Que é a disgrafia

734 visualizações

Publicada em

Dicas para identificar e lidar com a disgrafia

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
734
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Que é a disgrafia

  1. 1. Dis – dificuldade Grafia – escrita
  2. 2. Na infância, a deficiência costuma revelar-se quando a criança começa a aprender a escrever. É possível ser-se disgráfico sem apresentar sinais de aualquer outra deficiência.
  3. 3. Mistura de maiúsculas com minúsculas Tamanhos e formas de letra irregulares Letras meio por acabar Dificuldade em usar a escrita como ferramenta de comunicação Pega estranha no lápis ou instrumento de escrita Ocasionais erros ortográficos Velocidade de cópia e escrita irregular Falar sozinho quando escreve
  4. 4. Ilegibilidade generalizada Relutância ou recusa de completar tarefas escritas Choros e stress , que podem ser provocados pela frustração resultante da tarefa de escrever ou soletrar, ou por causas ambientais como níveis de barulho ou excesso de luz artificial Dor física na mão ou braço ao escrever Uso inadequado das linhas e espaços entre palavras.
  5. 5. Disgrafia disléxica Disgrafia motora Disgrafia espacial Disgrafia fonológica Disgrafia lexical
  6. 6. Quem sofre deste tipo de disgrafia apresenta os seguintes sintomas: A escrita espontânea é ilegível, embora as cópias sejam bastante boas; muitos erros ortográficos.  A velocidade com que tamborilam com os dedos é normal(método usado para identificar problemas de motricidade fina). Um disgráfico disléxico não sofre necessariamente de dislexia. Embora aparentemente não relacionadas, estas condições podem ser coincidentes num mesmo indivíduo.
  7. 7. A disgrafia motora deve-se a problemas de motricidade fina , pouca destresa, fraca tonicidade muscular, e/ou falta de coordenação geral. Em geral, o trabalho escrito é praticamente ilegível, mesmo quando copiado à vista de outro documento. A formação de letras pode ser aceitável, em trechos escritos muito curtos, mas isto requer enorme esforço e grande dispêndio de tempo e não é sustentável por grandes períodos de tempo. A letra é muitas vezes inclinada devido à forma como pegam no lápis. Dão poucos erros. A velocidade com que tamborilam com os dedos é inferior à normal.
  8. 8. A disgrafia espacial deve-se a dificuldades na compreensão do espaço. A escrita expontânea desta pessoa é ilegível, assim como as cópias, mas apresenta resultados normais na correcção ortográfica e na velocidade com que tamborila com os dedos. Os alunos afectados têm muitas vezes dificuldades em escrever nas linhas e em espaçar as palavras.
  9. 9. A disgrafia fonológica caracteriza-se por perturbações na escrita e na ortografia, com problemas na escrita de palavras não-familiares, de não-palavras e de palavras foneticamente irregulares. Os individuals com disgrafia fonológica também são incapazes de reter fonemas na memória e de os usar na sequência correcta de modo a formar a palavra pretendida.
  10. 10. A disgrafia lexical revela-se quando um indivíduo escreve sem erros mas se baseia nas regras de correspondência som-símbolo dando erros nas palavras que fogem à regra. Isto é mais comum em línguas menos fonéticas, como o inglês. Alguns alunos podem ter mais do que um tipo de disgrafia.
  11. 11. É frequente os jovens e adultos com disgrafia sentirem-se extremamente frsutrados quando têm de escrever e soletrar: os mais jovens podem chorar e recusar-se a completar os trabalhos escritos. Este tipo de frustração pode causar grande stress a nível patológico.
  12. 12. Um disgráfico não melhora só por insistir, treinar mais, fazer mais, escrever mais. À medida que crescem e vão aumentando as exigências de produção de trabalhos escritos, é vulgar que estes alunos se habituem a escrever o mínimo para “se safar”, enquanto a sua atitude perante a escola e eles próprios sofre o impacto negativo deste conjunto de situações.
  13. 13. está a ficar para trás e não acompanha o rtimo a que são pedidos os trabalhos escritos escreve laboriosamente e cansa-se facilmente quando tem de fazer trabalhos escritos sente dores físicas e cãibras quando escreve tem trabalho escolar que é praticamente ilegível ou quase indecifrável tem dificuldade em ler o que ele próprio escreveu demora demasiado tempo a fazer os trabalhos escolares
  14. 14. gasta demasiado tempo a fazer os trabalhos de casa verifica que o que escreve não corresponde ao que pretendia escrever tem frequentes comportamentos de frustração e fuga/choro/stress quando tem de fazer trabalhos escritos precisa de ditar o trabalho escrito a terceiros precisa de adaptações curriculares, tais como tarefas reduzidas e respostas orais em vez de escritas

×