizar aintrospeção (descrição das suas próprias experiências, sentimentos e conflitos)para obter as confidências espontâneas e provocadas que ajudarão na leitura eanálise clínica da problemática do indivíduo.
  25. 25. Psicologia Clinica Psicologia Criminal• Que especialidades as unem e separam?Semelhanças:• Psicologias onde se aplicam os princípios psicológicos de diagnóstico e detratamento de problemas emocionais e comportamentais a um âmbitodiversificado e complexo de situações.Diferenças:• Enquanto um psicólogo clínico trabalha num hospital mental, centro de saúde ouclínica, um psicólogo forense trabalha em tribunais de menores, em prisões ou emclínicas de reabilitação de dependências.
  26. 26. Psicologia da saúdeA psicologia da saúde é um ramo da psicologia clínica queaplica princípios psicológicos e tem como objetivopromover o bem-estar físico e a saúde.De acordo com Matarazzo a Psicologia da Saúde agrega oconhecimento educacional, científico e profissional dadisciplina Psicologia para utilizá-lo na promoção emanutenção da saúde, na prevenção e no tratamento dadoença.
  27. 27. Surge…A psicologia da saúde surge como uma área deintervenção psicológica que não só inclui a saúde físicae a saúde mental, como abrange todo o campo damedicina e o transcende, em direção aos fatoressociais, económicos e culturais relacionados com asaúde e a doença.
  28. 28. A sua atuação passa pelos:Sistemas de saúde;Prevenção de acidentes rodoviários e domésticos;Política de saúde para divulgar medidas de segurança, de não exclusão social, deaprendizagem sobre controlo do stress, mudança de estilos de vida, entre outras.
  29. 29. Os objetivos são:A promoção e manutenção da saúde e à prevenção da doença;Difundir uma visão biopsicossocial de cada indivíduo;Contribuir para a melhoria do bem-estar psicológico e da qualidade de vida;Contribuir para a redução de internamentos hospitalares;Diminuição da utilização de medicamentos;Utilização mais adequada dos serviços e recursos de saúde.
  30. 30. Nas consultas…O psicólogo faz o que se denomina por reabilitação psicológica, através da qual sãoensinadas técnicas de bem-estar e métodos de controlo da doença.Por exemplo, no caso das pessoas com pressão arterial elevada, pode fornecermétodos como o relaxamento ou a meditação que levem a alterações emelhoramentos do estilo de vida.
  31. 31. É de salientar que é nesta área de intervenção que suscita as maiores dúvidas econfusões de papeis profissionais entre psiquiatra, psicólogo clinico (da saúde) epsicanalista.
  32. 32. Psicanalista - profissional apto a praticar apsicoterapia psicanalítica. Não necessita deuma formação específica para exercer estafunção, ou seja, pode ser um médico, umpsicólogo, um sociólogo, etc. Trabalha parainstituições que coordenam a prática dapsicanálise, que o ajudarão a apurar a suafunção. Saliente-se que este profissional adereao método psicoterapêutico de Freud.Psiquiatra- é diplomado em medicina, faz odiagnóstico de patologias individuais eprescreve medicamentos, aplicando métodosfísicos e químicos complementados porpsicoterapia no tratamento de distúrbiosmentais.Psicólogo clinico- é o profissional queescolhe um ou vários métodospsicoterapêuticos para intervir de formanão medicamentosa nos problemas doâmbito clinico.
  33. 33. O que é ser um Psicólogo da Saúde?Ser um psicólogo de saúde é estar sempre preparado com estratégiasque ajudem a lidar com:o A dor;o Reduzir a ansiedade;o intervir em situações de lutoo Doenças terminais;Para tentar promover a melhor qualidade de vida possível.
  34. 34. Em Portugal…No momento, um psicólogo da saúde, em Portugal, tem sérias limitações à suaatuação por falta de regulamentação politica que reconheça a sua importância atempo integral e a nível institucionalizado de forma mais generalizada.
  35. 35. Como se diferencia Psicologia da Saúdeda Psicologia Clinica?A denominação de Psicologia Clínica surgiu historicamente antes da Psicologia daSaúde e é vocacionada para a compreensão de problemas psicológicos subjacentes àsperturbações mentais.Tradicionalmente, a Psicologia Clínica tinha, então, como intuito colaborar no“tratamento” psiquiátrico de várias enfermidades, promovendo a adaptação psicológicaa essas perturbações e a expressão emocional.
  36. 36. A Psicologia da Saúde só surgiu nos anos 70 e dirigiu o seu campo de ação para apromoção da saúde e prevenção da doença, evitando comportamentos que tenham vindo aser identificados como promotores de doenças, tais como:oa má alimentação;oo uso de tabaco;o a falta de exercício físico.Contudo, o aumento das doenças crónicas associadas a esses mesmos comportamentos –“epidemia comportamental”- levou a que a Psicologia da Saúde começasse também aprocurar resposta na adaptação psicossocial e prevenção secundária e terciária aos vários tiposque caracterizavam a nossa era ( exemplos: cancro e doenças cardiovasculares), promovendoe estimulando a qualidade de vida possível.
  37. 37. Atualmente, esta divisão está a perdero seu sentido, pois ela insiste numadivisão mente-corpo que é artificial.Desta forma, hoje faz mais sentidofalar-se em Psicologia Clinica da Saúde.
  38. 38. Para terminar…Qual o significado da psicologia? Como definir este campo de estudo?A Psicologia é o estudo científico dos processos mentais e do comportamento do serhumano e as suas interações com o ambiente físico e social. A palavra provém dostermos gregos psico(alma ou atividade mental) e logía(estudo).Procura descrever sensações, emoções, pensamentos, perceções e outros estadosmotivadores do comportamento humano.
  39. 39. ConclusãoCom a realização deste trabalho, compreendemos:as grandes diferenças entre os diversos tipos de psicologias em estudo, assim comoa função de cada uma delas na sociedade;a diferença entre os diversos docentes que trabalham em prol destas psicologias equais os perfis adequados para se exercer estas profissões.
  40. 40. AnaFernandesCatarinaLemos

×