O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Design
inovação de ponta a ponta
Thinking
e Ágil
As constantes mudanças geradas pela evolução
tecnológica permitem que, todo dia, apareça um
modelo de negócio mais inovado...
Inovar
As organizações que escolheram inovar em
desenvolvimento de produtos e serviços
digitais têm potencializado seus re...
Planejar
versus
Planejar
com
agilidade
Planejar é bem diferente de planejar com
agilidade. Não há mais tempo, nem
mercado,...
DT + Ágil para
A virada de chave para o Digital não
acontece da noite para o dia. Mas é a partir dos
resultados dessa tran...
Para otimizar a absorção do digital
em todos os processos do
negócio, a união DT + Scrum
oferece as seguinte vantagens:
Ma...
O objetivo de implementar o DT + Ágil é
justamente o de romper com os
paradigmas tradicionais:
Se o consumidor já está ado...
Modus operandis das
abordagens
tradicionais
Se ainda há dúvida entre
escolher práticas ágeis e com
foco no usuário e tradi...
De forma geral, nas abordagens tradicionais,
as áreas de negócio identificam oportunidades
de mercado cuja solução passa p...
A área de Negócios demanda a área
de Tecnologia da Informação, que
recebe o pedido já com todos os
requisitos praticamente...
Passagem
de bastão
01
Por não participar do processo
desde o início, nem sempre o que
TI desenvolve é o que o cliente
prec...
Agora, que já falamos das vantagens de usar
o Design Thinking combinado às práticas ágeis para
solucionar desafios de negó...
Por dentro do
Design Thinking
Podemos definir o Design Thinking como:
“uma abordagem estruturada de inovação
que tem o ser...
Funciona através de alguns princípios que são
aplicados em projetos de inovação para as mais
diversas finalidades:
Como fu...
Funciona através de alguns princípios que
são aplicados em projetos de inovação para
as mais diversas finalidades:
Etapas ...
Maximizar a
criação de valor
02
03
Entendendo
o Agile
Voltadas para apoiar
desenvolvimento de projetos
(não somente em Tec...
As etapas ágeis
comumente
encontradas nos
frameworks são:
Requisitos
Planejamento
Modelagem
Desenvolvimento
Entrega
Mensur...
A abordagem garante agilidade e
frequência nas entregas, a partir
da adoção do framework Scrum,
ferramenta que auxilia o d...
Os métodos ágeis tem como característica o
desenvolvimento em etapas- ou seja, as entregas
são realizadas por partes, até ...
A abordagem garante agilidade e frequência nas entregas, a
partir da adoção do framework Scrum, ferramenta que auxilia
o d...
Como o DT e o Ágil
funcionam na prática?
O resultado de um produto, ou de um
software, que tem a sua base no design
centra...
Conclusão
As práticas ágeis ficam com a missão de:
Reunir e promover o engajamento e a
colaboração da equipe envolvida com...
www.mjvinnovation.com
Mauricio Vianna, CEO
mvianna@mjvinnovation.com
Ysmar Vianna, Chairman
yvianna@mjvinnovation.com
Atla...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[Pocket Content] Design Thinking e Ágil: inovação de ponta a ponta

Esse é o nosso Pocket Content: Design Thinking e Ágil: inovação de ponta a ponta.

Uma apresentação pronta para você abordar a adoção de metodologias ágeis e foco no usuário na sua empresa.

Compartilhamos a expertise MJV com projetos de Design Thinking e Ágil em grandes players do mercado global para agilizar a inovação no seu negócio.

Aproveite e apresente por aí.

Para se aprofundar mais no assunto, leia nosso e-book Design Thinking e Ágil no contexto da Transformação Digital => http://conteudo.mjv.com.br/ebook-design-thinking-desenvolvimento-agil

