Fundamentos da luta sindical               1858/1930                 Mirza Pellicciotta
Uma vagarosa industrialização seestendeu por todo o século XIX...   Em seu curso, o Brasil viu nascer às   primeiras indús...
Fábrica de Ferro São João de Ipanema, Sorocaba (1801)                                                normas internas:     ...
A classe operária brasileira se forma...                                          ....em meio a uma lenta e gradual transf...
Fábrica de Cerveja Poço Rico, 1881, criadaNas proximidades da ferrovia D. Pedro II, década de 1880, RJ   por Herr Kunz, na...
Trabalhadores assalariados   italianos, espanhóis e portugueses, além e escravos                   de alemães, russos, suí...
Tecelagem Bernardo Mascarenhas, 1889Fábrica de Sabão Unilever                                       Fábrica de Louças Sant...
Em 1889, começa a industrialização do Brás. Na antiga "Chácara do Menezes" seria instalada a fábrica"SantAnna", pertencent...
―questão social como caso de polícia‖
60% na indústria têxtilem 1907, contabiliza-se 3.258                                        15% na alimentaçãoestabelecime...
1858: tipógrafos do Rio de Janeiro fazem a primeiragreve contra as injustiças patronais reivindicandoaumentos salariais   ...
Sindicalismo                                       construção de uma perspectiva de                                       ...
Anarquismo:começa a se desenvolver                                Sindicatos Amarelos:entre 1906 e se mantém forte        ...
Anarquismo                                                   Extensa produção de material impresso. Jornais como A Pátria ...
Anarco sindicalismo / Sindicalismo revolucionário:                             promoverm escolas livres nos           auto...
Greve de 1906/RS Federação Operária do Rio Grande do Sul.                                        II Congresso Operário (19...
Morte de José Martinez, militante anarquista em SP, 07/1917                                                               ...
1917, SP                                                                         Os representantes das ligas operárias, da...
1918/1919, RJManifestação operária em 1º de Maio de 1919 no Rio deJaneiro. Reproduzida da Revista da Semana, 10 de maio de...
O anarco-sindicalismo exerceu papel muito              importante ....               mas não conseguiu penetrar de forma m...
Partido revolucionárioEm 1922, sob influência da Revolução Russa,alguns dissidentes do Anarco-Sindicalismofundam o PCB - P...
O comunismo, com base na atuação de um partido revolucionário,         imprime lentamente, novas configuração às lutas ope...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fundamentos do sindicalismo 1858 1930

2.844 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Fundamentos do sindicalismo 1858 1930

  1. 1. Fundamentos da luta sindical 1858/1930 Mirza Pellicciotta
  2. 2. Uma vagarosa industrialização seestendeu por todo o século XIX... Em seu curso, o Brasil viu nascer às primeiras indústrias metalúrgicas e manufatureiras como a fabrica de ferro de Sorocaba (1801), a fabrica de armas de Minas (1811), a indústria Mauá, em Niterói (1845). Em 1851, havia cerca de 200 estabelecimentos indústrias, entre fábricas de tecidos, alimentação, metalurgia e produtos químicos. Em 1889, contabilizava-se mais de 500 estabelecimentos industriais De 1890 a 1895 seriam fundadas mais 425 fábricas
