Phil...JD

582 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Phil...JD

  1. 1. Responsabilidade Ecológica• Trabalho realizado por: • Ana Cláudia, n.º 1 • Ana Filipa, n.º 2 • António Figueiredo, n.º 5 • Orlando Amaral, n.º 12• Ano/ Turma: 10.º A• Disciplina: Filosofia• Docente: Luisa Valente Porto, 13 de Junho de 2011
  2. 2. Índice Tema Páginas• 1. Introdução _________________________________________________ 3• 2. Responsabilidade Ecológica __________________________________ 4 • 2.1. Situação Ecológica Actual _____________________________ 5 • 2.2. As Causas e os Respectivos Responsáveis ______________ 6 • 2.3. Soluções _____________________________________________ 7• 3. Questões Filosóficas __________________________________________ 8• 4. Conclusão ___________________________________________________ 10• 5. Netgrafia ____________________________________________________ 11Filosofia-10.º A 2
  3. 3. 1. IntroduçãoO trabalho que agora iniciamos é realizado no âmbito da disciplina de Filosofia do10.º ano, pelos alunos mencionados anteriormente. O principal tema deste trabalhoé a Responsabilidade Ecológica e este tem como objectivo fazer-nos entender melhoreste mesmo.Escolhemos este tema porque nos interessa e apesar de ser actual todas as pessoasdeviam ser responsáveis ecologicamente.Ao longo deste trabalho procuraremos desenvolver temáticas como, “2.1. SituaçãoEcológica Actual”, “2.3. As Causas e os Respectivos Responsáveis”, etc.Procuraremos ainda responder a uma questão que nos parece extremamenteimportante que é “O que tem de mudar na sociedade e no Homem para que sejapossível evitar a destruição ambiental?” , à qual tentaremos responder ao longodeste trabalho reflexivo.Filosofia-10.º A 3
  4. 4. 2. Responsabilidade EcológicaPara desenvolver esta temática é necessário recorrer a uma explicitação deconceitos sendo que a responsabilidade é inseparável da liberdade, pois aquele quetoma decisões de modo voluntário e inconsciente e reconhece como suasdeterminadas decisões, tem que igualmente reconhecer e assumir as consequênciase os efeitos das mesmas.Ecologia é uma ciência, pertencente ao ramo da Biologia que estuda os seres vivos esuas interacções com o meio ambiente onde vivem. É uma palavra que deriva dogrego, onde oikos significa casa e logos significa estudo.A Ecologia também se encarrega de estudar a abundância e distribuição dos seresvivos no planeta Terra.Esta ciência é de extrema importância, pois os resultados dos seus estudosfornecem dados que revelam se os animais e os ecossistemas estão em perfeitaharmonia. Através das informações geradas pelos estudos da Ecologia, o homempode planear acções que evitem a destruição da natureza, possibilitando um futuromelhor para a humanidade.A Responsabilidade e Ecologia estão intimamente ligados uma vez que, o homemsendo livre e, consequentemente responsável, vai ter um papel importante no quediz respeito à protecção e conservação do meio ambiente (ecologia).Filosofia-10.º A 4
  5. 5. 2.1. Situação Ecológica ActualContemporaneamente assiste-se a uma destruição dos ecossistemas que preocupama sociedade contemporânea e algumas instituições, de entre as quais, de acordo comalgumas fontes, podemos destacar as seguintes: • A universidade do Colorado estima que o nível médio do mar, no final do século, subirá 20cm, quase o dobro daquilo que estava calculado anteriormente. • A Survival Internacional – uma organização de direitos humanos – alerta para o risco de extinção de cerca de 70 povos indígenas. • Um relatório do Instituto do Ambiente revela que, em 2000, mais de 200 mil habitantes beberam água de má qualidade. • As espécies animais estão sob ameaça, estima-se que, entre 1850 e 1990 era eliminada uma espécie por ano; a partir de 1990, desaparece uma espécie por dia. A este ritmo, no ano 2000 desapareceria uma espécie por hora.Filosofia-10.º A 5
  6. 6. 2.2. As Causas e Respectivos ResponsáveisA poluição ambiental tem, em geral, duas causas principais, responsáveis peloactual estado decadente do nosso planeta. • Uma delas é a tendência que o Homem sempre sentiu para a mecanização. Como nenhum outro ser vivo, o Homem consegue t r a n s f o r m a r as matérias-primas que dispõe, de forma a torná-las úteis para si, seja como ferramentas ou máquinas, e como objecto de lazer ou arte. Durante a confecção de todos estes artigos formam-se quantidades a p r e c i á v e i s d e resíduos inúteis, que com o tempo acabam por comprometer o ambiente. Também a produção de energia está associada a uma poluição do meio ambiente. Assim sendo, todo o processo de industrialização constitui um dos principais responsáveis pela poluição ambiental.  • A segunda causa reside no contínuo aumento da população, que, entre outros, implica uma crescente produção de alimentos. Uma vez que a área de terras cultiváveis não pode crescer ao mesmo ritmo do que a população, o necessário aumento de produção só pode ser atingido mediante uma intensificação da agricultura nas áreas já disponíveis. Para tal, torna-se necessária uma eficiente produção de fertilizantes, seja em forma de adubos orgânicos, seja em forma de fertilizantes minerais, exigindo-se ainda uma protecção eficiente das plantas cultivadas contra pragas de origem vegetal ou animal. Mas a necessidade do emprego de meios químicos de protecção é perfeitamente crítica, porque embora eles possam aumentar a produção em até 50%, o fabrico e uso de fertilizantes e pesticidas constituem o segundo maior componente da poluição ambiental.  O aumento da população, assim como o melhoramento das condições de vida, está também na origem de um aumento do efeito poluidor dos esgotos urbanos. Estes contêm, além de detritos orgânicos, restos de alimentos, sabões e detergentes, contendo portanto hidratos de carbono, gorduras, material proteico, detergentes, osfatos e bactérias. fFilosofia-10.º A 6
  7. 7. 2.3. Soluções A imensidão do mundo fez, e ainda faz, muita gente pensar que todos os recursos naturais são inesgotáveis. Mas se não controlarmos as nossas atitudes, vamos sofrer graves prejuízos e ainda comprometer a sobrevivência das gerações futuras. Para estes tipos de problemas , segundo algumas fontes, existem diversas soluções, tais como: • Preferir produtos orgânicos, produzidos sem fertilizantes químicos • Preferir móveis feitos de material reciclável/reciclado • Na compra um carro, dar preferência aos modelos movidos a álcool. A queima de combustíveis fósseis, como a gasolina e o diesel, aumenta a libertação de gases que destroem a camada de ozono. • Evitar o uso de vernizes líquidos, que libertam gases tóxicos durante a secagem e podem durar meses no meio ambiente. • Prefira comprar fogões e fornos a gás. Os eléctricos consomem mais energia. • Ao comprar um produto, prestar atenção à embalagem. Recusar as que não informam sobre a sua composição química. • Usar tintas com composição não tóxica. Quando isto não for possível, preferir usar tintas à base de água, evitando aquelas à base de solvente. Isto diminuirá a emissão de gases tóxicos. Além disso, os materiais utilizados na pintura poderão ser limpos apenas com o uso de água. • Dar preferências às energias renováveis e utilizar painéis solares, por exemplo, para a produção de energia.Filosofia-10.º A 7
  8. 8. 3. Questões FilosóficasPodemos questionar-nos sobre se será esta uma área de estudo para os filósofos epara a Filosofia, uma vez que a Filosofia se interessa e estuda todos os assuntos queao ser humano digam respeito e, este, não nos parece que seja excepção, pois comopodemos verificar, e é um facto que o homem não sobrevive sem um meio ambienteque lhe forneça meios de sobrevivência, como a alimentação, por exemplo, que éuma bem essencial à sobrevivência humana.Por outro lado, constatamos que o tratamento deste assunto por parte de outrasáreas de estudo, não tem conseguido excelentes resultados pois a poluição e adestruição do ambiente continua. Então, talvez seja possível à Filosofia e aosfilósofos ou, neste caso, aprendizes de filósofos, propor uma solução.Afinal, será possível evitar a destruição do ambiente? Como? O que tem de mudarna sociedade e no Homem? O que tem de mudar em nós? Seremos capazes derealizar essas mudanças?Ao respondermos a estas questões iremos apresentar duas perspectivas, uma queserá mais positiva, sendo que Al Gore também é defensor desta perspectiva etambém apoia a necessidade de mudar, e outra um pouco menos, respectivamente,em relação a este assunto que tanto preocupa e deveria preocupar ainda mais asociedade contemporânea.A sociedade em que vivemos actualmente já possui algumas preocupações emrelação ao ambiente e ao futuro do nosso planeta, mas, embora ainda existamcidadãos que devessem ter um pouco mais de preocupação com o meio ambiente eter consciência de que alguns dos comportamentos que têm hoje em dia (comopoluir os rios/mares, não reciclar, não optar por andar de transportes públicos oupor conduzir um veículo que não seja movido a combustíveis fósseis, etc.) podem vira ter graves consequências num futuro não muito longínquo. Mas, se esses cidadãos forem devidamente e previamente alertados para ograve problema com que se deparam e mais tarde se depararão com um muitíssimopior, e tomarem consciência de que se a responsabilidade é colectiva, isto é,pertence a todos, todos seremos responsáveis e, consequentemente livres, estesirão mudar os seus hábitos, utilizando energias renováveis como alternativa àsenergias mais poluentes, por exemplo, e a sua rotina diária, começando a utilizarFilosofia-10.º A 8