  • Seja o primeiro a comentar

[Pocket Content] Design Thinking e Ágil: inovação de ponta a ponta

  1. 1. Design inovação de ponta a ponta Thinking e Ágil
  2. 2. As constantes mudanças geradas pela evolução tecnológica permitem que, todo dia, apareça um modelo de negócio mais inovador. Surgem produtos digitais - cada vez mais alinhados aos desejos e necessidades dos consumidores e mercado. Modelos de negócio consolidados são ameaçados por esses novos produtos, serviços e empresas que despontam no mercado arrebatando o coração dos consumidores. Para ser relevante no mercado atual, é necessário inovar - com bastante eficiência. O mundo é digital
  3. 3. Inovar As organizações que escolheram inovar em desenvolvimento de produtos e serviços digitais têm potencializado seus resultados unindo práticas Ágeis - como Scrum e Lean - e Design Thinking para redesenhar seus processos e entregar, de forma contínua e eficaz, soluções com alto valor de mercado. obs: inovar é a saída. mas como fazer isso a tempo de não perder mercado durante o processo? é a saída
  4. 4. Planejar versus Planejar com agilidade Planejar é bem diferente de planejar com agilidade. Não há mais tempo, nem mercado, para criar e implementar longos planejamentos estratégicos. Planejamentos de longa duração podem estar obsoletos antes mesmo de chegar a uma implementação. Fica claro, por que o Time-to-market é um enorme diferencial para quem quer manter-se competitivo no mercado atual. É importante que as inovações planejadas sejam testadas, implementadas e absorvidas pelo consumidor no menor tempo possível. A pergunta que fica é: como trazer mais agilidade para os processos?
  5. 5. DT + Ágil para A virada de chave para o Digital não acontece da noite para o dia. Mas é a partir dos resultados dessa transformação que a sobrevivência no mercado está calcada. O processo deve ser muito bem estruturado para alcançar o sucesso no menor espaço de tempo. Então, Como fazer essa estruturação? A união do Design Thinking + Ágil apoia muito bem os projetos de inovação. Essa combinação permite: Metodologia enxuta e orientada à resultados; Profundo entendimento das necessidades do consumidor; Processo eficiente e otimizado de executar projetos. solucionar desafios de negócios 1 2 3
  6. 6. Para otimizar a absorção do digital em todos os processos do negócio, a união DT + Scrum oferece as seguinte vantagens: Maior alinhamento entre TI e negócios; Redução do custo total de propriedade (TCO); Maior aderência às necessidades dos usuários; Entrega contínua. Promove o engajamento dos stakeholders; Maior assertividade dos requisitos de software a serem desenvolvidos; DT + Ágil para solucionar desafios de negócios
  7. 7. O objetivo de implementar o DT + Ágil é justamente o de romper com os paradigmas tradicionais: Se o consumidor já está adotando novas formas de fazer, porque o mercado não estaria? Repensar o modelo de negócio é a prioridade: processos, prazos, menu de produtos e serviços e canais de distribuição e comunicação.
  8. 8. Modus operandis das abordagens tradicionais Se ainda há dúvida entre escolher práticas ágeis e com foco no usuário e tradicionais, vamos olhar mais de perto o modus operandi das abordagens habituais:
  9. 9. De forma geral, nas abordagens tradicionais, as áreas de negócio identificam oportunidades de mercado cuja solução passa por desenvolver um novo software ou incrementar algum já existente. Softwares 01Modus operandis
  10. 10. A área de Negócios demanda a área de Tecnologia da Informação, que recebe o pedido já com todos os requisitos praticamente definidos. 02Modus operandis Negócios
  11. 11. Passagem de bastão 01 Por não participar do processo desde o início, nem sempre o que TI desenvolve é o que o cliente precisa. Time-to-market02 Na abordagem tradicional, o lançamento da solução pode levar anos. Entre a data do pedido e o prazo final, o panorama de mercado muda e a empresa é incapaz de absorver as mudanças de curso de forma satisfatória. Surpresas no lançamento03 Aspectos indesejáveis do software só costumam ser descobertos quando o produto é lançado e já é tarde demais para efetuar mudanças estruturais importantes. Modus operandis das abordagens tradicionais O problema desse processo: Para acompanhar o ritmo dinâmico dos dias de hoje, as empresas precisam promover movimentos de mudança. O dilema é que elas estão acostumadas a criar e desenvolver soluções digitais de um jeito e o mercado necessita que façam de outro: mais ágil, colaborativo e que considere as reais necessidades e desejos do consumidor final.