  3. 3. Fábrica de Ferro São João de Ipanema, Sorocaba (1801) normas internas: início do trabalho ao nascer do sol, almoço das 8 às 8 e meia, jantar ao meio-dia, e mais trabalho até depois do sol posto – hora e meia além durante o verão e uma hora no inverno... e ―que cada um trabalhe conforme as suas forças e préstimo‖. ―O regime na fábrica era tão ou mais severo que no campo, sob pena dos mesmos castigos físicos. Os escravos trabalhavam até 14 horas por dia junto ao alto-forno, que é o inferno na terra‖ Num requerimento de 1828 enviado ao governo provincial, um grupo de escravos - com algum letramento - afirmava: ―...nos é penoso trabalharmos sem falha do serviço só por moléstia, e não recebermos os munícios que nos é prometido, tem sucedido pararmos semanas inteiras sem comermos e continuando sempre o serviço‖.Em 1821, 66 escravos, com diferentes ofícios,trabalhavam na Fábrica de Ferro São João de No mesmo requerimento, os escravos listavam a cota de feijão, toucinho e carne a que tinham direito e denunciavam que nãoIpanema, entre eles: Antonio Francisco, idade recebiam cobertores novos havia oito ou nove anos.estimada de 28 anos, refinador e fundidor;Salvador dos Santos, 25 anos presumíveis, ―Raras vezes algum administrador reclamou que os cativosmoldador; José de Santa Anna, 12 anos, fossem incapazes ou inadaptados e por isso prejudicassem aaprendiz de ferreiro. produção‖.historiador Mário Danieli Neto
  4. 4. A classe operária brasileira se forma... ....em meio a uma lenta e gradual transformação social,Independência econômica, política... que pouco a pouco imprimepolítica do Brasil fundamentos urbanos e industriais numa sociedade rural e(1822) escravocrata fim do tráfico de escravos (1850) acumulação de capital no interior de abolição da escravatura um novo complexo agro-industrial, a (1888) cafeicultura imigração em massa (a partir da República)
  5. 5. Fábrica de Cerveja Poço Rico, 1881, criadaNas proximidades da ferrovia D. Pedro II, década de 1880, RJ por Herr Kunz, na colonia de São Pedro, MG Henrique Surerus e Irmãos, artigos de construção, oficina, Fábrica Otto e Irmão, MG serraria e fábrica de carroças, 1886, MG
  6. 6. Trabalhadores assalariados italianos, espanhóis e portugueses, além e escravos de alemães, russos, suíços e de outras nacionalidades ... começam a chegar ao Brasil (em maior parte, na província/Estado de São Paulo, no início da República) fugindo da perseguição política ou da miséria que na Europa ameaçavam os trabalhadores, principalmente aqueles que tivessem participação ativa nas lutas sociais. Estes imigrantes vão desempenhar um papel central na introdução de idéias socialistas no Brasil e na criação das primeiras associações de classehttp://www.youtube.com/watch?v=qh3H8mtFe6U
  7. 7. Tecelagem Bernardo Mascarenhas, 1889Fábrica de Sabão Unilever Fábrica de Louças Santa Catharina, em 1913
  8. 8. Em 1889, começa a industrialização do Brás. Na antiga "Chácara do Menezes" seria instalada a fábrica"SantAnna", pertencente à "Companhia N. de T. de Juta" cujo proprietário era o fazendeiro Antonio AlvaresPenteado. Foram erguidos, na Rua Flórida - na verdade uma travessa que unia a Rua (de) MonsenhorAndrade ao leito da estrada de ferro São Paulo Railway - diversos salões assobradados e galpões contando,inicialmente, com 12 mil m2 de área construída e, posteriormente, chegando à cerca de 45 mil m 2. Aproximidade com a ferrovia tinha uma razão prática: facilitar o embarque e o desembarque de mercadorias .Alguns anos depois, com a ampliação dos serviços de transporte público – via bondes – uma linha iria ligar afábrica à cidade. Seria uma das maiores tecelagens da época. Seus motores hidráulicos eram propulsionadospor água advinda de reservatórios localizados a quatro quilômetros de distância, então em áreas periféricas,situadas na atual Moóca. A fábrica produzia, em seus albores, aniagens, lonas cobertores, tapetes, baixeiros,etc. – destinados ao consumo interno - com juta importada da Índia, via Inglaterra. Trabalhavam nela por voltade 800 operários que eram, já no começo, majoritariamente italianos.Por volta de 1898, o proprietário fez construir, em área contígua, novos pavilhões onde foi instalada tambémoutra tecelagem que ocupou mais 150 operários. Chegou a fabricar, nessa época, tecidos de lã, cuja matériaprima era importada diretamente da Europa.