  9. 9. transportes públicos sempre que possível, ou ainda conduzir um automóvel que nãoseja movido a energias fósseis, por exemplo, para que o mudo ganhe um novo emelhor rumo e para que a Terra possa voltar a “respirar”.A sociedade contemporânea, apesar de possuir algumas preocupações em relaçãoao ambiente e ao futuro do nosso planeta, ainda existem muitas “falhas” nestesentido, uma vez que a maioria da população não tem a preocupação de cuidar donosso planeta e, por vezes nem querem mesmo saber disso. Isto aconteceessencialmente nos cidadãos mais idosos que embora devessem ter um pouco maisde preocupação com o meio ambiente, não o fazem. Este facto talvez se devamaioritariamente à falta de informação e de instrução a que estão sujeitos, masquando os cidadãos estão perfeitamente informados daquilo que se está a passarcom o planeta, muitas vezes têm a atitude e um pensamento egoísta, pois muitasvezes dizem que não se vão importar nem contribuir para a melhoria do planetaTerra, porque quando as verdadeiras e desastrosas consequências começaremrealmente a aparecer (e é um facto que se o planeta continuar a ser destruído a esteritmo elas vão mesmo acontecer), como o desaparecimento total do petróleo e seusderivados, a subida do nível médio das águas do mar e, consequentemente ainundação das zonas costeiras, por exemplo, eles já cá não estarão para arcar comelas. Se todos os cidadãos, independentemente de serem idosos ou não, não foremresponsáveis ecologicamente, ou seja, se não tiverem uma preocupação com o meioambiente e não controlarem o consumo que efectuam e tomarem consciência que aresponsabilidade é colectiva, isto é, pertence a todos, todos teremos consequênciasgravíssimas, como por exemplo, o desaparecimento total do petróleo e seusderivados, a subida do nível médio das águas do mar e, consequentemente ainundação das zonas costeiras, o que provocará a destruição total de diversascidades e a morte de grande parte da população, a diminuição da camada do ozono,etc. Mas se realmente a responsabilidade é colectiva e os cidadãos têmconsciência disso, será justo pagarmos todos pela irresponsabilidade da maioria?Na nossa opinião isso seria injusto, mas o que é certo é que se a maioria dapopulação não contribui para o bom funcionamento do planeta, todos vamos arcarcom as consequências globais desta irresponsabilidade, independentemente se issoFilosofia-10.º A 9
  10. 10. é justo ou não. Quando nos referimos a consequências globais não estamos a falar demultas, nem prisões, mas sim ao degelo das calotes polares, por exemplo, que vaioriginar a subida do nível médio das águas do mar e trará consequênciasgravíssimas. Mas, por exemplo, uma medida que nestes casos poderia contribuirpara que os cidadãos não estragassem nem prejudicassem de tal forma o planetaseria a aplicação de multas pesadas por se poluírem os rios (por exemplo) e ao fimde um cidadão ter sido apanhado pela polícia um determinado número de vezes apoluir ou a realizar qualquer outro tipo de acção que pudesse prejudicar o ambientedevia ser submetido a uma pena de prisão.4. ConclusãoCom a elaboração deste trabalho ficamos mais conscientes do grande problema quea sociedade contemporânea atravessa e que este tem tendência a agravar-se, comofoi possível verificar nas respostas às questões filosóficas, por exemplo. No geralgostamos de fazer este trabalho, porque como já foi anteriormente referido este éum tema do nosso interesse e deveria ser do interesse de toda a sociedade.Neste trabalho também fizemos referência a Al Gore, um político americano que foivice-presidente durante a administração de Bill Clinton, entre 1993 e 2001,membro do Partido Democrata e que apoia a necessidade de mudar. Fig. 1 - Al GoreFilosofia-10.º A 10
  11. 11. 5. Netgrafiahttp://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/ecologia/trab_ecologia/responsabecolog.htm, dia 19/05/2011, pelas 9:38hhttp://www.refrigeracaopolar.com.br/imagens/geral/6.jpg , dia 04-06-2011, pelas17:36hhttp://www.suapesquisa.com/o_que_e/ecologia.htm , dia 06-06-2011, pelas 8:56hhttp://www.explicatorium.com/TEMAS-A-poluicao-ambiental.php , dia 06-06-2011,pelas 9:42http://2.bp.blogspot.com/_bHWPbHpjFEc/TMtfs2hRDLI/A A A A A A A A AKM/JOFPpapygew/s400/ecologia%5B1%5D.jpg, dia 06-06-2011, pelas 17:06hhttp://www.quecenafixe.com/wp-content/uploads/2008/03/mundo_verde.jpg , dia06-06-2011, pelas 17:07hhttp://i.olhares.com/data/big/124/1242123.jpg , dia 08-06-2011, pelas 15:07hhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Al_Gore#Biografia , dia 08-06-2011, pelas 20:59hFilosofia-10.º A 11

×