  12. 12. Agora, que já falamos das vantagens de usar o Design Thinking combinado às práticas ágeis para solucionar desafios de negócios, vamos conceituar brevemente as duas abordagens. Vale um mergulho mais profundo nas águas do DT e do Agile para ver o potencial dessa combinação explosiva: DT + Ágil.
  13. 13. Por dentro do Design Thinking Podemos definir o Design Thinking como: “uma abordagem estruturada de inovação que tem o ser humano como foco e busca gerar soluções que alinham o desejo e as necessidades do usuário consumidor à geração de valor para o negócio”. Além disso, vale ter em mente que: O Design Thinking complementa a visão mercadológica de que para inovar é preciso focar no desenvolvimento e na integração de novas tecnologias e na abertura de novos mercados. É uma metodologia que inova ao introduzir novos significados aos produtos, serviços e relacionamentos a partir do foco no ser humano (todos os stakeholders envolvidos).
  14. 14. Funciona através de alguns princípios que são aplicados em projetos de inovação para as mais diversas finalidades: Como funciona? 01Design Thinking Foco nas pessoas Colaboração multidisciplinar Tangibilização das ideias e conceitos O Design Thinking é utilizado para gerar inovações que atendam às necessidades humanas, sem perder de vista a viabilidade tecnológica e o valor gerado ao negócio.
  15. 15. Funciona através de alguns princípios que são aplicados em projetos de inovação para as mais diversas finalidades: Etapas do DT 02 Design Thinking imersão análises ideação prototipagem Agora, que o DT não é mais um mistério, vamos partir para o Ágil.
  16. 16. Maximizar a criação de valor 02 03 Entendendo o Agile Voltadas para apoiar desenvolvimento de projetos (não somente em Tecnologia da Informação), as metodologias ágeis fazem a gestão e execução de projetos provendo mais produtividade, qualidade e rapidez nas entregas de projeto através de uma dinâmica enxuta. A ideia geral é: Diminuir a ênfase em documentações extensas Mitigar riscos 01 04 Otimizar processos
  17. 17. As etapas ágeis comumente encontradas nos frameworks são: Requisitos Planejamento Modelagem Desenvolvimento Entrega Mensuração Etapas doÁgil
  18. 18. A abordagem garante agilidade e frequência nas entregas, a partir da adoção do framework Scrum, ferramenta que auxilia o desenvol- vimento de projetos. O diferencial está no formato espiral de sua estrutura, que possibilita que as etapas (iterações) ocorram e sejam validadas gradativamente, o que gera mais agilidade ao projeto já que as falhas são ajustadas logo que surgem e não ao final do projeto. Entendendo o Agile
  19. 19. Os métodos ágeis tem como característica o desenvolvimento em etapas- ou seja, as entregas são realizadas por partes, até que, ao final de todas as entregas,obtêm-se o produto final. Esta forma é conhecida também por “método em espiral”, já que as sprints ocorrem repetidamente até obter-se o produto final. Aplicando o Framework Scrum
  20. 20. A abordagem garante agilidade e frequência nas entregas, a partir da adoção do framework Scrum, ferramenta que auxilia o desenvolvimento de projetos. Scrum, um dos frameworks mais conhecidos baseado em Agile: Aplicando o Framework Scrum
  21. 21. Como o DT e o Ágil funcionam na prática? O resultado de um produto, ou de um software, que tem a sua base no design centrado no usuário, não pode ser diferente do que a humanização deste produto. E a coerência com os desejos e anseios de um grupo de pessoas reais, com características que, muitas vezes, são desconhecidas pelas empresas, deve vir de um processo de empatia.
  22. 22. Conclusão As práticas ágeis ficam com a missão de: Reunir e promover o engajamento e a colaboração da equipe envolvida com o projeto a partir de suas cerimônias. A aplicabilidade do Design Thinking simplifica o produto e traz o foco para funcionalidades específicas que as pessoas realmente precisam, dando importância ao User Experience. A última etapa do DT - prototipagem - gera um protótipo do projeto, sneak peek do produto final. Esse é o ponto de partida para o desenvolvimento do projeto e da união do Design Thinking e Agile! Voilà! O produto ganha vida a partir da metodologia Ágil.
  23. 23. www.mjvinnovation.com Mauricio Vianna, CEO mvianna@mjvinnovation.com Ysmar Vianna, Chairman yvianna@mjvinnovation.com Atlanta Houston Rio de Janeiro Sao Paulo Alphaville Curitiba London Paris Lisbon Rome

×