  9. 9. ―questão social como caso de polícia‖
  10. 10. 60% na indústria têxtilem 1907, contabiliza-se 3.258 15% na alimentaçãoestabelecimentos industriais no Brasil,empregando 15.841 operários (33% no 10% em produtos químicosRio de Janeiro, 16% em São Paulo e15% no Rio Grande do Sul) 4% na indústria de madeira, 3,5% em vestuário e 3% na metalurgia. posições mantidas nas décadas seguintes A hegemonia industrial do Rio de Janeiro cederia para São Paulo no período entre 1920-1938.
  11. 11. 1858: tipógrafos do Rio de Janeiro fazem a primeiragreve contra as injustiças patronais reivindicandoaumentos salariais 1892: empregados se unem no I Congresso Socialista Brasileiro com o objetivo de criar o Partido Socialista Brasileiro, que tem vida efêmera 1902: sob a influência de Marx e Engels empregados se unem no II Congresso Socialista Brasileiro . Surge, em São Paulo, o segundo Partido Socialista Brasileiro. Daí em diante, surgiram outros partidos, todos com vida curta. 1906: I Congresso Operário Brasileiro - 32 delegados (maioria de São Paulo e Rio de Janeiro) lançam as bases para a fundação da Confederação Operária Brasileira (C.O.B.). Congresso com duas tendências: Anarco- Sindicalismo e Socialismo Reformista
  12. 12. Sindicalismo construção de uma perspectiva de autonomia pelos trabalhadores construção de uma cultura alternativa operária fundada na liberdade, na igualdade e na solidariedade - valores contrapostos ao capitalismo e caros a um projeto de socialismo libertário ―O anarquismo não visaapenas a emancipar ostrabalhadores, pretende emancipar os homens‖
  13. 13. Anarquismo:começa a se desenvolver Sindicatos Amarelos:entre 1906 e se mantém forte lideranças sindicais queaté 1924. conciliavam com o Estado, mostrando-se obedientes à Anarco-Sindicalismo: ordem burguesa, mesmo que Socialismo reformista: a frente de categorias propõe uma transformação em lugar da luta política, a luta combativas (ferroviários, gradativa da sociedade dentro da fábrica; luta por ação marítimos) capitalista através da direta. A greve seria tomada organização dos trabalhadores como efrentamento da ordem em partidos; integra as lutas capitalista, em si mesma, parlamentares rejeitando a necessidade de partido político pela classe operária. Viam nos sindicatos o modelo de organização para a sociedade anarquista
  14. 14. Anarquismo Extensa produção de material impresso. Jornais como A Pátria (RJ), A Vida (RJ), A Luta (RS), O Libertário (SP), O Despertar (RJ), A Plebe (SP), Voz do Povo (PE), Vanguarda (SP), A Lanterna (SP), e revistas como Kurtur (RJ), Renascença (SP), Remodelações (RJ) e Revista Liberal (RS) remontam à numerosa atuação dos anarquistas no âmbito da divulgação de suas idéias. No campo da literatura ainda aparecem, Edgar Leunroth, Fábio Luz (autor dos livros ―Os emancipados‖ e ―O ideólogo‖, 1906) e especialmente Lima Barreto. Edgard Leuenroth Francisco Ferrer, Domingos PassosEmma Goldman, Militante anarquista russa, inspirador de uma (União dos Operários emmigrou para os EUA em 1882 e acompanhou o educação libertária, Construcção Civil,/RJ):movimento operário pelas oito horas de trabalho; aplicada nas ―Escolas grande referência dafoi presa e deportada. militância libertária e Modernas‖ social do período
  15. 15. Anarco sindicalismo / Sindicalismo revolucionário: promoverm escolas livres nos auto-organização e autonomia + estratégia de ação direta coletiva + sindicatos, organizam debates recusa a formação de burocracias sindicais e sujeição de lutas sistemáticos sobre temas como livre- operárias a interesses exteriores a dos trabalhadores. pensamento, combate ao alcoolismo, a situação da mulher. Realizam festivais de solidariedade e representações de teatro social, criam centros de cultura Lutas e algumas vitórias contra a carestia de vida, aumento de aluguéis, falsificação dos gêneros alimentícios,Conquista de algunsdireitos básicos como a vitórias expressivas no campoliberdade de expressão e Lutas e algumas vitórias econômico (aumentos salariais,organização dos contra o trabalho infantil, a redução do horário de trabalho, maiortrabalhadores favor de salários iguais segurança, limitação do trabalho para homens e mulheres e infantil, etc.) pela construção de creches. Estas lutas custaram a muitos trabalhadores a prisão, deportação e a morte.
  16. 16. Greve de 1906/RS Federação Operária do Rio Grande do Sul. II Congresso Operário (1912) tem como presidente honorário o próprio presidente da República Sr. Hermes da Fonseca. De 1917 a 1920, houve grande quantidade de greves em várias cidades e Estados Greve de 1918/1919 RJ Greve de 1917 SPA Primeira Guerra Mundial (1914-1918) dá grande impulso à indústrianacional, com a diminuição daimportação dos países envolvidos noconflito e também com a diminuiçãoda concorrência estrangeira, devido àforte queda do câmbio III Congresso Operário Governo tenta controlar (1920): intenção de reavivar a o movimento sindical a Confederação Operária partir da década de 1910 Brasileira
  17. 17. Morte de José Martinez, militante anarquista em SP, 07/1917 "O enterro dessa vitima da reação foi uma das mais impressionantes demonstrações populares até então verificadas em São Paulo. Partindo o féretro da rua Caetano Pinto, no Brás, estendeu-se o cortejo, como um oceano humano, por toda a avenida Rangel Pestana até a então Ladeira do Carmo em caminho da Cidade, sob um silencio impressionante, que assumiu o aspecto de uma advertência. Foram percorridas as principais ruas do centro. Debalde a Policia cercava os encontros de ruas. A multidão ia rompendo todos os cordões, prosseguindo sua impetuosa marca até o cemitério. À beira da sepultura revezaram os oradores, em indignadas manifestações de repulsa à reação (...) No regresso do cemitério, uma parte da multidão reuniu-se em comício na Praça da Sé; a outra parteF. Matarazzo & Cia.: 1 e 2) Moinho de Trigo; 3, 4 e 6) A fábrica de desceu para o Brás, até à rua Caetano Pinto, onde, em frente àalgodão Mariangela; 5) Na fábrica de azeite casa da familia do operário assassinado, foi realizado outro comício."—Edgard Leuenroth[1]http://www.youtube.com/watch?v=LuyozCk93VM&feature=relatedhttp://www.youtube.com/watch?v=6wTNxqBbsCc&feature=related
  18. 18. 1917, SP Os representantes das ligas operárias, das corporações em greve e das associações político-sociais que compõem o Comitê de Defesa Proletária, reunidos na noite de 11 de junho, depois de consultadas as entidades de que fazem parte, expondo as aspirações de toda a população angustiada por prementes necessidades; considerando a insuficiência do Estado no providenciar de outra forma que não seja pela repressão violenta, tornam públicos os fins imediatos que a atual agitação se propõe, formulando da maneira que segue as condições de trabalho que, oportunamente, serão examinadas nos seus detalhes: 1º - Que sejam postas em liberdade todas as pessoas detidas por motivo de grave; 2º - Que seja respeitado do modo mais absoluto o direito de associação para os trabalhadores; 3º - Que nenhum operário seja dispensado por haver participado ativa e ostensivamente no movimento grevista; 4º - Que seja abolida de fato a exploração do trabalho de menores de 14 anos nas fábricas, oficinas etc.; 5º - Que os trabalhadores com menos de 18 anos não sejam ocupados em trabalhos noturnos; 6º - Que seja abolido o trabalho noturno das mulheres; 7º - Aumento de 35% nos salários inferiores a 5$000 e de 25% para os mais elevados; 8º - Que o pagamento dos salários seja efetuado pontualmente, cada 15 dias, e, o mais tardar, 5 dias após o vencimento; 9º - Que seja garantido aos operários trabalho permanente; 10º - Jornada de oito horas e semana inglesa; 11º - Aumento de 50% em todo o trabalho extraordinário.Mesmo sob influencia da Revolução Russa, que apontava o caminho da organização do proletariado enquanto partido políticoindependente, a greve de 1917 em São Paulo representou o ápice do anarquismo no movimento operário brasileiro.
  19. 19. 1918/1919, RJManifestação operária em 1º de Maio de 1919 no Rio deJaneiro. Reproduzida da Revista da Semana, 10 de maio de1919
  20. 20. O anarco-sindicalismo exerceu papel muito importante .... mas não conseguiu penetrar de forma mais profunda no mundo do trabalho brasileiro na manutenção - de forma continua – de uma associação e coordenaçãonas especificidades no enfrentamento das confederada do movimentodas regiões questões étnicas queinterioranas sujeitavam os trabalhadores negros a uma maior exploração e dominação) Entre 1871 e 1920, 3.390.000 imigrantes chegam ao Brasil. 1.373.000 são seu projeto social organizativo italianos, 901.000 portugueses e 500.000 espanhóis. A maioria se estabelece na sucumbiria à violência repressiva área agricultura Província/ Estado de São (em especial, do governo Artur Paulo, mas grandes parcelas buscam os Bernardes), a perda de poder dos grandes centros urbanos e sua nascente sindicatos e a expansão dos industrialização (em parte financiada fundamentos comunistas, no curso pelos próprios fazendeiros) dos anos 1920
  21. 21. Partido revolucionárioEm 1922, sob influência da Revolução Russa,alguns dissidentes do Anarco-Sindicalismofundam o PCB - Partido Comunista Brasileiro.O partido seria mantido na ilegalidade, maspermaneceria editando a revista MovimentoComunista, Manifesto Comunista e a partir de1925 o jornal A Classe Operária, (com tirageminicial de 5.000 exemplares). Para o PCB, as lutas operárias se constituiam, boa medida, espontâneas e isoladas; os trabalhadores possuiam a necessidade de contar com um centro coordenador, uma direção política, que só um partido independente de classe poderia imprimir ia a todo o movimento. Para Astrogildo Pereira: os movimentos ocorridos no Brasil entre 1917 e 1920 por A onda de terror desencadeada pelo Estado e pelos aumento de salários e por melhores condições de trabalho empresários mostrava que o anarquismo e o foram influenciados pela combatividade e pela ideologia da socialismo reformista – que direcionavam o Revolução Russa que, segundo ele, impulsionou o movimento operário –eram incapazes de oferecer movimento operário não só no Brasil, mas em todos os uma saída aos problemas, isto é, transformar as países. lutas de fundo econômico e as mobilizações espontâneas num movimento político organizado.
  22. 22. O comunismo, com base na atuação de um partido revolucionário, imprime lentamente, novas configuração às lutas operárias Em 1923, no II Congresso, expressa Pouco tempo após ser criado sua leitura sobre a situação nacional: a é jogado na ilegalidade. Ao luta entre o capitalismo agrário mesmo tempo, trava uma luta semifeudal e o capitalismo industrial político-ideológica com o moderno consistiam na contradição anarquismo, que condenava o fundamental da sociedade brasileira esforço do partido em unificar republicana as ações dos sindicatos No III Congresso, (virada do ano deO PCB defende a formação de um Bloco Operário (frente única) 1928/1929), o PCB dá continuidade àpara disputar as eleições de fevereiro de 1928, procurando dar política de unidade sindical e buscaunidade à classe operária baseada também num programa organizar uma entidade central que unisseunitário. O secretário-geral Astrojildo Pereira busca contato com todos os trabalhadores brasileiros. NumLuís Carlos Prestes, líder da Coluna e figura de grande primeiro momento são criadasexpressão popular, visando coordenar as ―forças em vista de Federações Operárias Regionais emobjetivos comuns‖. Em 1928, o Bloco Operário é transformado vários estados e, em abril de 1929,no Bloco Operário e Camponês – BOC para ser utilizado como realiza-se o Congresso Sindical Nacional,alternativa legal, depois da volta à clandestinidade. reunindo 50 organizações sindicais, ocasião em que se funda a Confederação Geral dos Trabalhadores do Brasil.

×